skip to Main Content
27 de setembro de 2020 | 09:22 am

MORRE O BISPO DOS POBRES, PEDRO CASALDÁLIGA, MAS DEIXA ETERNIZADA SUA MENSAGEM PROFÉTICA

Tempo de leitura: 2 minutos

Pedro morreu. É mais uma grande perda em 2020, mas sua mensagem profética está eternizada: “Malditas sejam todas as cercas que nos impedem de viver e de amar”(…). E “na dúvida, fique do lado dos pobres”.

Aldineto Miranda || erosaldi@hotmail.com

Casaldáliga era catalão de origem, e escolhe a América Latina para ser seu “chão” em 1970, em plena ditadura militar. Torna-se bispo em São Félix do Araguaia (Mato Grosso) e lá intensifica sua caminhada apostólica de opção pelos pobres.

Um bispo diferente. Dispensa a mitra (utilizada pelos pontífices) e a troca por um simples chapéu de palha. No seu dedo a sua opção preferencial pelos pobres é simbolizada pela utilização do anel de tucum ao invés do tradicional anel de ouro. Em sua vida, lutou contra todas as formas de opressão defendendo em especial os direitos dos povos indígenas; denunciou também o trabalho escravo, a colonização, as várias formas de opressão, sempre mantendo vivo o lema: “nada possuir, nada carregar, nada pedir, nada calar, e, sobretudo, nada matar”.

Pedro, como gostava de ser chamado, afirmava que ser cristão era dividir, e lutar por uma sociedade justa e igualitária. Quando em entrevista ao Roda viva o questionam se ele era contra os ricos, ele afirma que a mensagem de Cristo era clara: o Pai nosso deveria reverberar em pão nosso também. Não que fosse contra os ricos, mas era a favor de uma sociedade em que não existissem nem ricos nem pobres, mas que todos tivessem iguais oportunidades e recursos e que todos pudessem ter dignidade.

Numa época que presenciamos os direitos dos povos indígenas sendo vilipendiados, o desrespeito para com a mãe terra, a Pachamama, como a terra é chamada no Peru e em outras partes da América Latina, em que estamos diante de uma pandemia que já ceifou a vida de 100.000 no Brasil, pessoas principalmente pobres, num momento em que também são noticiados vários casos de racismo e de discursos autoritários e preconceituosos. Nesse panorama social, o Casaldáliga é uma luz para o Brasil e toda a América Latina, um exemplo de vida e de verdadeira humanidade, um exemplo daquele que buscou viver a mensagem de Cristo e de como deveria ser um verdadeiro cristão.

Em um momento em que a religião virou barganha, numa teologia da prosperidade egoísta e alienante, o Bispo dos Pobres nos mostra que o reino de Deus se manifesta no engajamento em prol da libertação do povo oprimido, daqueles que são marginalizados por àqueles que seja por sua posição econômica e/ou política se colocam como superiores.

Casaldáliga nos mostrou que Cristo está na mulher agredida, na prostituta desconsiderada, na criança abandonada, nos povos indígenas que são assassinados, no povo negro que sofre com o racismo e a violência cotidianamente, e no povo pobre que labuta dia-a-dia pela sua sobrevivência.

Pedro morreu. É mais uma grande perda em 2020, mas sua mensagem profética está eternizada: “Malditas sejam todas as cercas que nos impedem de viver e de amar”(…). E “na dúvida, fique do lado dos pobres”.

Aldineto Miranda é professor de Filosofia do Instituto Federal da Bahia (IFBA).

BRASIL DESENCANTA NA COPA AMÉRICA E ENFIA 5 A 0 NO PERU

Tempo de leitura: 2 minutos

Baiano Daniel Alves também deixou o dele na partida contra o Peru || Imagem CBF

O Brasil desencantou na Copa América 2019, neste sábado (22), ao golear a Seleção do Peru, por 5 a 0, na Arena Corinthians, em São Paulo (SP). Após somar 7 pontos em três jogos na fase classificatória, a equipe agora aguarda a definição de quem será a adversária nas quartas de final. O jogo será na próxima quinta-feira (27), às 21h30min, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS).

