skip to Main Content
26 de setembro de 2020 | 03:58 am

FERNANDO DIZ NÃO TER PRESSA PARA ESCOLHER NOVOS SECRETÁRIOS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Fernando diz não ter pressa para nomear novos secretários|| Foto Pimenta

O prefeito Fernando Gomes afirmou, neste domingo (17), que não tem pressa para escolher os substitutos dos secretários exonerados Sandra Neilma (Assistência Social), Danailson Oliveira, o Son, (Administração) e Lísias Miranda (Saúde). Os dois primeiros tiveram que deixar os cargos por determinação do juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Itabuna, Ulyssses Maynard Salgado, que acatou uma ação por nepotismo movida pelo Ministério Público da Bahia.
Fernando recorreu ao Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) e perdeu. Ele não confirmou se recorrerá. Sandra é esposa e Son é sobrinho do prefeito de Itabuna. Já Lísias Miranda teria perdido o cargo por causa do processo para colocar em funcionamento a Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24 horas), no bairro Monte Cristo. A unidade começou a atender neste final de semana e é gerida pelo desconhecido Instituto Bom Jesus Educação, Saúde e Cidadania.
Fernando afirmou ao PIMENTA que pretende fazer a escolha dos novos secretários  com mais calma, para não correr o risco de fazer a opção errada e ter que trocá-los  dois ou três meses depois de empossados.  “Estamos procurando pessoas que possam se encaixar bem para os próximos três anos de governo”. Ele informou ainda que talvez  emposse o novo secretário de Saúde até a semana que vem.

SECRETÁRIOS TOMAM POSSE NESTA SEXTA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Quatro dos novos secretários estaduais do Governo Wagner assinam termo de posse em solenidade prevista para as 10h30min, na sala de reunião da Governadoria, no CAB, em Salvador.  Escolhidos na terça, assumem as respectivas cadeiras Almiro Sena (Justiça, Cidadania e Direitos Humanos), Carlos Brasileiro (Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza), Carlos Costa (Indústria Naval e Portuária) e Wilson Brito (Desenvolvimento e Integração Regional).

Wilson Brito, na verdade, foi “remanejado”. Ele respondia pela pasta da Infraestrutura, hoje pilotada pelo vice-governador Otto Alencar (PP).

Back To Top