skip to Main Content
4 de julho de 2020 | 08:31 am

NA DINAMARCA, ESCRITORA AMANDA MARON LANÇA “UM POEMA PRA CADA DOR”

“Um poema pra cada dor” será lançado durante live neste final de semana
Tempo de leitura: 2 minutos

Um poema pra cada dor é o livro que será lançado na Dinamarca, neste final de semana, pela comunicóloga Amanda Maron. Ilheense de nascimento, formada em Comunicação Social pela Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) e com MBA em Marketing Digital, Amanda mora há quatro anos na Dinamarca, onde faz mestrado em Cognição e Comunicação, na Universidade de Copenhague.

A publicação é independente e pode ser adquirida pelo valor promocional de R$47,90 (frete incluído) até domingo, através de pedidos pelo email amandamaron@gmail.com. Numa live neste domingo (21), às 14 horas (horário de Brasília), a autora falará sobre a obra, com apresentação de poemas, todos musicados pela artista baiana Lígia Callaz. A transmissão ocorrerá pelo instagram da autora.

O prefácio do livro é assinado pelo professor Luiz Felipe Souza Coelho, Doutor em Física, professor do IF-URFJ, poeta e historiador. O professor escreve: “O fato é que açúcar dos sonhos corre nas veias da poeta, a menina que cria universos onde o infinito brilha no olhar. (Brilhará também no olhar do outro, do amor que talvez tenha sido em parte criado por ela mesma? Será relevante para um Deus saber se as criaturas do Mundo que criou o amam? Quem sabe?)”.

“Escrevi meu primeiro poema aos 13 anos. Nessa fase difícil, em que eu descobria o amor e suas dores, minha poesia era a minha forma de me curar. Esse livro é uma coletânea de dores e amores e amantes. E com minhas rimas eu divido com o público um pouco de mim”, destaca a autora. “Desde pequena, desde aqueles dias em que eu passava por fachadas dentro do carro e tentava ler todas elas em voz alta enquanto descobria o sentido das sílabas, desde os dias em que, nervosa para entender, tentava ler os artigos do meu pai no jornal, eu sonhava em palavras”, completa. Amanda é filha do jornalista Maurício Maron.

ESCRITA CRIATIVA

Paralelamente ao lançamento da obra, a comunicóloga também está apresentando o site da sua nova empresa de escrita criativa (www.amandamaron.com) na Dinamarca, com tradução em português e inglês. “Escrever é a minha paixão e eu faço disso o meu trabalho e o meu hobby. Criar essa empresa é a realização de finalmente trabalhar com aquilo que eu amo e não sentir que estou trabalhando”, define o novo projeto.

Com mais de cinco anos de experiência em escrita criativa, edição de livros, direito autoral, e mídias sociais, Amanda também é autora e vende títulos neste site. Em ‘Serviços’, você vai encontrar uma seleção de serviços de comunicação, revisão de textos, edição e criação de texto, assim como voiceover, narração, storytelling e outros.

TV CABRÁLIA, UMA HISTÓRIA DE 30 ANOS

Tempo de leitura: 3 minutos
Maron, Ramiro, Nestor, Rui e Daniel idealizaram comemoração

Maurício, Ramiro, Nestor, Rui e Daniel idealizaram comemoração

No dia 12 de dezembro, a primeira emissora de televisão do interior nordestino, a TV Cabrália, completa 30 anos de inaugurada. Ubaldo Porto Dantas era o Prefeito de Itabuna, Waldir Pires era o Governador da Bahia e na presidência da República estava José Sarney.

O então Senador Luiz Viana Filho deu nome ao complexo televisivo, uma iniciativa do filho Luiz Viana Neto, associado a Enrique Marques Barros e outros companheiros que já comandavam a TV Aratu, em Salvador. A obra foi edificada em menos de seis meses, atuou inicialmente como afiliada da Rede Manchete, sendo mais tarde vinculada ao SBT, Rede Família e Record News e, como sendo autorizada a atuar como emissora geradora por pouco tempo atuou como emissora independente.

Hoje fazendo parte da Rede Record, a primeira televisão do interior nordestino é parte integrante da história recente das comunicações nas regiões sul, sudoeste e extremo-sul da Bahia, num ano rico para a imprensa regional, onde nasceram também o Jornal A Região, em abril e a Rádio Morena FM, em dezembro.

