skip to Main Content
29 de novembro de 2020 | 12:46 am

MAJOR DENICE É EXONERADA DA RONDA MARIA DA PENHA PARA DISPUTAR PREFEITURA DE SALVADOR

Major Denice deixa comando da Ronda Maria da Penha sendo homenageada pelo governador || Foto Manu Dias
Tempo de leitura: < 1 minuto

Virtual candidata do PT à Prefeitura de Salvador, a major Denice Santiago foi exonerada do comando do programa Ronda Maria da Penha, criado pela Polícia Militar. Assinado pelo governador Rui Costa, o ato está publicado na edição desta terça (10) do Diário Oficial do Estado.

Ontem, o programa completou cinco anos e o governador anunciou a ampliação do Maria da Penha para mais oito municípios baianos: Teixeira de Freitas, Camaçari, Bom Jesus da Lapa, Cruz das Almas, Jequié, Irecê, Catu e Entre Rios.

Com a exoneração de Denice Santiago, assumirá o comando do programa a major Flávia Barreto. A Ronda Maria da Penha é reconhecida nacionalmente como uma das maiores ações de enfrentamento à violência contra a mulher.

NOME DE RUI

Denice Santiago é a aposta do governador Rui Costa para a disputa à Prefeitura de Salvador em 2020. O nome dela foi defendido pelo governador e já apresentado ao ex-presidente Lula.

OLÍVIA SANTANA ABRE DISCUSSÕES DE PROGRAMA DE GOVERNO PARA SALVADOR

Tempo de leitura: < 1 minuto

Olívia Santana é pré-candidata do PCdoB à Prefeitura de Salvador

A direção municipal do PCdoB em Salvador marcou para a próxima quarta-feira (12) o início dos debates de elaboração do programa de governo da pré-candidatura de Olívia Santana à prefeitura da capital baiana. Em rota de colisão com o governador Rui Costa, a pré-candidatura comunista será a primeira a iniciar as discussões sobre a cidade neste ano eleitoral.

A atividade será no Wish Hotel da Bahia, no Campo Grande, a partir das 18h. Segundo o partido, o tema será ‘Salvador, desigualdades sociais e transformações do espaço urbano’. Foram convidados para o debate o professor Gilberto Corso Pereira (Arquitetura/UFBA) e a pesquisadora Claudia Monteiro Fernandes (Observatório das Metrópoles). O evento é aberto “aos interessados no projeto de uma cidade mais humana e mais igual”, segundo a direção do PCdoB-Salvador.

BRUNO REIS SE DIZ “SEGURO E PRONTO” PARA DISPUTAR A PREFEITURA DE SALVADOR

Tempo de leitura: 2 minutos

Bruno Reis (à esquerda) será o nome de ACM Neto na disputa à Prefeitura de Salvador

Com o apoio de 12 partidos, o vice-prefeito Bruno Reis foi anunciado como o pré-candidato do DEM a prefeito de Salvador. Prestes a completar 43 anos, ele terá o aval do prefeito ACM Neto, que em 2018 desistiu de concorrer ao governo baiano. O prefeito optou por um amigo de longa data e companheiro de chapa em 2016. Bruno se disse “seguro e pronto” para o desafio.

– Rodei como poucos e rodo essa cidade há mais de 20 anos. Fui no gueto, nas vielas, nas baixadas, subi e desci morro, ladeira, entrei e saí por todas as ruas – afirmou ele, sinalizando uma das linhas da pré-campanha a prefeito de Salvador.

– A cidade se reposicionou no Brasil e no mundo e hoje pode sonhar com projetos mais audaciosos. A gente tem diversas ideias e pensamentos, projetos que estamos elaborando e no momento certo vamos apresentar à cidade. Projeto e sonhos mais audaciosos, mais ambiciosos do que os que já executamos até aqui – arrematou.

O anúncio da pré-candidatura de Bruno foi feita pelo presidente nacional do DEM e prefeito de Salvador, ACM Neto. “Nosso pré-candidato está apresentado a Salvador. Ele terá a oportunidade de dialogar com a cidade, de construir seu plano de governo. E eu vou estar governando a cidade, cuidando da cidade para concluir bem nosso governo, mas é claro que também acompanhando de perto essa caminhada política”, disse.

