skip to Main Content
12 de julho de 2020 | 04:26 am

ITABUNA: COMEÇA PESQUISA DO IBOPE DE MAPEAMENTO DA COVID-19 NO MUNICÍPIO

Entrevistadores aplicam questionário e teste rápido para covid-19 || Foto Marcos Sandes
Tempo de leitura: < 1 minuto

A partir desta quinta (4), Itabuna recebe a segunda etapa da pesquisa EPICOVID19-BR, que aponta a proporção de casos de coronavírus no Brasil. Moradores de diversos bairros da cidade poderão receber a visita de entrevistadores do Ibope, que atuarão em parceria com a Prefeitura de Itabuna, por meio da Secretaria Municipal de Saúde.

As visitas devem ocorrer até sábado (6). Caso o número de entrevistas mínimo não seja atingido neste período, a coleta poderá ser estendida, segundo informou o município. Itabuna foi uma das 133 cidades escolhidas pelo estudo financiado pelo Ministério da Saúde e desenvolvida pela Universidade de Pelotas (UFPel). No total, 250 pessoas serão abordadas aleatoriamente. A terceira e última fase ocorrerá 14 dias após o término da ação desta semana.

“É muito importante que os moradores recebam os pesquisadores e aceitem participar do estudo. Além de ficar sabendo o resultado do exame, cada participante contribui com dados que serão fundamentais para a definição de estratégias de enfrentamento da pandemia com base em evidências científicas”, diz a epidemiologista Mariângela Freitas da Silveira, que integra a coordenação do estudo.

A pesquisa EPICOVID19-BR, coordenada pela UFpel com financiamento do Ministério da Saúde, é o maior estudo populacional do mundo a estimar a prevalência de coronavírus e avaliar a velocidade de disseminação do contágio pela doença. A primeira etapa, realizada entre os dias 19 e 21 de maio, forneceu as primeiras evidências sobre o percentual de pessoas com anticorpos na população de 90 cidades brasileiras. Para cada diagnóstico confirmado, o estudo estimou que existem ao redor de sete casos reais não notificados. Os números somam 760 mil pessoas que têm ou já tiveram o coronavírus, contra o total de 104.782 casos notificados nessas cidades.

IRECÊ: ENTREVISTADORES DO IBOPE TESTAM POSITIVO PARA COVID-19, SEGUNDO PREFEITURA

Entrevistadores do Ibope faziam pesquisa sobre covid-19 em Irecê
Tempo de leitura: 4 minutos

Três profissionais do Ibope Inteligência que aplicavam pesquisa sobre o novo coronavírus (Covid-19), em Irecê, testaram positivo para a doença, segundo informou a prefeitura em nota pública. O município iniciou rastreamento de contatos feitos pelos entrevistadores no período em que estiveram em Irecê. Na semana passada, os profissionais contratados pelo Ibope para aplicar questionário de pesquisa encomendada pelo Ministério da Saúde acabaram numa delegacia, após reação dos moradores.

A equipe foi parar na polícia porque, segundo a prefeitura, deu informações desencontradas e não confirmadas por órgãos como a Secretaria Estadual de Saúde (Sesab) sobre terem sido informados da pesquisa de opinião e testagem feita pelo instituto. Os resultados positivos e suposta resistência do Ibope em fornecer nomes dos entrevistados  em Irecê teriam levado o município a impor o fim da pesquisa, com o retorno dos entrevistadores a São Paulo. Os entrevistadores confirmaram que os profissionais do Ibope usavam a proteção necessário para covid-19.

Contratado pelo Ministério da Saúde ao custo de R$ 12 milhões, o estudo do qual o Ibope participa é coordenado pela Universidade Federal de Pelotas, no Rio Grande do Sul. Além de colher dados, cada entrevistador também aplica teste rápido para covid-19. Abaixo, no Leia Mais, confira a íntegra da nota da Prefeitura de Irecê.