A SAGA DOS PIONEIROS

Equipe reúne 30 anos de história da emissora

Equipe reúne 30 anos de história da emissora

Nos seus primeiros seis anos sob o controle da família Viana, tendo como diretor geral o jornalista Nestor Amazonas, a emissora é ainda hoje considerada um marco nessa história, revolucionando as comunicações no sul da Bahia com a iniciativa da criação de novas agências publicitárias e a fomentação de novos profissionais, que mais tarde viriam a sair também dos cursos acadêmicos que surgiram.

Em dezembro de 2016 almoçaram no Bataclan, em Ilhéus, o primeiro Superintendente, Nestor Amazonas, o primeiro Chefe de Jornalismo, Daniel Thame, o primeiro Repórter, Maurício Maron, o primeiro Apresentador, Ramiro Aquino e o primeiro Diretor Comercial, Rui Carvalho. Desse encontro de pioneiros saiu a decisão de comemorar os 30 anos da emissora, reunindo em novembro, para não conflitar com os festejos oficiais da emissora, todos aqueles que quisessem o reencontro.

Já está próxima a data escolhida, 18 de novembro, um sábado, na Associação dos Funcionários da Ceplac, a partir das 9h, o que os organizadores estão chamando de Grande Encontro. Os contatos, por meio das redes sociais, emails e telefones, confirmaram mais de 100 presenças, que com os familiares, alcançam 130 pessoas.

Emissora completa 30 anos em dezembro

Emissora completa 30 anos em dezembro

BRASIL E EXTERIOR

Vem gente de várias regiões do Brasil e até de outros países. Tem profissionais morando na Alemanha, na Itália, nos Estados Unidos, em Portugal e outros na Bahia, Brasília, Ceará, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraná, Rio e São Paulo. A maioria permanece em Itabuna, Ilhéus.

Para a programação, além da feijoada com entrada de acarajé, está prevista música com os artistas da casa, interpretação de textos históricos, exposição de fotos de época e de artigos jornalísticos.

O BRASIL DE ADRIANA ANCELMO E O BRASIL DE RAFAELA. DE MILHÕES DE RAFAELAS…

Tempo de leitura: 2 minutos

IMG-20170330-WA0030Maurício Maron | mauricio.maron@gmail.com

 

Se hoje a pena de Adriana Ancelmo é não poder falar ao telefone nem acessar a internet, a de Rafaela é estar longe de quem ama e de quem precisa dela.

 

 

O Brasil de Adriana Ancelmo é diferente do Brasil de Rafaela. Diferente e desigual.

A ex-primeira dama do Rio de Janeiro, acusada de integrar uma organização criminosa e roubar milhões de reais de recursos públicos ao lado do marido, Sérgio Cabral, já está em casa, cuidando dos filhos.

Um direito que a justiça lhe concedeu sob a alegação de que ela necessitava cuidar dos menores.

Rafaela mora no Pará. Tem três filhos. Um deles, autista.

Em 2009 foi presa acusada de furto em uma loja. Quatro anos depois, voltou a ser presa após uma tentativa de assalto. Na Páscoa de 2015, saiu para passar o final de semana em casa e decidiu não voltar. Ficou desesperada ao ver que o filho precisava da sua presença. Ficou foragida até novembro do ano passado e hoje cumpre pena em regime fechado.

Se Adriana, agora no aconchego dos filhos e da casa, por certo, sorri, Rafaela chora.

A justiça que concedeu o benefício à ex-primeira dama fluminense é a mesma que acaba de negar o mesmo direito à Rafaela.

Que fique claro que esta análise não revoga o dever de ambas em cumprir as penas a que estão condenadas. Uma é acusada de ter roubado milhões. Outra, acusada de tentar roubar.

As duas, portanto, devem à justiça e precisam pagar pelo que devem.

Bom também lembrar que no Brasil que a gente vive, há milhares de Adrianas.

E outras milhares de Rafaelas.

O que se questiona é o poder da balança em pender mais para um lado. Ela, que é o símbolo místico da justiça, representa a equivalência e equação entre o castigo e a culpa. Na teoria traz como principais conceitos a equidade e a igualdade.

Mas na prática…

Se hoje a pena de Adriana Ancelmo é não poder falar ao telefone nem acessar a internet, a de Rafaela é estar longe de quem ama e de quem precisa dela.

