skip to Main Content
3 de julho de 2020 | 10:22 am

ITABUNA CHEGA A 1.000 CASOS CONFIRMADOS DE COVID-19 E 39 MORTES

Itabuna registra mais 60 curados da Covid-19
Tempo de leitura: < 1 minuto

Itabuna registrou mais 40 novos casos da Covid-19, nas últimas 24 horas, e atingiu a triste marca de mil infectados nesta terça-feira (2).  Os dados foram divulgados há pouco pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), que confirmou mais duas mortes. Com isso, subiu de 37 para 39 o número de óbitos.

Itabuna registra 3.929 notificações, dos quais 2.710 casos foram descartados para a Covid-19. O município segue monitorando 1.627 moradores que apresentaram os sintomas da doença. Atualmente, existem 168 pessoas esperando o resultado de exame e outras 538 aguardando para fazer a coleta de material.

Em situação mais crítica, 13 pessoas estão internadas em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e outros 20 em leitos clínicos. Além disso, há 275 pessoas recuperadas da doença.

COMO UMA FÊNIX, ITABUNA SABERÁ RENASCER DAS CINZAS

Tempo de leitura: 3 minutos

Itabuna chora, mas não se queda. O itabunense forjado na imensa nação grapiúna, mesmo inconformado, sabe que é o momento de recolher os cacos, mas sem entregar os pontos, até que cheguem os tempos de bonança.

Walmir Rosário || wallaw2008@outlook.com

De cara, quero me desculpar por escrever sobre um tema que não tenho o menor conhecimento científico, daí espero ganhar o perdão antecipado. É que sou curioso e não posso deixar passar uma oportunidade como essa, na qual a palavra crise é a mais ouvida, rivalizando apenas com a palavra da moda: pandemia do Coronavírus, transformada em sucesso internacional.

Não represento médicos, por não ser formado em medicina; não represento os biólogos, por razões óbvias, mas para facilitar a compreensão, represento a mim mesmo pela quantidade de anos e experiência acumulada. Prometo não dissecar o vírus, pois nem o ex-ministro Mandeta também o sabia, mas preciso falar de vida, as que ficaram no meio do caminho e as que teimam em seguir.

Por ser itabunense por adoção – com Título de Cidadão pregado na parede –, tomo a devida licença para as devidas comparações, mesmo sem ter vivido a famigerada Gripe Espanhola ou outras tais, pois ainda não fazia parte deste mundo. No máximo, acompanhava – por ouvir dizer e, alguns casos conhecer – alguns personagens que morreram de doenças à época incuráveis. Velório, muito choro, enterro e vida que segue.

Lembro-me bem, entretanto, das grandes enchentes, que matavam muitas pessoas e deixavam outras tantas desabrigadas – eram os sem casa, sem mobiliário, sem alimentação. Chamávamos de desabrigados e eram acomodados, ou acolhidos, melhor dizendo, em escolas e demais prédios públicos, até que as águas baixassem e a prefeitura providenciasse novas casas ou terrenos para que trocassem de endereço.

Uma grande comoção! Como tal, a providencial solidariedade se fazia presente em doações das mais diversas, entregues pelos próprios doadores, em visitas engrossadas pelos curiosos. Assim que o rio Cachoeira voltava ao normal, os pescadores voltavam a pescar e vender os peixes, camarões e pitus, o comércio às margens do rio abria as portas, os que se mudaram voltavam às casas que não tinham sido levadas.

Era a hora da reconstrução! E o itabunense – nato ou por adoção – esquecia rapidamente os problemas sofridos e voltava ao trabalho com mais afinco. Para uns, teriam sido os castigos divinos, pois Deus já não suportava a ganância e a luxúria, além de outros tipos de pecados cometidos; outros criticavam a teimosia do homem em querer ser maior que Deus; outros poucos assentiam que se tratava apenas de fenômenos naturais.

Em uma semana – no mais tardar 15 dias – o estoque do comércio reposto, os bancos funcionando, o comércio de cacau e a pecuária a pleno vapor e Itabuna voltava a ser a capital regional do Sul da Bahia. Hoje o rio Cachoeira não representa mais esse perigo pela diminuição das águas que passam no seu leito, engrossado pelos esgotos in natura despejados pelas cidades onde banha.

Mas como miséria pouca é bobagem, atualmente Itabuna sofre de outro mal maior, conhecido como pandemia do Coronavírus, na sua última versão: o Covid-19, que tira as pessoas de suas casas e os transferem para os hospitais e os cemitérios. Se antes as forças da natureza fechava as portas das atividades comerciais com base na área geográfica de sua influência, agora são os governantes numa só canetada.

