skip to Main Content
21 de janeiro de 2021 | 05:09 pm

DEMITIDOS TENTAM INVADIR PREFEITURA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Um clima de tumulto tomou conta da Prefeitura de Itapé na manhã desta quarta-feira, 03. Cerca de 50 trabalhadores que foram demitidos pelo prefeito Jackson Rezende (PP) tentaram invadir a sede do governo, em protesto contra o não-pagamento das verbas rescisórias.
Segundo alguns dos participantes da manifestação, a última data em que Rezende prometeu pagar as rescisões foi há dois meses. Para piorar a situação, o prefeito também deve aos servidores em atividade e há queixas de que ele paga de acordo com a “simpatia” que tem pelo funcionário.
Rezende acionou a polícia para repelir o protesto desta manhã. Com a chegada das viaturas, os manifestantes se dispersaram e não houve prisões nem danos à sede do governo.

DECEPÇÃO ELEITORAL GERA DEMISSÃO MUNICIPAL

Tempo de leitura: < 1 minuto

A coisa tá feia em Itapé, onde o prefeito Jackson Rezende, do PP, testou seu cacife eleitoral e acabou vendo os candidatos por ele apoiados para a Câmara dos Deputados e Assembleia Legislativa terem votações aquém do esperado no município.
Para aumentar o desespero do prefeito, os candidatos que tiveram o apoio de Humberto Matos e Pedro Jackson Brandão, seus adversários, foram melhor aquinhoados pelas urnas.
Segundo informações, a decepção de Rezende vai se materializar na demissão de funcionários de confiança, aos quais o prefeito acha que faltou empenho na campanha.
Alterado às 12h55min.

APOIO A RENATO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Comitê de Renato e Jorge Khoury em Itapé

O médico Renato Costa, candidato a deputado estadual pelo PMDB, estava em festa na noite de quinta-feira, 2. Dois comerciantes influentes de Itapé – Geraldo da Granja e Naéliton – oficializaram apoio ao peemedebista e ainda montaram um comitê independente, fincando uma bandeirinha de Renato na cidade.
O comitê, que é também do deputado federal Jorge Khoury (DEM), foi inaugurado com carreata e comício, registrando a participação de aproximadamente 500 pessoas.
A festa dos renatistas em Itapé soou como um desagravo. Recentemente, o médico deixou de atender em uma unidade de saúde do município. Segundo ele, por perseguição do prefeito Jackson Rezende.

ÔNIBUS VIRA E DEIXA FERIDOS EM ITAPÉ

Tempo de leitura: < 1 minuto

Um ônibus da Cidade Sol quebrou a barra de direção, tombou e deixou cerca de 20 feridos na BR-415, trecho Itapé-Ibicaraí, no sul da Bahia. De acordo com as primeiras informações da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), o acidente ocorreu no quilômetro 53 da rodovia. Os feridos com alguma gravidade estão sendo levados para o Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães (Hblem).

Às 20h34min – Segundo a PRE, não houve morte. O ônibus fazia a linha Itabuna-Poções.

DINHEIRO ENTRA, MAS… PARA ONDE VAI?

Tempo de leitura: < 1 minuto

Quem se debruça sobre as receitas da Prefeitura de Itapé não entende a matemática do governo. É que o dinheiro tem entrado normalmente, mas os pagamentos aos fornecedores e servidores não caminham no mesmo ritmo.

Em abril, o pequeno município arrecadou quase R$ 1,3 milhão, porém os salários do mês ainda não foram pagos. Não é à toa que vários prestadores de serviços – principalmente médicos – se cansaram do desrespeito e pediram o boné.

“BOM DIA” É SENHA PARA DEMISSÃO EM ITAPÉ

Tempo de leitura: < 1 minuto
.

Jackson (à esq.) despachou Pedrão (Montagem: Pimenta).

O prefeito Jackson Rezende (PP), de Itapé, virou motivo de chacota em todo o estado com a revelação de que ele teria proibido que os funcionários municipais cumprimentassem o ex-prefeito Pedro Jackson Brandão, o Pedrão, segundo contam os sites Políticos do Sul da Bahia e Bahia Notícias.

Fato é que desde quando tomou posse o prefeito adotou medidas para comprovar a sua autoridade no governo. Apesar de aceitar a participação do ex- no seu governo, Rezende emitia sinais de que estava a fim de endurecer contra o seu criador político.

Como se sabe, Pedrão içou o ex-amigo ao cargo. Impedido de assumir a prefeitura após ser reeleito com quase 70% dos votos em outubro de 2008, Pedrão apoiou o atual prefeito, que venceuu a disputa em março do ano passado. Pedrão talvez não esperasse tão forte golpe. Vai doer no bolso do grupo.

O INFERNO E O CÉU DE PEDRÃO

Tempo de leitura: 2 minutos
.

Cassado, Pedrão foi substituído por Rezende (à esq.).