O evento teve a presença de vários políticos e dirigentes de partidos ligados à base do prefeito de Salvador. Houve até quem falasse em vitória de Bruno Reis ainda no primeiro turno, na condição de nome de ACM Neto na sucessão. A caminhada talvez tenha ficado menos difícil com um revés na base do governador Rui Costa. No final do ano passado, Guilherme Bellintani, presidente do Bahia, desistiu de concorrer à Prefeitura de Salvador. Era nome dado como certo na disputa, seja pelo PT ou pelo PSB.

DIVULGADO RESULTADO PRELIMINAR DA PROVA DO CONCURSO DA PREFEITURA DE SALVADOR

Tempo de leitura: 2 minutos

Divulgado o resultado do concurso da Prefeitura de Salvador

A  Secretaria  de Gestão de Salvador (Semge) publicou, no Diário Oficial do Município desta quinta-feira (11), o resultado preliminar da prova objetiva do concurso público para os cargos de agente de fiscalização, agente de salvamento aquático, agente de trânsito e transporte, guarda civil municipal e fiscal de serviços municipais.

O resultado faz parte do primeiro edital do certame, no qual foram destinadas 98 vagas, e contém o nome, número de inscrição, data de nascimento e nota dos candidatos que disputaram tanto na modalidade de ampla concorrência como nas de pessoas que se declararam com deficiência e negros. A remuneração para as funções chega a R$ 4.718,39 e carga horária de 40 horas.

O cronograma para as próximas etapas do concurso também foi divulgado pela Fundação Getúlio Vargas, organizadora do certame. No dia 22 sai a publicação do resultado definitivo da prova objetiva e a acontece a convocação para o Teste de Aptidão Física  (TAF).

Leia Mais

LÍDER EM PESQUISA, BOCÃO JÁ ADMITE DISPUTAR PREFEITURA DE SALVADOR

Tempo de leitura: < 1 minuto
Bocão pode disputar prefeitura pelo PMDB ou até PT.

Bocão pode disputar prefeitura pelo PMDB ou até PT.

O radialista e apresentador de televisão Zé Eduardo, o Bocão, não mais resiste a concorrer à Prefeitura de Salvador em 2016. Pelo menos, foi o que ele revelou à coluna Tempo Presente (A Tarde) publicada neste domingo.

– De início eu não queria nem conversar sobre isso. Agora já admito conversar – disse ele ao jornalista Levi Vasconcelos, editor da coluna do diário soteropolitano.

O nome de Bocão começou a ser ventilado entre os pré-candidatos a prefeito da capital baiana, após o site da jornalista Joyce Pascowitch citá-lo como líder de uma pesquisa de intenções de voto (confira aqui a nota).

Ainda segunda a coluna d´A Tarde, o primeiro dos diálogos de Bocão será com Lúcio Vieira Lima, o que sinaliza de que a candidatura poderá ser pelo PMDB, hoje um aliado do prefeito ACM Neto (DEM). Bocão chegaria a impor mais de 40 pontos percentuais de vantagem sobre Neto.

BACELAR: “NÃO PODERÍAMOS FICAR EM UM GRUPO DE UM HOMEM SEM PALAVRA”

Tempo de leitura: 4 minutos

Maurício Bacelar foto divulgaçãoMaurício Bacelar assumiu o comando do Detran baiano na semana passada, após o PTN deixar a base do prefeito ACM Neto, de Salvador, e firmar aliança com o governo petista de Rui Costa. Numa entrevista ao PIMENTA, Bacelar justificou a saída do grupo carlista como reação às traições, em sequência, do prefeito soteropolitano.

Sinais de que a aliança com Neto não caminhava bem foram emitidos, segundo Bacelar, pelo próprio prefeito em 2014, quando o DEM lançou candidaturas em Itabuna e Camaçari, minando o PTN.  A estratégia, diz, acabou por tirar o mandato de Coronel Santana, que tentava a reeleição. Maurício, também conhecido como Maurício de Tude, disputava vaga na Assembleia Legislativa e se sentiu prejudicado pelo próprio grupo.

Na entrevista a seguir, Bacelar também fala dos desafios à frente do Detran e como se sente em um governo petista, após 17 anos de carlismo. Confira abaixo.

BLOG PIMENTA – O que levou o PTN a dar essa guinada, deixando a base carlista?

MAURÍCIO BACELAR – Por 17 anos, fomos aliados do PFL e do DEM. De uns tempos para cá, após em 2012 [ACM] Neto dizer, publicamente, que devia a eleição ao PTN, houve uma mudança, parece ter esquecido tudo isso em 2014.

