skip to Main Content
5 de julho de 2020 | 02:12 pm

DEDO DE MOÇA NO COLA NA MANU SQUARE

Tempo de leitura: < 1 minuto

Dedo de Moça será uma das atrações do evento no próximo sábado || Foto Paulo Minds

O grupo percussivo Dedo de Moça será uma das atrações do Cola na Manu Show Square, na tarde do próximo sábado (7), no São Judas, em Itabuna. A festa terá, ainda, Jau e Timbalada, além de Via de Acesso e Lê Bandê, que farão show juntos, no palco, pela primeira vez, e Pagode do Book.

Segundo a MB Produções, a ideia do Cola na Manu Square é recriar, em Itabuna, a energia do verão de Salvador. A produtora Manuela Berbert diz que a participação das meninas de Itacaré são uma novidade para a festa do próximo sábado.

– Entre os shows de Jau e da Timbalada, as meninas irão dar o tom da festa. Afinal, a força da mulher é gigante, e o Cola Na Manu quer mostrar pro mundo essa energia – afirma Manuela.

INGRESSOS

Os ingressos para o Cola na Manu Square Show estão à venda no Bigodon Barbearia Pub, em Itabuna, e no Stand do Karioca, em Ilhéus. A festa começará às 16h, tocada exclusivamente pela MB Produções.

MORRE PERCUSSIONISTA NANÁ VASCONCELOS

Tempo de leitura: 2 minutos
Monstro da percussão mundial, Naná Vasconcelos lutava contra câncer (Foto JC Imagem).

Monstro da percussão mundial, Naná Vasconcelos lutava contra câncer (Foto JC Imagem).

Do NE 10

O coração do grande percussionista Naná Vasconcelos, de 71 anos, bateu pela última vez nesta quarta-feira, dia 9 de março. Filho de um violonista do Recife, Naná teve na infância influências musicais que iam de Villa-Lobos a Jimi Hendrix. Especializou-se em instrumentos de percussão brasileiros, particularmente o berimbau.

A primeira universidade a que teve acesso foi a Universidade do Samba de Sítio Novo, imaginária entidade nascida das lucubrações do professor Jomard Muniz de Britto nos idos de 1966, onde Naná se graduou no instrumento que o fez ganhar o mundo. Juvenal de Holanda Vasconcelos (nome de batismo) nasceu no Recife mas ficou conhecido em outros países – morou 27 anos nos Estados Unidos e outros cinco em Paris, onde trabalhou e gravou discos.

Depois de tocar por algum tempo em cabarés e bandas da capital pernambucana, ainda jovem mudou-se para o Rio de Janeiro, onde conheceu Luiz Eça, Wilson das Neves, Gilberto Gil, e passou a acompanhar Milton Nascimento e o Som Imaginário. Em 1970 foi convidado para integrar a turnê do saxofonista argentino Gato Barbieri pelos Estados Unidos e Europa.

Na década de 70, o pernambucano tocou com grandes nomes da música internacional como Pat Metheny, B.B. King e Paul Simon. Foi E eleito oito vezes o melhor percussionista do mundo pela revista americana Down Beat e ganhador de oito prêmios Grammy. Leia reportagem na íntegra.

CURSOS E OFICINAS DO TEATRO POPULAR

Tempo de leitura: < 1 minuto

Quem tiver interesse em aprender a tocar um instrumento musical, dançar ou ainda conhecer técnicas para aperfeiçoar o canto tem na Casa dos Artistas de Ilhéus um lugar ideal. Os cursos e oficinas oferecidos pelo Teatro Popular estão com inscrições abertas para pessoas de todas as idades, com atendimento das 14 às 18 horas.
Entre os cursos está o de bateria e percussão, ministrado pelo mestre Sabará sempre às sextas-feiras, em dois horários: 9h às 11h e 14h às 16h. Há ainda a oficina de canto popular, com Eloah Monteiro, e o curso de dança criativa (este para crianças e adolescentes), sob a condução da professora Érica Ocké. Pessoas de qualquer faixa etária podem se matricualr no curso de dança afrobrasileira, ministrado pela professora Neide Rodrigues.
Mais informações pelo telefone 73.4102-0580.

Back To Top