A Defensoria Pública do Pará pediu que ela pudesse ir para casa cuidar dos filhos. O Ministério Público estadual concordou com o pedido. A juíza, no entanto, decidiu que não iria avaliar o pedido e adiou o julgamento.

Do sofá de sua casa, Adriana Ancelmo neste momento deve estar acariciando os filhos, alicerçada em um direito constitucional.

Rafaela está atrás das grades. Ela, solitária. Os filhos, idem.

Este País precisa urgentemente ser menos desigual.

Mauricio Maron é jornalista é editor do Jornal Bahia Online.

SECRETÁRIO DE COMUNICAÇÃO DEIXA GOVERNO

Tempo de leitura: < 1 minuto

O jornalista Giorlando Lima deixará o comando da Secretaria de Comunicação de Itabuna nesta quinta (7), após dois anos e quatro meses à frente da Pasta. No final da noite de ontem, ele enviou carta em que expõe os motivos do seu pedido de exoneração, dentre ele atrasos de pagamentos a veículos de comunicação e suspensão de obras.

“Não me vejo mais em condição de ajudar o governo na construção da sua imagem e de reverter a forte rejeição da opinião pública”, justificou. Pelo menos cinco nomes são cotados para o lugar de Giorlando, embora não tenha havido contato do governo com todos estes: Walmir Rosário, Maurício Maron, Manuela Berbert e Gilvan Rodrigues e o diretor de comunicação da Secom, Luiz Conceição.

MARON EM NOVO DESAFIO PROFISSIONAL

Tempo de leitura: < 1 minuto

Maurício MaronO jornalista Maurício Maron anunciou nesta semana uma ausência de três meses do Jornal Bahia Online. Neste período, o site será comandado por Ari Chastinet.
Maron, aniversariante de ontem (30), partirá para mais um desafio profissional. Após experiências exitosas em várias regiões do Brasil e em Angola, terá nova missão no Norte do País.
Sucesso ao “Galego”.

NO AR, A TV CABRÁLIA

Tempo de leitura: 2 minutos

daniel_thameDaniel Thame | danielthame@gmail.com

É possível dizer que mudou sem mudar, porque ao longo deste um quarto de século, continua sendo o que sempre se propôs a ser: uma televisão com a cara e as cores do Sul da Bahia, com uma profunda identidade regional.

O mês era dezembro e o ano era 1987.

Em Itabuna, todas as cores no ar anunciavam a chegada de uma nova estação. Não era o verão.

Quem chegava -e lá se vão 25 anos- era a TV Cabrália, primeira emissora de televisão do interior do Norte/Nordeste, não apenas uma repetidora da programação da Rede Manchete, a quem era afiliada.

Mas uma emissora com programação própria, vida própria e, principalmente, com a alma do Sul da Bahia.

A chegada de TV Cabrália, como era de se esperar, gerou expectativa e euforia, numa civilização orgulhosa de seu fruto de ouro e de ter forjado o próprio desenvolvimento.

O fruto de ouro, dois anos depois, perderia seu brilho, esplendor e pujança por conta de uma doença com poderes de bruxa malvada.

A TV Cabrália, símbolo daquele tempo, atravessou sobressaltos, mas resistiu ao apocalipse econômico e social  que as bruxarias provocaram, fez história. E que história.

Começou como afiliada da Rede Manchete, depois SBT e, adquirida pela Igreja Universal do Reino de Deus, passou pela Rede Record, teve uma incipiente fase na Rede Mulher e hoje integra a Record News.

É possível dizer que mudou sem mudar, porque ao longo deste um quarto de século, continua sendo o que sempre se propôs a ser: uma televisão com a cara e as cores do Sul da Bahia, com uma profunda identidade regional.

Gestada pelo espírito empreendedor do Dr. Luiz Viana Filho e que ganhou forma nas mãos do visionário Nestor Amazonas, a TV Cabrália, além de acompanhar os principais acontecimentos e se envolver nas grandes causas sulbaianas nestes 25 anos, foi uma espécie de escola de profissionais de televisão, profissão até então inexistente por essas plagas amadianas e/ou pragas vassorianas, com o perdão do trocadilho irresistível.

