skip to Main Content
12 de maio de 2021 | 02:27 pm

PREFEITURA E EMBASA MONITORAM POLUIÇÃO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Amostras da água estão sendo coletadas para se verificar o nível de poluição

A praia que você frequenta em Ilhéus é poluída? Apesar de muitos desconfiarem, ainda não é possível responder com rigor científico, mas é isso que um trabalho realizado pela Prefeitura e a Embasa, monitorado pelo Ministério Público Federal, pretende fazer.
Desde o dia 9 de agosto, equipes estão coletando amostras de água do mar, que serão analisadas para descobrir o nível de poluentes e saber se determinadas praias podem ser frequentadas sem restrições. Ou, como dizem os técnicos, se elas têm “condições de balneabilidade”.
Além de simplesmente identificar a poluição, o objetivo do trabalho é servir como base para projetos de saneamento. É exatamente a execução destes a parte mais difícil, considerando-se – a título de exemplo – que os esgotos do bairro do Pontal são lançados in natura, há decadas, na baía que é o mais belo cartão postal e símbolo de Ilhéus.

ITABUNA SOFRE (NOVO) BLOQUEIO DE VERBAS

Tempo de leitura: < 1 minuto

A prefeitura de Itabuna sofreu novo bloqueio em suas contas. A “mordida” de hoje atingiu o valor de aproximadamente R$ 1,5 milhão, devidos ao Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). A prefeitura havia negociado dívida com a previdência. Até honrava, mas deixou de repassar as contribuições de 2009, que eram descontadas do trabalhador e não repassadas ao INSS, a chamada apropriação indébita.

Desde março, foram bloqueados cerca de R$ 9,5 milhões do município. As sucessivas mordidas nas contas municipais são atribuídas a uma barbeiragem jurídica da Procuradoria-Geral do Município. Entretanto, há quem prefira ver nos bloqueios uma certa “perseguição a Itabuna”. Abre o olho, Capitão.

ÓIA AÍ

Tempo de leitura: < 1 minuto

Matéria da edição online do jornal A Região relata uma série de problemas gerados com o novo sistema de emissão de notas fiscais eletrônicas da prefeitura de Itabuna.

O jornal promete revelações para a edição impressa, deste final de semana. “A prefeitura continua alegando, em nota oficial, que o novo sistema permite “economizar até R$ 150 mil por mês. Na edição deste sábado, o jornal mostrará, com documentos, que este valor é irreal e não há economia”.

A NOVELA DOS CAMELÔS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Informes chegados ao Pimenta dão conta de que a prefeitura de Itabuna decidiu abandonar, de vez, o diálogo e optou pela força na questão dos camelôs:  ou os ambulantes deixam a avenida do Cinquentenário e vão para a praça João Pessoa (em frente ao antigo Sesp) ou serão expulsos de lá na base do cassetete.

Ainda na manhã de sexta, o governo oferecia duas opções de transferência: a praça ou a Alameda da Juventude. De uma hora para outra, os digníssimos deram um “cavalo-de-pau” e abandonaram o diálogo com os vendedores ambulantes.

Líder do grupo da avenida do Cinquentenário, Márcio Higino, o “Ikita”, lamentou que a prefeitura tenha voltado atrás nas duas vezes em que fez acordos com os ambulantes. Esqueceu Ikita de que tratou com políticos. Estes, não são dados a cumprir a palavra.

ITABUNA: OPOSIÇÃO E GOVERNISTAS LEVANTAM SUSPEITAS SOBRE CONTRATO DO LIXO

Tempo de leitura: 2 minutos

Ruy: máfias da saúde, guincho e lixo.

O plenário da Câmara de Vereadores de Itabuna pegou fogo nesta quarta, 3. O prefeito Capitão Azevedo sofreu intenso bombardeio tanto da oposição como de vereadores governistas.

O primeiro tiro foi disparado por Ruy Machado (PRP), da bancada de sustentação ao governo. De acordo com ele, Azevedo não tem bancada, mas batucada. “De vez em quando, o governo reúne os vereadores e quer que aprove alguma coisa”. Depois, é só desprezo.

Ruy também criticou o comportamento do prefeito, que anda a se esconder de tudo e de todos. “[Azevedo] bota boné na cabeça e fica se escondendo pelos cantos da cidade”.

Em seguida, tirou da cartola uma imensa lista do que considerou “máfias”: a da Zona Azul, a da Marquise (lixo), a do guincho e a da Saúde. Disse o vereador governista que no Hospital de Base, por exemplo, morrem 105 pessoas por mês lá, em média. “A pessoa chega lá com uma coisinha simples pra tratar e sai morta”, fuzilou.

Gerson: contrato milionário sob suspeição.

O outro tiro foi disparado pelo também governista Gerson Nascimento (PV), para quem o contrato do lixo tem que ser revisto. Ele lembrou que viu documentação no Tribunal de Contas dos Municípios e conferiu R$ 1,2 milhão em pagamento pelo serviço de coleta de lixo.

