skip to Main Content
17 de maio de 2021 | 12:41 am

RUI E LÍDICE CRITICAM PESQUISA IBOPE. SOUTO COMEMORA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Rui aparece fora de simulação, Souto lidera e Lídice ironiza.

Rui aparece fora de simulação, Souto lidera e Lídice ironiza pesquisa Ibope.

Aparecendo em segundo e terceiro lugares na pesquisa Ibope/Rede Bahia, Rui Costa (PT) e Lídice da Mata (PSB) ironizaram o levantamento que dá 44% das intenções de voto a Paulo Souto (DEM). Rui aparece com 15% e Lídice, 9%.
Para Lídice, a pesquisa tenta induzir o eleitor a uma “falsa polarização”. Outro ponto destacado por ela é a subida de Souto, dentro da margem de erro, de 42% para 44% entre julho e agosto. “Não acredito nisso nem os eleitores com os quais tenho conversado”.
Rui Costa ironizou o fato de ficar de fora da simulação de segundo turno, embora esteja em segundo lugar nas pesquisas (saltou de 8% para 15%), o que acabou “criando um fato histórico inédito”.
– Alvoroçados com a aberração que produziram, fizeram a divulgação no telejornal do meio dia para conseguir incluir os dados no horário gratuito da noite.
Souto comemorou. “Estamos confiantes e continuaremos com humildade e determinação a apresentar aos baianos a nossa proposta de um novo futuro para a Bahia”.

COM APOIOS, BABESP MOSTRA SOUTO COM MESMO PERCENTUAL DE ADVERSÁRIOS

Tempo de leitura: < 1 minuto
Lídice, Marcos Mendes, Souto, Mallet, Da Luz e Rui (Google).

Lídice, Marcos Mendes, Souto, Mallet, Da Luz e Rui (Google).

Pesquisa Babesp sobre a corrida ao governo baiano revela crescimento das candidaturas de Rui Costa (PT) e Lídice da Mata (PSB), mas Paulo Souto (DEM) ainda venceria no primeiro turno. Souto aparece com 41%, Rui Costa alcançou 21% e Lídice foi a 12%. O cenário muda quando os candidatos aparecem com apoio dos padrinhos políticos em níveis estadual e nacional.
Souto vai a 39% quando ele é associado a ACM Neto e Aécio Neves. Rui Costa alcança 26% quando a pergunta o relaciona a Dilma Rousseff, Lula e Wagner. Lídice da Mata chega a 13% das intenções de voto ao ser associada a Marina Silva e Eduardo Campos.
No cenário em que os candidatos são relacionados aos apoiadores, Souto tem o mesmo percentual de votos de Lídice e Rui juntos: 39%. Mas o Babesp não divulgou os percentuais dos demais candidatos também neste cenário.
O Instituto Babesp ouviu 2 mil eleitores no período de 21 a 26 de agosto em 84 municípios baianos. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. A pesquisa está registrada sob o protocolo nº BA-00010/2014.

IBOPE MOSTRA SOUTO COM 44% E RUI, 15%. LÍDICE APARECE COM 9%

Tempo de leitura: < 1 minuto
Da Luz, Rui Costa, Renata Mallet, Marcos Mendes, Lídice da Mata e Paulo Souto.

Da Luz, Rui Costa, Renata Mallet, Marcos Mendes, Lídice da Mata e Paulo Souto.

A TV Bahia divulgou há pouco o resultado de uma nova pesquisa para o governo baiano, a primeira após o início do horário eleitoral.
De acordo com o levantamento, o ex-governador Paulo Souto saltou de 42% para 44% das intenções de voto em relação à última pesquisa. Rui Costa saiu de 8% para 15%, enquanto Lídice da Mata oscilou de 11% para 9%.
Paulo Souto (DEM) – 44%
Rui Costa (PT) – 15%
Lídice da Mata (PSB) -9%
Marcos Mendes (PSOL) – 0%
Renata Mallet (PSTU) – 1%
Da Luz (PRTB) – 1%
Brancos e Nulos – 16%
Indecisos – 14%
A pesquisa foi feita no período de 23 a 25 de agosto, ouvindo  1.008  eleitores. A margem de erro é de 3 pontos percentuais. Souto e Lídice empatam quando o item é rejeição aos candidatos.
Paulo Souto (DEM) – 20%
Rui Costa (PT) – 17%
Lídice da Mata (PSB) – 20%
Marcos Mendes (PSOL) -150%
Renata Mallet (PSTU) – 15%
Da Luz (PRTB) – 21%

PRE-BA ACIONA RUI COSTA, SOUTO E GEDDEL

Tempo de leitura: 2 minutos
Souto, Geddel e Rui Costa podem ser multados.

