skip to Main Content
13 de julho de 2020 | 07:44 am

ESQUEMA DE HISTÓRICOS FALSOS DE ILHÉUS FOI USADO EM MINAS E SP

Tempo de leitura: < 1 minuto

De acordo com a titular da Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP), Andréia Oliveira, o esquema de falsificação de históricos escolares por estudantes é muito maior do que se imaginava inicialmente e ultrapassa a fronteira da Bahia. O esquema beneficiou até alunos de faculdades em São Paulo e Minas Gerais.

Pelo menos dois estudantes de faculdades mineiras e um aluno que está cursando o ensino superior em São Paulo estão entre os suspeitos de envolvimento com o esquema, que no sul da Bahia era comandado por uma ex-servidora do Colégio Estadual de Ilhéus.

A polícia já solicitou informações sobre os graduandos. O contato também foi feito com faculdades no eixo Itabuna / Ilhéus pedindo o endereço de nove alunos para enviar notificação para a tomada de depoimentos. Uma etapa das investigações avançou na quinta-feira, 18, com o depoimento da estudante Alana Brandão, que cursa Direito na Faculdade de Ilhéus.

Leia mais

Back To Top