Leia Mais

CONTA DE LUZ ELÉTRICA É CARA PARA 87% DOS CONSUMIDORES BRASILEIROS

Tempo de leitura: 2 minutos

Coelba é a companhia autorizada na Bahia

Um levantamento feito pela Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel) em parceria com o Ibope, mostrou que 79% dos entrevistados gostaria de ter um mercado livre para escolher a sua fornecedora de energia.

O percentual é 10 pontos percentuais maior do que o obtido na avaliação de 2018. Segundo a Pesquisa de Opinião Pública 2019 sobre o que pensa e quer o brasileiro do setor elétrico, lançada hoje (12) na capital paulista, 68% dos entrevistados trocariam hoje a sua fornecedora de energia.

Os dados revelam que 87% das pessoas consideram sua conta de energia cara, número que subiu 4 pontos percentuais em relação ao ano passado. Aqueles que consideram excessivos os impostos cobrados em sua conta de luz são 65% e 64% disseram fazer esforço para economizar energia para não atrapalhar o orçamento familiar. Para 57% da população o custo da energia cairia caso houvesse abertura do mercado.

De acordo com a Abraceel, o objetivo da pesquisa foi o de saber a opinião dos cidadãos sobre a possibilidade de escolher seu fornecedor e até mesmo de produzir sua própria energia. Foram ouvidas 2.002 pessoas, entre os dias 23 e 27 de maio, de 16 a 55 anos, em todas as regiões do Brasil.

“Os resultados apontam um crescimento constante no interesse do brasileiro em ter liberdade de escolha. O Brasil não pode caminhar na contramão do mundo. Países desenvolvidos abriram seus mercados de energia e desfrutam de uma economia e de um crescimento de produção que o nosso mercado também merece”, disse o presidente da Abraceel, Reginaldo Medeiros.

Segundo Reinaldo Medeiros, o mercado livre no Brasil já existe, embora restrito a grandes consumidores, que alcançaram uma economia em torno de R$ 185 bilhões nos últimos 16 anos.

"CONGELADO" NO IBOPE, JOSÉ RONALDO QUER AUDITORIA EM PESQUISA

Tempo de leitura: < 1 minuto

José Ronaldo e DEM querem auditoria em pesquisa do Ibope || Foto Varela Notícias

Os novos números do Ibope/Rede Bahia surpreenderam os grupos do governador Rui Costa (PT) e do adversário José Ronaldo (DEM).
Apesar dos levantamentos internos, a campanha do petista não esperava números tão reais na pesquisa Ibope. Surpresa positiva.
Do outro lado, ranger de dentes.
Ao contrário de Rui Costa, Zé Ronaldo oscilou. Para baixo. De 8% para 7%, enquanto viu o adversário subir de 50% para 60%.
Por isso, Zé Ronaldo chamou outro Zé, o José Carlos Aleluia, para avisar que vai entrar com pedido de auditoria, na Justiça Eleitoral, contra a pesquisa do Ibope divulgada e contratada pela Rede Bahia, da família do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM).
Fala Aleluia:
– Estamos vendo a insatisfação nos olhos da população em todos os municípios por onde passamos. Por isso, é muito estranho esse resultado.
Aleluia até recorre aos erros históricos do Ibope na Bahia. Segundo ele, por meio de nota, os números de pesquisas internas divergem dos apresentados pelo levantamento da Rede Bahia. E o Ibope, aponta Aleluia, “vem errando historicamente nas avaliações realizadas no estado da Bahia”.

