skip to Main Content
3 de dezembro de 2020 | 10:59 am

RICARDO XULA ASSUME O PRP DE ITABUNA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Alexandre Marques define Xula como presidente do PRP de Itabuna.

Alexandre Marques define Ricardo Xula como presidente do PRP de Itabuna.

Ricardo Xula é o novo presidente do PRP de Itabuna. A definição ocorreu, na tarde de hoje (17), em Salvador, durante reunião com o dirigente estadual da sigla, Alexandre Marques.

– Xula comandará o PRP na região e vai presidir o diretório de Itabuna – disse Alexandre ao PIMENTA, por telefone.

Para Alexandre Soares, o novo dirigente representa o ideal de juventude e renovação da sigla. “Estamos nos preparando para 2018. Temos presença em mais de 300 municípios, dois prefeitos e mais de 70 vereadores na Bahia”, assinalou em entrevista ao blog.

Xula trabalha na área de saúde e, em 2012, concorreu à Câmara de Vereadores de Itabuna. Não obteve sucesso e deixou o PT logo após o processo eleitoral. Xula sucederá Waldir Catarino no comando do PRP.

INFARTO MATA PRESIDENTE ESTADUAL DO PRP

Tempo de leitura: < 1 minuto

Jorge Aleluia
Do Bahia Notícias
O presidente estadual do Partido Republicano Progressista (PRP) na Bahia, Jorge Aleluia, morreu na noite desta terça-feira (4), após sofrer um infarto fulminante durante uma partida de futebol no Clube 2004, na Praia de Armação, na Orla de Salvador.
O político é primo do secretário de Infraestrutura da capital baiana, José Carlos Aleluia. Segundo informações obtidas pelo site, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou a ser acionado e prestar os primeiros socorros, mas Aleluia não resistiu.

IBICARAÍ: TRE LIBERA CANDIDATURA, MAS LENILDO TERÁ QUE SUBSTITUIR O VICE

Tempo de leitura: < 1 minuto

Lenildo: candidatura liberada.

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) liberou o registro de candidatura à reeleição de Lenildo Santana (PT), por 4 votos a 1. A decisão foi tomada em sessão do TRE ocorrida nesta tarde de terça-feira, 2. Lenildo teve o pedido de registro indeferido em primeira instância por apresentar falha nas atas de convenção dos partidos (relembre aqui).

As atas são exigidas pela Justiça Eleitoral para registro da coligação majoritária. O prefeito vai para a disputa no dia 7 tendo a única adversária, Monalisa Tavares (PRP), com o registro de candidatura indeferido em primeira instância e também pelo TRE (relembre aqui).

Lenildo, no entanto, terá de fazer a substituição do vice Lula Sampaio (PV) por um nome que seja do próprio PT. O nome já escolhido foi o do vereador Allain Fabrício. Não houve alteração nas coligações proporcionais.

O DILEMA DE MONALISA

Tempo de leitura: 1 minuto

Monalisa tem dificuldades no próprio grupo.

Monalisa Tavares (PRP) ficou em maus lençóis com a decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA), ontem, quando negou registro de candidatura a ex-prefeita por falta de certidão criminal (reveja aqui).

Monalisa pode recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília, porém a situação dela pode complicar-se ainda mais se cair a liminar que impediu o TRE de julgá-la por causa das contas rejeitadas tanto pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) como pela Câmara de Vereadores. As contas de 2005 a 2008 da ex-prefeita foram rejeitadas.

O próprio acórdão do TRE anota que houve ingerência da Justiça comum na Justiça Eleitoral. Caindo a liminar, Monalisa sofre mais um julgamento. Para obter a liminar na Justiça Comum, a candidata alegou cerceamento de defesa por parte do legislativo, o que é rebatido pelos vereadores.

Os problemas se ampliam por que, no momento, Monalisa não teria alguém da sua confiança para eventual substitui-la na disputa eleitoral contra o prefeito Lenildo Santana (PT). O vice de Monaliza, Lula Brandão, é visto como nome estranho por ter muito mais ligações com o grupo político do ex-prefeito Astor Mauro, hoje encabeçado pelo empresário Luís Ribeiro.

