skip to Main Content
5 de julho de 2020 | 05:02 am

LEIS QUE PEGAM, LEIS QUE NÃO; VIVA A ESBÓRNIA

Tempo de leitura: 3 minutos

Caso ouvisse meu conselho, por certo recomendaria amotinar os guardas municipais, os fiscais de posturas e, quem sabe, poderia, ainda, recrutar alguns dos fiscais do Sarney para conter os meliantes.

Walmir Rosário || wallaw2008@outlook.com

Confesso que estou morrendo de curiosidade – e diria até de inveja – por ainda não ter transposto, atravessado a nova ponte de Ilhéus sobre o rio Cachoeira, que recebeu a justíssima homenagem de ostentar o nome do itabunense Jorge Amado. Além dos benefícios viários para Ilhéus e região, o equipamento, por si só, é uma maravilha no centro das maravilhas compostas pela baía do Pontal e a cidade alta.

Mais que ver de perto a imponência da ponte estaiada – a primeira da Bahia, como anunciam – me apraz dar uma olhada na sinalização horizontal e vertical de trânsito, com a precípua finalidade de tirar uma dúvida. É que nos grupos de Whatsapp que participo me enviaram um vídeo com a primeira leva de privilegiados ao cruzar a ponte, assim que o Governo do Estado passou o bastão à administração municipal.

Tenho dúvidas da autenticidade do vídeo que deve ter sido uma inauguração lá pela Inglaterra, China, Índia, ou quaisquer outros países que adotaram a chamada mão inglesa, onde a mão é na pista da esquerda. Pelo que me consta, por falta de prerrogativas, Ilhéus não firmou nenhum tratado internacional com a Inglaterra para adotar esse tipo de comportamento.

Na minha científica ignorância cheguei a pensar – me perdoem se estiver errado – que tenha sido obra de algum assessor do alcaide querendo demonstrar conhecimento internacional ao justificar tal absurdo comportamento. Já perguntei a um monte de conhecidos se tal fato era verdade, mas somente sossego quando ouvir a palavra abalizada de José Nazal, pra mim a maior autoridade ilheense desta refinada ponte.

E tenho uma série de motivos para levantar minhas suspeitas. A começar pela atitude pachorrenta dos antes lépidos agentes de trânsito ilheenses, que assistem, passivamente, a tal tresloucada direção perigosa. E lá iam os ilheenses em seus veículos comemorando e filmando a travessia com aparelhos celulares. Assisti ao vídeo com bastante atenção para observar se na comitiva vip estaria meu amigo Gláucio Badaró. Decepção.

Assim que deixarem eu romper a inconstitucional barreira dita sanitária – que apenas proíbe o ir e vir – nem que seja de posse de um competente habeas corpus concedido pelo poder judiciário, garanto que também terei meu dia de glória. Antes, porém, estacionarei num posto de combustível para tomar ciência em qual pista trafegar para não infringir o Código de Trânsito Brasileiro e ter que arcar com uma pesada multa.

Quando digo que algumas leis pegam e outras vão para o ostracismo, estou cercado de razão. A todo o momento que vejo alguma lei desrespeitada me pergunto o motivo de serem consideradas chinfrim. E olha que sou um leitor compulsivo dos diários oficiais da união, estados e municípios, com medo de infringir algum artigo e tomar um esporro da autoridade: “Ninguém se escusa de cumprir a lei, alegando que não a conhece”.

Hoje mesmo pela manhã resolvi tomar um sol na praia – pois soube que o covid-19 corre do astro-rei como o satanás da cruz – e aproveitar para colocar os ossos e nervos em dia voltando às caminhadas. De repente, passa por mim um cavalo selado, rodeado por um séquito composto por uma matilha de cães, como se estivessem numa estrada rural ou na grande fazenda de um político qualquer.

Como confessei ser leitor contumaz dos diários oficiais, veio imediatamente em minha lembrança um decreto aditado pelo prefeito de Canavieiras anos atrás, justamente proibindo o passeio ou desfile desses animais pela praia da Costa. Para não dizer que se tratava apenas de perseguição aos garbosos cavalos e cães, o competente decreto também proibia fazer churrascos e beber cerveja em copos de vidro e garrafas.