OS NÚMEROS DO IBOPE: BOLSONARO TEM 22%; MARINA E CIRO, 12%; ALCKMIN, 9%; E HADDAD, 6%

Tempo de leitura: 3 minutos

O Ibope divulgou nesta quarta-feira (5) nova pesquisa de intenção de votos a candidato a presidente. De acordo com a pesquisa, o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) tem 22% das intenções de voto. Empatados em segundo lugar aparecem Ciro Gomes (PDT) e Marina Silva (Rede) com 12% cada um. Geraldo Alckmin (PSDB) tem 9% e Fernando Haddad (PT) tem 6% das intenções de votos.
Ainda segundo a pesquisa do Ibope, Alvaro Dias (Podemos) e João Amoêdo (Novo) obtiveram 3% das intenções de voto cada um. Henrique Meirelles (PMDB) foi indicado por 2% dos eleitores. Guilherme Boulos (PSOL), Vera Lúcia Salgado (PSTU) e João Goulart Filho (PPL) registraram 1% cada um. Cabo Daciolo (Patriota) e José Maria Eymael (DC) não atingiram 1%.
Dos entrevistados, 20% declararam a intenção de anular ou votar em branco; 7% disseram não saber ou preferiram não declarar.
A pesquisa foi contratada pelo jornal O Estado de S. Paulo e pela TV Globo. O levantamento ouviu 2.002 eleitores, em 142 municípios, entre os dias 1º e 3 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais e para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número BR‐05003/2018.
O questionário aplicado na pesquisa não incluiu o nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Não foram divulgados resultados de intenção de voto espontânea, isto é sem apresentação dos nomes dos candidatos em cartela.
Na madrugada do dia 1º, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) indeferiu o registro da candidatura de Lula. “Diante disso, na manhã de sábado, antes da realização da pesquisa, e para estar de acordo com o julgamento e as determinações do TSE, o Ibope não pesquisou o cenário com Lula”, expôs o instituto em nota.
PESQUISA ANTERIOR
Na pesquisa anterior, divulgada no dia 20 de agosto, Jair Bolsonaro (PSL) tinha 18%. Marina Silva, candidata da Rede, 6% das intenções; Ciro Gomes (PDT) e Geraldo Alckmin (PSDB), com 5% cada um; Alvaro Dias (Podemos), 3%. Com 1% das intenções dos votos, apareciam Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (MDB), João Amoêdo (Novo) e José Maria Eymael (DC). Os candidatos Cabo Daciolo (Patriota), Vera Lúcia (PSTU) e João Goulart Filho (PPL) não atingiram 1%.
Naquele levantamento, a intenção de votos em branco e nulos era de 29%; e 9% declararam não saber ou não quiseram responder.
REJEIÇÃO
A pesquisa, divulgada hoje, também verificou a taxa de rejeição das candidaturas, quando o eleitor aponta em qual candidato não votaria. O resultado é: Bolsonaro com 44%; Marina, 26%; Haddad, 23%; Alckmin, 22%; Ciro, 20%; Meirelles, 14%; Cabo Daciolo, 14%; Eymael, 14%; Alvaro Dias, 13%; Boulos, 13%; Vera, 13%; Amoêdo, 12% e João Goulart Filho, 11%.
SEGUNDO TURNO
O Ibope ainda testou quatro cenários de disputa do segundo turno com a presença de Jair Bolsonaro e outro candidato.
Conforme o instituto, em eventual segundo turno, Ciro Gomes obteria 44% dos votos e Bolsonaro, 33% (branco/nulo: 19%; não sabe/não respondeu: 4%).
Se a disputa fosse com Alckmin, o tucano atingiria 41% e Bolsonaro 32% (branco/nulo: 23%; não sabe/não respondeu: 4%).
Se a concorrência fosse com a candidata da Rede, Marina teria 43% e Bolsonaro, 33% (branco/nulo: 20%; não sabe/não respondeu: 3%).
Na simulação com Haddad, a diferença fica dentro da margem de erro, o petista receberia 36% e Bolsonaro, 37% (branco/nulo: 22%; não sabe/não respondeu: 5%). Agência Brasil.

REPROVAÇÃO AO GOVERNO TEMER ATINGE 55%

Tempo de leitura: < 1 minuto
Temer tem piora na avaliação pessoal e de governo.

Temer tem piora na avaliação pessoal e de governo (Reprodução SBT).

Encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), a nova pesquisa Ibope revela crescimento de 9 pontos percentuais no universo de eleitores brasileiros que reprovam a gestão do peemedebista Michel Temer. A reprovação saltou de 46% (dezembro.16) para 55% (agora). Este percentual corresponde a quem considera o governo ruim ou péssimo.

