skip to Main Content
24 de fevereiro de 2020 | 09:09 pm

LUEDY LANÇA NOVA OBRA POÉTICA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Luedy lança obra poética em sua cidade natal.

Luedy lança obra poética em sua cidade natal.

Mais de cem pessoas prestigiaram o lançamento do livro O silêncio e as palavras e outros poemas, do poeta e jornalista Marcos Luedy, em Itajuípe, em evento que também reuniu a mostra Mulher – Poema Divino, da artista plástica Meire Nogueira com o tema “Mulher. Lideranças políticas, religiosas, professores, estudantes e amantes da literatura e pintura ainda assistiram à apresentação de atores locais declamando trechos do livro do poeta itajuipense.
Marcos Luedy foi o vencedor do Concurso Regional de Contos promovido pela Ceplac/Uesc em 1976 e articulador do movimento poético BaldeAção, em Salvador, em 1979. Também organizou três livros socioambientais publicados pelo Centro de Recursos Ambientais – CRA do Governo do Estado da Bahia, entre os anos de 2003 a 2006. Fez Mestrado em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente pela UESC e, atualmente, elabora projetos socioambientais e culturais para a iniciativa privada e pública.

MARCOS LUEDY LANÇA "O SILÊNCIO E AS PALAVRAS"

Tempo de leitura: < 1 minuto
Luedy lança obra na quinta.

Luedy lança obra na quinta.

O poeta e jornalista Marcos Luedy lança O Silêncio e as Palavras e outros poemas, na próxima sexta-feira (19), às 19 horas, no Salão Paroquial da Igreja Matriz do Sagrado Coração de Jesus, em Itajuípe. O lançamento terá declamações de poemas do livro feitas por atores regionais e mostra de pinturas da artista plástica Meire Nogueira.
Vencedor de concurso regional de contos promovido pela Ceplac e Uesc e articulador do movimento poético BaldeAção, em Salvador, em 1979,  Luedy, atualmente, elabora projetos socioambientais e culturais para a iniciativa privada e pública.
Maria de Lourdes Netto Simões (Tica Simões) escreve no prefácio da obra que O Silêncio e as Palavras e outros poemas “se realiza em tempos diversos de enunciação, onde a voz de Marcos Luedy se expressa de forma pluri, por caminhos labirínticos”. “Mas o certo é que todos os ‘tons’ de sua voz poética traduzem a força do seu ser inquieto, do seu estar na vida, do seu sensível olhar sobre o mundo”.
Gustavo Felicíssimo, da Editora Mondrongo, enxerga na obra “uma poesia culta, que celebra a vida e o estar do homem no mundo, uma poesia muitas vezes reflexiva, outras vezes cáustica na medida em que desvela o ser humano ensimesmado, egocêntrico, perdido dentro do seu tempo e na busca insólita pela reificação, pelo humanismo olvidado”.

FEIRA LITERÁRIA TERÁ PROGRAMAÇÃO INFANTIL

Tempo de leitura: 2 minutos

menina felitaLançamentos de obras infantis, contação de histórias, teatro, desenhos e manuseio de livros farão parte da programação infantil da 1ª Feira Literária de Itabuna (Felita), que começa na próxima quinta (4), na AFI, situada na Avenida Amélia Amado, centro.
As crianças participarão da programação infantil também com contação de histórias. Obras como Menina bonita do laço de fita, de Ana Maria MachadoMaria vai com as outras, de Sylvia Orthof, A galinha xadrez, de Rogério Trezza; e O grande rabanete, de Tatiana Belinki, foram escolhidas para a contação pelo teor de conscientização em torno de temas como preconceito e diferenças.
De acordo com a organização do evento, as contações serão sempre sucedidas pelo Varal de Livros, momento de contato das crianças com obras literárias durante a Felita. A expectativa é de que, após o término das atividades, o espaço seja aberto para que o público infanto-juvenil possa opinar sobre a sensação de participar da feira.
Além disso, haverá participação de expositores e escritores lançando obras infantis. Eles apresentarão seus trabalhos de forma direta para o público presente, além de rodas de leitura e apresentações teatrais.
As crianças serão convidadas também a soltar a imaginação por meio de desenhos.  As atividades infantis da Felita estão programadas para as faixas das 9h às 12h e das 14h às 17h, na sede da Ação Fraternal de Itabuna (AFI). A entrada é gratuita. Informações completas podem ser obtidas no site www.feiraliterariadeitabuna.com.br. A feira começa na quinta (4), às 18h.

FEIRA LITERÁRIA DE ITABUNA SERÁ NA AFI. BOFF E CAPINAN ESTÃO CONFIRMADOS

Tempo de leitura: < 1 minuto
Fernando Caldas, Irmã Margarida, José Roberto e Sulivan Sales.

Fernando Caldas, Irmã Margarida, Roberto José e Sulivan Sales.

