skip to Main Content
23 de fevereiro de 2020 | 07:46 pm

ITABUNA: GOVERNADOR E MINISTRO DA EDUCAÇÃO INSTALAM UFESBA

Tempo de leitura: 2 minutos
Prédio abrigará instalações provisórias da reitoria da Ufesba (Foto Gabriel Oliveira).

Prédio abrigará instalações provisórias da reitoria da Ufesba (Foto Gabriel Oliveira).

A central de distribuição da extinta Rede de Supermercados Messias, às margens da BR-415, em Ferradas, passa a abrigar, a partir desta sexta (20), as instalações provisórias da Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufesba). O ato oficial será presidido pelo reitor pro tempore da Ufesba, Naomar Almeida, e contará com as presenças do governador Jaques Wagner, do ministro da Educação, Aloizio Mercadante, e do prefeito de Itabuna, Claudevane Leite.

O espaço de mais de 10 mil metros quadrados terá dez salas de aula e espaço para abrigar a reitoria da instituição federal. As aulas estão previstas para começar em setembro do próximo ano com a oferta de 5 mil vagas, distribuídas entre os campi de Itabuna (1.150), Porto Seguro (1.150) e Teixeira de Freitas (1.300) por meio dos colégios universitários (Cunis). A Ufesba oferecerá mais de 30 cursos de graduação nos três campi.

A previsão é de que a Ufesba ofereça total de 18 mil vagas com estudantes regulares e gere cerca de 1,2 mil empregos diretos, dos quais 617 serão docentes, 242 servidores de nível superior e 381 funcionários federais para funções administrativas.

IMPACTO ECONÔMICO

Os investimentos previstos para a implantação da Ufesba são de R$ 200 milhões em cinco anos. Ainda demonstrando o impacto da universidade na economia local, somente de massa salarial serão movimentados R$ 90 milhões anuais. As instalações provisórias da instituição foram alugadas pela prefeitura.

DIRETOR DO DERBA DIZ QUE PROJETO DE DUPLICAÇÃO DA ILHÉUS-ITABUNA ESTÁ MANTIDO

Tempo de leitura: 2 minutos
Pista atual da rodovia terá ações de preservação ambiental e recuperação (Foto Pimenta/Arquivo).

Pista atual da rodovia terá ações de preservação ambiental e recuperação (Foto Pimenta/Arquivo).

Pontes afirma que projeto está mantido (Foto Pimenta/Arquivo).

Pontes afirma que projeto está mantido (Foto Pimenta/Arquivo).

O diretor-geral do Departamento de Infraestrutura de Transportes (Derba), Saulo Pontes, disse em entrevista exclusiva ao PIMENTA que o projeto de duplicação da Rodovia Ilhéus-Itabuna (BR-415) está mantido com a construção da nova pista na outra margem – a direita – do Rio Cachoeira.  Segundo ele, a desapropriação de terras ao longo da estrada atual, à esquerda do rio, visa à preservação de áreas verdes.

A confusão se deu, ontem (12), com a publicação de decreto assinado pelo governador Jaques Wagner. O documento falava apenas em desapropriações de imóveis na faixa de 50 metros em cada margem da pista atual, não citando desapropriações à margem direita do rio.

– Houve apenas uma adequação do projeto original visando preservar as Áreas de Preservação Permanente do Rio Cachoeira – enfatizou Pontes ao PIMENTA.

De acordo com o diretor-geral do Derba, após a publicação do decreto de áreas a 50 metros de cada margem da pista atual, “o próximo passo será a avaliação das áreas, imóveis e benfeitorias existentes” na margem esquerda do rio. Logo após, o governo dará início às desapropriações. A longo da pista existente estão instituições de ensino, como a Universidade Estadual de Santa Cuz (Uesc), três atacadões e áreas residenciais.

Questionado quanto à divergência sobre a extensão atual do trecho da BR-415, de 26 quilômetros ante os 33,1 quilômetros do decreto, Saulo disse que se trata de integração com as BAs 262 e 001. Não há, no entanto, prazo confirmado para a construção da nova estrada. O novo decreto seria parte das exigências para licenciamento ambiental da obra.

TROPAS DA FORÇA NACIONAL CHEGAM AMANHÃ A BUERAREMA, DIZ MINISTRO

Tempo de leitura: < 1 minuto
Carros destruídos no protesto de ontem na BR-101 em Buerarema (foto Gilvan Martins).