Souto, Geddel e Rui Costa podem ser multados.

A Procuradoria Regional Eleitoral na Bahia (PRE-BA) acionou três candidatos ao governo baiano e ao Senado Federal por terem cometido propaganda eleitoral antecipada. Paulo Souto (DEM) e Rui Costa (PT), candidatos ao governo, e Geddel Vieira Lima (PMDB), candidato ao Senado, sofreram representação por parte da PRE, além dos seus respectivos partidos.

A propaganda antecipada, de acordo com a procuradoria, foi cometida por meio de vídeos exibidos em inserções comerciais veiculadas em maio na TV Bahia. O espaço era reservado aos partidos, mas foi usado para promover os então pré-candidatos.

Na propaganda do PMDB, ACM Neto aparece exaltando supostas qualidades de Geddel Vieira Lima, fazendo o mesmo em vídeo do DEM em que o prefeito de Salvador elogia Paulo Souto, companheiro de partido. O vídeo do PT traz o ex-presidente Lula sugerindo Rui Costa como o melhor nome para o governo baiano.

As representações são do procurador André Batista. Para ele, “em nenhuma medida os segmentos apresentados se destinam à divulgação de ideias, atuações, metas ou programas dos partidos em relação a temas políticos comunitários, conforme dita o art. 45 da Lei nº 9.096/95. Esta prática, diz Batista nos documentos, provoca desmedido prejuízo ao equilíbrio do pleito, revelando-se absolutamente reprovável em todos os aspectos”.

O procurador pede multa de R$ 203 mil para o DEM e Paulo Souto, R$ 49,8 mil para o PMDB e Geddel Lima e de R$ 144,3 mil para o PT e Rui Costa. Os valores são para cada um dos acionados e levam em conta a quantidade de inserções exibidas pela emissora. A multa para propaganda eleitoral antecipada, segundo a Lei nº 12.034/2009, é de cinco a R$ 25 mil ou, se for maior, o valor da propaganda.

SOUTO: "FIZ MAIS QUE O PT"

Tempo de leitura: < 1 minuto
Souto diz que fez mais que o PT.

Souto: “Fiz mais que o PT”.

O ex-governador Paulo Souto (DEM) comandou a Bahia por oito anos e disse ontem em entrevista ao BA-TV (TV Bahia) que fez mais que o PT na área de saúde.
O democrata disse que construiu o Hospital de Oeste e deixou encaminhado o Hospital de Juazeiro, concluído e inaugurado em 2009 pelo governador Jaques Wagner.
Souto passou quase toda a entrevista fazendo críticas ao atual governo, principalmente nas áreas de segurança pública e saúde. Para ele, há um claro sentimento de rejeição ao PT na Bahia. O candidato não chegou a apresentar propostas de campanha.

IPESPE APONTA SOUTO COM 47% E RUI, 14%. LÍDICE ATINGE 9%

Tempo de leitura: 2 minutos
Da Luz, Rui Costa, Renata Mallet, Marcos Mendes, Lídice da Mata e Paulo Souto.

Os candidatos Da Luz, Rui Costa, Renata Mallet, Marcos Mendes, Lídice da Mata e Paulo Souto.

Pesquisa Ipespe encomendada pelo site Bahia Notícias revela cenário em que o democrata Paulo Souto seria eleito no primeiro turno ao governo baiano. Ele aparece com 47%, enquanto Rui Costa, do PT, atinge 14%. A senadora Lídice da Mata, do PSB, tem 9%.
Da Luz (PRTB) soma 2% e Marcos Mendes (PSOL) e Renata Mallet (PSTU) atingem 1% cada um. O percentual de indecisos é 13%, igual percentual de brancos e nulos, segundo o Ipespe.
Na modalidade espontânea, Souto atinge 20% das intenções de voto e Rui vai a 7%. Lídice aparece com 3%. De acordo com a pesquisa do Ipespe, 55% dos entrevistados ainda não têm candidato. O percentual de brancos e nulos atinge 11% na espontânea.
O Ipespe informa ter consultado 1.800 eleitores em 75 municípios baianos. A margem de erro da pesquisa é de 2,6 pontos percentuais. O levantamento foi registrado sob o número BA-00009/2014.
IBOPE E BABESP
Nesta pesquisa, o democrata atinge o seu mais alto percentual de intenções de voto (47%). Nas duas pesquisas do Ibope, Souto atinge 42%. No levantamento da Babesp, fica com 40%. O Ibope dá Rui Costa (PT) com 8%, enquanto ele aparece com 16% na Babesp e agora com 14% no levantamento do Ipesp. Lídice variou de 13% (Babesp) a 9% (Ipesp). No Ibope, foi a 11%.
Confira os números da Babesp e Ibope sobre o cenário estadual.