Se antes a volúpia das águas era quem decidia o prazo, hoje são as leis, decretos e portarias os sentenciadores da permissão a quem deve trabalhar. Pelo que ouvi dizer, o Covid-19 não tem predileção pelo tipo de atividade tal e qual consta nas definições dos códigos tributários, por não ter condições de discernir uma loja de tecidos de um supermercado, um bar e restaurante de um banco, muito menos um escritório de contabilidade de uma farmácia, ou de um pipoqueiro de um posto de combustível.

Por certo a ciência médica nunca ateve seus estudos sobre os efeitos do isolamento de quem tem perfeitas condições de trabalhar, dos que passam fome pelo simples fato de estar proibido de exercer seu labor diário. A ciência também não demonstrou em quais horários o vírus prefere circular. Deveria, portanto, vir a público e esclarecer até onde pesquisou e conseguiu resultados positivos.

Itabuna chora, mas não se queda. O itabunense forjado na imensa nação grapiúna, mesmo inconformado, sabe que é o momento de recolher os cacos, mas sem entregar os pontos, até que cheguem os tempos de bonança. O itabunense sempre soube como se soerguer e não será agora que fugirá à luta de manter Itabuna no mais alto patamar político, econômico e social do cenário baiano, por saber nadar contra a correnteza.

Como na mitologia, se antes Itabuna renascia das águas, como uma fênix renascerá das cinzas.

Walmir Rosário é radialista, jornalista e advogado, além de editor do Cia da Notícia.

ITABUNA: FERNANDO LIBERA E COMÉRCIO REABRIRÁ NA SEGUNDA (8)

Fernando Gomes diz que não aguentou pressão do empresariado e de igrejas
Tempo de leitura: < 1 minuto

O prefeito Fernando Gomes acaba de anunciar a reabertura do comércio de Itabuna, na próxima segunda-feira (8), após um protesto de empresários na manhã desta terça (2). Durante entrevista ao Balanço Geral, da TV Cabrália, Fernando Gomes disse que não aguentava mais a pressão de empresários e de igrejas. Ainda justificou que os casos continuam aumentando mesmo com o comércio fechado.

Desde ontem (1º), o prefeito discutia plano de reabertura com empresários e secretários. Ainda nesta segunda, representantes do empresariado se reuniram no Centro Administrativo Firmino Alves e levaram ao governo municipal um plano de mitigação e de reabertura, que seria avaliado pela Secretaria Municipal de Saúde.

FISCALIZAÇÃO

Ainda durante a entrevista, o prefeito disse que agirá na fiscalização das lojas. Prometeu fechar as lojas que não seguirem as determinações de controle de acesso e a disponibilidade de álcool em gel para os funcionários e os clientes.

A reabertura vai ocorrer com Itabuna prestes a superar os mil casos confirmados de Covid-19 e, até ontem, com o registro de 37 óbitos. Pior, a cidade dispõe de apenas 18 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para atender pacientes com quadro grave de Covid-19.

HOSPITAL DE BASE: DE 100 FUNCIONÁRIOS, APENAS 1 TESTA POSITIVO PARA COVID-19

Hospital de Base receberá um dos túneis de desinfecção
Tempo de leitura: < 1 minuto

Testes RT-PCR feitos em um grupo de 100 funcionários do Hospital de Base de Itabuna detectaram apenas um dos colaboradores infectado pelo novo coronavírus (Covid-19), segundo informou a direção da unidade médico-hospitalar. Os resultados forma divulgados na manhã desta terça (2).

O hospital passou também a receber pacientes com sintomas da Covid-19. Para a direção do hospital, o resultado “mostra que o sistema de isolamento causou um efeito satisfatório”. Outro dado importante é que o diagnóstico foi feito não com testes rápidos, mas com o RT-PCR, considerado padrão-ouro para detecção da covid-19.

Dentre as medidas adotadas, a unidade médico-hospitalar foi dividida, com uma ala somente para pacientes Covid-19 e outra para pessoas acometidas por outras doenças. O Hospital, além do uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), diz ter adotado controle rigoroso na liberação de acompanhantes e visitas também contribuiu para este resultado.

AOS 31 ANOS, MORRE A ADVOGADA ANDREZZA BRANDÃO

Andrezza e a mãe, Marta Brandão: luta pela vida
Tempo de leitura: < 1 minuto

A advogada Andrezza Brandão faleceu na noite desta segunda (1º), em Salvador, após lutar pela vida e ocorrer uma mobilização de parentes e amigos pela doação de sangue à jovem. Aos 31 anos, Andrezza seria submetida a uma cirurgia no cérebro, no Hospital da Bahia, ainda ontem, quando os pais, José Carlos “Chapéu” e Marta Brandão, receberam a notícia de que ela não havia resistido, informa o Diário Bahia.