Aproveito esse espaço a mim concedido nesta mídia, para, em nome da defesa das leis e da população praiana, dar ciência ao prefeito para que tome providências imediatas contra o infrator, aplicando todos os rigores da lei. Justamente nesses tempos de pandemia, não poderemos nos descuidar de todas as precauções, mesmo sendo sabedores que esse vírus chinês não é transmitido por animais ditos irracionais.

A bem da moralidade pública, compete à autoridade municipal reunir os meios legais que dispõe e travar uma luta sem quartel contra os desobedientes e transgressores das leis, decretos e portarias. Caso ouvisse meu conselho, por certo recomendaria amotinar os guardas municipais, os fiscais de posturas e, quem sabe, poderia, ainda, recrutar alguns dos fiscais do Sarney para conter os meliantes.

Walmir Rosário é radialista, jornalista e advogado.

ILUMINAÇÃO CÊNICA DA NOVA PONTE ENTRA EM FASE DE TESTES; CONFIRA IMAGENS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Na noite desta quinta-feira (20), técnicos iniciaram os testes da iluminação cênica da primeira ponte estaiada da Bahia, obra que será a nova ligação do Centro com a zona sul de Ilhéus. Os testes foram acompanhados pelo vice-prefeito José Nazal, também fotógrafo, que fez registros de como ficará a ponte à noite. A iluminação cênica dá novo brilho noturno a uma das mais belas baías, a Baía do Pontal. Confira registros feitos na noite de ontem.

DONA PONTE VEM AÍ… FALTA O SISTEMA VIÁRIO URBANO

Tempo de leitura: 4 minutos

 

Antes que passem a me chamar de insaciável, insatisfeito ou utópico, digo que esse sistema é uma das grandes dívidas que os outros dois entes federativos – Estado e União – devem a Ilhéus.

 

Walmir Rosário || wallaw2008@outlook.com

Há mais de um ano que venho sendo presenteado pelo vice-prefeito de Ilhéus, José Nazal, com fotos bem produzidas sobre o andamento da obra de construção da segunda ponte que ligará o centro de Ilhéus ao bairro do Pontal e ao resto do mundo. Fotógrafo profissional de reconhecida competência, Nazal também brinda os amigos e profissionais da imprensa regional com informações importantes do ponto de vista técnico da obra.

Falar de José Nazal pelo seu amor a Ilhéus é como chover no molhado, mas, a título de informação, não poderia eu deixar de traçar poucas linhas sobre a ponte estaiada – uma novidade na Bahia –, já considerada como um dos mais belos cartões-postais de Ilhéus. A cidade, de reconhecida beleza natural, incorpora uma arte moderna à sua paisagem para contrastar com a beleza arquitetônica do casario construído em épocas distinta da história.

Tive a felicidade de acompanhar os contatos iniciais – desdes as promessas – de construção na nova ponte, primeiro como jornalista, depois como participante da equipe do então prefeito Newton Lima. E, em todas as oportunidades, José Nazal estava na linha de frente, prestando informações históricas e técnicas sobre as possibilidades da implantação desse importantíssimo equipamento para o desenvolvimento da cidade.

De início, destaco a vasta colaboração de Nazal como um marco na área da comunicação, tendo em vista que nenhum veículo de comunicação – rádio, jornal, televisão, blogs ou outros tais – teriam condições para o empreendimento. E explico: nada de novo foi feito por Nazal, que apenas reeditou o chamado setorista dos velhos tempos, acompanhando, pari passu, o andamento, enquanto um veículo faria, apenas, grandes reportagens.

Mesmo fora do governo municipal, José Nazal não se esquivou de continuar colaborando com o governo estadual (dono da obra) e com as empresas construtoras, além de informar, em tempo real, de todos os estágios da obra. Como sempre acontece – principalmente na política – existem os céticos – ou apenas adversários – que dizem não acreditar na execução do projeto, que foi ganhando corpo a cada dia.

Como toda grande obra construída no Brasil, a segunda ponte, ou a dona ponte, como a denomina Nazal, possou por alguns problemas de continuidade, por conta do envolvimento da primeira – a segunda também – com a Operação Lava Jato. Não fosse isso, já estaríamos trafegando por ela há algum tempo, portanto livres dos constantes engarrafamentos na única via de tráfego atual.