Carros destruídos no protesto de ontem na BR-101 em Buerarema (foto Gilvan Martins).

Tropas da Força Nacional de Segurança devem chegar a Buerarema, no Sul da Bahia, neste domingo (18), conforme assegurou o ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) em contato com o governador Jaques Wagner. O ministro também determinou o reforço do efeito da Polícia Federal na região do conflito entre agricultores e índios da etnia tupinambá, entre os municípios de Una, Ilhéus e Buerarema.

O pedido de envio da Força Nacional de Segurança já havia sido feito no mês passado, mas a urgência aumentou com o recrudescimento do conflito desde o final de semana passado, quando fazendas começaram a ser invadidas pelos tupinambás. Os índios são acusados de usar armas de grosso calibre e atear coquetel molotov contra uma propriedade, atingindo dois produtores rurais e um trabalhador, além de destruir uma mercearia (relembre aqui).

Ontem, a BR-101 ficou interditada por quase 12 horas pelos produtores rurais e populares da região de Buerarema. Cerca de seis mil pessoas participaram dos atos que resultaram em saque à agência da Cesta do Povo em Buerarema, além de quatro veículos dos governos Federal e Estadual incendiados. Wagner disse que o efetivo da Polícia Militar na região também será reforçado.

CADÊ O PRESENTE, WAGNER?

Tempo de leitura: < 1 minuto

Ela vai completar 103 anos no próximo domingo (28) e ainda aguarda o anúncio de um presentinho, Jaques Wagner…

Itabuna completa 103 anos no próximo domingo (Foto Tarso Soares).

Itabuna completa 103 anos no próximo domingo (Foto Tarso Soares).

DILMA AFIRMA EM SALVADOR QUE FECHARÁ 2013 COM INFLAÇÃO SOB CONTROLE

Tempo de leitura: 2 minutos
Dilma cumprimenta petistas em festa do partido na Bahia (Foto Ricardo Stuckert Filho).

Dilma cumprimenta petistas em festa do partido na Bahia (Foto Ricardo Stuckert Filho).

Marival Guedes, de Salvador

A presidente Dilma Rousseff disse nesta noite (24), em Salvador, que, pelo 10º ano seguido, a inflação fechará dentro da meta. Ela citou a inflação de junho que, “ao contrário do que vinham pregando, ficou em 0,07%”. A presidente participou da festa em comemoração aos 10 anos do PT à frente do governo federal, realizada no Othon.

O evento reuniu grandes nomes do partido, como o ex-presidente Lula e o governador da Bahia, Jaques Wagner. Dilma voltou a falar de movimentos sociais e citou o pacto defendido pelo governo nas áreas de educação, saúde, mobilidade urbana e reforma política.

“Quando o Lula era presidente, mandou duas vezes a proposta de reforma política [para o Congresso] e nada foi feito”, disse a presidente, que defendeu a consulta popular por meio de plebiscito. “O povo vai decidir e o PT tem o dever de liderar esse processo”.

Na sua mensagem ao PT, a presidente da República citou os dez anos à frente da gestão central e disse que a militância do partido deve “enfrentar as mentiras usando dados verdadeiros”. “É um pacto pela verdade histórica e pela verdade política”.

Dilma ainda falou dos 20 milhões de empregos com carteira assinada criados nos últimos dez anos e a relevância econômica do Brasil, que passou à condição de 6ª maior economia mundial.

Ela afirmou que a condição de vida do povo mudou para melhor , mas compreende que, “mesmo com essas conquistas, a população quer mais”. Compreendo e vamos fazer mais. “A população não quer o retrocesso, não quer a volta dos tempos da ditadura, quando ninguém podia reclamar”, disse numa clara referência às manifestações populares.

LONGE DOS PUXA-SACOS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Numa rápida coletiva, ontem, em Itororó, Jaques Wagner explicava o estilo “pé na estrada” e, indiretamente, dava um conselho aos prefeitos.

– Para governar, tem que pisar o pé onde o povo pisa. A gente não pode ficar sentado, no ar-condicionado lá de Salvador, cheio de puxa-saco em volta e não ver nada.

