skip to Main Content
13 de abril de 2021 | 05:35 pm

APÓS PROTESTO, MOTOTAXISTAS TÊM AUDIÊNCIA COM VANE

Tempo de leitura: < 1 minuto
Há menos de uma semana, mais de 300 mototaxistas pressionaram e conseguiram audiência com Vane.

Mais de 300 mototaxistas pressionaram e categoria conseguiu audiência com Vane (Pimenta).

Após protesto que mobilizou cerca de 300 pessoas na tarde da última quarta-feira , mototaxistas e motofretistas se reúnem com o prefeito Claudevane Leite, nesta manhã, na sede da Secretaria de Transportes e Trânsito (Settran), no Lomanto.
Os mototaxistas cobram flexibilização de prazo para se adequarem às exigências da lei municipal que regulamenta os serviços de transporte de passageiros e de entrega de encomenda em motos.
O presidente da Associação dos Mototaxistas de Itabuna, Emerson Silva Matos, diz que os prazos são curtos (confira entrevista ao PIMENTA). Os cálculos apontam para um gasto entre R$ 1 mil e R$ 1,2 mil para cobrir custos com curso de direção, padronização das motos e pagamento de alvará, dentre outros itens.
A categoria ameaça fazer protestos diários caso não haja acordo na reunião desta manhã. O secretário de Transporte e Trânsito de Itabuna, Clodovil Soares, espera que até dezembro o serviço esteja regulamentado.
De acordo com Emerson Silva, a associação tem cerca de 1,7 mil cadastrados para os serviços de passageiro e encomendas. Em janeiro, pouco mais de 700 fizeram pré-cadastro na prefeitura.

MOTOTAXISTAS FECHAM A AV. PRINCESA ISABEL EM PROTESTO

Tempo de leitura: 2 minutos
Mototaxistas fecharam a Princesa Isabel em protesto na prefeitura.

Mototaxistas fecharam a Princesa Isabel em protesto na prefeitura (Foto Pimenta).

protesto mototaxista foto Daniel Thame 9.4.2014

(Foto Daniel Thame).

Cerca de 300 mototaxistas de Itabuna fizeram protesto pelas principais ruas do centro da cidade e terminaram a manifestação em frente à prefeitura, no São Caetano. Eles cobram mais prazo para adequação ao edital que regulamenta o serviço de mototáxi e motofrete. O limite, conforme edital do município, é 25 de maio.
Os manifestantes estão conversando neste momento com o chefe de gabinete do prefeito, Silas Alves.  Além de prazo de um ano para troca de moto, a categoria também cobra que a concessão de alvará valha para quem tem menos de dois anos de habilitação.
Outra reivindicação dos manifestantes é para que não seja exigida a contra-apresentação do pagamento de IPTU, além de aulas na autoescola municipal. O edital do município exige que os mototaxistas tenham moto com ano de fabricação 2012.
Atualização às 16h46min
Os mototaxistas chegaram a interditar a Ponte Lacerda (São Caetano) por cerca de dez minutos. Liberaram há pouco, após o prefeito Claudevane Leite deixar o gabinete para recebê-los no estacionamento do Centro Administrativo Firmino Alves.

AZEVEDO RECEBE MOTOTAXISTAS APÓS PROTESTOS; IMPRENSA É BARRADA

Tempo de leitura: 2 minutos

Depois de fazer muito barulho, mototaxistas conseguiram uma audiência com Azevedo (foto Beka Bomfim)

Após uma manhã de protestos pelo centro da cidade e fechar os acessos ao Centro Administrativo Firmino Alves, uma comissão de mototaxistas conseguiu ser recebida pelo prefeito Capitão Azevedo (DEM) há pouco. O movimento pede urgência na regulamentação do serviço de mototáxi em Itabuna.

A imprensa foi impedida de acompanhar a audiência do grupo com o prefeito Azevedo. Homens da Guarda Municipal vedaram o acesso de repórteres ao gabinete, alegando que cumpriam ordens superiores.

Os manifestantes lembram que o prefeito se elegeu com a promessa de regulamentar o serviço mototáxi em Itabuna. Hoje, Azevedo é acusado de “enrolar” a categoria. Os mototaxistas cobram a regulamentação imediata do serviço para que não sejam mais “confundidos com centenas de bandidos que usam motos para cometer crimes”.

Mais cedo, cerca de 150 mototaxistas fecharam os dois sentidos das avenidas Mário Padre e Aziz Maron, na Beira-Rio, em um protesto em frente à sede do Ministério Público estadual. Estima-se que Itabuna conta hoje com 1,5 mil mototaxistas.

Polícia dialoga com líderes do movimento de regulamentação do serviço (Foto Léo Barreto).

Leia mais: MOTOTAXISTAS PROTESTAM

Back To Top