skip to Main Content
2 de julho de 2020 | 02:54 pm

“MORRA QUEM MORRER”: RUI DIZ QUE FERNANDO TEM SE SENTIDO PRESSIONADO

Rui Costa com o prefeito Fernando Gomes
Tempo de leitura: < 1 minuto

Novamente, o prefeito Fernando Gomes tornou-se assunto nacional. O vídeo em que ele afirma que o comércio de Itabuna reabrirá na próxima quinta (9), “morra quem morrer”, viralizou. Há pouco, foi assunto do programa Encontro com Fátima Bernardes, da Rede Globo. Mais cedo, na cerimônia cívica do 2 de Julho, na capital baiana, o governador Rui Costa foi instado a comentar a fala do prefeito de Itabuna.

Aliado de Fernando, Rui minimizou e disse ter conversado com o gestor itabunense. “Ele tem se sentido extremamente pressionado [pela reabertura do comércio], porque tem uma voz nacional que diz que é para abrir e ganha setores da sociedade que querem abrir. E as pessoas, às vezes, saem do ponto, perdem o equilíbrio emocional”.

Rui ainda relatou que o próprio Fernando teria dita que, aos 80 anos de idade, nunca se sentiu “tão pressionado por todos os lados, desse jeito. É uma situação muito triste”.

RUI VISTORIA E LIBERA NOVA PONTE DE ILHÉUS NESTA QUARTA

Nova ponte de Ilhéus será inaugurada nesta manhã de quarta || Foto José Nazal
Tempo de leitura: < 1 minuto

O governador Rui Costa fará vistoria das obras da primeira ponte estaiada da Bahia, em Ilhéus, às 11h desta quarta-feira (1º). O tráfego de veículos e pedestres será liberado logo em seguida. Devido à pandemia da covid-19, não haverá uma grande cerimônia de inauguração para evitar aglomerações.

A obra foi dada como concluída pelo governo estadual há duas semanas. Seria inaugurada na semana passada, mas houve adiamento, porque o prefeito Mário Alexandre (Marão) foi infectado pelo novo coronavírus e ficou de quarentena. Apesar dos apelos de opositores, o governo estadual preferiu aguardar a recuperação do prefeito para, enfim entregar a obra.

MORTE DE ALMIR MELO DEIXA CANAVIEIRAS ORFÃ

Tempo de leitura: 3 minutos

Na floresta, o jequitibá espalha as sementes e faz brotar seus sucessores; na política também é possível, desde que o herdeiro professe dos mesmos ideais, das mesmas determinações, os mesmos compromissos.

Walmir Rosário || wallaw2008@outlook.com

Aos poucos, o Grande Arquiteto do Universo, Deus – ou o todo-poderoso de qualquer das religiões ou línguas conhecidas – vai chamando seus filhos para que fiquem ao seu lado. Por certo, cumpriram a missão nesta terra e se preparam para novas tarefas. Neste domingo (28), chegou a vez de Almir Melo, aos 75 anos (completaria 76 em no próximo 5 de outubro).

Almir Melo não gostava de comemorar seu aniversário, mas esperava protagonizar outro festejo, o da eleição e chegou de Salvador – onde cumpria o isolamento social – para anunciar a Canavieiras sua disposição de governar sua amada terra por mais 4 anos. Concedeu entrevistas e afirmou em alto e bom som que era pré-candidato, disposto que estava de voltar a reconstruir sua cidade.

O retorno de Almir Melo à vida política decorreu de uma série de fatores, sendo que o que mais pesou foi o clamor dos canavieirenses para que voltasse a ser o timoneiro de sua terra, atualmente atravessando por mares revoltos. Esperavam eles viver conforme o ditado popular: depois da tempestade vem a bonança. Ao que tudo indica, não seria do designo de Deus.

Prefeito por quatro mandatos, é reconhecido até pelos adversários como o maior e melhor administrador de Canavieiras. E não seria pra menos, pois contra fatos não existem ou resistem argumentos. Basta um simples passeio pela cidade para que os feitos sejam constatados nos equipamentos públicos erguidos para atender às áreas da educação, da saúde, da assistência social.