LIA LINE INVESTIRÁ R$ 10 MILHÕES EM FÁBRICA DE CALÇADOS EM ITORORÓ

Tempo de leitura: < 1 minuto
Wagner vai à Francal e negociações com a Lia Line avançam (Foto Mateus Pereira).

Wagner vai à Francal e negociações com a Lia Line avançam (Foto Mateus Pereira).

Confirmando o que o PIMENTA antecipou no final de semana (relembre aqui), o governador Jaques Wagner e o diretor da Lia Line, Irivan José Soares, praticamente fecharam acordo para a instalação da indústria de calçados em Itororó, no sudoeste baiano.

A Lia Line deve investir cerca de R$ 10 milhões na unidade e empregar entre 900 e mil trabalhadores. Para atrair a empresa, o estado concederá benefícios fiscais, galpão e linha de financiamento da Agência Desenbahia. A Lia Line é de Santa Catarina.

Wagner e Soares participam de mais uma edição da Feira Internacional da Moda em Calçados e Acessórios (Francal). O evento atrai empresários e investidores de mais de setenta países e de várias regiões do Brasil ao Anhembi, em São Paulo.

JUVENAL DEFENDE CONSERVAÇÃO PRODUTIVA E ELOGIA WAGNER POR “VALIDAR PROPOSTA”

Tempo de leitura: 3 minutos

JuvenalMaynart CeplacA proposta de conservação produtiva nas fazendas de cacau sul-baianas é uma das bandeiras da gestão do superintendente da Ceplac na Bahia, Juvenal Maynart. Na última quarta (3), o dirigente comemorou os avanços na Bahia com a decisão do governador Jaques Wagner de assinar decreto que valida o projeto da Ceplac.

“A proposta é retomar o crescimento da produção e, ao mesmo tempo, incentivar a conservação ambiental”, diz. O dirigente explica como funcionaria a proposta. A defesa de Wagner da conservação produtiva nas áreas de mata atlântica e do manejo se deu na abertura do V Festival Internacional do Chocolate e Cacau, no Centro de Convenções de Ilhéus.

______________

BLOG PIMENTA – Como o senhor recebeu a notícia, do próprio governador, de que o decreto, finalmente, sai em agosto?

JUVENAL MAYNART – A sinalização do governador Jaques Wagner valida, na prática, o projeto Conservação Produtiva, proposto pela Ceplac e já em teste em cinco propriedades em Barro Preto. A proposta é retomar o crescimento da produção e, ao mesmo tempo, incentivar a conservação ambiental.

PIMENTA – De forma prática, como funcionaria esta proposta?

JUVENAL – A cada árvore exótica retirada, três a cinco espécies nativas da mata atlântica devem ser plantadas, com preferência para as que estejam em risco de extinção, como pau-brasil, jequitibá. O governador também prometeu um estudo para o manejo de árvores nativas, trabalhando controle rigoroso dessas espécies nas fazendas. Apenas em último caso uma árvore nativa poderá ser suprimida.

PIMENTA – O fator ambiental é preponderante, claro, mas como o produtor pode ser compensado?

JUVENAL – O projeto Conservação Produtiva prevê um valor agregado para quem conservar essas espécies. Além disso, o projeto reza que, no futuro, o conjunto florestal de sua propriedade sirva de garantia para operações de créditos – embora dela ninguém poderá dispor, uma vez que é patrimônio da humanidade. A propriedade será valorada pelo que conserva de fauna, flora e recursos hídricos, que entrarão nessa conta como ativos ambientais.

JuvenalMaynart Ceplac______________

SUSTENTABILIDADE – A região pode vir a ter um ganho incalculável em árvores nativas a partir das compensações e na valorização das propriedades, que passam agora a não serem tratadas apenas como fazendas, mas como ambientes produtivos sustentáveis.

______________

PIMENTA – Este seria o atrativo para o produtor?

JUVENAL – Na prática, o produtor será um fiel depositário das espécies nativas e mesmo das exóticas ao mesmo tempo que essa conservação também vai lhe garantir dinheiro extra, por meio do pagamento dos chamados serviços ambientais, aí incluídos preservação de nascentes e outros serviços, crédito de carbono etc.

PIMENTA – Quais as garantias de que toda essa proposta funcionará seguindo o conceito de conservação produtiva pregado pela Ceplac?