Gerson fez as contas e diz que em um mês e meio o prefeito poderia comprar os cinco caminhões-compactadores utilizados pela Marquise. E, assim, dispensar os caríssimos serviços da empresa. Para Gerson, o serviço é “cara e o lixo tá na rua”.

O lixo foi o tema do dia. Todos os vereadores, à exceção do líder do Governo, Milton Gramacho (PRTB), assinaram requerimento do primeiro-secretário, Roberto de Souza (PR), exigindo da prefeitura todas as informações sobre o contrato com a Marquise, além de documentação das propostas de outras empresas que participaram do certame.

O bicho promete pegar.

HAJA SEDE NA PREFEITURA DE ILHÉUS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Pode ser um pequeno desvio, mas quando se trata de coisa pública, nunca é demais coibir esse tipo de prática. Na Prefeitura de Ilhéus, alguns detentores de cargos de confiança abusam da autorização que têm para a compra de garrafões de água mineral.

Em tese, a água é para abastecer as repartições. Na prática, o que se tem visto em determinados casos é gente desviando garrafões para as próprias residências. Uma demonstração cabal de que, quando se trata de abastecer-se às custas do erário, nem água a turma dispensa.

Um dia essa fonte seca.

“CALOTEMAN”

Tempo de leitura: < 1 minuto

A prefeitura de Itabuna começa a enfrentar dificuldades para comprar produtos ou contratar serviços. No comércio, a fama do prefeito Capitão Azevedo (DEM) é a de mau-pagador. Não são poucos os relatos de empresários e prestadores de serviço que cortaram relações comerciais com o município.

Muitos lamentam que o prefeito autoriza o pagamento, mas, “pelas costas” desautoriza. Existem casos de credores que aguardam há dez meses para receber. E nada.

Na praça, há até apelido para o prefeito: Caloteman.

“VIRA, VIROU” DE BOLSOS VAZIOS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Grande parte do funcionalismo da prefeitura de Itabuna entrou 2010 sem salário. Segundo levantamento do sindicato dos servidores municipais, apenas os lotadas nas pastas de Educação, Saúde e Infraestrutura receberam salário de dezembro, que seria pago até dia 30.

Aristóteles Bispo, do Sindserv, cobra da prefeitura que seja divulgado o calendário de pagamento dos servidores para 2010. “Tote” lembra que, no início de 2009, o secretário Carlos Burgos (Fazenda) prometeu o calendário até março do ano passado. O ano terminou e nada de calendário.

ZÉ DO ESGOTO É CHAMADO PARA SALVAR O FÁTIMA

Tempo de leitura: 2 minutos
.

Agora só falta a Sedur fazer sua parte - Foto: Pimenta

No final de setembro moradores da rua Santa Rita, no Fátima, protestaram contra um esgoto entupido, que incomodou a população por mais de um mês. Um morador, o mototaxista Carlos Figueiredo, teve a ideia de confeccionar um boneco para chamar a atenção das autoridades. Deu certo. Logo a Emasa deu as caras e resolveu o problema do esgoto (relembre aqui).

O esgoto foi consertado, mas o buraco ficou. Carlos Figueiredo esperou mais um mês, com aquele buracão à sua porta. Além da recomposição do asfalto que ficou faltando, a tampa de um bueiro caiu e por pouco não provocou um acidente, naquela que é uma das ruas mais movimentadas da periferia da cidade.

O jeito foi apelar, novamente, para o boneco salvador. Hoje pela manhã Zé do Esgoto fez sua aparição novamente. E novamente a Emasa correu para resolver o problema. Recolocou a tampa do bueiro e sinalizou a área. Mas, para a população, o problema é que o serviço certinho, completo, depende também da prefeitura.

“Eles disseram que a parte deles foi feita, que era tampar o bueiro. Agora devemos esperar que a prefeitura venha fazer o serviço de pavimentação”, lamenta um mototaxista. Como eles já experimentaram e Zé do Buraco mostrou eficiência com a Emasa, dizem que se a prefeitura não aparecer, o boneco volta. “Os carros são obrigados a passar aqui em primeira marcha. Esse buraco é um absurdo. Passam milhares de carros e ônibus aqui por dia e todos sofremos com isso”, comenta.

É um buraco profundo, esse da prefeitura.

PMI TUR

Tempo de leitura: < 1 minuto

Um cidadão passeando pelo litoral ilheense estranhou a presença de carro oficial da prefeitura de Itabuna em direção às praias da Terra de Gabriela, ontem.

Por via das dúvidas, anotou a placa: Volkswagen Gol, JQC-6251.

No retorno ao município, os ocupantes do carro da viúva tomaram como destino o bairro de Fátima.

A PEDIDOS (?)

Tempo de leitura: < 1 minuto

Ao que tudo indica,  o médico Antônio Vieira  (o lento) é mesmo a bola da vez e tem tudo para entrar no ano do centenário de Itabuna fora da Secretaria de Saúde.