TEMPO, TEMPO, TEMPO…

Tempo de leitura: < 1 minuto

souto e rui tvO governador Jaques Wagner aposta no horário eleitoral e nas inserções (comerciais) no rádio e na televisão como alavanca para Rui Costa (PT) na disputa ao Palácio de Ondina. Porém, Rui não terá um tempo generoso de televisão como Wagner teve em 2010.
Agora, a diferença no horário eleitoral é menor que um minuto entre Rui (7min46s) e Paulo Souto (6min53s). E, claro, isso afetará no “filé” da propaganda eleitoral eletrônica, as inserções nos intervalos comerciais da TV aberta. Dá 210 inserções para Rui Costa e 186 para Paulo Souto. Por dia, o petista terá direito a 2min20s de comerciais. Souto, 2min04s.
Claro que dispor de maior – e mais expressivo – tempo de televisão não é tudo. Usá-lo como eficiência faz a diferença. Que o diga ACM Neto em 2012.

PESQUISA BABESP: COM PADRINHOS, SOUTO VAI A 38% E RUI COSTA ATINGE 28%. LÍDICE TEM 11%

Tempo de leitura: 2 minutos
Da Luz, Rui Costa, Renata Mallet, Marcos Mendes, Lídice da Mata e Paulo Souto.

Os candidatos ao governo: Da Luz, Rui Costa, Renata Mallet, Marcos Mendes, Lídice da Mata e Paulo Souto.

A primeira pesquisa Babesp sobre a corrida sucessória na Bahia revela que os padrinhos políticos podem mexer com o cenário ao Palácio de Ondina, mas ainda sem o impacto previsto em sondagens eleitorais.
Rui Costa (PT) chega a 28% das intenções de votos quando associado ao governador Jaques Wagner, à presidente Dilma Rousseff e ao ex-presidente Lula. Paulo Souto (DEM) continua na liderança se associado ao prefeito de Salvador, ACM Neto, e ao presidenciável pelo PSDB, Aécio Neves, atingindo 38%. A diferença entre ambos cai a 10 pontos percentuais com os apadrinhamentos.
A socialista Lídice da Mata (PSB) fica com 11% quando o eleitor recebe a informação de que ela é apoiada pelo presidenciável e ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, também do PSB. Marcos Mendes (PSOL), Da Luz (PRTB) e Renata Mallet (PSTU) atingem 1% cada um ao serem associados aos presidenciáveis por suas respectivas legendas. O percentual de nulos, brancos e indecisos atinge 21%.
SEM APOIOS, SOUTO VAI A 40% E COSTA, 16%
Quando os candidatos ao governo baiano aparecem sem a força dos padrinhos políticos, o democrata Paulo Souto vai a 40% e o petista Rui Costa atinge 16%. Lídice da Mata vai a 13%. Marcos Mendes alcança 2%, enquanto Da Luz e Renata Mallet chegam a 1% cada um. Neste cenário na estimulada, votos em branco, nulos e indecisos somam 29%. Como a soma dos adversários é inferior aos 40%, Souto estaria eleito no primeiro turno.
A pesquisa Babesp ainda revela que o universo de eleitores sem voto definido chega a quase 80% a menos de dois meses da eleição na pesquisa espontânea, quando não são apresentados nomes dos candidatos ao eleitor. Nesta modalidade, Souto tem 6,95% das intenções de voto ante 2,25% de Rui Costa e 0,6% de Lídice da Mata. Os demais candidatos têm menos de 1%.
A pesquisa consultou 2.000 eleitores em 84 municípios no período de 5 a 11 de agosto. O levantamento foi encomendado pelo presidente da Assembleia Legislativa baiana, Marcelo Nilo (PDT) e está registrado no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o número BA-00008/2014.