Pedro Jackson Brandão, o Pedrão (PMDB), disputou a reeleição a prefeito de Itapé em 2008. Teve mais de 60% dos votos, mas a Justiça Eleitoral cassou-lhe o registro de candidatura porque o excelentíssimo figurou na lista dos “fichas-sujas” do Tribunal de Contas da União (TCU).

Pedrão era acusado de não prestar contas de um convênio com a Fundação Nacional de Saúde (Funasa), relativo a ações de combate à dengue. Suas contas foram julgadas irregulares pelo TCU em 31 de julho de 2007.

Nesta semana, revertério. Quarta-feira, 3, o plenário do mesmo tribunal o absolveu das acusações. Suas contas foram julgadas regulares pela unanimidade dos ministro da mais alta corte de contas do país (9×0).

O bom da história (pra ele, claro!) é que está livre para concorrer a qualquer eleição já em 2010. A parte ruim fica mais do que clara: ele não pôde assumir o segundo mandato consecutivo em Itapé. Hoje, o prefeito da cidade é o ex-vice e já não mais tão aliado Jackson Rezende (PP), eleito em pleito complementar em março do ano passado. Confira o acórdão clicando no “leia mais” abaixo.

Leia Mais

PROJETO DA BARRAGEM DO COLÔNIA FICA PRONTO ATÉ MARÇO, DIZ FLORENCE

Tempo de leitura: < 1 minuto

Florence: projeto de barragem pronto em março.

O secretário estadual de Desenvolvimento Urbano, Afonso Florence, afirmou ao Pimenta que o projeto de construção da barragem no rio Colônia, fundamental para resolver a falta d´água em Itabuna, estará pronto até o final de março (“pode ser até antes”).

De acordo com Florence, o projeto está sendo tocado por engenheiros especialistas da própria Sedur. Após a sua conclusão, o governo estadual abre concorrência para a escolha da empresa que construirá a barragem.

A obra está orçada em R$ 70 milhões, parte do dinheiro assegurado pelo estado e a outra pelo governo federal, e foi prometida pelo governador Jaques Wagner em sua última visita a Itabuna, em dezembro.

Florence esteve nesta quarta-feira, 10, em Canavieiras, para entrega de unidades habitacionais do programa Casa da Gente. O secretário concedeu entrevista ao blog e fala sobre ações do governo no sul da Bahia e a possibilidade do estado assumir o abastecimento de água em Itabuna, via Embasa, empresa de saneamento da qual é presidente do Conselho de Administração.

A entrevista você confere ainda hoje.

DECISÃO DO TJ-BA AMEAÇA PEQUENAS COMARCAS

Tempo de leitura: < 1 minuto
justica

O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) ameaça adotar uma medida polêmica e que vai prejudicar tanto comarcas de pequenos como as de grandes municípios. Um dos primeiros alvos é a comarca de Barro Preto, no sul da Bahia, que opera como vara única – e as questões eleitorais do município são dirimidas em Itajuípe.

Pelo projeto do TJ-BA, os processos de Barro Preto serão distribuídos pelas varas da já apinhada Comarca de Itabuna. Trata-se de uma medida que gera economia para os cofres do tribunal, mas dificulta ainda mais a vida de moradores das duas localidades. É garantia não de agilidade, mas de mais gente na fila à espera da mão da Justiça.

A comunidade do pequeno município sul-baiano se uniu para que a ameaça do tribunal não saia do papel, se torne realidade. A ideia é que a Comarca passe também a atender a comunidade de Itapé, que hoje se dirige à comarca itabunense. Entidades, advogados e o juiz de Direito Eros Cavalcanti encampam a ação.

“Desafogaríamos Itabuna e criaríamos uma alternativa interessante pelas relações históricas entre Barro Preto e Itapé”, diz o advogado Rui Correa. O advogado cita o exemplo das relações comerciais. Itapé ainda conta com rede bancária devido a acordo entre os municípios. As contas públicas de Barro Preto estão vinculadas a agências do vizinho mais imediato.

ELE CONTINUA NO PMDB

Tempo de leitura: < 1 minuto
.

Em meados de agosto, o ex-prefeito de Itapé, Pedro Jackson Brandão (Pedrão), estava com um pé no PMDB e outro no PP, partido do seu pupilo e atual prefeito de Itapé, Jackson Rezende. Na época, a imprensa divulgou a perda para os peemedebistas e para a campanha de Renato Costa a deputado estadual.

Agora, Pedrão dá uma guinada de 180 graus e diz que seu compromisso com os candidatos de Jackson Rezende é apenas em Itapé. Em outros municípios, está fechado com Renato e, mais, afirma que continuará filiado ao PMDB.

Não se sabe o que houve para Pedrão adotar comportamento tão camaleônico, mas a política tem dessas coisas. E, para não o chamarem de volúvel, o ex-prefeito alega que as notícias sobre sua quase mudança não passaram de “especulação”…

Tá bom.

Back To Top