skip to Main Content
7 de agosto de 2020 | 06:17 am

MANCHAS DE ÓLEO AVANÇAM NO SUL DA BAHIA E ATINGEM LITORAL NORTE DE ILHÉUS

Tempo de leitura: 2 minutos

Manchas de óleo foram detectadas nesta manhã na zona norte de Ilhéus

Uma quantidade ainda não mensurada de manchas de óleo foi encontrada nesta sexta-feira (25) no litoral norte de Ilhéus, no sul da Bahia. O registro ocorreu quase uma semana após os primeiros vestígios do material serem identificados ao sul do município, em praias de Olivença e no Cururupe. As manchas foram localizadas por volta das 5h da manhã próximo à região da Juerana, no quilômetro 7,5 da BA-001, trecho da rodovia entre Ilhéus e Itacaré (confira foto abaixo).

Homens removem manchas de óleo no litoral norte ilheense || Foto José Nazal

De acordo com o vice-prefeito de Ilhéus, José Nazal, a Marinha já foi comunicada nesta manhã e equipe se deslocava para a região. Equipes do município também foram acionadas, assim como do Corpo de Bombeiros e do Ibama.

Até ontem (24), o sul da Bahia registrava apenas pequenos vestígios de óleo em Ilhéus, Uruçuca e Itacaré. Mais ao norte, em Morro de São Paulo, município de Cairu, foram registradas grandes manchas de petróleo.

Área onde foram detectadas as manchas de petróleo no litoral norte || Foto José Nazal

Ontem à noite, a Prefeitura de Ilhéus emitiu alerta à comunidade e orientação para não ter contato com o material tóxico. Os telefones informados pelo município para esclarecer dúvidas e fornecer orientações foram os do Corpo de Bombeiros (Telefone 193) e da Defesa Civil do Município – (73) 98178-2255.

MANCHAS OU VESTÍGIOS EM PRAIAS DE 15 MUNICÍPIOS

Segundo levantamento da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema), 15 municípios já foram impactados por manchas ou vestígios do material tóxico, dos quais seis decretaram situação de emergência. Jandaíra, Conde, Entre Rios, Esplanada, Camaçari e Lauro de Freitas estão em situação de emergência. Os demais são Mata de São João, Salvador, Itaparica, Vera Cruz, Cairú, Uruçuca, Ilhéus, Maraú e Itacaré.

BUMBA-MEU-BOI NA JUERANA

Tempo de leitura: < 1 minuto

A Associação de Moradores da Vila Juerana (Amorviju), em Ilhéus, promove, dia 11 de janeiro, a partir das 19 horas, o projeto Resgate Cultural, com apresentação de bumba-meu-boi e samba de roda.
O evento, com entrada franca, terá a participação do Grupo Folclórico Reisado da Juerana e do músico Júnior da Sanfona, integrante da banda Zabumbahia.

POLUIÇÃO SONORA NA JUERANA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Moradores da Vila Juerana, na zona norte de Ilhéus, têm reclamado da crescente poluição sonora no local. A barulheira ocorre nos finais de semana, em alguns bares instalados na comunidade, que, além de já servirem zoada no próprio cardápio, ainda permitem que clientes com seus sons automotivos ajudem a infernizar a vida de quem quer sossego.

Já tem morador disposto a cobrar providências à Polícia e ao Ministério Público.

Se revolve, só Deus sabe…

VILA JUERANA SEM POSTO DE SAÚDE

Tempo de leitura: < 1 minuto

A comunidade da Vila Juerana, zona norte de Ilhéus, sofre há dez meses sem posto de saúde. Para ter atendimento, os moradores têm que se deslocar até unidades de outros bairros, já sem condições adequadas para cuidar da própria demanda, ou buscar os hospitais, quase sempre superlotados.

O diretor de comunicação da Associação de Moradores da Vila Juerana (Amorviju), Paulo Emílio, afirma que, para agravar o problema, o administrador nomeado pela Prefeitura para atuar na comunidade peca pela omissão.