A jovem chegou a ficar internada por uma semana no Hospital Calixto Midlej Filho com a suspeita de ter contraído o novo coronavírus. Teste deu negativo. Sem diagnóstico de que doença acometia Andrezza, os pais batalharam pela transferência da advogada para o Hospital da Bahia, em Salvador, em uma UTI aérea. Lá, também não houve diagnóstico, segundo contou o pai, José Carlos, ao Diário Bahia.

Andrezza faleceu no momento da cirurgia. “Não sei ainda se ocorreu antes ou depois da cirurgia”, disse José Carlos ao Diário Bahia. A jovem era muita querida em Itabuna, assim como os pais, José Carlos, ceplaqueano de longa data, e Marta Brandão, servidora pública municipal. Hoje, a presidência da OAB Itabuna emitiu nota de pesar pelo falecimento da advogada.

NOTA DA REDAÇÃO: A mãe da advogada Andrezza Brandão, Marta Brandão, diz que ao contrário do informado, a jovem já havia sido diagnosticada com leucemia no Hospital Calixto Midlej Filho, em Itabuna. A transferência de Andrezza para Salvador, observa ela, ocorreu para que se identificasse o tipo de leucemia. 

Marta Brandão esclareceu que não houve cirurgia, mas, sim, a jovem, que tinha 31 e não 32 anos, teve hemorragia cerebral, o que causou a morte. “Ela estava bem, já fazendo quimioterapia”, observou, afirmando que Andrezza faria um transplante de medula. Pelos equívocos presentes no texto aqui reproduzido, com base nas informações anteriores da família, pedimos desculpas.

ITABUNA REGISTRA 960 CASOS DE COVID-19 E 37 MORTES

Itabuna se aproxima de mil casos confirmados do novo coronavírus
Tempo de leitura: < 1 minuto

Subiu de 933 para 960 a quantidade de casos confirmados do novo coronavírus em Itabuna. O número de mortos passou de 36 para 37 de ontem para hoje, conformem dados divulgados na noite desta segunda-feira (1º) pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

De acordo com a SMS, já foram notificados 3.861 casos da doença em Itabuna, sendo que 1.857 pessoas que apresentaram os sintomas da doença estão sendo monitoradas pela Vigilância Epidemiológica. Do total de casos notificados, 2.662 foram descartados, 193 aguardam resultado de exames que estão realizados pelo Laboratório Central da Bahia (Lacen) e outros 607 esperam a coleta de material.

Hoje, Itabuna tem 12 pessoas internadas em leitos de Unidade de Terapia Intensiva e 21 em leitos clínicos. O número de curados se manteve em 248.

TOQUE DE RECOLHER

Para tentar desacelerar o ritmo de transmissão da doença,  foram aumentadas as restrições para a circulação de pessoas em Itabuna. A partir de hoje, o toque de recolher será das 18h às 5h (reveja aqui), válido por mais 10 dias.

ITABUNA: 52 IDOSOS E FUNCIONÁRIOS DE ABRIGO SÃO INFECTADOS PELA COVID-19

Pelo menos uma das mortes ocorreu no Abrigo São Francisco de Assis
Tempo de leitura: < 1 minuto

Resultados de testes em massa confirmaram surto do novo coronavírus (Covid-19) no principal lar de idosos de Itabuna, no sul da Bahia. Autoridades em saúde decidiram pela aplicação de testes em todos os funcionários e residentes do Abrigo São Francisco de Assis, após a morte de residente de 85 anos.

Ontem, saíram os primeiros resultados dos 140 testes: 41 idosos testaram positivo para a covid-19. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), 11 funcionários também tiveram resultado positivo para a doença. Os números explicam porque o município confirmou, ontem (31), 63 casos positivos do coronavírus.

SINAL DE ALERTA

O sinal de alerta no São Francisco foi ligado depois do óbito da idosa e de a aplicação de testes rápidos, quando 7 deles apresentaram resultado inconclusivo. A partir daí, foi decidida a aplicação de teste RT-PCR, considerado padrão-ouro.

Há pouco o PIMENTA buscou contato com o secretário de Saúde de Itabuna, Uildson Nascimento, que estava em reunião com profissionais da Vigilância em Saúde do Município e direção do Abrigo São Francisco de Assis para definir as medidas a serem adotadas. No município, residentes e funcionários de outros lares de idosos e albergues também passaram por testagem.