DEM E PSB EM DOBRADINHA CONTRA PESQUISA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Antes de impugnar Babesp, Lídice comemorou números do Ibope.

Antes de impugnar Babesp, Lídice comemorou números do Ibope.

O DEM de Paulo Souto e o PSB de Lídice da Mata se uniram para impugnar a pesquisa do Instituto Babesp sobre a sucessão estadual baiana. O levantamento foi encomendado pelo deputado Marcelo Nilo (PDT).
O DEM já havia exposto os seus motivos. Já a maior zanga do PSB é que o instituto não tenha colocado entre os apoiadores de Lídice a ex-senadora e ex-ministra Marina Silva, candidata a vice-presidente da República na chapa de Eduardo Campos. Para a coligação da socialista, a pesquisa busca “induzir” o eleitor.
Rodrigo Hita, secretário-geral do PSB baiano, diz, em nota, considerar “ridículas” as pesquisas feitas pelo PT (Vox Populi e Babesp) e pelo DEM (Ibope).
Apesar de considerar os levantamentos superficiais, a cúpula do PSB entrou com pedido de impugnação apenas contra o Babesp. Lídice até comemorou os últimos números do Ibope, divulgados em julho e que apontavam a candidata com 11% ante 42% de Paulo Souto e 8% de Rui Costa (PT).

PARA SOUTO, INFLUÊNCIA DE DILMA NA ELEIÇÃO BAIANA SERÁ MENOR

Tempo de leitura: < 1 minuto

paulosoutoPaula Pitta | A Tarde
O democrata Paulo Souto, candidato à sucessão estadual, minimizou a influência da presidente Dilma Rousseff na eleição baiana. O ex-governador disse que o cenário atual é diferente do de 2006 quando a aliança com o governo federal foi decisivo na vitória do governador Jaques Wagner.
“Eu vinha com uma vantagem excepcional, mas veio um movimento nacional que interferiu na eleição na Bahia. Hoje a situação é completamente diferente e a influência é menor”, falou nesta quarta-feira, 6, em entrevistas as rádios Cruzeiro AM, Cultura AM e Romântica FM.
Paulo Souto argumentou que apesar das pesquisas de intenção de voto indicarem sua vitória, a aliança de Wagner com o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva influenciou na reta final. O democrata disse que não acredita que isso se repita esse ano, já que a aprovação da presidente Dilma não é semelhante a de Lula.
Leia mais n´A Tarde

DEM CORRE RISCO DE SE TORNAR "NANICO"

Tempo de leitura: < 1 minuto

dem-perde-forca-1406919106847_600x248Em março de 2007, o então PFL deixava de existir e se remodelava para se transformar no DEM (Democratas). A mudança de nome marcou, porém, uma queda vertiginosa de força e número de candidatos do partido, como pode ser vista nas bancadas e quantidade de candidatos nas eleições 2014.
Em 2014, o DEM registrou 657 candidatos a todos os cargos (2,6% do total) em disputa, quase um terço a menos que o número de inscritos em 2010, quando 863 nomes estavam na disputa.
Os dados de 2014 ainda não são definitivos, já que o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) ainda segue incluindo informações de candidatos, mas os números devem sofrer poucas alterações.
O número de candidaturas a governador entre 2010 e 2014 caiu pela metade: de quatro para duas. O partido possui 25 deputados federais, ou seja, menos de 5% do total da casa. Em 2010, o partido chegou a eleger 76 deputados federais –40 a menos que o antigo PFL, em 2006. Informações e Gráfico do Uol.
No quadro majoritário a situação é parecida: a única governadora do partido, Rosalba Ciarlini, do Rio Grande do Norte, tem a pior avaliação do país entre a população e sequer concorrerá à reeleição — no Estado, o DEM não terá candidato majoritário.
Confira mais

RUI E SOUTO TERÃO MAIOR TEMPO DE TV

Tempo de leitura: < 1 minuto
Da Luz, Rui Costa, Renata Mallet, Marcos Mendes, Lídice da Mata e Paulo Souto.

Da Luz, Rui Costa, Renata Mallet, Marcos Mendes, Lídice da Mata e Paulo Souto.