É o tal do se correr o bicho pega, se ficar o bicho come. Além de ser chamada de ficha-suja, a ex-prefeita ainda sofre com maldades como a de se dizer que ela dá água mineral a cavalo. Coisas de campanha.

DEPUTADO ACUSA "GOLPE DA FOTO"

Tempo de leitura: < 1 minuto

De passagem pelo município de Barro Preto, onde participou de uma atividade com agricultores, o deputado estadual Rosemberg Pinto (PT)  foi fotografado ao lado do ex-prefeito Sérgio Costa (PRP). Segundo dizem na cidade, foi o próprio Costa quem pediu para alguém fazer a imagem e distribuí-la, informando que ele contaria com o apoio do PT na sucessão municipal.
Ao tomar conhecimento da “astúcia”, Rosemberg Pinto se mostrou indignado e informou que o PT tem candidato – ou melhor, candidata – em Barro Preto. E não é Sérgio Costa, mas sim Jaqueline Mota.
O deputado diz que na próxima vez que for àquele município ficará mais atento na hora das fotografias.

VOTAÇÃO DA PEC 300

Tempo de leitura: < 1 minuto

Clamada por policiais e bombeiros em todo o Brasil, a PEC 300 estabelece como piso nacional unificado e equivalente ao pago à categoria no Distrito Federal, cerca de R$ 4 mil. O governo resiste à aprovação da proposta de emenda constitucional, sob a alegação de forte impacto nos cofres públicos.
Ontem, o deputado federal Jânio Natal (PRP) apresentou requerimento à Mesa Diretora da Câmara para que a PEC seja incluída na pauta. Para ele, a matéria é relevante e, com certeza, será aprovada pelos deputados. A PEC já havia sido aprovada em primeira votação – e por unanimidade, no ano passado.

OPOSIÇÃO DISCUTE 2012

Tempo de leitura: < 1 minuto

Representantes de oito partidos estão reunidos na sala de comissões da Câmara de Vereadores de Itabuna. Na pauta, as eleições de 2012.
O encontro tem a participação de nomes como Renato Costa (PMDB), Wenceslau Júnior e Luís Sena (PCdoB), Leninha (sem partido), Edson Dantas (PSB), Moacir Smith (PTB) e Ruy Porquinho (PRP).
Os partidos discutem cenários e propostas para a sucessão 2012.

DIDI E A PRIMEIRA SECRETARIA DA CÂMARA

Tempo de leitura: 2 minutos

Didi pediu pra sair

Uma das mais intensas brigas políticas recentes em Itabuna se deu em torno da primeira-secretaria da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores. O cargo foi durante várias gestões comandado pelo vereador Roberto de Souza (PR), que perdeu a cadeira com a ascensão de Ruy Machado (PRP) à presidência.

Fala-se que antes houve um acordo para Roberto continuar na primeira-secretaria, mas na hora de registrar a chapa na Secretaria Parlamentar, o nome do vereador do PR não constava. Deu confusão, bate-boca, briga na justiça.

Pois agora, de repente, o vereador Didi do INSS (PDT), atual primeiro-secretário, decidiu abrir mão do cobiçado cargo, que tem a atribuição de administrar o funcionamento da casa, celebrar contratos, assinar pagamentos. Ou seja, trabalha com aquilo que os políticos muito apreciam: dinheiro.

Para a plateia, o discurso é de que a primeira-secretaria exige dedicação em tempo integral e Didi não possui tanta disponibilidade. Ele diz que este será seu último mandato e quer levá-lo em ritmo suave e pouco trabalhoso. Uma sessãozinha às quartas e olhe lá.

Nos bastidores da Câmara, porém, a versão é de que Didi acha que Ruy Machado concentra poderes e controlou com mão de ferro a nomeação dos cargos da Mesa. O primeiro-secretário sentiu-se sem “margem de manobra” e não topou ir pra briga, preferindo pedir o boné.

