skip to Main Content
3 de abril de 2020 | 08:20 am

ALDENES SE REÚNE COM SECRETÁRIOS DO GOVERNO BAIANO

Tempo de leitura: < 1 minuto
Josias Gomes, Aldenes Meira e o militante do PT itabunense, Manoel Porfírio: conversa sobre a política no município

Josias Gomes, Aldenes Meira e o militante do PT itabunense, Manoel Porfírio: conversa sobre a política no município

O presidente da Câmara de Vereadores de Itabuna, Aldenes Meira (PCdoB), cumpre intensa agenda na capital baiana.

Nesta quarta-feira (14), o périplo incluiu reunião com o secretário estadual de Desenvolvimento Rural, Jerônimo Rodrigues. Aldenes participou da audiência não na condição de vereador, mas na de liderança nacional do Movimento de Luta pela Terra (MLT).

Na manhã de hoje, o comunista acompanhou o cortejo que subiu a colina sagrada para a cerimônia da Lavagem do Bonfim. À tarde, ele se reuniu com o secretário de Relações Institucionais, Josias Gomes, com quem afirma ter tido boa conversa sobre os rumos da política em Itabuna.

MAGELA, O PESADELO DE AUGUSTO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Augusto e Geraldo Magela

O deputado estadual Augusto Castro (PSDB) é dos nomes lembrados para a disputa política em 2016. E aparece em boa condição. Internamente, a avaliação é de que Augusto marcou um gol ao se apresentar como o salvador do fechamento do Hospital São Lucas – a negociação da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna e a Secretaria Estadual de Saúde, porém havia sido concluída no dia anterior, conforme fontes da Sesab.

A estratégia “Chapolin” (“Não contavam com minha astúcia”) visa mascarar a responsabilidade direta de Augusto pela indicação de um dos piores secretários municipais de Saúde de Itabuna, o professor de História Geraldo Magela (foto acima), a quem são atribuídas façanhas como desvio de mais de R$ 2 milhões que deveriam ser aplicados na reforma de postos, por exemplo.

Dezenas de postos foram fechados no Governo Azevedo por falta de condições de funcionamento, embora a verba estivesse em conta – enviada pelo Ministério da Saúde -, mas usada para outros fins.

O passado de Magela em Itabuna pode condenar Augusto, eleitoralmente, em 2016, mas o deputado pode agradecer ao PCdoB, que não procurou responsabilizá-lo – nem o seu pupilo – devido a um combinado eleitoral em 2014. Os comunistas evitaram desgastar Augusto, neste sentido, e não consideravam o parlamentar como adversário. Preferiram “matar” outros oponentes, como Capitão Azevedo (DEM).

 

CONTINUA RESPIRANDO

Tempo de leitura: 2 minutos

marco wense1Marco Wense

A tábua de salvação de Geraldo Simões são as pesquisas de intenção de votos para a sucessão municipal de 2016. Em todas elas, GS aparece na frente, empatado tecnicamente com Fernando Gomes.

Discordo do falatório de que o petista Geraldo Simões esteja perto do seu fim político, como apregoa o antigeraldismo, hoje protagonizado por Davidson Magalhães, figura-mor do PCdoB.

Que Geraldo Simões vive o seu pior momento político é inconteste e inegável. Sua derrota para o Parlamento federal, impedindo o terceiro mandato consecutivo, é fato complicador.

A imprudente, descabida e atabalhoada candidatura do filho Tiago Feitosa a deputado estadual fica como a causa principal da não recondução de Geraldo Simões ao Legislativo.

Geraldistas mais lúcidos tentaram dissuadir Tiago Feitosa da ideia de se lançar candidato. Mas logo desistiram: o filho era mais renitente do que o pai.

O inferno astral de GS não se resume só a seu fracasso eleitoral na eleição de 2014. O enfraquecimento político decorre de um somatório de acontecimentos.

O início de tudo, do desmoronamento político, foi o lançamento da candidatura de Juçara Feitosa na segunda tentativa de torná-la prefeita de Itabuna, contrariando o então governador Jaques Wagner.

O morador mais ilustre do Palácio de Ondina temia, com toda razão, em decorrência da cisão oposicionista, uma vitória do candidato do DEM, Capitão Azevedo (reeleição).

A sorte de GS é que Vane do Renascer, hoje Claudevane Leite, saiu vitorioso. Se o democrata ganha, seria um Deus nos acuda para o teimoso ex-alcaide de Itabuna, cujo sonho era ser o primeiro-damo.

