skip to Main Content
15 de abril de 2021 | 01:29 pm

NILO NAMORA PSL E QUER SENADO EM 2018

Tempo de leitura: < 1 minuto
Nilo está de olho no Senado.

Nilo está de olho no Senado.

O deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Nilo, admitiu a possibilidade de migrar para o PSL. O parlamentar pediu desfiliação do PDT na semana passada, após uma peleja de vários meses com o deputado federal Félix Jr.

Numa visita à sede d´A Tarde, Nilo informou que terá conversa com o presidente nacional do PSL, Antônio Olívio Vasconcelos, em Recife (PE), na próxima quinta (22). O presidente da Assembleia Legislativa pretende disputar uma vaga ao Senado Federal em 2018.

– Não tem nada acertado (com o PSL), não tenho pressa, mas quero ser candidato a senador. Quero um partido que tenha inserção, tempo de televisão e me dê condições consolidadas de ser candidato em 2018 – disse em entrevista ao diário soteropolitano.

GERALDO NO PSL

Tempo de leitura: < 1 minuto

Diante dos sinais – cada vez mais evidentes – de que perderá o comando do PT em Itabuna e a oportunidade de disputar a prefeitura em 2016, o ex-deputado Geraldo Simões tem conversas avançadas com o presidente do diretório estadual do PSL, Toninho Olívio.  Já pensando em eleições a prefeito, ele também conseguiu o comando de uma legenda nanica no município, o PHS.

PSL VAI DE LÍDICE, MAS THIAGO FEITOSA DIZ QUE APOIARÁ RUI COSTA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Pré-candidato dialogo durante plenária em Salvador.

Pré-candidato dialogo durante plenária em Salvador.

O PSL deverá fechar aliança eleitoral com a senadora e pré-candidata ao governo baiano, Lídice da Mata (PSB), mas o pré-candidato a deputado estadual Thiago Feitosa, em resposta a nota postada aqui, ontem, disse que apoiará Rui Costa (PT). “Meu partido sabe disso”, respondeu.
Thiago disse que a estratégia de campanha será traçada no apoio a Rui Costa e toda a chapa majoritária, o que também inclui a presidente Dilma Rousseff.
– Eu cresci no PT. Hoje não estou nesse partido, que é do meu coração, mas o compromisso com a Bahia e com o Brasil não tenho como abrir mão – completou.
Thiago realizou plenária, no final de semana, e reuniu prefeitos, ex-prefeitos, vices e deputados em Salvador, quando disse ter alinhado a estratégia de campanha. O foco será as redes sociais, mas sem esquecer o “corpo a corpo”.
Do evento, participaram os prefeitos Antônio Magno (de Vera Cruz), Armando Neves (Conceição do Almeida), Ricardo Machado (Santo Amaro), Gilka Badaró (Itajuípe) e Wilson Monteiro (Central), além de ex-prefeitos como Moema Gramacho, de Lauro de Freitas. Os deputados Maurício Trindade e Geraldo Simões também prestigiaram a plenária.

EMBARAÇO NO PSL

Tempo de leitura: < 1 minuto

Thiago FeitosaO PSL praticamente selou acordo eleitoral com o PSB da pré-candidata ao governo baiano Lídice da Mata.
A expectativa era de que o partido fechasse com o petista Rui Costa.
O acordo, se confirmado na convenção partidária em junho, criará embaraços para candidatos como Thiago Feitosa.
O itabunense disputa uma cadeira na Assembleia Legislativa e, por força da coligação, terá de pedir votos para Lídice…

IMPIEDOSAMENTE DESCARTADO

Tempo de leitura: 2 minutos

marco wense1Marco Wense
Até as freiras do Convento das Carmelitas sabiam que o governador Jaques Wagner ficaria com o PP em detrimento do PDT. O tempo da legenda no horário eleitoral foi decisivo.
Os preciosos minutos na telinha são mais importantes do que a pessoa do pré-candidato, que diante da situação vira um mero coadjuvante, não importando os laços de amizade com o detentor da escolha.
Outro detalhe é que a cúpula do PT, agora sob a batuta de Everaldo Anunciação, acha – e continua achando – que os pedetistas são mais, digamos, domáveis que os pepistas.
Ninguém imaginava o deputado João Leão como vice de Rui Costa na chapa governista, já que a disputa era travada entre Mário Negromonte e o presidente da Assembleia Legislativa, o pedetista Marcelo Nilo.
Ficou a impressão de que a postulação de Negromonte era de mentirinha, tudo combinado com João Leão. A maior autoridade do Parlamento estadual foi impiedosamente descartado. Defenestrado.