A Seleção foi convincente não apenas no placar. Jogou bem nos dois tempos e ainda se deu ao luxo de perder um pênalti, no finalzinho da partida, em lance não convertido pelo atacante Gabriel Jesus, aos 48min da etapa final.

O placar foi aberto aos 13min do primeiro tempo, por Casemiro. O atleta do Real Madrid fez o seu primeiro gol pela Seleção, porém levou segundo cartão amarelo e não poderá jogar nas quartas de final.

Logo depois, o Brasil ampliou com Roberto Firmino. O goleiro peruano vacilou ao tentar afastar a bola da área. Firmino conseguiu rebater. A bola foi na trave e, no rebote, o jogador brasileiro conseguiu driblar Pedro Gallese e ampliar, aos 19min. Já aos 31min, Everton “Cebolinha” conseguiu avançar em direção ao centro da grande área, deu corte e chutou para fechar o primeiro tempo em 3 a  0.

O quarto gol veio dos pés do lateral-direito Daniel Alves em jogada iniciada com Arthur. Ele saiu tabelando e “chapou” no canto direito do goleiro peruano, aos 9min da etapa final. Pela ponta direita, Wilian, que havia saído do banco há pouco tempo, avançou e da entrada da grande área colocou no canto esquerdo de Pedro Gallese.

A Seleção Brasileira enfrentará um dos dois melhores terceiros colocados da primeira fase da Copa América. Pelo regulamento, este adversário não poderá ser o Peru, que hoje integra o grupo do Brasil. Com campanha ruim, a Argentina é séria candidata a adversária da equipe brasileira nas quartas de final.

SEM MEDO DE SER FELIZ

Tempo de leitura: 2 minutos

daniel_thameDaniel Thame | danielthame@gmail.com

 

Apostou em Paulinho, autor de três gols contra o Uruguai,  que estava perdido na China. Confirmou Casemiro, que hoje brilha no Real Madrid e é um dínamo no meio de campo. Transformou um bando num time. Simples assim.

 

 

Brasil 4×1 Uruguai  no Estádio Centenário,  templo do futebol mundial. Vaga garantida para a Copa da Rússia,  embora a matemática diga que ainda não.

Dane-se a matemática.

O Brasil não apenas está na Copa, como resgatou o respeito perdido depois do 7×1 com Felipão e da sofrida  Era Dunga, parte 2,  que já era.

Tite conseguiu transformar um grupo de jogadores que cintilavam em seus times na Europa e se tornavam burocratas com a camisa amarela da Seleção  numa equipe coesa, confiante e busca a vitória o tempo todo.

Mudou a filosofia. Acabou aquela história de que empatar com Bolívia, Peru e Equador fora de casa era bom resultado.

Acabou também esse negócio de seleções marca bufa enfrentarem o Brasil como se estivessem jogando contra as Ilhas Fiji.

Os 4×1 no Uruguai, incontestáveis diante da superioridade brasileira, mesmo tendo sofrido um golo logo de cara, são a confirmação de que, enfim, temos uma seleção que vai chegar à Rússia como protagonista, não como coadjuvante.

Tite tem acertado em  cheio nas convocações, embora possa se questionar um ou outro nome. Nada que faça dólar cair, o PIB subir e nossos políticos serem pouquinha coisa mais honestos.

Apostou em Paulinho, autor de três gols contra o Uruguai,  que estava perdido na China. Confirmou Casemiro, que hoje brilha no Real Madrid e é um dínamo no meio de campo. Transformou um bando num time. Simples assim.

E principalmente fez Neymar fechar o ciclo de chiliques e individualismo  na Seleção e ser o jogador solidário que é no Barcelona, sem com isso deixar de ser o craque que é.  Ou por isso mesmo estar se tornando um craque completo.