JUVENAL – O projeto define que o controle das árvores que compõem a cabruca deva ser feito por meio do monitoramento dos órgãos ambientais, estaduais e federais, por meio do sistema de rastreamento global (GPS), o georreferenciamento. Esse controle permite acompanhamento, árvore por árvore, em tempo real. Todos esses aspectos estão em teste nas fazendas que fazem parte do projeto.

PIMENTA- Propõe-se aí uma mudança de mentalidade, cultura, o que, à primeira vista, não parece fácil. Como “tocar” o produtor de que esta é uma iniciativa interessante – e viável – do posto de vista financeiro e ambiental?

JUVENAL – Os resultados dependem da adequação das propriedades rurais a partir do manejo para aumentar a produção do cacau. Com o rastreamento das localidades, as punições para eventuais descumprimentos da lei serão imediatas. A região pode vir a ter um ganho incalculável em árvores nativas a partir das compensações e na valorização das propriedades, que passam agora a não serem tratadas apenas como fazendas, mas como ambientes produtivos sustentáveis.

WAGNER ESPERA CONFIRMAR 3 NOVAS INDÚSTRIAS EM FIRMINO ALVES, ITAPETINGA E ITORORÓ

Tempo de leitura: 2 minutos

Em primeira mão

Wagner vai a São Paulo para fechar acordos.

Wagner vai a São Paulo para fechar acordos.

O governo baiano espera fechar, na próxima terça (9), acordos para a atração de três indústrias para o centro sul do Estado e minimizar os efeitos do fechamento de unidades da Vulcabras/Azaleia em Itapetinga, Firmino Alves e Itororó.

O governador Jaques Wagner, o secretário James Correa (Indústria, Comércio e Mineração e o deputado estadual Rosemberg Pinto viajam a São Paulo para definir detalhes da vinda das empresas. A previsão é de que os protocolos de intenções sejam assinados no dia 16, em Itororó, conforme apurou o PIMENTA.

As conversas estão avançadas com as empresas das áreas de calçados, confecções e insumos para indústria de celulose.

A indústria de calçados será instalada em Itororó e deve gerar cerca de 900 empregos. A de vestuário terá como destino Bandeira do Colônia, distrito de Itapetinga e tem previsão de abertura de 250 postos de trabalho. Firmino Alves receberá fábrica de insumos para indústria de celulose, com estimativa de 400 empregos.

Rosemberg confirma negociações avançadas.

Rosemberg: negociações avançadas.

Para atrair os novos investimentos, o governo baiano dará incentivos semelhantes aos oferecidos para atrair a Azaleia: isenção de 99,5% do ICMS e linha de financiamento da agência de fomento Desenbahia, além de da reutilização de galpões da fabricante de calçados.

O deputado estadual Rosemberg Pinto (PT) confirmou ao blog as negociações e disse que estas ações resultam de intensa negociação do governo baiano e intervenção pessoal para abertura de novos postos de trabalho. Líder do PT na Assembleia Legislativa, o parlamentar ressaltou a sensibilidade de Wagner para confirmar a chegada das empresas. Atualizado às 13h30min.

PARA GOVERNO, PORTO SUL SE CONSOLIDA APÓS AUTORIZAÇÃO FEDERAL

Tempo de leitura: < 1 minuto
Rui Costa: investimentos no Porto Sul.

Rui Costa: investimentos no Porto Sul.

A decisão do governo de autorizar, ontem (3), 50 terminais privados no país consolida o Porto Sul, em Ilhéus, que está incluída na lista com autorização para o Terminal de Utilização para Zona de Apoio Logístico e o Terminal de Uso Privativo (TUP), este da Bahia Mineração (Bamin).

Os dois terminais devem absorver investimentos de R$ 5,6 bilhões, na avaliação do secretário da Casa Civil da Bahia, Rui Costa. O secretário ressalta que as autorizações trazem celeridades aos projetos. “O Porto Sul será o que receberá o maior montante de investimentos [dentre as autorizações]”.

Ontem à noite em Ilhéus, o governador Jaques Wagner também comentou a decisão do governo federal. Ele disse que foi um dos que mais trabalharam para que as concessões à iniciativa privada saíssem. “Na lista, temos dois terminais que compõem o Porto Sul, que vai se consolidando como uma grande realidade”.

Back To Top