Ponte ligando o centro e a zona sul de Ilhéus será a primeira estaiada no estado || Foto Bruno Maciel

Para nós leigos em engenharia, as informações – textos curtos e fotos – fornecidas por Nazal foram bastante enriquecedoras, por não conhecermos os meandros e detalhes da construção de uma ponte estaiada. De forma didática, Nazal passava cada filigrana técnica explicada pelos técnicos responsáveis pela construção, a exemplo da rotineira colocação dos cabos de aço de sustentação.

Em poucos dias teremos a entrega da obra pela empresa construtora e caberá ao governo do estado marcar a data da inauguração da ponte, com a escolha do nome do equipamento, o que poderá render questionamentos mil. De início, vamos ao primeiro questionamento: Qual o critério para a escolha da pessoa que emprestará o nome? Caberá aos cidadãos de Ilhéus a escolha desse nome?

Certo dia, em tom de brincadeira, questionei Nazal se com a nova ponte em operação, além da melhoria substancial do tráfego entre o centro e zona sul, não poderíamos, também, ter mais um problema… E explico: Como a ponte atual é o local preferido pelos manifestantes dos vários setores para realizar os protestos, passariam, também, a atazanar a vida da população realizando-os, concomitantemente, na outra ponte?

Pois é, já antevejo a festa da inauguração – mormente num ano de eleições municipais – com presenças de políticos e autoridades todos os tipos no palanque dos governos estadual e municipal. Melhor do que se apresentarem como pais e mães da criança, prestariam um grande serviço apresentar a execução de um projeto do sistema viário do município, retirando o tráfego do centro da cidade.

São obras de custo módico, tendo em vista as pequenas distâncias entre o bairro do Banco da Vitória e os dois pontos da BA-001 nos sentido Sul – proximidades de Olivença – e Norte – lá pelos lados da Ponta do Ramo. Com isso, grande parte do tráfego, principalmente o pesado, seria desviado do centro da cidade, evitando danificar o pavimento e equipamentos enterrados de saneamento.

Antes que passem a me chamar de insaciável, insatisfeito ou utópico, digo que esse sistema é uma das grandes dívidas que os outros dois entes federativos – Estado e União – devem a Ilhéus. Sem gastar muito verbo, pois todos são sabedores da importância de Ilhéus e região como colaboradores e contribuintes dos tesouros da Bahia e Brasil. A dívida é grande, está vencida e poderá ser levada ao cartório de protesto eleitoral.

Se querem saber como fazer o sistema viário, garanto que Nazal prestará mais esse obséquio por sua terra sem qualquer dificuldade.

Walmir Rosário é radialista, jornalista e advogado.

“DONA PONTE” VISTA LÁ DO ALTO – E QUASE PRONTA!

Tempo de leitura: < 1 minuto

Primeira ponte estaiada da Bahia, obra deve ser concluída em março || Foto Bruno Maciel

Caminhando para a etapa de conclusão, a primeira ponte estaiada baiana deverá ser inaugurada no final de março ou em abril. Antes mesmo de concluída, ela já mostra forma e status de novo cartão postal de Ilhéus. Cravada na Baía do Pontal, ela foi aguardada por décadas. Passou a ser ainda mais urgente com a explosão do número de novos carros de passeio nas ruas nos últimos 15 anos.

A foto é arte do comandante Bruno Maciel. “Dona Ponte” é como o fotógrafo e vice-prefeito José Nazal até aqui chama uma das mais importantes obras viárias do sul da Bahia nos últimos anos. Quando inaugurada, poderá ganhar o nome de Jorge Amado. É o defendido pelo governador Rui Costa. Abaixo, um registro feito por Nazal na última quarta-feira (12).

Grua da ponte estaiada sendo desmontada, indicando conclusão das obras || Foto José Nazal

OBRAS DA PONTE NA RETA FINAL

Tempo de leitura: < 1 minuto

Primeira ponte estaiada de Ilhéus ligará o centro à zona sul da cidade || Foto José Nazal

As obras de construção da nova ponte que ligará o centro e a zona sul de Ilhéus entram na reta final com o início da instalação do 21º par de estais (cabos de sustentação) de um total de 23. A previsão máxima é de que a primeira ponte estaiada sobre a Baía do Pontal esteja concluída em fevereiro, faltando, além de mais dois pares de estais, as obras dos acessos viários nos dois extremos da ponte.

