skip to Main Content
27 de novembro de 2020 | 07:59 pm

PROVA TEÓRICA DO REVALIDA SERÁ APLICADA NO DIA 6 DE DEZEMBRO

Prova do Revalida será em dezembro
Tempo de leitura: < 1 minuto

A aplicação do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira (Revalida) será no dia 6 de dezembro. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgará nos editais o cronograma completo de aplicação.

A prorrogação da aplicação foi determinada no contexto dos protocolos de saúde pública para o enfrentamento da pandemia de Covid-19. Além do Revalida, o Inep também decidiu pelo adiamento de outros exames, como o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade). A imposição de distanciamento social exigiu o desenvolvimento de novas regras para permitir a presença coletiva de candidatos e da equipe de aplicação no dia de realização das provas.

A primeira etapa do Revalida é formada por uma prova teórica, dividida em duas partes aplicadas no mesmo dia. Pela manhã, devem ser resolvidos 100 itens objetivos. Na parte da tarde, os participantes precisam responder 5 questões discursivas.

SEGUNDA ETAPA

A segunda etapa do exame é uma avaliação prática realizada em estações clínicas, que conta com edital próprio e só poderá ser realizada pelos participantes aprovados nas provas teóricas. Eles precisam fazer 10 anamneses — “entrevistas” para diagnóstico inicial da doença — em “pacientes” (atores) com diversos sintomas simulados.

Quem reprovar na segunda fase pode se reinscrever diretamente nesta etapa nas próximas duas edições consecutivas do exame — anteriormente, era necessário realizar todo o processo desde o início. A última edição teve 7.380 inscritos, dos quais 393 foram aprovados.

INEP PUBLICA EDITAL COM DATAS DAS PROVAS DO ENEM 2020

Tempo de leitura: < 1 minuto

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) publicou, no Diário Oficial da União de sexta-feira ( 31), os novos editais do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020.  O exame será realizado nos dias 17 e 24 de janeiro de 2021 (versão impressa) e nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro de 2021 (versão digital).

A estrutura do exame permanece com uma redação e 45 questões em cada prova das quatro áreas de conhecimento: linguagens, códigos e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias; e matemática e suas tecnologias. Acesse aqui a página do exame.

Os editais n.ºs 54 e 55 determinam que devem ser respeitados o distanciamento entre as pessoas e os protocolos de proteção contra a COVID-19 em procedimentos como ida ao banheiro e vistoria de materiais, lanches e artigos religiosos. Também será obrigatório o uso de máscaras pelo acompanhante de mães que estiverem amamentando.

O participante que não utilizar a máscara cobrindo totalmente o nariz e a boca, desde sua entrada até sua saída do local de provas, será eliminado do exame, exceto para os casos previstos na Lei n.º 14.019, de 2020.

PARA 49,7% DOS INSCRITOS, PROVAS DO ENEM DEVEM SER APLICADAS EM MAIO

Inscritos no Enem 2020 defendem que provas seja aplicadas no próximo ano
Tempo de leitura: 2 minutos

O Ministério da Educação (MEC) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgaram, hoje (1º), o resultado da enquete para a escolha do novo período de aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020. Para 49,7% dos estudantes, o Enem impresso deve ser aplicado em 2 e 9 de maio de 2021 e o Enem digital em 16 e 23 de maio.

As outras opções de data eram o Enem impresso em 6 e 13 de dezembro deste ano e Enem digital em 10 e 17 de janeiro de 2021, com 15% dos votos; e Enem impresso em 10 e 17 de janeiro de 2021 e Enem digital em 24 e 31 de janeiro, com 35,3% dos votos dos estudantes.

As provas, que aconteceriam em novembro deste ano, foram adiadas em função das medidas de enfrentamento à pandemia da covid-19.

A pesquisa com os estudantes foi aberta no dia 20 de junho na Página do Participante e 1,113 milhão de estudantes, que representam 19,3% dos inscritos no exame, responderam de forma voluntária. O Enem 2020 tem pouco mais de 5,7 milhões de inscritos.

DATA

De acordo com o presidente do Inep, Alexandre Lopes, a data escolhida pelos estudantes ainda não é a oficial, mas será levada em conta para a definição. “Mais de 80% pediram para fazer a prova no ano que vem. É uma opinião importante, mas não é a única fonte de decisão”, disse, ressaltando que poderá ser, inclusive, uma data diferente daquelas que foram colocadas na enquete.

