skip to Main Content
7 de junho de 2020 | 06:55 am

SE INVESTIGAR UM POUQUINHO…

Tempo de leitura: < 1 minuto

Do Política Etc

Foi praticamente um arsenal o que levaram na última quarta-feira, do DPT de Itabuna. A quantidade de armas que se encontravam naquele órgão, segundo se especula, chega a 60, entre elas quatro pistolas da Polícia Militar.

Pelo modo como ocorreu o furto (o mão-leve entrou pela porta da frente e escapuliu por uma porta que só os “escolados” conhecem), o autor tem grande intimidade com aquelas dependências.

Mas dizem que a responsabilidade pode acabar sobrando para algum bode expiatório.

UMA SEMANA SEM HOMICÍDIO

Tempo de leitura: < 1 minuto

As contas são do repórter policial Oziel Aragão, do Xilindro Web: Itabuna está há 168 horas sem registrar um homicídio sequer. A proeza é atribuída à forte repressão das políciais civil e militar ao tráfico de drogas no município e ao aumento do número de abordagens.

As duas polícias se juntaram para deflagrar a operação Independência em toda a região do 15º Batalhão da Polícia Militar. O delegado regional Moisés Damasceno espera que a Secretaria de Segurança Pública autorize a continuidade desta operação.

Por autorizar, subentende-se liberar dindin para combustível, por exemplo. A Operação Independência está acontecendo em todas as cidades com os maiores índices de violência da Bahia.

ALÔ, MARQUISE!

Tempo de leitura: < 1 minuto

Moradores do Jardim Primavera reclamam que estão há uma semana sem o serviço de coleta de lixo. A senhora Marquise não dá as caras e o lixo se acumula pelas calçadas e quintais das residências, segundo as vítimas.

Quando entram em contato com a empresa, pelo 0800, os moradores ouvem a promessa de que o problema era desconhecido e será solucionado “imediatamente”. A Marquise detém contrato de R$ 1,5 milhão pelo serviço de limpeza pública.

INDISPOSIÇÃO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Nem na sua própria base o prefeito Capitão Azevedo (DEM) encontra vereador disposto a avaliar os dois vetos à lei autorizativa de repactuação do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

O motivo primordial é que Azevedo perdeu o prazo legal para apresentar qualquer veto e, segundo, porque reavaliá-lo seria um duro golpe no servidor.

Os vetos foram em cima das emendas legislativas que obrigam o Executivo a informar, mensalmente, o quanto foi pago de FGTS e determinam a individualização das contas do Fundo, servidor por servidor.

“DROGA É PROBLEMA SOCIAL”, DIZ COMANDANTE DA PM

Tempo de leitura: 2 minutos
.

A polícia militar vem conseguindo, nas últimas semanas, implementar várias ações de combate ao tráfico em Itabuna, o que resultou nas maiores apreensões de drogas no ano. Nessa entrevista ao repórter Fábio Luciano, o tenente-coronel Jorge Ubirajara Pedreira fala do atual momento da segurança em Itabuna.

Ele observa que o trabalho que vem desenvolvendo já apresenta resultados positivos, e assegura que será ampliado, em duas frentes: as operações especiais, como a que está em curso – Visão Noturna – e o projeto Comando nos Bairros.

Sobre o crescimento do consumo de drogas, especialmente o crack, na região, ele diz ter consciência de que esse é um problema, primeiro, de ordem social. “Acaba desembocando na segurança pública. Mas deve ser tratado como um problema social”.

Que a avaliação já é possível fazer da operação Visão Noturna, que a PM iniciou na semana passada?

A avaliação é positiva. Estamos contando com apoio de outras forças policiais.  Mas o que observamos é que operações como essa garantem um suporte para a atuação da própria polícia. A cada operação desse tipo, nosso trabalho tende a melhorar. Em breve os resultados serão cada vez mais aparentes.

Como o senhor vê esse crescimento do consumo de drogas na região, especialmente o crack?

Na verdade essa é uma questão que tem que ser acompanhada por todos os segmentos da sociedade, pelas autoridades e poderes constituídos. Tenho dito que está na hora de se repensar essas questões. Primeiro, não é uma questão de segurança pública. Obviamente que desemboca na segurança pública, porque gera conflitos, crimes, infrações de toda sorte. Mas deve ser encarado, primeiro, como um problema social.

Mas, no campo da segurança pública, o que Itabuna pode esperar, em termos de combate a esses crimes?

Estamos realizando operações integradas com a Polícia Civil, inclusive essa operação que está em andamento [Visão Noturna]. Aliás, todas as outras operações que realizamos contamos, cada vez mais, com essa parceria. Cada órgão dentro de sua missão institucional, mas ambos trabalhando de uma forma integrada. E os resultados são positivos.

Qual o contingente do 15º BPM e qual seria o numero ideal de policiais para Itabuna?

Trabalhamos geralmente com a perspectiva de um policial para cada 250 habitantes, seguindo orientações da própria Organização das Nações Unidas (ONU). O efetivo do batalhão é de 626 policiais militares [o que estaria abaixo do ideal]. Mas o Estado já está convocando, a partir de 1º de dezembro, após a formatura, 3.200 novos policiais militares. Certamente vamos poder contar com uma parte desse contingente.