COVID-19: BAHIA REGISTRA 18.898 CASOS E 701 ÓBITOS, COM 6,7 MIL RECUPERADOS

Mais de 90% dos municípios da Bahia já registraram casos de covid-19
Tempo de leitura: 4 minutos

Com 506 novos casos de covid-19 e 32 óbitos registrados nas últimas 24 horas, a Bahia alcançou total de 18.898 infectados pelo novo coronavírus, com 701 óbitos e total de 6.701 recuperados da doença desde o início da pandemia.

Os dados foram divulgados no final da tarde desta segunda (1º) pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesab). Os 32 óbitos não ocorreram nas últimas 24h, mas num período de 28 dias, conforme a Sesab.

Chegou a 302 o número de municípios baianos com casos confirmados da doença. Salvador concentra 61,32% dos casos, mas Uruçuca apresenta maior coeficiente de incidência da covid-19 por 1.000.000 de habitantes (5.653,30). Na sequência, vêm Ipiaú (4.294,47), Itabuna (4.192,79), Salvador (3.979,67) e Itajuípe (3.855,35).

A taxa de ocupação dos leitos na Bahia manteve-se estável nas últimas 24 horas, com 56% considerando todos os 1.803 disponíveis. Os leitos de UTI exclusivos para pacientes covid-19 são 791 nesta segunda, dos quais 534 possuem pacientes internados (68% de ocupação).

MORTES POR COVID-19 NA BAHIA

Desde o início da pandemia, a Bahia tem total de 701 óbitos, 32 deles ocorridos em intervalo de 28 dias, porém somente hoje registrado pela Sesab, que credita a notificação tardia aos municípios. Abaixo, no leia mais, o histórico dos óbitos, alguns deles ocorridos no sul e baixo-sul do Estado.

Leia Mais

ITABUNA PRORROGA TOQUE DE RECOLHER, AGORA A PARTIR DAS 18H

Fernando “viraliza” após falar que comércio reabre “morra quem morrer”
Tempo de leitura: < 1 minuto

O prefeito Fernando Gomes decidiu prorrogar por mais 10 dias o toque de recolher em Itabuna, agora das 18h às 5h. O município está sob restrição de mobilidade no período noturno desde o último dia 12 de maio. Nos 20 primeiros dias, o toque de recolher ocorria das 20h às 5h.

A decisão de prorrogar o toque de recolher se dá por causa do avanço da covid-19 no município. Ontem (31), o município alcançou 933 casos do novo coronavírus desde o início da pandemia, com 36 óbitos.

Durante o toque de recolher, somente podem funcionar as farmácias 24 horas, delivery de alimentação e de medicamentos e estabelecimentos de enfrentamento à Covid-19, além de serviços de segurança pública e patrimonial.

“Após adotar inúmeras medidas de enfrentamento ao novo coronavírus, restringindo e regulando comércio e demais atividades, a Prefeitura de Itabuna intensifica suas ações visando reduzir a curva de contágio, que continua acentuada”, reforçou o município em nota há pouco. Atualizado às 12h34min e às 13h25min para acréscimo de informações.

REDE UNIFTC LANÇA VESTIBULAR ONLINE; CONFIRA DATAS DAS PROVAS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Vice-presidente de Marketing e Relacionamento da Rede UniFTC, Milena Oliveira disse que a busca por soluções para vencer obstáculos e não perder oportunidades levou a instituição de ensino superior a ofertar aulas em ambiente virtual e, também, assegurar o ingresso de novos alunos sem comprometer a segurança.

“A UniFTC tem esse compromisso com o crescimento profissional de nossos alunos. Por isso, nos adaptamos e oferecemos alternativas para o isolamento social que vão desde as aulas em ambiente virtual até as formas de ingresso”, explica Milena.

O ingresso agora pode ser feito por meio do Vestibular Online ou da nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) dentro do período de até 10 anos, novos alunos podem ingressar nas mais diversas graduações em uma das unidades da UniFTC. Já as modalidades de Transferência Externa e a Segunda Graduação se apresentam como oportunidades de movimentar novas possibilidades de formação e carreira, incorporando a inovação no currículo, aponta.

VESTIBULAR ONLINE EM JUNHO

O Vestibular Online já possui data marcada – para os dias 09 e 10 de junho, ocorrendo de forma segura e cômoda para aqueles que querem dar o pontapé inicial para ampliar o conhecimento, e construir novos caminhos. As inscrições estão abertas e podem ser efetuadas por meio do link https://bit.ly/VestibularOnlineUniFTC.

Back To Top