Do Ilhéus24h

A Justiça Eleitoral já informou ao comando das campanhas dos candidatos ao governo da Bahia e ao senado, a estimativa dos tempos na propaganda gratuita no rádio e na TV.
Segundo a coluna Satélite, do Correio, na divisão do bolo, que ainda tem caráter preliminar e extraoficial, a maior fatia ficou para Rui Costa (PT), com 7min49s.
Logo depois está Paulo Souto (DEM), que terá direito a 6min59s. Em terceiro, vem Lídice da Mata (PSB), com 1min45s.
Completam a tabela Marcos Mendes (PSOL), com 1min11s, Renata Mallet (PSTU) e Rogério Da Luz (PRTB), que ficarão com 1min06s cada um.
Na partilha entre os três principais nomes que disputarão a vaga de senador, Otto Alencar (PSD) ficou com 4min01s, apenas 25 segundos a mais que Geddel Vieira Lima (PMDB), com 3min36s. Já Eliana Calmon (PSB) levou 59 segundos.
De acordo com a legislação, os programas das chapas majoritárias serão exibidos às segundas, quartas e sextas-feiras, de 19 de agosto à 2 de outubro.

TEMENDO RESULTADOS, PAULO SOUTO BARRA PESQUISA VOX POPULI

Tempo de leitura: < 1 minuto

Do BA 24horas
A coligação do candidato Paulo Souto (foto) acionou a justiça para barrar divulgação de pesquisa realizada pelo Vox Populi na Bahia. Motivo alegado: o questionário associa os postulantes a determinados políticos. A pesquisa foi contratada pela TV Aratu e Jornal A Tarde.
Curioso é que, em fins de maio, o Ibope fez a consulta da mesma forma e, na ocasião, quando sua imagem era associada à de Lula, Rui Costa dobrava as intenções de voto (de 9 para 18%). Outro fato interessante é que o candidato do DEM busca exaustivamente colar sua imagem à do prefeito de Salvador, ACM Neto.
A ação de Souto para barrar a pesquisa do Vox Populi confirma o que já se comenta nos bastidores: há uma preocupação cada vez maior da coligação do ex-governador com o crescimento do petista, na medida em que a população o associe a Lula.
O temor aumenta pelo fato de que, enquanto Paulo Souto é conhecido por mais de 90% dos baianos, o nível de conhecimento de Rui Costa é bem menor, o que amplia suas possibilidades de crescer ao longo da campanha eleitoral. Souto, por outro lado, já teria alcançado seu “teto”.
Leia mais no BA24horas

SOUTO ATACA DE COMENTARISTA DE FUTEBOL

Tempo de leitura: < 1 minuto
Para Souto, CBF precisa mudar (Foto Valter Pontes).

Para Souto, CBF precisa mudar (Foto Valter Pontes).

O ex-governador Paulo Souto (DEM) concedeu entrevista hoje à Rádio 100, de Salvador, quando voltou a atacar de comentarista de futebol, como fazia nos tempos de Rádio Sociedade.
O candidato ao governo baiano preferiu falar de Seleção Brasileira. Para ele, Felipão não é um técnico moderno e “talvez seja a hora de um técnico estrangeiro na seleção”.
O democrata acredita que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) “tem que mudar bastante” e o “resultado ruim” da seleção na Copa do Mundo “impõe mudanças”.
Souto apontou defasagem do futebol brasileiro em relação, por exemplo, ao europeu. “Ficamos para trás na preparação física e no aspecto tático. Os dirigentes brasileiros precisam abrir os olhos”.

CAMPANHA AO GOVERNO BAIANO DEVERÁ CUSTAR R$ 133,6 MILHÕES

Tempo de leitura: < 1 minuto
Da Luz, Rui Costa, Renata Mallet, Marcos Mendes, Lídice da Mata e Paulo Souto.

Da Luz, Rui Costa, Renata Mallet, Marcos Mendes, Lídice da Mata e Paulo Souto.

Seis candidatos disputam o governo baiano nas eleições de 2014. São eles Lídice da Mata (PSB), Marcos Mendes (PSOL), Paulo Souto (DEM), Renata Mallet (PSTU), Rogério Da Luz (PRTB) e Rui Costa (PT).
De acordo com as previsões de gasto informadas pelos comitês dos candidatos, a campanha mais cara será a de Rui Costa. O limite de gastos do petista é R$ 65 milhões.
O democrata Paulo Souto vem em segundo, com limite de gasto de R$ 38 milhões, seguido de Lídice da Mata, com R$ 20 milhões.
A campanha de Rogério Da Luz limitou os gastos de campanha a R$ 10 milhões. Os mais modestos foram Marcos Mendes, com R$ 500 mil, e Renata Mallet, com R$ 150 mil.

Back To Top