Nos quatro mandatos soube se situar no tempo e no espaço. Com seu prestígio político conseguiu recursos para implantar equipamentos e serviços, desenvolver sua cidade, melhorar a vida de sua população. Conseguiu a abertura de rodovias, facilitou a circulação de pessoas de outras cidades e vislumbrou o turismo como a principal vocação de Canavieiras ao garantir a construção da ponte sobre o rio Patipe para o acesso à Atalaia.

De repente, Canavieiras se transformou em Canes – mas só para os íntimos, como dizia o slogan da peça publicitária –, com um ‘n’ só para se diferenciar da famosa cidade da Côte d’Azur francesa, Cannes. E começou modernizar Canavieiras sem desprezar sua história, suas tradições culturais, que considerava a maior riqueza do seu povo. E vibrava com cada resultado alcançado.

Canavieiras, a cidade das areias brancas! Era aqui neste torrão que pretendia descansar após o último suspiro. E cumpriu o roteiro com maestria. Deixou o isolamento social em Salvador desobedecendo os conselhos de amigos e familiares para cumprir o que pedia sua vontade. Teimosia para uns, seguir o predeterminado por Deus para os que o conheciam de mais perto.

Uma corrente sempre foi o símbolo que o unia aos seus eleitores. Cada um – correnteiro – era um elo que os ligavam pelo amor a Canavieiras. Se um dos elos se partia, imediatamente outro era agregado, bem soldado, sedimentado. Franco e aberto no seu pensar e agir, por vez era mal-entendido ao não prometer projetos e favores individuais num país em que vigora o tome lá, dá cá.

Mas o carisma de Almir Melo transcendia a esses pequenos desencontros e com a mesma altivez de um sim, quando era possível, dizia o não, complementando que teria sido eleito para trabalhar por Canavieiras e não por pessoas. Conhecedor de cada um dos moradores pelo nome e apelido sabia-os cativar pelo jeitão afável, mesmo tratamento que emprestava aos novos amigos.

Fechou seu ciclo! Como um portentoso jequitibá que tomba na Mata Atlântica de Canavieiras, Almir Melo sucumbiu aos problemas coronarianos, festejando quando possível, se resguardando nas adversidades. Na floresta, o jequitibá espalha as sementes e faz brotar seus sucessores; na política também é possível, desde que o herdeiro professe dos mesmos ideais, das mesmas determinações, os mesmos compromissos.

Como dizia Almir Melo nos mais de 44 anos de vida pública: “Que ninguém questione a nossa lealdade! Que não pairem dúvidas sobre a nossa força! Que não se levante suspeita sobre o nosso amor por Canavieiras! O Correnteiro é Fraterno! O Correnteiro é Guerreiro! o Correnteiro é Valente! Não mexa com o Correnteiro quando o que está em jogo é a autonomia, a independência e os interesses da nossa cidade.

Que a saudade se transforme no cimento nos elos dessa corrente por Canavieiras.

Walmir Rosário é radialista, jornalista e advogado. Clique e confira o blog.

ACORDO PARA ADIAR ELEIÇÕES DE 2020 AINDA ESTÁ DISTANTE, AFIRMA RODRIGO MAIA

Rodrigo Maia diz que acordo sobre eleições está ainda distante
Tempo de leitura: 2 minutos

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse hoje (29) que ainda está longe de um acordo para votar na Casa a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 18/20, que adia as eleições municipais deste ano, previstas para outubro, em razão da pandemia do novo coronavírus (covid-19).

O texto, aprovado na semana passada no Senado, prevê que o pleito seja realizado nos dias 15 e 29 de novembro, em vez das datas oficiais de 4 e 25 de outubro.

Rodrigo Maia disse que está trabalhando para que haja consenso para votar a matéria até quarta-feira (1°). “É importante que a Câmara tome a sua decisão. Estamos dialogando para construir o apoio necessário, até a unanimidade, para que a gente possa votar, mas ainda estamos longe disso. A nossa intenção é, com diálogo, chegar até quarta-feira (1º) a uma solução para esse problema”, disse durante coletiva ao lado do prefeito de São Paulo, Bruno Covas, e do deputado federal Baleia Rossi (MDB-SP), depois de uma reunião reservada.

Maia, que defende o adiamento do pleito, lembrou que pelo atual calendário eleitoral, o dia 4 de julho já impõe uma série de restrições nas condutas de agentes públicos e servidores que podem afetar a igualdade de oportunidades entre candidatos nos pleitos eleitorais.