Sem piscadelas para as câmeras de televisão durante o jogo,  sem humilhar os adversários com dribles inúteis. Fazendo o que sabe fazer de melhor: jogar futebol de alto nível. E isso Neymar faz como poucos no Planeta Bola.

O Brasil perdeu o medo de ser feliz.

Pelo menos no futebol, pelo menos no futebol…

´Tovarichs`, podem preparar a vodka que o Brasil está chegando.

É GOL – Aos trancos e barrancos, Lionel Messi vai carregando  a Argentina nas costas rumo à Rússia. A Copa 2018 é a última chance de canonização de ´La Puga`. Porque Deus a Argentina só tem um, Diego, “el Diez”. E, como se não bastasse, ainda um Papa, Francisco.

É PÊNALTI – Ainda é cedo para avaliar o trabalho de Rogério Ceni, mas o encantamento inicial vai se esvaziando, por conta de erros de escalação, invenções que não dão certo e resultados medíocres. Seria a carruagem dourada uma abóbora?

Daniel Thame é jornalista e editor do Blog do Thame.

DOR DE CABEÇA NA COMPRA DE INGRESSO PARA BRASIL X PERU

Tempo de leitura: < 1 minuto

arena fonte novaTorcedores que pretendem assistir ao jogo Brasil x Peru, dia 17, na Fonte Nova, está tendo problemas para adquirir o ingresso. O site da Arena Fonte Nova usa o sistema paypal para a venda.

O cliente precisa ter cadastro no sistema de pagamento online. Quem não possui e tenta fazê-lo, reclama da demora na resposta. Há caso de torcedor que aguardam resposta há, pelo menos, 4 dias.

“Os ingressos para o setor (do estádio) que eu queria já foram todos vendidos”, reclama Eduardo Lessa, que tenta efetuar a compra desde o último domingo. O cadastro no site da Arena Fonte Nova é rápido, mas emperra quando o cliente é redirecionado para o Paypal.

O jogo do Brasil pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018 tem ingressos a R$ 60,00, R$ 120,00 e R$ 200,00. A meia-entrada será vendida somente a partir do dia 8, segundo a Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O site não conseguiu contato com a administração da Arena.

DUNGA CONVOCA SELEÇÃO PARA DUELOS CONTRA ARGENTINA E PERU

Tempo de leitura: < 1 minuto
Neymar está de volta à seleção.

Neymar está de volta à seleção.

Do Uol Esportes

Cássio, do Corinthians, é a grande surpresa de Dunga para os dois próximos jogos da seleção brasileira nas Eliminatórias da Copa do Mundo. O time enfrenta a Argentina, em Buenos Aires, no dia 12 de novembro, e o Peru, no dia 17 de novembro, em Salvador, na Arena Fonte Nova.

O goleiro é convocado pela primeira vez pelo atual treinador após ter passagens no time na era de Mano Menezes e herda a vaga de Marcelo Grohe, do Grêmio, que está se recuperando de lesão no ombro.

A apresentação será em São Paulo, no dia 8, e a equipe fará os treinos no Centro de Treinamento do Corinthians, para viajar para Buenos Aires apenas na véspera.

Veja a lista de convocados:

Goleiros: Cássio (Coritnhians), Jefferson (Botafogo) e Alisson (Internacional);

Laterais: Danilo (Real Madrid), Daniel Alves (Barcelona), Filipe Luís (Atlético de Madrid) e Marcelo (Real Madrid);

Zagueiros: David Luiz (PSG), Miranda (Inter de Milão), Marquinhos (PSG) e Gil (Corinthians);

Meio-campistas: Luiz Gustavo (Wolfsburg), Fernandinho (Manchester City), Elias (Corinthians), Renato Augusto (Corinthians), Lucas Lima (Santos), Kaká (Orlando City), Willian (Chelsea), (Liverpool) e Oscar (Chelsea);

Atacantes: Neymar (Barcelona), Hulk (Zenit) e Douglas Costa (Bayern de Munique), e Ricardo Oliveira (Santos).

Confira matéria completa aqui.