Gestores da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (Ficc) definiram que a I Feira Literária de Itabuna (Felita) será realizada no Colégio Ação Fraternal de Itabuna (AFI), de 4 a 7 de dezembro. A feira seria realizada no Centro de Cultura Adonias Filho, mas o espaço continua em reforma.
“Esperava que as melhorias que estavam sendo feitas no Centro de Cultura Adonias Filho, local onde originalmente seria realizado o evento, fossem concluídas antes da data de realização do evento, mas isso não se confirmou, o que levou a diretoria da fundação a procurar outro espaço”, disse o presidente da Ficc, Roberto José da Silva.
Roberto frisou que “o mais importante é que está garantido a realização de um evento de muita qualidade nos serviços que serão ali oferecidos”. Para o dirigente, a AFI, por intermédio da Irmã Margarida, demonstrou sensibilidade ao se associar a uma ideia que, “seguramente, vai projetar a cidade nacionalmente e oferecer aos itabunenses e à população regional uma oportunidade inédita de conhecer novas obras literárias e aproximar-se de autores nacionais e intelectuais reconhecidos”.
NOMES CONFIRMADOS
Nomes regionais, nacionais e internacionais estão confirmados, como Leonardo Boff, Cyro de Mattos, Tica Simões, Daniela Galdino, Capinan, Jorge Araujo e Nelson Maca, além das bandas Manzuá e Enttropia, dentre outras.

AS REDES SOCIAIS E A SUA GERAÇÃO HIPOCRISIA

Tempo de leitura: 2 minutos

Manuela BerbertManuela Berbert | manuelaberbert@yahoo.com.br

O grande problema é que para essa Geração Hipocrisia do século XXI, que cria mitos e astros diariamente, a depressão do vizinho é apenas um drama, um chiliquezinho a mais.

E, de repente, todo mundo leu Viva o povo brasileiro, quando Rubem Alves morreu. Não, pera!, esse texto era do João Ubaldo Ribeiro, jornalista e também escritor, que faleceu algum (muito pouco, inclusive!) tempo depois. E eu fiquei me perguntando quantas pessoas de fato sabiam sequer quem eram aqueles caras e o que eles acrescentaram para a cultura nacional. Não, pera, quem acrescentou mesmo foi o Ariano Suassuna, aquele que escreveu novelas para a toda-poderosa-salve-salve Rede Globo. Não? Ele não escreveu novelas? Ah, sei lá, só sei que eu lembro muito bem do Selton Mello interpretando um cara meio nordestino, meio sertanejo, na telinha do Plim Plim, e soube que foi ele quem inventou o cara. E assim, entre erros, acertos e achismos, caminha a incrível Geração Hipocrisia, aquela que compartilha tudo nas redes sociais, ainda que não saiba do que de fato se trata!
Que geração é essa, que aguarda ansiosamente pela edição brasileira daquele evento bombástico, o Tomorrowland? Ela sabe que a atração principal desse mega show não é a Ivete Sangalo?! Que geração é essa que adora a Rihanna e a Jude Law? Não, a Jude na verdade é O Jude? É homem? Ah, tudo bem, ele também é ator, mas num lapso de segundos de esquecimento achei que fosse aquela gostosona que até veio cantar na abertura da Copa do Mundo com a Claudia Leitte. É que, sei lá, mas de alguma forma, como a abertura foi bastante criticada nas redes sociais, eu também esqueci o seu nome.
Ok, essa é a Geração Hipocrisia! E ela agora lamenta profundamente a morte daquele ator americano (e eu na verdade nem sei se ele é mesmo americano ou marciano), e fico pensando como pode um cara que sempre fez comédia, morrer depressivo. Depressão mata, e mata muito. E tem matado cada vez mais. O grande problema é que para essa Geração Hipocrisia do século XXI, que cria mitos e astros diariamente, a depressão do vizinho é apenas um drama, um chiliquezinho a mais. Ah, sei lá porque fulano tá depressivo! Eu tô aqui super ocupado com a informação de que o clipe novo da Madonna não teve o mesmo número de acessos do último, e o seu upload no youtube já passa dos cinco minutos! Nossa, como ela deve estar arrasada com isso! Diva, minha querida, meus sinceros sentimentos!
Manuela Berbert é publicitária, colunista do Diário Bahia e blogueira no www.colanamanu.com.br

AOS 73 ANOS, MORRE JOÃO UBALDO RIBEIRO

Tempo de leitura: < 1 minuto
João Ubaldo

João Ubaldo faleceu no Rio (Foto Biblioteca de SP)