PIMENTA – Como assim?

BACELAR – A gota d´água foi a eleição da Câmara de Vereadores em Salvador. Mas, primeiro, o DEM lançou candidatura na base do Coronel Santana, em Itabuna, com o nome de Capitão Azevedo, mesmo sabendo que o registro de candidatura do ex-prefeito seria negado pela justiça. Perdeu Itabuna, perdeu o sul da Bahia, que enfrenta uma crise há quase três décadas. Neto fez o mesmo em Camaçari, onde o PTN também tinha candidato. Essas coisas foram se juntando. Já em 2013, deveríamos ter a presidência da Câmara de Salvador, mas Neto pediu que abríssemos mão. Abrimos, e em 2015 ele nos traiu.

______________

[ACM Neto] nos traiu. Não poderíamos ficar em um grupo de um homem sem palavra.

______________

 

PIMENTA – Isso levou ao rompimento?

BACELAR – Não poderíamos ficar em um grupo de um homem sem palavra. Já em 2 de janeiro, informamos que não dava mais [para ficar na base do prefeito]. Após isso, Rui Costa nos convidou para o governo do Estado e nos sentimos estimulados a participar.

PIMENTA – Carlista histórico, o senhor se sente à vontade no cargo em um governo do PT, o PTN está à vontade na nova casa?

BACELAR – Estou muito estimulado pela forma como fui recebido e estou sendo tratado pelos secretários e pelo governador Rui Costa. O ambiente é muito bom.

______________

Correia era o nosso candidato [à presidência da Câmara] e foi traído por ACM Neto, mas respeitamos seu momento de reflexão.

______________

 

PIMENTA – O partido enfrenta resistências internas à essa nova orientação política, principalmente em Salvador, com o Tiago Correa, e em Feira de Santana, com o deputado Carlos Geilson. Há como contorná-las?

BACELAR – Recorreremos à arte da política, que é a conversa. [Carlos] Geilson é uma questão localizada. Ele tem como adversário o também deputado Zé Neto. Ele foi comunicado de todos os passos [do partido]. Tiago Correia é uma questão especial, mas ele votou a favor da aproximação [com o governo do estado]. A situação dele é especial, pois é contraparente de Neto. Correia era o nosso candidato [à presidência da Câmara] e foi traído por ACM Neto, mas respeitamos seu momento de reflexão.

______________

A situação de Neto não é essa “coca-cola toda”. Paulo Souto teve o apoio dele e foi derrotado em Salvador. Aécio Neves também foi apoiado por Neto e perdeu na capital.

______________

 

PIMENTA – Como o senhor avalia o cenário em Salvador em 2016? ACM Neto é bem avaliado. Seria imbatível?

BACELAR – Considero que há uma margem pequena. Ele aparece em primeiro lugar entre os prefeitos do país, com 68% de aprovação, mas Imbassahy tinha 92% [quando saiu da prefeitura, em 2004] e, mesmo assim, perdeu a eleição para João Henrique [em 2008]. As eleições passadas mostraram que a situação de Neto não é essa “coca-cola toda”. Paulo Souto teve o apoio de Neto e foi derrotado em Salvador. Aécio Neves também foi apoiado por Neto e perdeu. Há ainda outra situação. O PTN teve 170 mil votos nominais para vereador em 2012. Em 2014, João Bacelar foi o 4º mais votado para deputado federal em Salvador, com mais de 40 mil votos. Ainda tivemos as excelentes votações de Alan Castro e Anderson Muniz na capital. Isso mostra a força do PTN. O prefeito também enfrentará situação de desequilíbrio na Câmara, com quatro vereadores a menos. Então, Neto é o favorito hoje, mas a eleição é daqui a dois anos.

PIMENTA – A sua gestão no Detran baiano será de continuidade ou haverá mudanças?

BACELAR – Vamos desenvolver ação educativa no trânsito. Os estudos mostram que, de cada família brasileira, uma será vítima de acidente de trânsito. Orientado pelo governador, fazendo ações educativas, queremos reverter isso, ver se podemos conseguir. Esse é o novo desafio.

PIMENTA – A equipe já está montada?