Lopes explicou que o MEC e o Inep irão, agora, consultar o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), que estão tratando do cronograma das aulas no ensino médio, e as associações que representam as instituições de ensino superior, para saber quando pretendem começar o primeiro semestre ano que vem. “A data sairá desse processo de construção coletiva”, disse.

A expectativa é que a definição do período de aplicação da prova seja anunciado daqui duas ou três semanas. Segundo Lopes, independentemente da data, o governo está se preparando para garantir a segurança sanitária dos participantes e das pessoas que trabalham na aplicação do Enem, com a disponibilização de álcool em gel e máscaras, além de diminuir a quantidade de estudantes nas salas.

Para o secretário-executivo do MEC, Antonio Paulo Vogel, caso o Enem 2020 seja realizado em maio do ano que vem, isso prejudicaria o primeiro semestre letivo das universidades. “É uma variável que será levada em consideração no debate com as instituições”, explicou.

SISU E ENADE

Paulo Vogel disse que o portal do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) já está aberto para a consulta de vagas para ingresso no segundo semestre deste ano, nas universidades e institutos federais de ensino. As inscrições vão de 7 a 10 de julho.

O presidente do Inep, Alexandre Lopes, também anunciou que a prova do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) de 2020, que aconteceria em novembro, será adiada para 2021 em razão da pandemia da covid-19 e dos problemas para a conclusão do cronograma do segundo semestre letivo. A nova data ainda será definida. O Enade avalia o desempenho dos estudantes e dos cursos de ensino superior.

PROVAS DO ENEM SERÃO ADIADAS PARA DEZEMBRO OU JANEIRO

Tempo de leitura: < 1 minuto

As provas do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) deverão ser aplicadas em dezembro ou até janeiro de 2020. Nesta quarta, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) anunciou adiamento em 30 ou 60 dias da data inicialmente divulgada – 1 e 8 de novembro para as provas presenciais e dias 22 e 29 para as provas virtuais.

– Atento às demandas da sociedade e manifestações do Poder Legislativo em função do impacto da pandemia do Coronavírus no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e o Ministério da Educação (MEC) decidiram pelo adiamento da aplicação dos exames nas versões impressa e Digital – informa o Inep no comunicado.

SISU JÁ TEM 1,1 MILHÃO DE INSCRITOS; PRAZO TERMINA NO PRÓXIMO DOMINGO

Tempo de leitura: 2 minutos

Prazo de inscrição se encerra no domingo

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) tem 1.108.434 de pessoas inscritas até o momento. O número foi atualizado no início desta quarta-feira (22), pelo Ministério da Educação. Como cada candidato pode sinalizar interesse por até dois cursos, foram contabilizadas 2.095.174 inscrições ao todo.

O período para inscrições fica aberto até as 23h59min de domingo (26).Foi registrado um pico com recorde histórico de 7 mil inscrições por minuto. Cerca de 70% dos acessos têm sido feitos por aparelhos mobile, como celulares e tablets.

O Sisu é a principal forma de acessar o ensino superior público com a nota do Ensino Nacional do Ensino Médio (Enem). Para participar da seleção, é necessário não ter zerado a redação na edição de 2019 do exame. Neste semestre, são 237.128 vagas em 128 instituições de ensino superior públicas de todo o país. A inscrição é gratuita e deve ser feita na página do programa na internet.

Na inscrição, o candidato deve escolher até duas opções de cursos ofertados pelas instituições participantes. Por fim, o sistema seleciona os mais bem classificados em cada curso, de acordo com as notas no Enem e eventuais ponderações, como pesos atribuídos às notas ou bônus. Caso o desempenho do candidato permita o ingresso nos dois cursos, prevalecerá a primeira opção, com apenas uma chamada para matrícula.

Leia Mais

A PARTIR DA NOTA DO ENEM, CALCULADORA SIMULA BOLSAS DE ATÉ 100% NA UNIFTC

Tempo de leitura: 2 minutos

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) divulgou, nesta sexta-feira (17), as notas do Exame Nacional do Ensino Médio. Para facilitar a vida do candidato, a UniFTC disponibiliza uma calculadora online para simular bolsas de até 100% em todo o curso. Basta acessar o site e inserir sua nota para que a ferramenta já informa o valor da bolsa.

