skip to Main Content
25 de janeiro de 2021 | 01:03 am

HOSPITAL COSTA DO CACAU FAZ SEGUNDA CAPTAÇÃO DE MÚLTIPLOS ÓRGÃOS NA PANDEMIA

Equipe envolvida na captação de múltiplos órgãos no Costa do Cacau, em Ilhéus
Tempo de leitura: < 1 minuto

Na última quinta-feira (07), o Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, realizou mais uma captação de múltiplos órgãos. Foi o segundo procedimento do gênero realizado desde o início da pandemia da Covid-19. Mais uma vez, conforme estabelecido, a Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes (CIHDOTT) seguiu o protocolo de segurança sanitária estabelecido pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab).

De acordo com o enfermeiro Ronaldo Vital Pereira, coordenador do CIHDOTT do HRCC, por coincidência a mídia local repercutia a importância da doação de órgãos, devido a captação múltipla realizada recentemente pela unidade hospitalar. “A divulgação do nosso trabalho, com a repercussão em sites e emissoras de rádio, ajuda no esclarecimento da população sobre a relevância da doação de órgãos”, disse.

O coordenador ainda expressou gratidão à família da doadora. “Quero agradecer profundamente aos familiares que entenderam e tiveram a compreensão sobre essa causa nobre, confesso que aprendi muito com a humanidade dos pais da doadora, que tiveram plena ciência que a doação ajuda a salvar outras vidas. Que Deus conforte e abençoe essa família, só temos a agradecer”, confessou.

SEGURANÇA NA CAPTAÇÃO

O HRCC segue a orientação da Coordenação do Sistema Estadual de Transplantes (COSET) da Bahia, resguardando o nível máximo de segurança no serviço de captação, inclusive com ajustes necessários para o fluxo desse procedimento. É feita a coleta do material biológico do doador, por meio do exame PCR, para detecção da Covid-19, caso o teste apresente resultado negativo a doação prossegue, caso positivo a captação é suspensa.

ILHÉUS: DEFINIÇÃO DE PROTOCOLOS SINALIZA RETOMADA DA CAPTAÇÃO DE ÓRGÃOS NO COSTA DO CACAU

Costa do Cacau implanta projeto “Artroscopia Para Todos”.
Tempo de leitura: 2 minutos

A chegada da pandemia da Covid-19, no primeiro trimestre de 2020, afetou a diretamente a captação de órgãos no Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus. A emergência sanitária provocada pelo novo coronavírus fez a Coordenação do Sistema Estadual de Transplantes (Coset) da Bahia recomendar a reorganização das ações de doação de córneas de doadores com morte constatada por critérios cadiorrespiratórios (coração parado).

As entrevistas com familiares para doação de órgãos nos municípios do interior do Estado também foram ajustadas por motivo de segurança sanitária. Porém, diante desse cenário, o estoque de córneas diminuiu para atender urgências, então a Coset adotou medidas para diminuir o impacto das atividades de transplantes na Bahia.

O HRCC segue a orientação da coordenação estadual, resguardando o nível máximo de segurança no serviço de captação, inclusive com ajustes necessários para o fluxo desse procedimento. É feita a coleta do material biológico do doador, por meio do exame PCR, para detecção da Covid-19, caso o teste apresente resultado negativo a doação prossegue, caso positivo a captação é suspensa.

De acordo com o enfermeiro Ronaldo Vital Pereira, coordenador do Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT) do HRCC, “é realizado o preenchimento do formulário contendo as informações do potencial doador para ser encaminhado ao Laboratório Central de Saúde Pública (LACEN) Bahia”.

Ronaldo Pereira disse que o aumento do número de pessoas na fila de espera que aguardam doação fez com que o Banco de Olhos da Bahia desse continuidade às atividades de captação de doador coração parado. “Sempre estamos atentos as orientações da Sesab e aos cenários apresentados na pandemia, durante esse período aqui no HRCC participamos de diversos treinamentos online, inclusive com nossas equipes, sobre como realizar a avaliação clínica e epidemiológica, com o preenchimento da ficha de triagem para descartar a captação de doador positivado para Covid-19”, destacou.

MOTORISTA DE MÁQUINA FICA SOTERRADO EM DESLIZAMENTO DE TERRA EM ILHÉUS

Deslizamento de terra soterra motorista de máquina em Ilhéus
Tempo de leitura: < 1 minuto

Parte de um barranco caiu sobre uma retroescavadeira, nesta quarta-feira (23), e soterrou o motorista da máquina usada em uma obra, às margens da BA-001, entre Ilhéus e Itacaré. O acidente ocorreu por volta das 9h, no momento em que era feito trabalho de remoção de terra.