BACELAR – Nós conseguimos com o secretário da Fazenda, Manoel Vitorino, a liberação de Joaquim Bahia, que já está atuando conosco antes mesmo de ser nomeado. Queremos aumentar as receitas sem onerar o cidadão. Como é um órgão que desenvolve ações policiais, de segurança no trânsito e fiscalização, teremos também conosco o ex-comandante-geral da PM, Alfredo Castro. Vamos ter aqui, também, nossos jovens técnicos para, juntos, desenvolvermos políticas públicas de segurança no trânsito. Eu estou me afastando da presidência do PTN para desenvolver nosso trabalho no Detran.

______________

Não seria de bom tom fazer mudanças de forma apressada. Se for o caso, trocaremos peças ou iremos prestigiá-las [mantendo-as em seus cargos].

______________

PIMENTA – Haverá mudanças nos comandos das Ciretrans?

BACELAR – Tenho três dias à frente do Detran. Ainda estou fazendo levantamento. Não seria de bom tom fazer mudanças de forma apressada. Se for o caso, trocaremos peças ou iremos prestigiá-las [mantendo-as em seus cargos].

PIMENTA – O nome do ex-deputado Coronel Santana foi rejeitado em sua equipe?

BACELAR – Bom, em primeiro lugar, Rui [Costa] não veta pessoas. O Coronel Santana nos honra e teve mandato brilhante. Ele foi convidado para a equipe, mas disse que gostaria de alguns dias para avaliar se entraria na administração ou trabalhará em ações políticas em Itabuna. Ele é um policial correto e saiu da corporação no auge da carreira.

COPA 2014: PREFEITURA DE SALVADOR É DENUNCIADA POR FAZER "LIMPEZA HUMANA"

Tempo de leitura: 2 minutos

morador de rua 1A Defensoria Pública do Estado da Bahia propôs ação civil pública contra o município, por conta da retirada deliberada de moradores de rua do Centro da cidade e arredores da Arena Fonte Nova. O motivo para a “limpeza humana” seria a realização dos jogos da Copa do Mundo.
O titular da Secretaria de Promoção Social e de Combate à Pobreza (Semps), Henrique Trindade, afirmou que as denúncias não procedem.
O documento, assinado pelas defensoras públicas Fabiana Miranda, Alexandra Soares e Bethânia Ferreira, foi baseado em depoimentos de pessoas em situação de rua, colhidos durante o segundo semestre do ano passado e início deste ano.
Nos relatos apresentados na ação, os moradores de rua afirmam que estariam sendo retirados à força de viadutos e marquises desde março deste ano. Para tanto, os agentes municipais estariam utilizando caminhões da Empresa de Limpeza Urbana do Salvador (Limpurb) para recolher papelões e pertences dos moradores de rua.
Em caso de resistência, estariam soltando jatos de água ou acionando agentes da Guarda Municipal para a retirada das ruas, dizem os relatos. Depois, seriam levados em veículos do tipo Kombi, com a marca da Prefeitura. De acordo com a defensora pública Fabiana Miranda, responsável pela Equipe Multidisciplinar de Atendimento à População em Situação de Rua, o local onde essas pessoas são deixadas ainda é uma incógnita.
“Por meio dos relatos, conseguimos identificar que eles são levados para abrigos da prefeitura e, em alguns casos, são deixados em chácaras situadas em Simões Filho, Mata de São João e Candeias. Porém, não foi possível chegar a esses lugares, pois nem os denunciantes sabem ao certo a localização deles”, afirmou.
Confira reportagem completa de Luana Almeida n´A Tarde

PREFEITO RECORRE AO TRE PARA DEIXAR O PMDB

Tempo de leitura: < 1 minuto

Para confirmar o rompimento bilateral entre João Henrique e o PMDB, a assessoria jurídica do prefeito protocolou, no final da tarde desta quarta (19), uma ação declaratória de existência de justa causa para a desfiliação partidária no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). O argumento, de acordo com a assessora jurídica, Cristiane Menezes, é que o prefeito vem sofrendo uma “grave discriminação do PMDB, com atitudes de revanchismo e marginalização”.

O estopim para a decisão de desfiliar-se do PMDB foram os comentários do ex-ministro Geddel Vieira Lima no Twitter, sobre a suspensão de sua filiação e a possibilidade de expulsão do partido. O secretário de Comunicação da prefeitura, Diogo Tavares, informou que não há qualquer definição sobre para qual partido João Henrique iria, no caso de sua desfiliação do PMDB, informa o jornal A Tarde.

Back To Top