skip to Main Content
26 de janeiro de 2021 | 11:05 am

SORTEIO DE R$ 30 MILHÕES DA DUPLA SENA DE PÁSCOA SERÁ NESTE SÁBADO

Sorteio especial será daqui a pouco
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Dupla Sena de Páscoa, concurso especial 2.070, será neste sábado (25), com prêmio estimado em R$ 30 milhões. O sorteio será às 20h, no Espaço Loterias Caixa Econômica Federal, em São Paulo.

As apostas podem ser feitas até às 19h nas lotéricas de todo o país, pelo portal Loterias e pelo app Loterias Caixa, disponível para usuários da plataforma iOS.

A Dupla de Páscoa não acumula. Se não houver ganhadores na faixa principal, o prêmio será dividido entre os acertadores da quina, quadra ou terno. Com apenas uma aposta simples, com seis números, no valor de R$ 2,50, o apostador tem o dobro de chances de ganhar.

São dois sorteios por concurso e ganha quem acertar 3, 4, 5 ou 6 números, tanto no primeiro quanto no segundo sorteio. Basta escolher de 6 a 15 números dentre os 50 disponíveis. Também é possível deixar que o sistema automaticamente escolha os números (Surpresinha).

O ganhador que optar por aplicar os R$ 30 milhões do prêmio na Poupança da Caixa receberá um rendimento mensal de quase R$ 65 mil. Ou, se preferir investir em bens, poderá comprar 75 carros de luxo, no valor de R$ 400 mil cada.

OFICINA NO CIDADELLE ENSINA A PERSONALIZAR OVOS DE PÁSCOA

Tempo de leitura: < 1 minuto

A chocolate maker Leilane Benevides ministrará a oficina

Ainda dá tempo de aprender a personalizar ovo de páscoa de colher e oferecer um chocolate mais saboroso e saudável para os familiares e amigos. Ou para quem preferir, dá até para garantir uma renda extra, ainda nessa páscoa. O projeto Show de Gastronomia, da Cidadelle Empreendimentos, será no estande de Vendas da empresa, na Rodovia Ilhéus-Itabuna, no próximo sábado (6), às 9h, em frente ao Atacadão e Makro. Nessa edição, será oferecida uma Oficina de Páscoa, em parceria com a Benevides Chocolates Finos.

A chocolate maker Leilane Benevides, ensinará a personalizar ovos de colher. Cada participante aprenderá a trabalhar com três recheios: brigadeiro gourmet, caramelo salgado e beijinho de coco. O último recheio tem uma característica que chama atenção, por ser dedicado especialmente para quem pratica o veganismo, um estilo de vida que exclui o consumo de produtos de origem animal.

A Oficina é aberta ao público e as inscrições podem ser feitas por meio do link http://bit.ly/oficina-de-pascoa-cidadelle. Será cobrada apenas uma taxa de R$ 20,00 para despesas com material. Os dados bancários para depósito/transferência estão na página de inscrição. Outras informações podem ser obtidas através do telefone 73 99196-0025. As vagas são limitadas. Garanta a sua e ganhe a oportunidade de degustar um chocolate com alto teor de cacau e brindes exclusivos.

TEMPO DE SAUDADE DA BOA INFÂNCIA, DA FÉ E DA CRENÇA

Tempo de leitura: 2 minutos

Luiz Conceição | jornalistaluizconceicao2@gmail.com
 

O Conceição e o Vila Zara eram como se família única fosse. Pais e filhos se reconheciam no pertencimento. A farra do Judas do Seu Conrado era traço de união a todos. Que tempos memoráveis!

 
Entre os anos de 1960 a 1980, o Sábado Santo, que antecede o Domingo de Páscoa, era marcado pela queima da Judas. Crianças e adolescentes dos bairros Conceição e Vila Zara aguardavam com ansiedade o show pirotécnico comandado pelo Seo Zé Conrado, um coletor de impostos do Fisco em Itapé, que morava no bairro próximo da Igreja de Nossa Senhora da Conceição.
Com engenhosidade, arte e humor, Conrado esticava fios de arame pelos postes da Praça dos Capuchinhos onde colocava um boneco simbolizando Judas Iscariotes, aquele personagem bíblico que entregou Jesus Cristo ao suplício para a redenção da Humanidade. Repleto de bombas e outros fogos de artifício, o boneco ficava ali o dia inteiro até ser queimado fixado em uma estaca de madeira sendo “insultado” por adultos em repulsa à sua conduta de entregar o Filho de Deus aos algozes.
Crianças e adolescentes não entendíamos muito, mas ficávamos ainda mais ansiosos pela hora da queima do boneco, findo os atos religiosos na igreja. Uma multidão ria à vontade com o “testamento” deixado pelo fajuto Iscariotes, mas era delicioso ver as pilhérias e o legado a pessoas conhecidas dos dois bairros e da cidade como um todo. Sim, políticos também eram vítimas das piadas do Seo Conrado e até gracejavam por reconhecer na brincadeira o humor ferino.
O Conceição e o Vila Zara eram como se família única fosse. Pais e filhos se reconheciam no pertencimento. A farra do Judas do Seu Conrado era traço de união a todos. Que tempos memoráveis! A felicidade enchia a todos pela suposta vingança de ver queimado, depois do rastilho de pólvora nos fios de arame, o boneco que representava o traidor, o falso apóstolo que com um beijo na face entregou Nosso Senhor ao suplício da cruz redentora e salvadora das pessoas que Nele acreditam.
Que a Páscoa, na aurora dominical, represente mais uma dessas passagens para um tempo novo em vez do desamor e do ódio, do ceticismo e descrença, da dor e sofrimento de cada um. É tempo de esperança, certeza e fé que um novo amanhã com amizades sinceras, harmonia e uma sociedade mais fraterna é possível. Que crianças e adolescentes fiquem longe da subjugação das drogas, maus tratos e da violência não só dos dois bairros, como de outros locais. E que renasça a crença de que o amor maior é aquele nascido da família, das boas amizades e da Cruz.
Feliz Páscoa!
Luiz Conceição é jornalista.