As bolsas estão disponíveis para cursos presenciais em 10 unidades da UniFTC em oito cidades.  Além da nota do ENEM 2019, os estudantes também podem usar os desempenhos obtidos em exames anteriores para conseguir vantagens e realizar o sonho da formação no Ensino Superior.

NOVIDADES

Uma das expectativas para este semestre na Faculdade UniFTC de Itabuna é o lançamento do Núcleo de Atendimento à Comunidade, que reunirá num único espaço, além de Clínicas-Escolas de Medicina Veterinária, Odontologia, Fisioterapia e de Enfermagem,  unidades de serviços e Laboratórios  dos cursos de Farmácia, Biomedicina, Nutrição e de Psicologia, bem como o Nupraj, do curso de Direito. O curso de Medicina não participa da ação.

A instituição que todos conhecem como Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC) assumiu agora um novo nome: UniFTC. A adição do prefixo “uni” à sigla foi inspirada justamente no credenciamento das unidades Paralela, em Salvador, Feira de Santana e Vitória da Conquista como Centros Universitários. Aplicada às demais unidades do Grupo, a nova marca receberá o descritivo “faculdade”. Mas a nova marca do grupo educacional representa muito mais do que isso.

“Após 20 anos de história, nos transformamos muito. E acreditamos que esse movimento de transformação – tão constante e presente em nosso DNA – precisava estar devidamente representado em nossa marca. Carregamos no nome o início de um novo tempo, um movimento para o futuro, mas também mantemos conosco o legado que já está atrelado à sigla FTC”, afirma Milena Oliveira, vice-presidente de Marketing e Relacionamento da UniFTC.

INSCRIÇÕES NO ENCCEJA COMEÇAM NO DIA 24; PROVAS SERÃO APLICADAS EM 12 PAÍSES

Tempo de leitura: 2 minutos

Inscrições começam no dia 24 deste mês.

Já estão disponíveis o cronograma e as regras do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos para residentes no exterior (Encceja Exterior) que buscam a certificação do ensino fundamental ou do ensino médio por não ter tido a oportunidade de concluir os estudos na idade adequada deve ficar atento.

Todos os detalhes constam no edital do Encceja Exterior 2019, publicado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) no Diário Oficial da União de quarta-feira, 12 de junho.

Os interessados em tentar o certificado do ensino fundamental devem ter, no mínimo, 15 anos de idade, completos na data da prova. Já para o certificado do ensino médio, a idade mínima exigida é 18 anos. As inscrições, gratuitas, poderão ser feitas até 5 de julho, pela internet, no Sistema Encceja Exterior.

PROVAS

São quatro provas objetivas, cada uma com 30 questões de múltipla escolha, e uma redação. Para a certificação do ensino fundamental, o participante é avaliado em Ciências Naturais; Matemática; Língua Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna, Artes, Educação Física e Redação; e História e Geografia.

Leia Mais

PLÁGIO NO ENEM: QUESTÃO DE MATEMÁTICA JÁ HAVIA SIDO APLICADA EM VESTIBULAR DA UFPR

Tempo de leitura: < 1 minuto

Questão já havia sido aplicada em vestibular da UFPR

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informou hoje (12) que uma das questões da prova de Matemática e suas Tecnologias do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 foi anulada por já ter sido usada em um vestibular da Universidade Federal do Paraná (UFPR) em 2013, descumprindo os requisitos de ineditismo e sigilo do exame.
“A questão foi elaborada em 2012 para o Inep, por um professor que, à época, estava vinculado à UFPR. No entanto, posteriormente, em 2013, a questão foi utilizada no vestibular da própria Universidade, para ingresso em 2014, o que não deveria ter ocorrido”, informou o órgão por meio de comunicado à imprensa.
Segundo o Inep após constatar a repetição, o Ministério da Educação (MEC) instaurou uma sindicância para apurar responsabilidades, que pode resultar em processos administrativo, cível e até criminal.
O reitor da UFPR, Ricardo Fonseca, colocou a Instituição à disposição para colaborar com a apuração. A Universidade tem um Acordo de Cooperação Técnica assinado com o Inep para integrar o processo de elaboração e revisão de itens do Banco Nacional de Itens (BNI).
A questão anulada tem número diferente a depender do caderno de prova do Enem 2018. Nos cadernos amarelo, laranja e verde, é a número 150. No caderno Azul, 163, no Cinza, 170 e no Rosa, 180. Com informações da Agência Brasil.