“A decisão de votar a PEC precisa acontecer essa semana, até porque temos o prazo de 4 de julho, que é muito importante. São milhares de servidores públicos que pretendem disputar a eleição, certamente muitos na área da saúde, que precisam da informação para tomar a sua decisão”, disse.

Leia Mais

ESTADO EMOCIONAL DE ADVOGADO DO CLÃ BOLSONARO PREOCUPA

Frederick Wassef preocupa amigos e núcleo político || Foto Reprodução
Tempo de leitura: < 1 minuto

Diz o colunista Guilherme Amado, da Revista Época, que é preocupante o estado emocional do advogado da Família Bolsonaro. Destituído da defesa da família presidencial, Frederick Wassef, segundo o colunista, “está agitadíssimo e sem conseguir concluir o raciocínio”. E, acrescenta, às vezes, “cai no choro”.

Foi na casa de Wassef, em Atibaia, São Paulo, que Fabrício Queiroz, policial aposentado, motorista e ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, acabou preso(relembre aqui). Segundo a polícia, um dos funcionários do sítio disse que Queiroz morava ali fazia um ano.

DEPUTADO FÉLIX JR. DIZ QUE TESTOU POSITIVO PARA COVID-19

O deputado, a exemplo do pai, também teve resultado positivo para covid-19
Tempo de leitura: < 1 minuto

Por meio de uma rede social, o deputado federal Félix Mendonça Júnior (PDT) disse que deu positivo o resultado do seu exame para o novo coronavírus (Covid-19).

A postagem foi feita no Instagram. Nela, o parlamentar aparece ao lado do pai, Félix Mendonça, que também já havia testado positivo para a doença.

– Que Deus proteja a nós todos na luta contra a pandemia. Fiquem em casa, respeitem o isolamento – que nós, mesmo respeitando, contraímos o vírus – disse.

JEQUIÉ: JUSTIÇA RECONDUZ PREFEITO AO CARGO

Gameleira é reconduzido ao cargo em Jequié
Tempo de leitura: < 1 minuto

Durou pouco o afastamento de Sérgio Gameleira do cargo de prefeito de Jequié, no sudoeste baiano. Hoje, o juiz Armando Duarte Mesquita Junior decidiu pela recondução do ex-prefeito ao analisar mandado de segurança impetrado pela defesa do prefeito.

Gameleira havia sido afastado do cargo pela Câmara de Vereadores na última terça (16), sob a acusação de improbidade administrativa. Porém, o magistrado observou que a Câmara não observou que, para afastar Gameleira, seriam necessários dois terços dos votos (quórum qualificado). O placar foi 10 a 6, contrariando decisões do Supremo Tribunal Federal (STF).

WEINTRAUB DEIXA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

Weintraub deixa ministério e diz ter recebido convite para o Banco Mundial || Foto Antonio Cruz/AB
Tempo de leitura: 2 minutos

O economista Abraham Weintraub anunciou sua saída do cargo de ministro da Educação, que ocupava desde abril de 2019. O anúncio foi feito numa rede social e em vídeo. Nas imagens, ele aparece ao lado do presidente Jair Bolsonaro.

Os rumores da saída do ministro se intensificaram ao longo dessa semana, especialmente após a participação dele em manifestações de apoiadores do governo no domingo. Weintraub é investigado em inquérito sobre fake news, que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF), e também responde uma apuração na Corte por racismo por ter publicado um comentário depreciativo sobre a China.

“Sim, dessa vez é verdade. Eu tô saindo do MEC [Ministério da Educação], vou começar a transição agora e, nos próximos dias, passo o bastão para o ministro que vai ficar no meu lugar, interino ou definitivo”, afirmou Weintraub. Ele anunciou, na sequência, que assumirá um cargo de diretor no Banco Mundial, que tem sede em Washington, nos Estados Unidos.

“Não quero discutir os motivos da minha saída, não cabe. O importante é dizer que recebi o convite para ser diretor de um banco, eu já fui diretor de um banco no passado, volto ao mesmo cargo, porém, no Banco Mundial. O presidente já referendou. Com isso, eu, a minha esposa, os nossos filhos, e até a nossa cachorrinha, Capitu, a gente vai ter a segurança que hoje me está deixando preocupado”, acrescentou.

