skip to Main Content
20 de fevereiro de 2020 | 10:53 pm

EMPRESÁRIO QUE CHAMOU PAULO SOUTO DE "BOM FILHO DA PUTA" É CONDENADO A PAGAR R$ 295 MIL

Tempo de leitura: < 1 minuto

Cavalcanti xingou Paulo Souto || Foto Tiago Melo

R$ 295 mil. Este é o valor que o empresário baiano João Cavalcanti deverá pagar ao ex-governador e hoje secretário da Fazenda de Salvador, Paulo Souto (DEM), a título de indenização por danos morais. Cavalcanti, conhecido como Homem do Minério na Bahia, chamou Souto de “bom filho da puta” numa entrevista à Rádio Tudo FM, hoje extinta.
“[A declaração contra Souto] infligiu chancela de desmoralização quanto a sua condição de filho e referiu-se à genitora deste como uma mulher desqualificada, profissional do sexo, que obtém lucro através de serviços sexuais”, escreveu, na sentença, o juiz Paulo Albiani Alves, da 10ª Vara Cível e Comercial de Salvador. Com informações da Coluna Satélite, do Correio24h.

RIQUEZA MINERAL EM JEQUIÉ

Tempo de leitura: < 1 minuto

Da Tribuna (coluna de Valdemir Santana):

A capacidade que tem o geólogo baiano João Carlos Cavalcanti para agitar a mídia internacional com informações bombásticas sobre minérios parece sem limites. Há três anos ganhou página inteira no prestigiado New York Times para contar o resultado da descoberta do cinturão de ferro de Caitité. Tanto minério que o colocou no clube dos bilionários internacionais, e dono de casa de R$ 15 milhões nos arredores de Salvador.

Dessa vez, a noticia não é menos fantástica. Tão bombástica que o empresário passou a noite de anteontem comemorando no “Restaurante Amado”, com a mulher, a mecenas de solidariedade Renilce Cavalcanti, e o filho, o empresário hoteleiro Rodrigo Cavalcanti. “Acabamos de confirmar que na Bahia, na região de Jequié, temos fabulosas minas de terras-raras, com um percentual enorme de cérios”, brindou.

JC AGORA ESTÁ COM WAGNER

Tempo de leitura: < 1 minuto

Edição do Jornal da Metrópole de outubro do ano passado: na época, Cavalcanti anunciava pré-candidatura ao Senado na chapa do PMDB

O bilionário João Cavalcanti, que se insinuou em várias pré-candidaturas na chapa do peemedebista Geddel Vieira Lima (vice-governador, senador e deputado federal), “enjoou” do PMDB, partido ao qual se filiou no ano passado. 
Segundo o site Bahia Notícias, o empresário – que dizem ser chegado a excentricidades – apoiará a reeleição de Jaques Wagner. Cavalcanti afirma ter chegado à conclusão de que o projeto do petista é o melhor.
A expectativa é de que o “uni-duni-te” do ricaço pare por aí. Até mesmo porque ele é inimigo ferrenho de Paulo Souto (DEM) e as chances de apoio ao desafeto são mínimas.

A INSTABILIDADE DE JC

Tempo de leitura: < 1 minuto

JOÃO CAVALCANTI: Ser ou não ser, eis a questão!

O bilionário João Cavalcanti já foi classificado como excêntrico por conta de hábitos como o de manter uma sala de TV, com aparelho de plasma de 50 polegadas, exclusivamente os seus muitos “bichanos”. Ele nega a piração, mas suas atitudes cada vez mais confirmam que o homem, se não é de excentricidades, é pelo menos de rompantes.

Cavalcanti havia decidido ingressar na política e, com a “bala na agulha” que possui, poderia ser candidato a qualquer coisa na chapa de quem quisesse. Escolheu ser vice de Geddel Vieira Lima (PMDB) e nessa condição apareceu na mídia por algumas semanas. Depois, afirmou que preferiria uma cadeira no Senado e assim foi seguindo até avisar que tinha mudado de ideia e não sairia na chapa majoritária do PMDB: seria candidato a deputado federal…

Pois nesta sexta-feira (07), o empresário voltou à estaca zero e – segundo o site Bahia Noticias – desistiu de ser candidato. Diz ter sofrido pressões de sócios, investidores e familiares (talvez até dos gatos!), além de afirmar-se decepcionado com o meio político. É a posição de momento, mas não duvidem que na semana que vem o homem queira experimentar a única pré-candidatura que lhe resta: a de governador, no lugar de Geddel.

Ele pode.

Back To Top