Bruno Santos Santana, de 29 anos, sofreu corte profundo nos pés e ferimentos leves em outras partes do corpo. O jovem foi levado para o Hospital Regional Costa do Cacau, em Ilhéus. Não há informações sobre o estado de saúde dele.

HOSPITAL COSTA DO CACAU PREVÊ 300 CIRURGIAS DE ARTROSCOPIA E 1.500 ATENDIMENTOS

Costa do Cacau implanta projeto “Artroscopia Para Todos”.
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC) prevê a realização, em 2021, de 1.500 atendimentos ambulatoriais e 300 cirurgias por meio do “Artroscopia Para Todos”, projeto desenvolvido com a supervisão da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab). Os atendimentos na unidade hospitalar, em Ilhéus, começaram em novembro.

O médico Umberto Castro Alves, idealizador do projeto e ortopedista que integra a equipe do HRCC, conta que o hospital é pioneiro do “Artroscopia Para Todos”. Já nos primeiros dias foram realizados 73 procedimentos cirúrgicos e quase 500 atendimentos ambulatoriais. “A meta é realizar um número ainda maior de cirurgias a partir do ano que vem”, antecipa.

Umberto Castro destaca que a Sesab assumiu o compromisso de possibilitar o acesso dos baianos aos procedimentos mais modernos e de maior custo nas cirurgias do joelho. “As demandas obedecerão aos critérios da fila única do Estado, porém como já foi salientado pelo secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas Boas, não ficará nenhum baiano desassistido”, afirmou.

VANTAGENS

A cirurgia permite uma abordagem das estruturas articulares sem a necessidade de corte, minimizando os riscos e permitindo uma reabilitação precoce. O procedimento é feito com o auxílio de uma câmera e uma lente que permite ampliar a imagem das estruturas dos joelhos e assim facilitar a identificação das lesões com apenas dois pequenos furos na articulação.

De acordo com o especialista, as vantagens da artroscopia para os pacientes são enormes. Ele diz que a artroscopia causa menos danos aos tecidos, mínimo sangramento e tem um tempo de cicatrização rápido em relação a outras cirurgias mais invasivas, cicatrizes que de tão pequenas costumam desaparecer com o tempo e praticamente indolor.

SAC DO HOSPITAL COSTA DO CACAU HUMANIZA ATENDIMENTO E AMPLIA COMUNICAÇÃO INTERNA

Tempo de leitura: 2 minutos

O Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) do Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, está em atividades desde junho de 2019. Segundo a direção do HRCC, durante esse período, as ações do setor na unidade têm se ampliado e tornado um importante parceiro da assistência hospitalar, em busca do atendimento humanizado para garantir a satisfação  de pacientes, familiares e acompanhantes.

Neste ano, com a chegada da pandemia da Covid-19, o SAC passou por transformações para adaptação às exigências impostas pela emergência sanitária mundial. De acordo com Bianca Nascimento, enfermeira coordenadora do setor, foi proposto o lançamento de um novo olhar sobre os serviços de saúde e a mediação entre os clientes externos e internos, fortalecendo a comunicação efetiva e resolutiva a fim de atender ao cliente da melhor forma.

A coordenadora do SAC destaca a importante ferramenta de avaliação e aplicação das pesquisas de satisfação diárias. “Nos últimos meses aplicamos milhares de pesquisas e obtivemos um índice de satisfação acima de 90%. Continuaremos trabalhando diuturnamente para atender aos nossos clientes, bem como contribuir para nossa unidade em seu processo de Acreditação Hospitalar”, pontuou.

A enfermeira disse que as demandas são abertas na unidade, presencialmente. “Quando o cliente abre uma demanda específica, nós anexamos um formulário de investigação e entregamos a coordenação do setor responsável pelo serviço, para que adote as providências.  Outra situação ocorre quando o cliente verbaliza sobre alguma questão e nossa equipe media o contato com os setores internos para encontrar uma resolução imediata que satisfaça o cliente”, comentou.

“Nós conseguimos levar as demandas importantes aos setores responsáveis pela assistência hospitalar de outros serviços, isso possibilita, por exemplo, a resolução de problemas, como a manutenção de aparelhos de climatização e televisão nos quartos, o que proporciona um melhor bem-estar ao paciente. Outra interação importante é com o setor de Psicologia, onde sinalizamos questões relacionadas aos pedidos da família em relação ao boletim médico” destacou Bianca Nascimento.

EQUIPE DO SAC DO HRCC

Formada por seis profissionais, a equipe é composta por uma enfermeira coordenadora, que atende de segunda a sexta, das 7h às 16h; quatro plantonistas, dois por dia, atendendo das 7h às 19h, todos os dias da semana; e um auxiliar administrativo, com expediente de 7h às 17h. O contato com o setor também pode ser feito por telefone, através da recepção social (73) 3235-5301, com pedido de transferência para o SAC e pelo e-mail: sac@hrcc.ibdah.org.br.