Todas as fases da construção da nova ponte têm sido registradas pelo fotógrafo e vice-prefeito de Ilhéus, José Nazal. Neste final de semana, ele fez mais este registro. A ponte terá custo total estimado de R$ 99 milhões e deverá eliminar os tradicionais engarrafamentos em horários de pico na Ponte Lomanto Júnior ou nas temporadas de verão, quando a cidade recebe fluxo ainda maior de turistas.

ILHÉUS: PONTE ESTAIADA COMEÇA A GANHAR FORMA E DEVE SER CONCLUÍDA ATÉ JANEIRO

Tempo de leitura: 2 minutos

Com colocação de 12 estais, ponte começa a ganhar forma || Foto José Nazal

A nova ponte que ligará o Centro e os bairros da zona sul de Ilhéus começa a ganhar forma com a colocação de mais um par de cabos de sustentação (estais) da estrutura. O sexto par foi instalado neste sábado (27), num total de 23 pares. Pelo cronograma, a inauguração da primeira ponte estaiada na Bahia deve ocorrer no próximo verão.

O governador Rui Costa quer a obra pronta até dezembro, mas admite entrega em janeiro de 2020 (veja mais abaixo). A obra, executada pela OAS e orçada em cerca de R$ 95 milhões, é considerada essencial para acabar com o engarrafamentos em horários de pico e principais períodos do turismo com a ponte hoje existente, a Lomanto Júnior.

Fotógrafo, vice-prefeito de Ilhéus e membro da comissão que acompanha a obra, José Nazal disse ao PIMENTA que o último estai deve ser colocado em dezembro, ligando os dois extremos, quando a ponte ganha a forma definitiva. No final do ano, observa, ficaria faltando colocar as mãos francesas e o piso. Já os acessos à ponte, nas duas extremidades, serão concluídos, simultaneamente, às obras de engenharia.

Ponte ligará a região central à zona sul de Ilhéus || Foto José Nazal

CONCLUÍDA ATÉ JANEIRO

Durante coletiva em Itabuna, na sexta (26), o governador Rui Costa se mostrou resignado quanto ao prazo de entrega da obra. Queria dezembro, mas poderá ser janeiro de 2020, com inauguração em fevereiro. “Eles se comprometeram a entregar a obra pronta, no máximo, em janeiro. Agora não há muito que correr na obra, porque há prazo mínimo para colocar concreto e esperar que o concreto fique maduro. Há intervalo mínimo de horas entre [a colocação] um cabo e outro”.

Ponte terá 46 cabos de sustentação e 533 metros de comprimento

Concluída, a primeira ponte estaiada baiana deverá ter 533 metros de comprimento e 24,6 metros de largura. Deverá ter passeio, canteiro central, pista dupla nos dois sentidos e ciclovia. Os acessos viários terão, no total, 2,7 quilômetros, ligando a Avenida Soares Lopes e a 2 de Julho com a via na beira-mar da Nova Brasília e Pontal até a região do Hotel Opaba.

INSATISFEITO, RUI DIZ QUE VAI DAR “APERTO” NA OAS PARA CONCLUIR PONTE EM ILHÉUS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Rui Costa, ao centro, durante visita à obra, em 2018 || Foto Manu Dias/Arquivo

Nesta semana, Rui Costa voltou a criticar a lentidão da empreiteira OAS na execução das obras da ponte estaiada que ligará o centro e a zona sul de Ilhéus. Durante bate-papo, ele respondeu a internauta dizendo que iria dar um aperto na OAS para a construtora definir a data de inauguração.

O atraso na obra chega a quase um ano. O prazo inicial de entrega era setembro do ano passado. Até agora, o projeto está 65% executado, conforme dados apresentados pela própria empreiteira.

– Estou marcando uma reunião com a empresa, semana que vem, para dar um aperto e ela possa cravar, aí, a data de inauguração – disse o governador.

Após falar em apertar a OAS, Rui mostrou imagens do pilar principal de sustentação dos estaios (cabos de aço) da nova ponte. Os cabos vão sustentar as placas de concreto, que, segundo ele, começam a ser colocadas nos próximos dias.