“Como pode uma comunidade com tamanha necessidade ter um “Administrador”, pago com dinheiro público, dinheiro nosso, e que não cuida de nossos interesses?”, indaga Emílio.

O próprio diretor faz as contas. Segundo ele, um administrador custa R$ 1.500,00 por mês aos cofres públicos, mas muitas vezes deixa de zelar pelos interesses da comunidade para cuidar das demandas de quem o indicou. Normalmente algum vereador.

JUERANA REALIZA 2º FESTIVAL DE COMIDA DE BOTECO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Moradores da Juerana, no curso de gastronomia que participaram em 2010, antes do primeiro festival (foto César Dias)

Moradores da vila Juerana, no quilômetro 10 da rodovia Ilhéus – Itacaré, realizam no próximo dia 4, a partir das 10 horas, o 2º Festival de Comida de Boteco, evento que busca fortalecer a comunidade como polo de turismo e gastronomia na região.
Iniciativa do Projeto Transformar, que é fruto de parceria do Instituro Aliança com a Bahia Mineração (Bamin), o festival ocorre paralelamente a um torneio de futebol. Próximo ao campo, no local conhecido como “Cabana da Anita”, serão instaladas 11 barracas para venda de caldos, frutos do mar, casquinha de siri e aratu, entre outros petiscos.
O evento terá animação da banda Benner Show.

MAIS TRINTA DIAS DE AGONIA

Tempo de leitura: < 1 minuto

"Isso" é um trecho da estrada da Lagoa Encantada (foto Francisco Melgaço)

Há mais de um mês o Pimenta noticiou a situação precária da estrada que dá acesso à Lagoa Encantada, na zona norte de Ilhéus (leia). Pois somente nesta segunda-feira, dia 13, a Prefeitura informou que está com uma frente de trabalho para recuperar a rodovia de terra batida.
O secretário de Obras, Marconi Queiroz, disse ter mandado uma patrulha mecânica para a área da zona norte de Ilhéus, visando atender às regiões da Juerana e da Lagoa. Além do encascalhamento, também estão previstos serviços de drenagem e a prioridade são as áreas mais íngremes.
Por falta de condições para o transporte, os moradores da Vila de Areias, às margens da Lagoa Encantada, têm que recorrer a uma carroceria de caminhão, onde pagam R$ 5,00 para ir até onde o ônibus  consegue chegar pelo lado oposto.
A boa notícia é que essa agonia está com dias contados. A ruim é que, pelo cronograma do governo municipal, ainda vai durar mais 30 dias.
E haja pacência!

VILA JUERANA, PARCERIA ITAPARICA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Começa na noite desta sexta-feira (30), o 3º Festival do Guaiamum, na Vila Juerana, litoral norte de Ilhéus. O evento é divulgado pela Secretaria de Turismo, cujo titular, Paulo Moreira, considera a programação da maior importância para destacar o potencial turístico e gastronômico do local.

O entendimento da relevância, no entanto, não implica em ajuda efetiva aos verdadeiros organizadores do festival. Na Vila, as reclamações contra a Setur são numerosas.

Segundo os diretores da Amorviju (Associação dos Moradores da Vila Juerana), a mudança na data do festival foi provocada pelo descumprimento de um compromisso da Setur de apoiar a atividade. Isso gerou prejuízos financeiros para comerciantes que já haviam preparado os estoques para receber  os visitantes.

Como o prometido apoio foi negado de última hora, a Amorviju também está tendo que se virar para pagar as bandas que vão animar a Juerana até domingo. A venda de camisas a R$ 20,00 (dá direito a cinco cervejas) é uma das formas que a turma arranjou para conseguir o dinheiro.

Até mesmo  limpeza das ruas e praça da vila, pintura de pontos de ônibus e postes e produção de faixas para divulgação estão sendo custeadas pela associação de moradores.

Segundo a Amorviju, nessa parceria eles estão entrando com tudo e a Prefeitura somente com a pose na foto.

Back To Top