Leia Mais

ROSÁRIO DEIXA A COMUNICAÇÃO DE ILHÉUS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Rosário: "meu nome é tchau"

A longa interinidade do jornalista Walmir Rosário na Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Ilhéus termina nesta segunda-feira, 17. Segundo matéria do Jornal Bahia Online, o assessor decidiu entregar seu pedido de exoneração ao prefeito Newton Lima, por estar disposto a se dedicar a projetos pessoais. Rosário também está adiantando seu processo de aposentadoria.

O jornalista assumiu o cargo em julho de 2009, em substituição ao colega Maurício Maron, que inicialmente ficaria afastado por apenas quatro meses, mas preferiu não retornar. Rosário foi ficando, mas há bastante tempo manifesta o desejo de abdicar das funções de assessor.

Para o lugar de Rosário, o nome mais cotado é o do radialista Gil Gomes, que já teria conversado com Newton Lima sobre um projeto de comunicação para o governo. Gil tem bom trânsito na imprensa, além de ser militante político (filiado ao PP).

O PIMENTA tentou contato com Rosário, mas a informação é de que ele se encontra em descanso no condomínio Águas de Olivença, distante de preocupações e do sinal da operadora de celular.

EXCELENTE ACOLHIDA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Chegante na Terra da Gabriela para substituir por três meses o colega Maurício Maron na Assessoria de Comunicação Social da Prefeitura de Ilhéus, o jornalista e advogado Walmir Rosário teve receptividade das mais calorosas. Na primeira semana de trabalho, reencontrou velhos amigos da imprensa ilheense, familiarizou-se rapidamente com a nova rotina na assessoria e participou de atividades importantes, como a votação da reforma administrativa do município.
Rosário tem ampla experiência no jornalismo, já atuou em diversas assessorias, além de ter sido até recentente secretário de Assuntos Governamentais e Comunicação Social da Prefeitura de Itabuna, de onde saiu por vontade própria para cuidar de projetos mais estimulantes.

Maron vai para missão no Norte do País e deixa o cargo em boas mãos (foto Clodoaldo Ribeiro)

ILHÉUS LANÇA CAMPANHA E SITE OFICIAL

Tempo de leitura: < 1 minuto

Da esquerda p/direita, o secretário de Assuntos Governamentais e Comunicação de Itabuna, Walmir Rosário (convidado para compor a mesa); vereador "Gurita", Newton Lima, Mário Alexandre e Alcides Kruschewsky (foto Clodoaldo Ribeiro)

Jornalistas, radialistas e blogueiros de Ilhéus e Itabuna reuniram-se esta noite, no Palácio Paranaguá, para conhecer a campanha publicitária que está sendo lançada pelo governo ilheense, bem como o novo site oficial da Prefeitura. A solenidade foi aberta pelo prefeito Newton Lima e quem deu as explicações técnicas foi o assessor de comunicação do governo, Maurício Maron, juntamente com o publicitário Rildo Mota, da Maxmidia.

Deixando transparecer o lado ilheense apaixonado, Rildo fez uma bela defesa do projeto de marketing, que projeta uma Ilhéus para o futuro. “A cidade precisa se livrar de um complexo de viralata que não tem mais cabimento”, afirmou o publicitário. Sobre o site, Maron observou que a página ainda receberá complementos para incorporar novas funcionalidades.

Também participaram da apresentação os secretários de Governo, Alcides Kruschewsky, e de Finanças, Jorge Bahia, além do vice-prefeito Mário Alexandre. Em uma coletiva que se seguiu à solenidade, Bahia foi questionado sobre o cumprimento da Lei Complementar 131, que determina a publicação de dados pormenorizados sobre as receitas e despesas do governo. Segundo ele, a partir desta terça-feira, 1º, todas as informações estarão sendo publicadas.

MARON FOGE NA COMEMORAÇÃO DOS 45

Tempo de leitura: < 1 minuto

O jornalista Maurício Maron, assessor de comunicação da Prefeitura de Ilhéus, tomou “chá de sumiço” neste domingo, 30, seu aniversário de 45 anos. Amigos procuraram o cidadão por todos os cantos e não o encontraram, o que levou a comparações entre o aniversariante e a atriz Greta Garbo, aquela que fugia dos paparazzi como o diabo da cruz.

No cafezinho do teatro, os maldosos acharam logo uma explicação de viés político. Espalharam que a festa de Maron foi vetada pelo Partido dos Trabalhadores, que repele qualquer propagação do “45”.

Faz sentido…

Maron, no tempo que enfrentava minas terrestres e guerrilheiros em Angola

Back To Top