Informação colhida pelo PIMENTA dá conta de que o vereador Claudevane Leite (PT) é o mais cotado para substituir Didi no cargo de primeiro-secretário.

GEDDEL, RENATO E GERALDO

Tempo de leitura: 2 minutos

Marco Wense

Geddel, então ministro da Integração Nacional, já teria perdoado os petistas pela sonora vaia que recebeu em Ilhéus?

A impressão que fica é que Renato Costa, presidente do PMDB de Itabuna, acredita em uma reaproximação política entre Geraldo Simões e Geddel Vieira Lima.

Renato, toda vez que é entrevistado sobre a sucessão municipal, não descarta uma conversa com o ex-prefeito, deixando nas entrelinhas que o PMDB pode até apoiar a petista Juçara Feitosa.

O PMDB de Itabuna não tem autonomia para tomar uma decisão dessa envergadura. O ex-presidente Itamar Franco tem razão quando diz que “os partidos são dominados por cúpulas”.

A cúpula estadual do peemedebismo dificilmente aceitaria uma coligação PT-PMDB na eleição de 2012. Será que o pega-pega entre Geddel e Geraldo Simões é coisa do passado?

Outra pergunta pertinente e oportuna: Geddel, então ministro da Integração Nacional, já teria perdoado os petistas pela sonora vaia que recebeu em Ilhéus?

Francamente, como diria o saudoso Leonel Brizola, não vejo qualquer possibilidade de Geddel e Geraldo ficarem no mesmo balaio, formando uma inesperada, estranha e inusitada aliança.

Diria até que Geddel e o mano Lúcio Vieira, presidente estadual do PMDB, não estão satisfeitos com as recentes declarações de Renato Costa sobre a sucessão do demista Capitão Azevedo.

SEM SUBTERFÚGIOS

O presidente da Câmara de Vereadores de Itabuna, Ruy Machado (PRP), diz o que pensa e o que quer sem fazer arrodeios. No quesito autenticidade é inigualável.

O toma-lá-dá-cá de Ruy Machado é explícito. Não é disfarçado e, nem tão pouco, camuflado. Tem vereador, por exemplo, que é puritano durante o dia e verdadeiro diabinho na calada da noite.

De olho em uma secretaria no governo Azevedo, o polêmico edil, sem pestanejar, diz: “Eu sou presidente da Câmara e tenho o comando do PTB. Por isso tenho legitimidade para ser contemplado com uma secretaria”.

Ruy Machado é assim. E foi assim que ele chegou à presidência do Legislativo. E tem mais: é paparicado pelos ex-prefeitos Geraldo Simões (PT) e Fernando Gomes (PMDB).

Marco Wense é articulista da revista Contudo.

RUY É ELEITO PRESIDENTE DA CÂMARA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Gerson e Ruy (à direita) comemoram eleição (Foto View Sílvio).

Por 9 votos a 1, o vereador Ruy Machado (PRP) foi eleito o novo presidente da Câmara de Itabuna em disputa encerrada há pouco no plenário. Ele tomará posse na próxima segunda, 3, às 9h, em substituição a Clovis Loiola (PPS). Apesar de adversário de Ruy, Loiola acabou sendo o décimo voto do novo presidente.
Os vereadores Roberto de Souza (PR), Milton Gramacho (PRTB) e Raimundo Pólvora (PPS) abandonaram o plenário na hora da votação. O novo presidente assume tendo o compromisso de “moralizar” a Câmara e construir a sede do legislativo.
A chapa vencedora ainda é composta por Gerson Nascimento (PV) na vice, Didi do INSS na primeira secretaria, Milton Cerqueira na segunda secretaria e o petista Claudevane Leite assume a terceira secretaria. Rose Castro (PR) assume a terceira vice-presidência.
Ruy Machado foi eleito após uma intensa disputa judicial. Ele havia sido escolhido presidente em um pleito ocorrido há quase um mês e considerado irregular pela Justiça, que determinou nova disputa.
Do outro lado estava Roberto de Souza (PR), escolhido para a presidência da Casa em 5 de junho de 2009. A eleição também foi considerada irregular.

Back To Top