O escritor João Ubaldo Ribeiro morreu na madrugada de hoje (18), aos 73 anos, em casa, na cidade do Rio de Janeiro. Ele era membro da Academia Brasileira de Letras (ABL) e ocupava a Cadeira 34 desde 1994. Jornalista e cientista político, ele foi autor de mais de 20 livros, publicados em 16 países.
Entre suas principais obras estão Sargento Getúlio (1971), Viva o Povo Brasileiro (1984) e O Sorriso do Lagarto (1989). João Ubaldo Ribeiro recebeu, em 2008, o Prêmio Camões, concedido pelos governos de Portugal e do Brasil, para autores que contribuem para o enriquecimento da língua portuguesa.
Ribeiro também venceu, por duas vezes, o Prêmio Jabuti, da Câmara Brasileira do Livro. Em 1972, conquistou o Jabuti de Melhor Autor, por Sargento Getúlio. Em 1984, venceu na categoria Melhor Romance, com Viva o Povo Brasileiro. Da Agência Brasil.

JULIANA SOLEDADE LANÇA "DESPEDIDAS DE MIM"

Tempo de leitura: < 1 minuto
Juliana lança livro nesta sexta, no Jequitibá.

Juliana lança livro nesta sexta, no Jequitibá.

A escritora Juliana Soledade lança nesta sexta (30) o livro Despedidas de mim, no Shopping Jequitibá, em Itabuna, às 19h30min, com sessão de autógrafos. Haverá, também, abertura de exposição com fragmentos do livro, que será encerrada no dia 8 de junho.
Juliana define Despedidas… como “um livro de contos, minicontos, cartas e frases”, reflexo de vivências “em que busca seduzir o leitor com um largo sorriso e em outras tentará enxugar as lágrimas dos personagens”.
A autora, que também edita o site www.irreverenciabaiana.com,  explica que a obra não fala somente de despedidas. Juliana busca extravasar as meras aparências do senso comum, “prosseguindo pelos múltiplos desdobramentos do tema amor.
 

THAME LANÇA "MANUAL DE BAIXO AJUDA"

Tempo de leitura: < 1 minuto
"Manual" será lançado na quinta.

“Manual” será lançado na quinta.

O jornalista e escritor Daniel Thame lança no dia 29 de maio, às 19 horas, seu mais novo livro, Manual de baixo ajuda – Como transformar sua autoestima em anã”. O lançamento será na área externa do Teatro Zélia Lessa, recém-reformado pela Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (Ficc).
Editado pela Via Litterarum,Manual de Baixo Ajuda faz um contraponto bem humorado aos manuais de autoajuda que dominam o mercado editorial e que segundo o autor “só melhoram mesmo é a vida de quem escreve esses livros”.  O Manual traz contos como “De office boy a gerente”, “Juros por Deus”, “O amor é cego”, “O amor não tem idade”, “Todas as mulheres aos seus pés”, “O caminho mais curto para o céu” e “Medalha de ouro no amor”, além de gotas ácidas de sabedoria e algumas fábulas fabulosas de hoje em dia.
O livro tem posfácio (ou post mortem!) de Ernesto Che Guevara, Raul Seixas e John Lennon, em depoimentos que revelam como o Manual de Baixo Ajuda  poderia ter mudado suas vidas. Isso se, obviamente, eles não tivessem morrido antes, embora, a exemplo de Elvis Presley e de Michael Jackson, haja controvérsias.

MILENA PALLADINO LANÇA "SOBRETONS"

Tempo de leitura: < 1 minuto

sobretons millenaA fotógrafa e poetisa Milena Palladino lança nesta quarta (30), às 18h30min, Sobretons, na Livraria Nobel, na Rua Paulino Vieira, centro de Itabuna.

Editada pela Mondrongo, o livro de poesias é ilustrado por fotografias da própria poetisa. Sobretons traz fotografias para uma espécie de diálogo com os haicais compostos pela autora.
Gustavo Felicíssimo diz a editora atinge a marca de 50 obras lançadas com Sobretons.

ANTÔNIO LOPES LANÇA "LUZ SOBRE A MEMÓRIA" EM ITABUNA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Antônio Lopes

Obra ganha nova edição, atualizada e com duas crônicas inéditas.

Obra ganha nova edição, atualizada e com duas crônicas inéditas.

O jornalista Antônio Lopes lançará na próxima quinta-feira (6), às 19h, na Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (Ficc), a nova edição do livro de crônicas Luz sobre a memória. O livro foi lançado em 2001.
O escritor apresenta novidades nesta edição. Às 34 crônicas da edição anterior, somam-se outras duas, inéditas.
Gustavo Felicíssimo, da Editora Mondrongo, informa que as crônicas foram feitas para o atual momento e as demais foram atualizadas em sua linguagem por Lopes.
A nova edição teve grande lançamento na Casa da Cultura Jonas & Pilar, em Buerarema, em dezembro.
A obra tem apresentação do saudoso Marcos Santarrita, que coloca o jornalista Antônio Lopes entre grandes nomes da crônica brasileira, dentre eles Machado de Assis e Fernando Sabino.

Back To Top