skip to Main Content
24 de janeiro de 2021 | 10:36 pm

MULHER QUE DENUNCIOU TRÁFICO TEME PELA FAMÍLIA

Tempo de leitura: 2 minutos

Dilma, Sara e Vilma: acusação de tráfico internacional de mulheres (Fotomontagem Pimenta).

Lailim Gomes dos Santos, uma das dezenas de vítimas do tráfico internacional de mulheres em Buerarema, disse temer pela vida da sua família. Ontem, Lailim concedeu entrevista ao repórter Roger Sarmento, da TV Santa Cruz, e afirmou que o convite para trabalhar como doméstica na Espanha partiu da escrivã da Vara Cível em Buerarema, Dilma Rodrigues Pinheiro.

Seriam três meses ajudando a filha de Dilma, Sara Pinheiro, que trabalharia em Reus como telefonista. A verdade só foi descoberta quando a jovem de 25 anos chegou à cidade espanhola. Ao tentar se negar a fazer o primeiro programa, Lailim teria sido advertida com a lembrança de uma dívida de 6 mil euros (13,7 mil reais) pelos “custos” da viagem e estada na Europa.

DEPORTADA

A primeira viagem frustrada de Lailim ocorreu em 26 de abril do ano passado, quando a imigração a deportou por dispor de pouco dinheiro para subsistência de três meses na Espanha. No dia 18 de maio de 2009, ela finalmente conseguiu entrar no País. Ela foi obrigada a se prostituir, além de ser mantida em cárcere privado.

Tanto Sara e Dilma Pinheiro como Vilma Pinto e Jocelma Bacelar Cardoso, apontadas por Lailim de liderarem o tráfico no sul da Bahia, estão presas no Conjunto Penal de Itabuna. Lailim diz que conseguiu fugir da Espanha por contar com a ajuda de um cliente.

INVESTIGAÇÃO NO FÓRUM

Ela denunciou todo o esquema à Polícia Federal, que iniciou as investigações e monitorou todos os passos de Dilma, Vilma e Sara e também chegou a Jocelma Cardoso. A delegada que preside o inquérito, Denise Dias, afirmou que as investigações foram feitas a partir do fórum da Comarca de Buerarema.

Conforme apurou o PIMENTA, desde ontem casas de familiares de Lailim foram desocupadas. Também foi apurado que Vilma Pinto, irmã de Dilma, poderá assumir a “culpa” pelo tráfico internacional de mulheres.

A estratégia, no entanto, pode se revelar furada, já que a Polícia Federal baseou seu pedido de prisão preventiva em investigações que contaram com o auxílio de interceptações telefônicas autorizadas judicialmente. A preventiva foi decretada pela Justiça Federal em Itabuna.

PATAXÓS OCUPAM PREFEITURA DE PAU BRASIL

Tempo de leitura: < 1 minuto

Cerca de 500 índios pataxó hã-hã-hãe ocupam a sede da prefeitura de Pau Brasil, no sul da Bahia. Os indígenas reivindicam a melhoria das estradas de acesso às aldeias, distantes cinco quilômetros da área urbana do município.
As condições das estradas impedem o escoamento de produção e indígenas têm se deslocado a pé para a sede para a cidade. A ocupação se deu por volta das 9h. Os índios ocupam a prefeitura e a a praça Juracy Magalhães. A Polícia Militar orientou servidores do municípios a desocupar o prédio, onde também funciona a Câmara de Vereadores.
No momento, os militares aguardam a chegada de efetivo da Polícia Federal para iniciar negociação com os indígenas. A ocupação da prefeitura, conforme o assessor Marcelo Lemos, ocorreu “de forma pacífica”.

A DURA REALIDADE

Tempo de leitura: < 1 minuto

O superintendente do Banco do Brasil na Bahia, Edson Pascoal Cardoso, comemorava, ainda ontem, a redução do número de assaltos a agências da instituição financeira no estado.
Hoje, a dura realidade: duas agências do BB foram assaltadas no sul da Bahia, num intervalo inferior a dez horas, em ações ‘espetaculosas’ de bandidos fortemente armados. Pânico, tiroteio e seis reféns em Ibicaraí e Pau Brasil.
E a realidade mostra que os bandidos preferem as pequenas cidades, pois nelas o efetivo policial é reduzidíssimo. Nesta madrugada, havia apenas um PM em Pau Brasil.

