skip to Main Content
3 de julho de 2020 | 01:07 pm

MERCANTIL FECHA AGÊNCIA EM ITABUNA

Agência do Banco Mercantil na Alameda da Juventude, em Itabuna || Foto Pimenta
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Banco Mercantil do Brasil (BMB) fechará a sua única agência no interior do Norte e Nordeste do País. Hoje (7), os dez funcionários do banco em Itabuna foram demitidos. O Mercantil já havia fechado as agências de Feira de Santana e de Vitória da Conquista em novembro de 2012.

As atividades do Mercantil em Itabuna serão encerradas em fevereiro, após 40 anos. Os correntistas terão como única opção a agência de Salvador.

O presidente do Sindicato dos Bancários de Itabuna, Jorge Barbosa, criticou a medida e afirma que ela é parte da estratégia da concentração de mercado em apenas seis grandes bancos.

– O fechamento da agência do Mercantil significa um prejuízo para a cidade e para os clientes e usuários, o que demonstra mais uma vez a irresponsabilidade social dos bancos – disse o sindicalista.

GREVE FECHA 100% DAS AGÊNCIAS BANCÁRIAS EM ILHÉUS E ITABUNA

Tempo de leitura: 2 minutos
Barbosa (de vermelho) afirma que adesão à greve é surpreendente (Foto Pimenta/Arquivo).

Barbosa (de vermelho) diz que adesão à greve é surpreendente (Foto Pimenta/Arquivo).

A greve dos bancários começou nesta quinta-feira (19) e atinge todas as agências em Ilhéus e Itabuna. A paralisação é por tempo indeterminado. Os bancários cobram reajuste salarial de 11,93%. A Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) oferece 6,1%, contraproposta rejeitada pela categoria.

Além dos 11,93% de reajuste, os bancários cobram aumento na Participação nos Lucros e Resultados (PLR) e pauta com cláusulas de saúde e segurança. Neste último item, a preocupação é grande na Bahia, um dos estados campeões em ataques de bandidos a postos de atendimento e caixas de instituições financeiras.

ITABUNA

Segundo o presidente do Sindicato dos Bancários em Itabuna e Região, Jorge Barbosa, o percentual de reajuste oferecido pela Fenaban não cobre a inflação do período. “Os 6,1% estão abaixo dos 6,6% apurados nos últimos 12 meses”, disse. A rodada de negociação ocorreu em 5 de setembro. “De lá para cá, não houve mais nenhuma negociação e não há indicativo [de quando os dois lados sentam-se à mesa novamente]”.

Jorge Barbosa disse que, além de todas as agências fechadas, a adesão da categoria neste ano é considerada surpreendente. “A adesão está muito boa. Nestes últimos anos não tivemos adesão tão boa como agora”, afirmou ao PIMENTA.

A paralisação é total em municípios como Itajuípe, Itapitanga e Coaraci, de acordo com Barbosa. Até o início da tarde, o sindicato terá balanço da paralisação em todos os 11 municípios cobertos pela entidade que tem sede em Itabuna.

ILHÉUS

“Todas as agências estão fechadas em Ilhéus e a adesão [dos bancários] chega a 90% nas agências privadas, 75% no Banco do Brasil e 80% na Caixa”, afirmou ao PIMENTA o presidente do Sindicato dos Bancários de Ilhéus, Rodrigo Cardoso.

As agências bancárias em municípios da base do sindicato ilheense também fecharam, a exemplo de Una, Canavieiras, Ubaitaba, Itacaré e Camamu. Na avaliação de Cardoso, as negociações devem ser retomadas a partir do momento que a Fenaban sentir o nível de adesão dos bancários à greve. A entidade dos banqueiros, segundo ele, tem se comportado desta forma todos os anos.

ALTERNATIVAS PARA O CORRENTISTA

Enquanto perdurar a greve, os correntistas somente poderão realizar operações via caixas eletrônicos, internet e telefone ou recorrer a casas lotéricas.

 

JORGE BARBOSA JÁ PENSA EM 2016

Tempo de leitura: < 1 minuto

Barbosa articula para 2016.

O sindicalista Jorge Barbosa (PCdoB) disse que disputará novamente uma cadeira na Câmara de Vereadores de Itabuna em 2016. O líder dos bancários obteve 673 votos na primeira experiência em eleição para o legislativo.

– Somos portadores de um conjunto de ideias que permanecem atuais e serão desafios para os próximos anos – afirmou, citando conceitos como transparência, plenos direitos do cidadão, respeito ao meio ambiente e alternativas de desenvolvimento econômico”.

Barbosa disse que é preciso melhorar os mecanismos de fiscalização contra a compra de votos. O sindicalista condenou as práticas políticas do clientelismo, assistencialismo, tráfico de influências e a compra de votos”.

BANCOS ABUSAM, BANCÁRIOS LUTAM!

Tempo de leitura: < 1 minuto

Jorge Barbosa

(Para entender o artigo abaixo, clique aqui)

A luta dos trabalhadores é por dignidade e não piedade. A nossa luta é por melhores salários e condições dignas de trabalho e de vida. É bom esclarecer que a categoria bancária possui, de acordo com a CLT, uma jornada de trabalho de 30 horas semanais. Porém, na prática, poucos trabalham seis horas por dia, devido à cobrança pelo cumprimento de metas abusivas e a própria necessidade do atendimento à clientela.

Esses são os principais motivos para que tenha, entre seus efetivos, diversos colegas afetados por lesões por esforços repetitivos (LER/DORT), doenças psicossomáticas e neurológicas.

Argumentamos também que defendemos o desenvolvimento econômico com a valorização do trabalho. Nesse sentido, não é possível que empresas do porte do Banco do Brasil, Bradesco e Itaú/Unibanco, que lucraram apenas no primeiro semestre do corrente ano de 2009, respectivamente, mais de 4 bilhões de reais, paguem um piso salarial que depois do último reajuste oscila de um mil a um mil e quatrocentos reais (em números redondos).

Quem concorda com tal prática demonstra claramente um posição ideológica favorável ao capital financeiro e diametralmente contrária aos interesses da classe trabalhadora.

Nossa convenção coletiva nacional e nossos acordos coletivos específicos e complementares são exemplos para as demais categorias. Além disso, buscamos a consciência de classe e a solidariedade (inclusive aos docentes) entre aqueles que vivem de vender o seu labor.

Só a luta conquista direitos, pois ela é o motor da história.

Jorge Barbosa é presidente do Sindicato dos Bancários de Itabuna e Região

Back To Top