O que a população pode esperar desse projeto Comando nos Bairros, que já foi levado a alguns bairros de Itabuna?

O objetivo é aproximar a polícia militar da comunidade, e discutir com a população questões de Segurança Pública. Já podemos ver resultados positivos, porque, a partir do momento em que a gente abre um fórum de discussão com a comunidade, as soluções aparecem, e é isso o que está começando a acontecer.

Esse projeto fica restrito a Itabuna ou será ampliado aos municípios jurisdicionados ao 15º Batalhão?

Em Itabuna, já fizemos nos bairros de Fátima, Maria Pinheiro e Ferradas. Já expandimos para o município de Coaraci e vamos levar o próximo para Itapé, provavelmente na semana que vem.

NOVA BRIGA NO FRONT

Tempo de leitura: < 1 minuto

O prefeito Capitão Azevedo vai acumular nova derrota no Legislativo Municipal. Desta vez, ligada à lei autorizativa de negociação do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

Azevedo quis passar o trator por cima do legislativo. Mas o motor ‘bateu’: ele perdeu prazo para apresentar vetos a emendas subscritas por todos os vereadores – inclusive o líder do governo na Câmara.

Mais uma vez, a procuradora-geral Juliana Burgos terá de se explicar ao chefão. Os detalhes e os desdobramentos políticos da decisão a gente mostra em instantes.

DIRETO AO PONTO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Nesta quarta à noite, a Câmara Municipal realizou sessão itinerante em Ferradas. Lá, os vereadores abriram os microfones para os moradores dizer o que sentem na pele todos os dias.

Os ferradenses tinham um sem-fim de carências: da falta de segurança pública a sistema de transporte coletivo precário, ruas esburacadas, saúde ruim, água salobra fornecida pela Emasa e inexistência de área de lazer

Tudo foi anotado com presteza pelos nobres edis para, mais adiante, ser cobrado do prefeito e dos secretários municipais – que, convidados, não compareceram.

A fatura era alta para ser entregue e atendida lá nas bandas do centro administrativo Firmino Alves. Desconfiado, um astuto morador se levanta, pede o microfone e dispara:

– Seria bom que vocês [vereadores] realizassem uma nova sessão, daqui a três meses, pra dizer o que a prefeitura atendeu. É pras coisas não ficar só no papel, vocês tirar os seus da reta e a gente ficar aqui do mesmo jeito.

A sinceridade calou fundo e os edis concordaram com uma nova sessão itinerante.

Em tempo: se é certo que faltou representante do município, o mau exemplo começou em casa. Apesar da Câmara contar com 13 vereadores, na sessão em Ferradas compareceram apenas os vereadores Vane do Renascer, Wenceslau Júnior, Clóvis Loiola e Ricardo Bacelar.

NO STF, A NOVELA DA PEC DOS VEREADORES

Tempo de leitura: < 1 minuto
SUSPENSE: Piçarra, Dilma do INPS, Xavier e Rosivaldo estão na expectativa.

SUSPENSE: Piçarra, Dilma do INPS, Xavier e Rosivaldo estão na expectativa.

A ministra Cármen Lúcia deu liminar favorável a uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) movida pela Procuradoria Geral da República (PRG) contra a convocação e posse de 7.637 suplentes de vereador pelo país (oito deles só em Itabuna). Amanhã, o Supremo Tribunal Federal deve julgar o mérito da questão.

De olho nos possíveis dividendos eleitorais da medida, o senador César Borges “suplica” aos ministros para que dêem um cavalo-de-pau e decidam pela alegria geral dos mais de 7,6 mil ansiosos parlamentares municipais – grande parte deles louca da vida só para colocar a mão no salário mais fácil das suas vidas…

E você, é favorável à imediata posse dos suplentes ou prefere a permanência deste batalhão no banco de reservas?

ITABUNA É O JACARÉ QUE VACILA…

Tempo de leitura: < 1 minuto

O anúncio não é novidade (confira aqui), mas Ilhéus caminha para bater o martelo e receber a loja do Atacadão, do grupo francês Carrefour. A atração do investimento é tida como fatura liquidada no município de Nacib e Gabriela.

Agora, informa o Políticos do Sul da Bahia que está tudo praticamente fechado e só falta o grupo francês anunciar a construção em solo ilheense, grudadinho no limite entre Itabuna e Ilhéus, na estância Santo Antônio.

Para rivalizar, o grupo Wal Mart (Bompreço) deve construir uma loja do Maxxi bem próximo ao Atacadão, mas em solo itabunense.

Atualizado às 19h50min

ALVARÁS: GRAMACHO DIZ QUE GOVERNO INVESTIGA

Tempo de leitura: < 1 minuto

O líder do governo na Câmara, Mílton “Viajando” Gramacho, condenou o esquema de emissão de alvarás na calada da noite. No aparte solicitado ao colega Roberto de Souza, ele informou ter conversado com o secretário de Administração, Gilson Nascimento, de quem ouviu a promessa de uma investigação rigososa sobre o caso e punição aos responsáveis.

Embora seja líder do governo no legislativo, Gramacho inovou. Ao solicitar o aparte, apresentou-se garbosamente como sendo o líder de Azevedo.

Ah, se é…

Back To Top