Em reunião com membros do Conselho Municipal de Saúde, Azevedo teria deixado escapulir que Vieira é o mais fácil de exonerar, por já ter um “cargo” garantido na administração municipal. Claro, ele é  também vice-prefeito, com vencimentos de aproximadamente R$ 9 mil assegurados, independentemente de pegar ou não no pesado.

Em suma, Vieira é o único que pode deixar de ser secretário sem sentir uma dor aguda naquela parte tão sensível: o bolso…

FOGO AMIGO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Como a prefeitura municipal tem entre seus principais comandantes alguns militares, segue uma dica de estratégia de guerra: atenção redobrada ao fogo amigo. A cada ação do governo, o que se observa é uma saraivada de balas vindas dos próprios soldados aliados.

Como se sabe que dificilmente, em uma guerra, um tiro é disparado sem ordem expressa de um comandante, a contra-espionagem procurou e já detectou o QG dos amotinados.

Os dois últimos alvos do comando paralelo foram as licitações do lixo e da contratação da agência de publicidade. O modus operandi nos dois casos foi idêntico.

PREFEITURA DEMITE AO MENOS 60 EM ITABUNA

Tempo de leitura: 2 minutos
Fantasmas e zumbis devem ser os primeiros a cair na degola na prefeitura de Itabuna

Fantasmas e zumbis devem ser os primeiros a cair na degola na prefeitura de Itabuna

Cabeças devem rolar na volta do feriadão, na prefeitura de Itabuna. Os dias de folga foram de apreensão para muitos servidores municipais em cargos comissionados, que vêem a possibilidade real de entrar na lista da degola ao voltar ao ‘batente’.

São, pelo menos, 60 os ameaçados nessa primeira leva. Quem mais se assusta, nesse momento, são os assumidamente fantasmas – é, leitor, ainda existem desses, que até se orgulham de dizer que lá só pisam para pegar o dinheiro.

E tem razão de estarem com medo. A secretaria da Administração fez circular um papel em branco onde os demais secretários deveriam informar os nomes de todo seu pessoal – ué, e o recadastramento? – para dali saírem os ‘premiados’.

“No geral, algumas secretarias estão com pouco pessoal. Aliás, pouco pessoal que trabalha. Então, o que se espera, é que, se tem que demitir, que sejam os fantasmas”, apela uma fonte, ocupante de alto cargo na estrutura do governo, em contato com o blog.

Seria a lógica, mesmo, que desse bolo saíssem, primeiro, os fantasmas e os ‘zumbis’, aqueles que até aparecem, fazem uma média, mas não produzem muito para o governo.

Há algum tempo o município vem reclamando do inchaço da folha, e o secretário da Administração, Gilson Nascimento, chegou até a ameaçar demitir concursados. Claro que isso é bravata, para intimidar os trabalhadores que fizeram o último concurso e lutam para serem chamados.

O grande problema é que esses fantasmas são os cabos eleitorais do próprio prefeito e de seus aliados na Câmara de Vereadores. “Eu até admito cargo de indicação política. Mas que trabalhem. Fantasmas só trazem prejuízos ao governo”, emenda a fonte.

É SAZON!

Tempo de leitura: < 1 minuto

Foi durante entrevista coletiva para avaliação da Expofenita, agora pela manhã, no Itabuna Palace Hotel. O radialista Alex Souza, que compõe o time da Difusora e também pertence aos quadros da Emasa, fez ao prefeito Capitão Azevedo uma daquelas perguntas que nem assessores fazem a seus chefes.

Sem o menor constrangimento, o diligente repórter mandou:  “prefeito, como o senhor se sente, já que tudo o que o senhor faz na prefeitura dá certo e é motivo de elogios por todos?”

A bola estava na cara do gol, e Azevedo não errou o chute. “Ô, Alex, é porque fazemos as coisas com amor. Tudo o que fazemos, tem amor. Por isso as pessoas gostam tanto”.

E Alex ainda sorriu, satisfeito. Mas saiu do local sendo chamado de repórter-sazon.

REMÉDIO AMARGUÍSSIMO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Em post abaixo, relatamos a insatisfação dos fiscais do município de Itabuna com a perda de alguns direitos trabalhistas.  Pois a situação tende a piorar e não apenas para os  servidores da fiscalização.

Em um almoço com empresários, no Hotel Tarik, o secretário de Administração Gilson Nascimento desfiou um rosário de problemas decorrentes da queda na arrecadação. Segundo Gilson, os gastos com o funcionalismo já estão em 52%. Isto é, bem próximos do limite constitucional de 54%.

Nos próximos dias, a Prefeitura deve anunciar medidas drásticas para reduzir o peso da folha. Entre as ações previstas, estão a proibição do pagamento de horas extras e a extinção das chamadas funções gratificadas, que ajudam a melhorar o salário de alguns servidores.

O secretário admite que haverá choro e ranger de dentes, mas afirma que não tem jeito. E se a situação não melhorar, o governo pode até adotar medidas ainda mais impopulares para estabelecer a harmonia entre o que se arrecada e o que se gasta.

Back To Top