EXCLUSÃO

A insatisfação com o andamento da obra não é de agora. Durante visita técnica no início do ano passado, Rui cobrou mais celeridade. Já no segundo semestre de 2018, chegou a ameaçar com a exclusão da OAS da obra (relembre aqui). Passados 10 meses, a obra avançou de 50% para 65% de estágio de conclusão. As previsões mais otimistas falam em entrega em dezembro deste ano.

IMAGENS DE NAZAL REVELAM A EVOLUÇÃO DAS OBRAS DA NOVA PONTE DE ILHÉUS

Tempo de leitura: 2 minutos

Novas imagens revelam traçado do Acesso Norte da nova ponte || Fotos José Nazal

O fotógrafo e memorialista José Nazal fez, nesta terça-feira de Carnaval, novas imagens das obras de construção da Ponte Centro-Pontal. A ponte estaiada tem previsão de entrega para o segundo semestre deste ano, de acordo com engenheiros e o governador Rui Costa.
As imagens de hoje (13) revelam avanços na construção do segundo pilar do mastro principal e construção do acesso Norte da ponte estaiada. Na última visita às obras, o governador Rui Costa pediu agilidade para que a ponte seja entregue ainda neste ano.
A ponte está sendo construída pela OAS, com custo estimado em R$ 99,8 milhões. Serão 298 metros de trecho estaiado e 250 de estrutura armada (imagem abaixo). Pela ponte devem trafegar cerca de 8,5 mil veículos por dia, conforme cálculos da Superintendência de Infraestrutura de Transporte (SIT), órgão do governo baiano. O projeto prevê construção de nova pista no lado Pontal, com cerca de mil metros de extensão, até a cabeceira do aeroporto,

Construção de estrutura no lado Pontal da nova ponte evoluiu em 2 meses || Foto José Nazal

Segundo pilar começa a ganhar forma e deve ser concluído até março || Foto José Nazal

Imagem acima é de dezembro e mostra início de construção de pilares e estrutura armada

A NOVA PONTE DE ILHÉUS E O OLHAR DE NAZAL

Tempo de leitura: 2 minutos
O aterro provisório nas extremidades da Praia do Cristo e do Morro (Foto José Nazal).

O aterro provisório ligando área da Praia do Cristo (à esquerda) e do Morro de Pernambuco no outro extremo (Foto José Nazal).

A obra da nova ponte, que ligará o centro de Ilhéus à zona sul da cidade, avança. O aterro provisório para dar suporte à construção do mastro da ponte estaiada está praticamente concluído. Nesta segunda (9), o vice-prefeito e fotógrafo José Nazal sobrevoou a Baía do Pontal. De lá do alto, clicou belas imagens e retratou a evolução da obra.

Se a construção for concluída dentro do prazo, Ilhéus será a primeira cidade da Bahia a ter ponte estaiada. A previsão é de que a inauguração ocorra, no máximo, no segundo semestre do próximo ano. A obra do governo baiano é executada pela OAS.

Com a conclusão do aterro, começará a ser encravado o mastro que sustentará os cabos de aço da ponte. A construção deverá ter 533 metros de extensão e outros 25 metros de largura.

A área da ponte é um detalhe no cenário privilegiado da Baía do Pontal e com o Morro de Pernambuco como "testemunha" (Foto José Nazal).

José Nazal conseguiu captar, numa só imagem, o aeroporto, a obra da ponte, o Morro de Pernambuco e a bela Baía do Pontal.

De um lado, a região do Cristo e, do outro, parte do aterro da ponte e o Morro de Pernambuco (Foto José Nazal).

De um lado, a região do Cristo e, do outro, parte do aterro da ponte e o Morro de Pernambuco (Foto José Nazal).

PAROU?

Tempo de leitura: < 1 minuto
Ponte estaiada corre risco de ficar só no papel.

Ponte estaiada corre risco de ficar só no papel.

Parece que o sonho da tão esperada (e prometida!) obra da ponte estaiada de Ilhéus sofreu novo golpe. O maquinário está sendo retirado do canteiro central desde ontem pela Constran, empresa do grupo UTC, envolvido no esquema de corrupção da Petrobras. O site Agravo publicou fotos e vídeo da operação.
Por enquanto, o governo baiano mantém-se em (preocupante) silêncio.

Back To Top