COLISÃO ENTRE VIATURA DA CIPE E CARRO DE PASSEIO MATA PM E DEIXA FERIDOS NA BR-415

PM morre em acidente na Ilhéus-Itabuna
Tempo de leitura: < 1 minuto

Uma colisão envolvendo um Pálio, de placa JMK-4024, e uma viatura da Polícia Militar da Bahia deixou pelo menos três pessoas feridas e um soldado morto, na tarde deste domingo (8), na BR-415 (Ilhéus-Itabuna). O PM Gilbervan Rodrigues das Neves, de 36 anos,  não resistiu aos ferimentos.

A viatura ainda colidiu com uma árvore

Lotado na Cipe Cacaueira, Gilbervan chegou a ser levado para o Hospital Costa do Cacau, em Ilhéus, mas não resistiu aos ferimentos. Outros policiais feridos foram socorridos para esse mesmo hospital. Não há informação sobre o estado de saúde dos demais PMs que estavam na viatura.

Com o impacto da colisão, a viatura da Polícia Militar saiu da pista e colidiu com uma árvore. A frente do Pálio também ficou completamente destruída. Não há informações sobre os ocupantes do veículo de passeio.

HRCC RECEBE VISITA TÉCNICA DA COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA MÉDICA

Costa do Cacau implanta projeto “Artroscopia Para Todos”.
Tempo de leitura: 2 minutos

Na última terça-feira (20), o Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, recebeu a visita técnica de representantes da Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM). Os médicos Adhemar Figueiredo, conselheiro da CNRM, e Arthur Henrique, da Comissão Estadual de Residência Médica de Minas Gerais (CEREM-MG), conheceram a unidade hospitalar para o possível credenciamento provisório dos Programas de Residência Médica de Clínica Médica e Cirurgia Geral.

Os conselheiros avaliaram a estrutura física do hospital, fizeram a análise da formação dos médicos que vão compor o corpo de professores preceptores e a estruturação educacional do HRCC. A residência médica é o treinamento em serviço, sob supervisão, para formação de médicos especialistas, em diversas áreas da medicina, regulada por legislação federal. Essa atividade tem sua aplicação, desenvolvimento e implantação reguladas pela CNRM, órgão vinculado ao Ministério da Educação.

A médica Rosângela Melo, coordenadora da clínica médica do HRCC e vice-coordenadora do curso de Medicina da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), falou sobre as articulações de implantação da residência médica no hospital. “O HRRC e a comissão de implantação dos programas de residência médica da própria unidade hospitalar apresentaram, em agosto, à CNRM, projetos para implantação da residência médica, inicialmente em clínica médica, com duração de dois anos e em cirurgia geral, com três anos de duração”, disse.

A coordenadora explicou que a visita técnica da CNRM resultará na emissão de um relatório que será apreciado na próxima plenária da comissão nacional. “Nossos visitantes expressaram alegria em conhecer um hospital com excelentes condições e ver que todos estão plenamente imbuídos na intenção de promover a residência médica de grande qualidade na nossa instituição”, destacou.

Rosângela Melo também comentou sobre a expectativa do hospital obter êxito na implantação do programa de residência médica. “Nós acreditamos, esperamos o parecer final, mas temos uma confiança muito grande que estaremos autorizados para iniciar o processo, acolhendo os médicos residentes que forem selecionados pela seleção unificada do SUS Bahia, promovido pela Comissão Estadual de Residência Médica”, informou.

O conselheiro da CNRM, Adhemar Figueiredo, falou das impressões relacionadas à estrutura do Costa do Cacau. “A avaliação inicial do hospital foi muito boa. A estrutura física é muito favorável e a equipe médica indicada para conduzir a residência é bem formada e apta para tal função. Após esta avaliação, será feito um relatório que passará para [pelo] crivo da plenária da CNRM”, disse o médico.

ENFERMEIROS DO HRCC RECEBEM TREINAMENTO DE SUPORTE AVANÇADO EM CARDIOLOGIA

Tempo de leitura: 2 minutos

Cinquenta enfermeiros do Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, participaram de um treinamento teórico-prático de suporte avançado de vida em cardiologia, no último final de semana. A capacitação é considerada fundamental para profissionais de saúde que atuam na assistência direta ao paciente com quadro crítico.

O enfermeiro Miller Brandão, especialista em urgência e emergência, do Grupo de Atualizações em Saúde (GAS), que ministrou o curso, explica que a abordagem da capacitação é específica para o tratamento, a identificação precoce e a continuidade assistência de problemas cardiológicos. Assim, são tratados assuntos como o que é o acidente vascular cefálico; o infarto agudo do miocárdio; as arritmias cardíacas; e a parada cardiorrespiratória, no seu suporte avançado de vida.