O agora ex-ministro disse que seguirá apoiando o presidente da República e que compartilha dos mesmos valores, citando família, liberdade, franqueza e patriotismo. Após o anúncio de Weintraub, Jair Bolsonaro declarou que o “momento é difícil”, mas que mantém os mesmos compromissos assumidos durante a campanha.

Leia Mais

EX-ASSESSOR DE FLÁVIO BOLSONARO, QUEIROZ É PRESO NO INTERIOR DE SÃO PAULO

Fabrício Queiroz, à esquerda, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro || Foto Reprodução
Tempo de leitura: < 1 minuto

Ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz foi preso na manhã desta quinta-feira (18), em Atibaia, numa operação comandada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ), com a participação da Polícia Civil de São Paulo. Ambos são investigados por suspeita de esquema de “rachadinha” na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.

Segundo a TV Globo noticiou há pouco, a prisão ocorreu em um imóvel de Frederick Wassef, advogado da família do presidente Jair Bolsonaro. A operação do MP fluminense também cumpre mandados de busca e apreensão no Rio de Janeiro.

Queiroz estava “sumido” há mais de um ano e começou a ser investigado ainda em 2018 por movimentar R$ 1,2 milhão em contas bancárias no intervalo de 12 meses. As movimentações consideradas atípicas alcançaram R$ 5,8 milhões em um período investigado de 3 anos, num total de R$ 7 milhões.

QUE TUDO PASSE LOGO!

Tempo de leitura: 2 minutos

Apelando para os céus, prefiro crer que Deus é brasileiro e que tem evitado que o pior aconteça, mas as perigosas incertezas nos empurram cada vez para mais próximo de um horizonte nebuloso.

Rosivaldo Pinheiro || rpmvida@yahoo.com.br

O país assiste – entre perplexidade, incredulidade, versões e fatos reais – a uma série de acontecimentos que nos projeta negativamente no mundo. As circunstâncias observadas são tão surreais que não estamos conseguindo processá-las racionalmente. Percebemos o nascimento de um movimento antidemocrático escancarado, que fere o direito constitucional da livre expressão, da livre manifestação, do estado laico. Atacam a honra e ferem de forma mortal as bases que edificam a democracia, entre elas: o respeito às instituições, independência e harmonia entre os poderes e imprensa livre. Elementos vitais para a construção de uma sociedade crítica, plural, onde os limites legais e o senso crítico devam estar presentes.

Não são animadoras as percepções que estamos tendo ao observar o protagonismo do presidente da República como fio condutor desse estado de barbárie intelectual e extrapolação de limites. A implantação de um exacerbado ideologismo ao aparelho de estado, apropriação dos símbolos nacionais e outras sandices nos remetem às semelhanças acontecidas em outras nações, que culminaram com passagens tristes da história universal: fascismo italiano e nazifascismo alemão, por exemplo.

Na semana passada, estivemos diante de mais um desses fatos: a fala do presidente da República pedindo que populares “fiscalizassem” por conta própria os hospitais para confirmação da existência de um indicativo de caos no sistema de leitos ou malversação. São tantas aberrações que a sociedade vai aprendendo a conviver com essas narrativas sem reagir. Essa passividade, no entanto, acaba por ceder frestas perigosas e, à medida que são ocupadas, permitem solidificação de bases que podem edificar atitudes excludentes e sem licitude.

Se por essas terras houvesse serenidade e harmonia pátria, certamente já estaríamos vivendo uma outra realidade. Talvez não estivéssemos assistindo aos registros que nos incomodam. O espírito mesquinho e beligerante de quem ocupa o maior posto de poder brasileiro nos aparta de registros construtivos e irriga o divisionismo e o obscurantismo.

Por sorte, ainda tivemos alguns atores no poder e parte da sociedade que buscaram saídas, ainda que tenham cometido equívocos. Apelando para os céus, prefiro crer que Deus é brasileiro e que tem evitado que o pior aconteça, mas as perigosas incertezas nos empurram cada vez para mais próximo de um horizonte nebuloso. Pensando positivo, precisamos voltar a ser uma nação, com sua miscigenação representativa, e que tudo isso passe!

Rosivaldo Pinheiro é especialista em Planejamento de Cidades (Uesc) e economista.

Back To Top