NENHUM ESTADO BRASILEIRO ATINGE A META DO IDEB NO ENSINO MÉDIO

Tempo de leitura: 3 minutos

Brasil não consegue melhorar a qualidade da educação|| Foto MEC

Nenhum estado brasileiro atingiu a meta do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2017, no ensino médio. Além disso, cinco estados apresentaram redução no valor do índice. Os dados foram apresentados nesta segunda-feira (3) pelo Ministério da Educação (MEC) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).
Após três edições consecutivas sem alteração, o Ideb do ensino médio avançou apenas 0,1 ponto no ano passado. Apesar do crescimento observado, o país está distante da meta projetada. De 3,7 em 2015, atingiu 3,8 em 2017. A meta estabelecida para 2017  foi de 4,7. “Foi um crescimento inexpressivo. Estamos muito distantes das metas propostas. É mais uma notícia trágica para o ensino médio do Brasil”, destacou o ministro da Educação, Rossieli Soares.
Até 2015, os resultados do ensino médio, diferentemente do ensino fundamental, eram obtidos a partir de uma amostra de escolas. A partir da edição de 2017, o levantamento  passou a ser aplicado a todas as escolas públicas e, por adesão, às escolas privadas. Pela primeira vez o Inep passou a calcular Ideb para as escolas de ensino médio. Apesar do crescimento observado, o país está distante da meta projetada. Neste cenário, cinco estados tiveram redução no valor do Ideb. O registro positivo vai para o Espírito Santo, estado com o melhor desempenho no país.

Leia Mais

INEP DIVULGA VALOR DE INSCRIÇÃO E REGRAS DO ENEM DE 2017

Tempo de leitura: 2 minutos
Enem terá inscrições a R$ 92,00 neste ano.

Enem terá inscrições a R$ 82,00 neste ano.

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) fica mais caro este ano. Para se inscrever, o candidato terá que pagar R$ 82,00. A nova taxa está no edital do exame, publicado hoje (10) no Diário Oficial da União. No ano passado, a taxa era de R$ 68,00.

As inscrições começam às 10h do dia 8 de maio e terminam às 23h59min do dia 19 de maio, pela internet, no site do Enem . O pagamento deve ser feito até o dia 24 de maio.

Segudo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), a correção não só levou em conta a variação de preços pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), como incorporou variações de anos anteriores que deixaram de ser aplicadas e parte da diferença entre o custo do exame e a taxa de inscrição.

Atualmente, o Inep cobre cerca de 70% do custo do exame. No ano passado, por exemplo, o custo, de R$ 91,49 por participante, foi R$ 23,49 acima do valor pago. A autarquia diz que mesmo com a alta, o Enem está abaixo da média dos vestibulares do país, que é R$ 140,00.

ISENÇÃO DE INSCRIÇÕES

Pelas regras do edital, estão isentos da taxa os estudantes de escolas públicas que concluirão o ensino médio em 2017, os participantes de baixa renda que integram o CadÚnico e os que se enquadram na lei 12.799/2013 que, entre outros critérios, isenta de pagamento aqueles com renda igual ou inferior a um salário mínimo e meio, ou seja, R$ 1.405,50.

O Inep informa que vai conferir todos os pedidos de isenção. Caso o candidato não se enquadre, poderá gerar o boleto e pagar a taxa para participar do Enem. Se as informações prestadas forem falsas e for constatada concessão indevida de isenção, o participante será eliminado do exame e terá que ressarcir a taxa.

A partir deste ano, o sistema de inscrição permitirá que o participante informe o Número de Identificação Social, do CadÚnico. Para que a isenção seja validada, é preciso que os dados pessoais sejam iguais aos cadastrados na base da Receita Federal.

Os participantes isentos que não comparecerem nos dois dias de prova e quiserem fazer o Enem 2018 sem pagar a taxa terão que justificar a ausência por meio de atestado médico, documento judicial ou boletim de ocorrência. Caso contrário, perderão a isenção.

PROVAS

O Enem 2017 será realizado em dois domingos consecutivos – dias 5 e 12 de novembro – e não mais em um único fim de semana. No primeiro domingo, os estudantes farão provas de ciências humanas, linguagens e redação. No segundo, as provas serão de matemática e ciências da natureza.

Os resultados das provas poderão ser usados em processos seletivos para vagas no ensino superior público, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para bolsas de estudo em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e para obter financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Back To Top