Ainda conforme o especialista, a abordagem é direcionada às situações nas circunstâncias mais críticas desse paciente, aquele que entra na unidade de emergência ou que está na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). “Ele (paciente) tende a ficar crítico e sofrer uma parada cardiorrespiratória por determinados problemas. Então, o treinamento é realizado para quando chegar o momento crítico, você não precisar parar e tudo para buscar na literatura. Isso vai estar solidificado, consolidado para sua prática crítica, a sua prática aguda, com o profissional cada vez mais qualificado”, disse.

Leia Mais

PROJETO DE HOSPITAL ILHEENSE REDUZ FILA DE CIRURGIA DE JOELHO NO SUL DA BAHIA

Tempo de leitura: 2 minutos

Dr. Umberto Castro Alves coordena projeto do Hospital Costa do Cacau

O Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, iniciou agora em outubro a oferta de mais um serviço de referência no interior da Bahia, as cirurgias minimamente invasivas em lesões no joelho. Esses procedimentos estão inseridos no projeto Artroscopia para Todos, idealizado pelo médico ortopedista Umberto Castro Alves, com o objetivo interiorizar essa prática para diversas regiões do Estado. O atendimento é 100% SUS.

As primeiras artroscopias realizadas no HRCC contaram com o apoio das equipes multidisciplinares do centro cirúrgico e demais setores do hospital, totalizando a marca de nove pacientes atendidos. Essas intervenções cirúrgicas têm indicativo para ocorrer quinzenalmente na unidade hospitalar.

Hospital Costa do Cacau inicia projeto de artroscopia

De acordo com o médico Umberto Castro Alves, ortopedista responsável pelas artroscopias no HRCC, esses pacientes, geralmente, são jovens atletas praticantes de atividades físicas que apresentam lesões crônicas no joelho. “Essas lesões precisam de tratamento cirúrgico, porém alguns desses pacientes estavam aguardando essa cirurgia há dez anos, outros aguardavam há mais tempo e não conseguiam o procedimento. A fila em Salvador é grande. Com a descentralização dessas cirurgias, isso facilitará a vida desses pacientes, sobretudo os da região cacaueira”, destacou.

O ortopedista disse que a artroscopia permite que o paciente restabeleça a condição física anterior a lesão, permitindo o retorno ao esporte, a prática esportiva, mas sobretudo, preservando a articulação e evitando desgastes no futuro. “Assim, você previne uma artrose futura no joelho, cuja limitação seria ainda pior. Então, ela tem duas funções: primeiro, retorno ao esporte e segundo a prevenção do desgaste articular”, explicou.

PROFISSIONAIS DE SAÚDE TÊM TREINAMENTO PARA CONTENÇÃO DE PACIENTE EM SURTO PSICÓTICO

Profissionais têm treinamento para contenção de agitação psicomotora
Tempo de leitura: < 1 minuto

Profissionais do Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, participaram de um treinamento teórico-prático com a abordagem “Agitação Psicomotora na Emergência: Contenção física e química”. A capacitação, na segunda (5), contou com a presença de profissionais de saúde, como médicos, enfermeiros, entre outros; e equipe de apoio, porteiros, maqueiros e demais agentes desse setor.

O palestrante Rodrigo Araújo Pereira, médico psiquiatra do HRCC, fez uma abordagem sobre o paciente em surto psicótico e como realizar o cuidado e a contenção química e mecânica desse indivíduo. Uma dinâmica ampla de atualização sobre manejo do cuidado em saúde mental envolveu a atividade, inclusive com treinamento prático com participantes da capacitação.

Carlos Vitório de Oliveira, enfermeiro coordenador do Núcleo de Educação Permanente em Saúde (NEPS) do HRCC, destacou a importância do encontro realizado para o treinamento desses profissionais. “Nosso diretor técnico, o médico José Américo, teve a percepção em articular esse momento tão relevante para nossas equipes. Através dessa capacitação devemos efetivar, cada vez mais, competências e habilidades técnicas e psicológicas dos profissionais no trato desses pacientes com sofrimento na saúde mental”, disse.

O coordenador do NEPS ainda ressaltou a aplicação prática do treinamento. “O paciente em crise pode ter reações inesperadas durante a assistência em um hospital geral, logo esse tipo de preparação deve acontecer continuamente para a equipe saber lidar com esse tipo de situação crítica e desenvolver, cada vez melhor, o acolhimento ao paciente de saúde mental e a sua família, amenizando sofrimento de ambos”, afirmou Carlos Vitório de Oliveira.

Back To Top