Geraldo continua respirando, avalia Wense.

Geraldo continua respirando, avalia Wense.

Sem seguir uma ordem cronológica, de memória e sem consultas, alguns posicionamentos de GS: 1) Defendeu a candidatura de Waldir Pires ao Senado. Deu no que deu: Otto Alencar eleito senador. 2) Não queria Everaldo Anunciação no comando do PT. Deu no que deu: Anunciação é o presidente estadual da legenda. 3) Torceu intensamente pela derrota de Josias Gomes. Deu no que deu: Josias, além de se reeleger, é o secretário de Relações Institucionais do governo Rui Costa. 4) Trabalhou contra Aldenes Meira. Deu no que deu: o comunista é reconduzido à presidência da Câmara de Vereadores. 5) Queria Wáater Pinheiro como candidato do PT a governador. Deu no que deu: Rui Costa eleito no primeiro turno. 6) Ainda tem Davidson Magalhães assumindo o mandato de deputado federal.

A tábua de salvação de Geraldo Simões são as pesquisas de intenção de votos para a sucessão municipal de 2016. Em todas elas, GS aparece na frente, empatado tecnicamente com Fernando Gomes.

Essa viabilidade eleitoral deixa Geraldo Simões vivo. Esse momentâneo favoritismo é seu balão de oxigênio. A sabedoria popular diria que GS não é nenhum “cachorro morto”.

Geraldo Simões continua respirando, mesmo com dificuldades.

Marco Wense é articulista político do Diário Bahia.

ALDENES TOMA POSSE HOJE NA CÂMARA DE ITABUNA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Comunista inicia segundo mandato com a missão de realizar concurso público (Foto Pedro Augusto).

Comunista inicia segundo mandato com a missão de realizar concurso público (Foto Pedro Augusto).

O vereador Aldenes Meira (PCdoB) toma posse na tarde desta sexta-feira (2) para mais um mandato à frente da Câmara de Itabuna. A solenidade está marcada para começar às 16 horas, no plenário Raimundo Lima.
Juntamente com o vereador do PCdoB, serão empossados na mesma cerimônia os outros cinco integrantes da Mesa

Diretora: José Silva, do PSDB (vice-presidente); Antônio Cavalcante, do PMDB (1º secretário); Ailson Sousa, do PRTB (2º secretário); Glaby Carvalho – “Glebão”, do PV (1º vice-presidente) e Ronaldo Geraldo – “Ronaldão”, do DEM (2º vice-presidente).

Aldenes venceu a eleição para a presidência da Mesa após disputa acirrada com o vereador Ruy Machado (PTB), que perdeu por um voto de diferença e chegou a recorrer à Justiça na tentativa de anular a eleição realizada no dia 30 de novembro. O pedido, apresentado à 2ª Vara da Fazenda Pública, foi negado pelo juiz Ulisses Maynard Salgado.

O vereador comunista tem como principal tarefa nesse início de seu segundo mandato a realização do concurso público para servidores da Câmara. A casa jamais teve um processo seletivo, o que sempre permitiu farras de indicações políticas na formação de seu quadro de pessoal.

A empresa que organizará o concurso já foi escolhida e a previsão é de que o certame aconteça até o mês de abril.

DAVIDSON RESPONSABILIZA CONTROLADOR POR REJEIÇÃO DAS CONTAS DE VANE

Tempo de leitura: < 1 minuto

davidson magalhãesO ex-presidente da Bahiagás, Davidson Magalhães, que se prepara para assumir uma cadeira na Câmara dos Deputados em fevereiro, fez duras críticas ao controlador-geral da Prefeitura de Itabuna, Oton Matos, na manhã desta segundsa-feira (22).
Durante entrevista ao programa Show do Jota Silva, na Rádio Jornal, Magalhães foi indagado sobre quem seu partido, o PCdoB, apoiaria em 2016, caso o prefeito Claudevane Leite venha a ficar inelegível devido à rejeição de suas contas pelo TCM.
Após declarar que não acredita na hipótese de inelegibilidade, o comunista apontou o controlador-geral, Oton Matos, como o responsável pelas dificuldades enfrentadas pelo prefeito.
“Nós alertamos o prefeito Vane há mais de um ano sobre a existência de erros infantis na administração municipal”. Magalhães chegou a usar a expressão “barbeiragens” e responsabilizou diretamente o controlador Oton Matos pelos equívocos.
Ainda criticando Oton Matos, Magalhães afirmou que “na Prefeitura de Itabuna tem controlador que quer ser prefeito e não faz o seu papel”. Sobre a relação com o gestor municipal, o comunista jurou que em 2016 o PCdoB estará junto com Vane, “pois sabemos da honestidade do prefeito e vamos ajudá-lo a reverter essa situação (da rejeição das contas)”. Ele disse ainda que “o PCdoB não tem a traição em seu currículo”.