PÁSCOA INCREMENTA AS VENDAS DE 58% DO SETOR DE CONFEITARIA NO PAÍS

Tempo de leitura: 2 minutos

Páscoa é oportunidade de negócios para mais da metade das empresas de confeitaria

Os pequenos negócios do ramo de Confeitarias e Docerias identificam na Páscoa uma oportunidade de incremento no faturamento. Para 58% dos que atuam no setor, o período marcado pelos ovos de chocolate corresponde a uma das festividades que mais impulsionam o mercado. Foi o que constatou a pesquisa Pequenos Negócios de Confeitaria e Doceria, realizada pelo Sebrae com 3.843 empresários do setor.
“Apesar do apelo lúdico e infantil, a Páscoa não é direcionada apenas às crianças. Representa uma oportunidade para os empresários conquistarem e fidelizarem novos clientes, apresentando produtos inovadores e bom atendimento. O cliente satisfeito com a entrega certamente volta depois do feriado para fazer novas encomendas”, ressalta o especialista em empreendedorismo do Sebrae, Enio Pinto.
A pesquisa do Sebrae também apresentou o perfil dos empresários de Confeitarias e Docerias. Os empreendedores do setor trabalham em casa (90%) e têm até 4 anos de negócio (69%). De acordo com o estudo, 83% dos pequenos negócios de doces vendem sob encomenda, por meio de redes sociais, email e telefone.
O carro-chefe dos empresários do setor é o bolo artístico (43%), seguido dos doces (25%). Apesar da demanda crescente de clientes que buscam produtos de baixa caloria ou adaptados para dietas de diabéticos e celíacos, 79% dos empreendedores ainda não atuam com produtos sem açúcar, glúten ou lactose.
“Identificamos um grande mercado a ser explorado pelos pequenos negócios. Quem conseguir desenvolver bolos, tortas e doces de qualidade para estes consumidores, certamente terá ganhos em competitividade”, pondera a analista de Indústria do Sebrae, Mayra Viana.

O PROBLEMA REAL

Tempo de leitura: 2 minutos

Ricardo RibeiroRicardo Ribeiro | ricardo.ribeiro10@gmail.com

 

É imprescindível punir os maus, mas um autoexame também se faz necessário. Ou o combate ficará apenas na superfície e, logo que trocadas as peças no tabuleiro, o jogo continuará o mesmo.

 

Neste Domingo de Páscoa, peço compreensão a Deus para entender o momento que o Brasil atravessa. Guerra (política), epidemias (dengue, zika e chikungunya), falta de água nesta cidade sem rumo… Sensação de Apocalipse, de que o mundo está para acabar a qualquer momento!

Sobre a política, o que o momento nos diz? Possíveis interesses sub-reptícios disfarçados sob o manto do louvável combate à corrupção. Quem pode ser contra a condenação dos ladrões do erário? Mas estaremos inocentes ao acreditar que tudo se limita a essa cruzada do bem contra o mal?

O medo de que a democracia sucumba é crescente e justificável. Juízes que se portam como inquisidores, transbordando parcialidade e paixões, somente despertam desconfiança. Mas a maioria da assistência se conforta com a fachada da causa justa.

Está difícil conter o estouro da boiada e agora, aparentemente, só nos resta orar. Pedir a Deus pelo Brasil, para que este país enfim se torne uma nação de verdade, onde seus filhos sejam respeitados, onde o coletivo prevaleça sobre o individual, onde a ética se aparte da demagogia e se concretize na prática, onde o povo tenha discernimento para não ser tangido feito boi de um lado para o outro, sem saber para onde está indo.

Que a verdade seja plena e o combate, honesto! Boa parte do público já percebeu que nesse faroeste não se dá uma briga de mocinhos contra bandidos. O enredo sugere que estão todos com as mãos sujas: protagonistas, coadjuvantes e, ora, até os espectadores. Como disse Jesus diante da mulher adúltera, “atire a primeira pedra aquele que não tiver pecado”. E todos se aquietaram.