ASSALTO AO BB: QUADRILHA ESPALHA TERROR EM PAU BRASIL

Tempo de leitura: < 1 minuto

Por Agnaldo Santos
Doze homens encapuzados e fortemente armados invadiram a agência do Banco do Brasil, na cidade de Pau Brasil, distante 102 km de Itabuna, no sul da Bahia. A tentativa de assalto ocorreu  por volta de uma hora da madrugada desta terça-feira, 3.
Antes de chegar à cidade, os homens cortaram árvores e interditaram as principais estradas de acesso ao centro. Os bandidos chegaram a bordo de dois Fiat Unos e um Toyota Corola, quando iniciaram o quebra-quebra no interior da agência, utilizando maçaricos. A movimentação assustou quem mora no centro.
Após invadir a agência, os bandidos arrebentaram quatro caixas eletrônicos e tocaram fogo em outro, fizeram quatro guardas municipais como reféns, mas nada levaram porque os caixa não tinham dinheiro. Uma picape VW Saveiro, de um morador de Pau Brasil, foi tomada de assalto.
A ação ousada dos bandidos deixou a população perplexa com o movimento que quebrou o silêncio da madrugada na pacata cidade. Os bandidos abandonaram os reféns na dentro da aaldeia Indígena Pataxó Há-Hã-Hãe.
De acordo com a delegada Valéria Fonseca Chaves, que está conduzindo as investigações, os bandidos chegaram a efetuar um disparo contra uma mulher que abriu a janela da residência e viu a ação dentro da agência. A cidade contava apenas com um policial militar no instante da ação bandida.
As polícias Civil e Militar já estão em diligência para tentar identificar os criminosos. Pelo menos dois carros roubados pela quadrilha para a ação em Pau Brasil foram encontrados queimados na estrada de acesso ao município de Itaju do Colônia, a cerca de 40 quilômetros da agência bancária.

CAMACAN: AGRICULTOR É MORTO EM EMBOSCADA

Tempo de leitura: 2 minutos

Por Agnaldo Santos

Agnailton foi vítima de emboscada.

Um crime brutal ocorreu ontem, por volta das 19h, em Jacareci, distrito de Camacan. A vítima foi o agricultor Agnailton Dias Miranda, 35 anos, natural de Pau Brasil, alvejado com um tiro de espingarda calibre 12 (escopeta) na nuca. O tiro foi disparado quando a vítima abria a porta de uma garagem, localizada à rua Luciano José de Santana.
Agnailton teria ido guardar uma moto Honda Bross vermelha NKR 125, de placas JLM-9063, quando foi alvejado. Ele estava na companhia do sobrinho L.M.M., de 11 anos. O garoto presenciou quando a vítima caiu agonizando sobre uma poça de sangue.
O menor disse que ouviu o disparo, mas não viu ninguém no local do crime. No mesmo instante, saiu correndo com medo, quando percebeu quando que o tio foi atingido com um tiro.
De acordo com as autoridades policiais, o atirador provavelmente esteve de tocaia e sabia o percurso feito pelo agricultor no dia de ontem, armando uma emboscada. Agnailton teria ido a Jacareci com a namorada, visitar familiares. Chovia muito no momento em que o crime aconteceu.
A reportagem entrou em contato com familiares do agricultor. Guito, como era conhecido, era casado com Islane Pereira havia oito anos e tem um filho menor de cinco anos.
O pai da vitima é agricultor e proprietário de 27 hectares de terra na região de Água Vermelha, município de Pau Brasil, dentro de uma área de demarcação indígena dos pataxó hã-hã-hãe.
Ainda de acordo com informações de fontes confiáveis e de familiares, a vítima já trabalhou como segurança para fazendeiros do município de Pau Brasil, onde arranjou alguns desafetos. Ultimamente, Guito também estava trabalhando como mototaxista em Pau Brasil.
A principal suspeita é de que este tenha sido mais um crime encomendado. Pela manhã, o corpo do agricultor estava no necrotério Camacan, e seria levado para o Departamento de Polícia Técnica de Itabuna. De acordo com os familiares, o corpo será sepultado no cemitério de Pau Brasil. A polícia ainda desconhece a autoria deste crime.

Back To Top