TRAPAÇAS NO FUTEBOL (II)

Tempo de leitura: 3 minutos

Gilson se dirigiu ao comandante da PM e pediu maior proteção para o auxiliar. Ele respondeu: “tudo bem, mas Ubaitaba tem que ganhar”. A proposta foi recusada.

Marival Guedes | marivalguedes@yahoo.com.br

A maioria das grandes disputas no futebol é decidida pelos pés dos jogadores ou pelas cabeças dos cartolas? O negócio envolve bilhões de dólares, por isso acredito na segunda opção. São várias as denúncias sobre as trapaças, algumas ficam apenas na especulação. Outras, comprovadas.

É o caso da Coreia do Sul, beneficiada escancaradamente pelas arbitragens em 2002; a água com tranquilizante que os argentinos deram ao lateral Branco em 90; e o gol com a mão do deus Maradona contra a Inglaterra, jogada que levou os argentinos para a final contra a Alemanha quando conquistou a Copa de 86.

Um dos maiores escândalos aconteceu em 1978, quando o Peru “abriu a guarda” e os argentinos enfiaram 6×0 desclassificando a invicta seleção brasileira pelo saldo de gols. A Argentina seguiu e conquistou sua primeira copa.

Mas o Brasil também já se beneficiou. Na copa de 62 no Chile, na semifinal contra os “donos da casa”, Garrincha se envolveu numa confusão e foi expulso. O Brasil venceu o jogo e um julgamento no dia seguinte decidiria se o craque jogaria na final. O Brasil já estava sem Pelé, que havia se machucado.

Na hora do julgamento o bandeira uruguaio Esteban Marino, responsável pela expulsão do jogador, desapareceu. Sem a testemunha, Garrincha foi absolvido e participou da final contra a Tchecoslováquia quando o Brasil venceu por 3×1.

A transação foi intermediada pelo árbitro brasileiro João Etzel que prometeu 15 mil dólares para o auxiliar não comparecer. Esteban confirma a história, mas diz que chegaram às suas mãos apenas cinco mil dólares.

Aqui no sul da Bahia, no Intermunicipal de 90, o árbitro da Federação Baiana de Futebol (FBF) e radialista Gilson Alves apitava Ubaitaba x Ipiaú. No momento em que o bandeira marcou um impedimento da seleção anfitriã, um grupo de torcedores começou a atirar paus, pedras e, quando acabaram estas armas, jogaram até os sapatos.

Gilson se dirigiu ao comandante da PM e pediu maior proteção para o auxiliar. Ele respondeu: “tudo bem, mas Ubaitaba tem que ganhar”. A proposta foi recusada. No entanto não houve maiores problemas porque  Ubaitaba venceu por 1×0. Honestamente, enfatiza o árbitro.

Outro fato mais escandaloso beirou o surrealismo. Gilson apitava Itaberaba x Irecê. A seleção de Itaberaba, que perdia por 1×0, chutou, o goleiro defendeu a dois palmos da linha das traves e o árbitro, que estava junto do lance, ordenou o tiro de meta.

O jogo prosseguiu normalmente, porém os torcedores começam a gritar:  “seu juiz, olha o bandeira”. Parece piada, nunca antes na história do futebol deste país ouvi falar de tal absurdo. Quando Gilson Alves se aproximou, o auxiliar com a bandeira levantada, na maior cara de pau falou: “bote a bola no centro que foi gol”. O árbitro não acreditou no que ouvia. O bandeira reafirmou com muita convicção: foi gol que eu vi.

Junto do alambrado, atrás do bandeira ladrão, vários torcedores ameaçavam o juiz com paus e pedras. Transtornado, Gilson marcou e colocou a bola no centro do gramado. Porém, chamou o capitão do Irecê e explicou que na súmula anularia o gol. Irecê venceu por 3×1.

Encerro com uma frase de Maradona em 2002 sobre o, então, presidente da FIFA: “O site de Joao Havelange se chamará ladrão.com”.

Marival Guedes é jornalista e escreve às sextas no PIMENTA.

Back To Top