É imprescindível punir os maus, mas um autoexame também se faz necessário. Ou o combate ficará apenas na superfície e, logo que trocadas as peças no tabuleiro, o jogo continuará o mesmo.

Somente aí muitos entenderão qual é o problema real desse país…

Ricardo Ribeiro é advogado.

OVOS DA PÁSCOA NA MIRA DO INMETRO

Tempo de leitura: < 1 minuto
Inmetro fiscaliza ovos de chocolate com brinquedos

Inmetro fiscaliza ovos de chocolate com brinquedos

O Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia, inicia hoje (7) a Operação Especial Páscoa, que fiscalizará pontos de venda de ovos de chocolate que contenham brinquedos. O Inmetro verificará se os brinquedos oferecidos como brinde têm o selo de identificação de conformidade, que atesta que o produto foi certificado. A ação ocorrerá em todos os estados.

A operação vai até sexta-feira (11). Segundo o instituto, o objetivo é coibir a venda de itens irregulares. O consumidor também pode fazer a verificação ao comprar. Segundo o Inmetro, os chocolates com brinquedo certificados devem trazer a seguinte frase na embalagem: “Atenção: contém brinquedo certificado no âmbito do Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade”.

Os estabelecimentos em que forem encontradas irregularidades terão até dez dias para se defender. Depois, estarão sujeitos às penalidades previstas em lei, com possibilidade de multas que variam de R$ 100 a R$ 1,5 milhão. Os consumidores que quiserem apresentar denúncias podem ligar para 0800 285 1818, ou enviar mensagem para o e-mail ouvidoria@inmetro.gov.br. Da Agência Brasil

COM PÁSCOA, LOJA DE CHOCOLATE ESPERA ATÉ 30% DE AUMENTO NAS VENDAS

Tempo de leitura: 3 minutos
Marcela Tavares: olho nos lucros com a Páscoa (Foto Maurício Maron).

Marcela Tavares: olho nos lucros com a Páscoa (Foto Maurício Maron).

Renata Smith | Agência Sebrae

As barras de chocolate goumert das empresárias Marcela e Manuela Tavares Monteiro de Carvalho já fazem sucesso entre os consumidores desde janeiro de 2011, quando inauguraram a loja Cacau do Céu, na Avenida Soares Lopes, principal cartão-postal de Ilhéus, no Sul do estado. Agora, no período da Páscoa, a expectativa das sócias é aumentar ainda mais as vendas, com um incremento de 30% no faturamento.

Para atrair, principalmente, as crianças, as empresárias investiram em formatos com temática da época. Ovos, coelhos, cenourinhas, carrinhos de chocolate embelezam as prateleiras da loja e estimulam, para além do paladar, o olhar do público. “O produto tem que ser atrativo não somente pelo sabor e qualidade, mas, também, pelo bom gosto na embalagem. A intenção é tornar o chocolate um bom presente para qualquer ocasião, pessoa e idade”, revela Marcela.

A marca já produz barras de chocolate, bombons, trufas, pães de mel, brownies e uma grande variedade de kits de presentes. De primeira loja do gênero em Ilhéus a um empreendimento de sucesso que produz, em média, 180 quilos de chocolates finos por mês, e emprega quatro pessoas, a Cacau do Céu foi inserida no projeto da Indústria Setorial Ilhéus – Derivados de Cacau, coordenado pelo Sebrae. “Participamos do Programa de Competitividade, uma parceria Fieb / CIN e Sebrae, com vistas a validar as etapas do Plano de Ação da empresa, além de identificar possíveis novas demandas de mercado”, destaca Marcela.

Hoje, a empresa atua apenas na venda direta ao consumidor que frequenta a loja, além de mercados corporativos e eventos, mas a ideia é avançar. “Temos alguns planos, que estamos mantendo em sigilo. Estamos fazendo uma pesquisa de mercado”, informa Marcela. No futuro, a dupla pretende investir no mercado de franquias da marca.

HISTÓRIA DE FAMÍLIA

Bisnetas de Misael Tavares, um tropeiro que no início do século passado se transformou no maior produtor individual de cacau do mundo, um Coronel do Cacau, as irmãs Marcela e Manuela são a quarta geração de uma família que tem o fruto como principal fonte de renda. A convivência com o avô e o pai deu subsídios para o conhecimento da cadeia produtiva.

“O cacau sempre foi o principal produto que sustentou a região. Mas, infelizmente, com a doença ‘vassoura de bruxa’, começaram as dificuldades para todos os produtores da região”, detalha Marcela. “Hoje, creio que o cacau é muito mais que uma simples commodity, mas a matéria-prima para outro negócio que vem crescendo na região, que é a produção do chocolate fino, e é nele que estou confiante”, completa.

Leia Mais

PEGADINHA DAS LOJAS AMERICANAS…

Tempo de leitura: < 1 minuto

O internauta Cássio Almeida foi a uma Lojas Americanas, em Itabuna, e percebeu a “promoção” de ocasião. Espie só quanto custava e por quanto ficaria levar o ovo de páscoa. O diabo é o detalhe.

(Foto Cássio Almeida/Instagram)

(Foto Cássio Almeida/Instagram)

Back To Top