NO MESMO BARCO

Tempo de leitura: 2 minutos

marco wense1Marco Wense

A grande dúvida da sucessão é se o prefeito Claudevane Leite vai ou não disputar o segundo mandato (reeleição). Esse enigma, cada vez mais empanado, deixa os meninos do PCdoB apreensivos.

O PCdoB, especialista em reivindicar o candidato a vice-prefeito na chapa majoritária, sabe que o espaço de oposição ao governo Vane já é ocupado pelo PT e PSDB.
A única experiência com candidatura própria foi na sucessão de 1996 com Davidson Magalhães, que terminou sendo acusado pelos adversários de ser o “laranja” do também postulante Fernando Gomes.
Sobre essa maldade que fizeram com Davidson, o então ACM dizia, se referindo ao comunista, que “em Itabuna tem um rapaz que vai nos ajudar”. Não deu outra: FG conquista a cobiçada prefeitura de Itabuna.
Vieram outras sucessões: Luis Sena como vice de Renato Costa (PDT), a saudosa Conceição Benigno com Geraldo Simões (PT), novamente Sena com Juçara Feitosa (PT) e, agora, Wenceslau Júnior com Claudevane Leite (PRB).
O ano de 2015, mais especificamente o segundo semestre, será marcado por um duelo entre petistas e tucanos. Ou seja, uma disputa em torno de quem vai encarnar o oposicionismo tupiniquim na sucessão de 2016.

Davidson Magalhães.

Davidson Magalhães.

Quem melhor personificar, simbolizar o, digamos, antivanismo, terá mais possibilidade de suceder o atual alcaide. É bom lembrar que o chefe do Executivo tem um bom tempo para melhorar das pesquisas de opinião.
Já disse aqui que Geraldo Simões e Augusto Castro – os dois nomes mais fortes para 2016 – são 100% prefeituráveis, favas contadas nos seus partidos.
E o DEM? Só terá candidato se a opção da legenda mostrar viabilidade e força eleitoral para enfrentar o governismo e o petismo. Do contrário, é parceiro compulsório do PSDB indicando o vice de Castro.
Nos bastidores do tucanato, longe dos holofotes e do povão de Deus, o comentário é de que o preferido do pré-candidato Augusto Castro é o vereador demista Ronaldão, o Ronaldão da UBI.
A grande dúvida da sucessão é se o prefeito Claudevane Leite vai ou não disputar o segundo mandato (reeleição). Esse enigma, cada vez mais empanado, deixa os meninos do PCdoB apreensivos.
Uma coisa é certa: não há como o PCdoB se desvincular do governo Vane e, muito menos, virar oposição. O caminho é torcer por uma reviravolta no campo político e administrativo.
Religiosamente, orar muito para que o barco de Vane, que é o mesmo dos comunistas e dos evangélicos, encontre pela frente um mar calmo, um mar de almirante.

CUIDADO, VANE!

Coluna Wense, 28 de outubro de 2012: “O prefeito Claudevane Leite, do PRB, legenda sob a batuta da Igreja Universal do Reino de Deus, precisa tomar cuidado com alguns conselheiros de plantão. Conselheiro bom é aquele que não é bajulador, que diz a verdade, independente de agradar ou não o chefe”.
Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

JUSTIÇA NEGA PEDIDO DE RUY MACHADO E MANTÉM RESULTADO DE ELEIÇÃO NA CÂMARA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Aldenes é mantido na presidência da Câmara de Itabuna (Foto Pedro Augusto).

Aldenes é mantido na presidência da Câmara de Itabuna (Foto Pedro Augusto).

O juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública de Itabuna, Ulisses Maynard Salgado, manteve o resultado da eleição para a Mesa Diretora da Câmara de Vereadores. Derrotado na disputa pelo comando do legislativo itabunense, Ruy Miscócio Góes Machado (PTB) pedia a anulação da eleição em que Aldenes Meira (PCdoB) saiu vencedor por 12 a 9, em 30 de novembro.
O magistrado até suspendeu o resultado da eleição e a posse da mesa diretora, baseando-se no argumento de Machado. Segundo o petebista, as cédulas de votação haviam sido incineradas antes da recontagem de votos.
Cópias de áudio e vídeo da sessão foram apresentadas pela defesa de Aldenes. Após analisá-las, o Ulisses Salgado comprovou que a destruição das cédulas ocorreu somente após a recontagem.
– Há registro de que a incineração foi realizada e divulgada ao final da sessão, indicando que não foi prévia à impugnação e recontagem, com conhecimento de todos os presentes – anotou o juiz em sua decisão.
Aldenes Meira comemorou a decisão. “Jamais tive dúvida de que disputamos um pleito legítimo e sem qualquer mácula”. De licença médica desde a derrota eleitoral, Ruy Machado ainda não informou se pretende recorrer da decisão.

ELEIÇÃO NA CÂMARA NA ERA DO "ZAPZAP"

Tempo de leitura: < 1 minuto
Rui Machado quando passava o trono para Aldenes, em 2013 (Foto Pimenta).

Rui Machado quando passava o trono para Aldenes em 2013 (Foto Pimenta).

Dia 30 os vereadores de Itabuna escolherão o novo presidente do legislativo. A  peleja não se restringe aos meios convencionais. No WhatsApp, circula texto com críticas ao ex-presidente e agora candidato Rui Machado (PTB).
Dentre outras, diz que Rui aumentou de 42 para 84 o número de assessores parlamentares – com salários até na casa dos R$ 8 mil, além contratar empresas sem licitação, objeto de notificação do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), no período em que o legislativo esteve sob o seu comando.
Sobra até para o prefeito Claudevane Leite, por ter abandonado o aliado Aldenes Meira (PCdoB) e ter dadod apoio a Rui. “Deixa de lado um representante da sua base aliada, o PCdoB. Rui, aliás, apoiou o adversário de Vane na eleição para prefeito”, reforça o texto, que também cita os 11 vereadores que apoiam Rui na batalha definida como “moral”.
Registre-se que, ontem, Vane recebeu os dois candidatos. Até agora, o prefeito, oficialmente, não disse se apoia Rui ou Aldenes. Nos bastidores, a estrutura se move em apoio ao ex-presidente.

VANE: "ESTOU CONFORTÁVEL NO PRB"

Tempo de leitura: < 1 minuto
Por enquanto, Vane fica no PRB (Foto Pimenta).

Por enquanto, Vane fica no PRB (Foto Pimenta).

O prefeito Claudevane Leite quis dar um ponto final (ou de até breve) nas discussões sobre se vai ou não para o PT. Por meio de sua assessoria, Vane disse que está confortável no PRB e tem amigos no PT e em outros partidos:
– Estou confortável no PRB. Tenho amigos no PT, do qual fiz parte, como tenho no PCdoB, no PSD e em outros partidos, mas não está nos meus planos fazer qualquer mudança agora.
Por ora, Vane diz não pensar em mudar de legenda, pelo menos, pelos próximos seis meses. Ao mesmo tempo em que reafirma que fica no PRB, ainda dá pistas para qual legenda poderia ir. Se não o PT, para o PSD, do senador eleito Otto Alencar.
PCdoB é possibilidade remota por ser do arco de alianças e ter, no mesmo partido, o seu vice,Wenceslau Júnior, além do futuro suplente de deputado federal Davidson Magalhães.

CARNAVAL EM ITABUNA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Caminhada Dilma 27.10.14 Foto www.pimenta.blog.br

Cerca de 11 mil pessoas fizeram “carnaval”, ontem, na Avenida do Cinquentenário, em Itabuna, para festejar a reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT). Eleitores e políticos como o deputado federal Geraldo Simões, o vice-prefeito Wenceslau Júnior, o ex-vereador Luís Sena e o ex-presidente da Bahiagás e suplente de deputado Davidson Magalhães participaram da comemoração puxada por trio elétrico e a atração Minha Banda. A ausência notada foi a do prefeito de Itabuna, Claudevane Leite (PRB). Dilma venceu em Itabuna com 52,52% dos votos válidos.

Back To Top