Outros 10% consideram o governo ótimo ou bom, percentual abaixo do percentual de dezembro (13%). Os que consideram o governo regular caiu de 35% para 31% em março. 4% não souberam opinar.

79% NÃO CONFIAM EM TEMER

79% disseram não confiar no presidente Temer. Em dezembro, o percentual era 72%. Na outra ponta, apenas 17% confiam. A maior reprovação a Dilma Rousseff (PT) foi 70%.

Para 41% dos eleitores consultados, o Governo Temer é pior do que o de sua antecessora. A pesquisa foi feita de 16 a 19 de março. Ouviu 2.000 pessoas em 126 municípios, com margem de erro de dois pontos percentuais.

 

 

SALVADOR É CAPITAL QUE MAIS VÊ TV NO PAÍS

Tempo de leitura: < 1 minuto

(1) TelevisaoPesquisa de audiência feita pelo Ibope e publicada pelo jornal A Tarde revela que Salvador é a cidade que mais vê TV no Brasil. A conclusão leva em conta apenas as 14 regiões metropolitanas pesquisas.

A média das cidades pesquisas é 42,8% dos aparelhos ligados. Salvador lidera. São 47,1% das TVs ligadas.

Dentre os canais abertos, a Globo registrou média de 22,2 pontos de audiência. A Recordo é a segunda colocada, com 8,2%. O SBT aparece com 7,9% na capital baiana. A audiência dos canais pagos somou 11,2%. Confira a íntegra.

IBOPE: GOVERNO DILMA TEM SÓ 9% DE APROVAÇÃO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Caiu de 12% para 9% a aprovação ao governo da presidente Dilma Rousseff, no período entre março e final de junho. O levantamento foi feito pelo Ibope, sob encomenda da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Outros 21% consideram o governo regular e 68% avaliam como ruim ou péssimo. O índice é próximo ao obtido pelo governo de José Sarney, em junho e julho de 1989, quando o hoje peemedebista obteve 7% de aprovação.

A pesquisa também aferiu a confiança da população na presidente Dilma. Atingiu 78% em junho ante 74% registrado em março. A pesquisa foi feita de 18 a 21 de junho, mas somente hoje foi divulgada. O Ibope informa ter ouvido 2.002 pessoas em 141 municípios.

A GUERRA DAS PESQUISAS

Tempo de leitura: < 1 minuto

A guerra das pesquisas eleitorais à presidência da República teve apenas um instituto vencedor, o Datafolha. Foi quem mais se aproximou do resultado das urnas ontem.
O Datafolha cravou, na véspera do pleito, que a diferença para Dilma Rousseff seria de 4 pontos percentuais (52% a 48%).
O resultado ficou bem próximo, com diferença de 3,28 pontos percentuais  (51,64% a 48,36%).
Outros mais próximos foram os institutos MDA e Ibope. MDA dava pouco menos de um ponto de vantagem para Aécio Neves (a margem de erro era 2,2 pontos percentuais), enquanto Ibope dava 6 de vantagem para Dilma.
Vox Populi (com oito pontos de vantagem para Dilma) e Sensus (com 9,2 pontos de vantagem para Aécio) ficaram mais distantes do resultado.

DATAFOLHA: DILMA APARECE COM 52% E AÉCIO COM 48%

Tempo de leitura: < 1 minuto

Saiu a nova pesquisa Datafolha. Dilma Rousseff oscilou de 53% para 52%. Aécio saiu de 47% para 48%. A pesquisa foi encomendada pela Folha de São Paulo e a TV Globo.
Ao contrário do Ibope, o Datafolha aponta situação de empate técnico no limite da margem de erro entre os presidenciáveis.
Nos votos totais, Dilma tem 47% e Aécio, 43%.Brancos e nulos somam 5%, igual percentual de indecisos.
O instituto ouviu 19.318 eleitores em 400 municípios nos dias 24 e 25 de outubro e tem margem de erro de dois pontos percentuais. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01210/2014. Atualizado às 18h49min.

Back To Top