THIAGO E O PSL

Thiago FeitosaThiago Feitosa (foto), filho do deputado federal Geraldo Simões, saiu do PT para o PSL por conveniência política e não por qualquer outro motivo.
No PT, sua ex-legenda de priscas eras, como diria o saudoso jornalista Eduardo Anunciação, não teria nenhuma chance de ser eleito para o Parlamento estadual.
A figura maior do PSL, João Henrique, ex-alcaide soteropolitano, anda de mãos dadas com ACM Neto. Já declarou que o seu candidato a governador é aquele que Netinho apontar.
O PSL vai apoiar o ex-governador Paulo Souto (DEM). Como a fidelidade partidária é anzol que só fisga peixe pequeno, o jovem Tiago pode declarar, em alto e bom som, que seu candidato ao Palácio de Ondina é o petista Rui Costa.
João Henrique é de uma instabilidade impressionante. Não sabe o que quer. A sabedoria popular costuma chamar o político do “vai e vem” de barata tonta.

COISA DO PASSADO

A educadora Carol Carvalho, após 20 anos de militância no PCdoB, pediu desfiliação da legenda: “Vocês não sabem o que é comunismo”, bradou a professora.
O desabafo da insatisfeita e decepcionada Carol fez lembrar o saudoso poeta e compositor Cazuza: “Ideologia! Eu quero uma pra viver”.
A você, Carol, resta o “consolo” de que não existe outro caminho. O que prevalece hoje é o “pirãonismo” (farinha pouca meu pirão primeiro). Pela coerência, somente os capitalistas merecem parabéns. Continuam os mesmos.
Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

DE OLHO EM 2014, FILHO DE GERALDO DEIXA O PT, MAS RECHAÇA “PROJETO FAMILIAR”

Tempo de leitura: 3 minutos

tiago-feitosaO empresário Thiago Feitosa, filho do deputado Geraldo Simões, aceitou convite do ex-prefeito João Henrique, de Salvador, filiando-se ao PSL.

Deixou o PT. Pela nova legenda, pode concorrer ao cargo de deputado estadual.

Com 31 anos, Feitosa fala de política, rebate que sua ida para o PSL seja a consolidação do projeto familiar de obtenção de mandatos na política e também fala do passado, quando acabou respondendo a processo sob acusação de ter participado de confusão em apartamento de um produtor rural. O caso deu polícia e foi parar na Justiça. Thiago fala em exageros típicos de período eleitoral por parte da imprensa e diz estar pronto. Confira abaixo:

BLOG PIMENTA – Por que essa opção de deixar o PT e ingressar no PSL?

THIAGO FEITOSA – Sempre acompanhei a carreira política da minha família. Sou apaixonado pelo PT e seus quadros, como Lula, Wagner, Dilma e Geraldo. Quando a segunda suplente de senadora [Juçara Feitosa] disputou as últimas eleições em Itabuna [2008 e 2012], diziam que se tratava de projeto familiar. Então, recebi convite do ex-prefeito João Henrique e do presidente nacional do PSL, Luciano Bivar, e do estadual, Toninho, para engrossar as fileiras do PSL.

PIMENTA – Mas aí continua o projeto familiar. Só muda o partido, não acha?

THIAGO – Mas não foi Geraldo quem me convidou nem estou com candidatura lançada. Fui convidado pelos dirigentes do PSL e busco nova compreensão de partido. E essa palavra independência tem batido em meu ouvido. É uma vontade minha, um espaço onde tivesse altivez e voz. Eu reuni minha família – pais e esposa – e optei por ser independente politicamente.

______________

Meu projeto não é individual, é no plural, só não é familiar.

______________

PIMENTA – Fora do PT?

THIAGO – Continuo dizendo que minha bandeira é outra, mas o sangue é vermelho. É a decisão mais importante de minha vida, aos 31 anos de idade. Espero ter acertado. Conto com muitos companheiros. Consultei diversos na região, ouvi minha turma. As pessoas entenderam que seria uma oportunidade. Meu projeto não é individual, é no plural, só não é familiar.

PIMENTA – Dá para superar as questões do passado, superar esta imagem?

THIAGO – Todos me conhecem. A política na região é muito acirrada. Confundem sigla, bandeira e ideologia partidária com família. Já sofri muito em Itabuna, como meu pai, por discriminação, antes por ser petista. Antes, ser do PT era feio, hoje que a gente governa a Bahia e o Brasil… Precisou de Geraldo Simões para mudar. E tinha aquela imprensa que não contribui com a região nem com o Brasil. Fica difamando as pessoas em vez de discutir projetos. Essa coisa de imagem acho que já foi superada. Sou pai de família, empresário. E podem perguntar: sou bom filho, bom marido, bom pai e bom amigo.

PIMENTA – E como ficou o processo de 2008?

THIAGO – O processo já passou o prazo. Quem tem todo o relatório são meus advogados.

— Clique em “leia mais”, abaixo, para conferir a íntegra da entrevista.

Leia Mais

CARLOS SODRÉ DIZ QUE ITAPÉ PRECISA DE GOVERNO HONESTO

Tempo de leitura: 2 minutos
Sodré-PHS-Chapa-majoritária-de-Itapé-foto-PIMENTA

Sodré (c) diz que falta governo honesto em Itapé (Foto Pimenta).

O advogado e escritor Carlos Eduardo Sodré, 65 anos, disputará a prefeitura de Itapé, no sul da Bahia, após ter homologada candidatura pelo PHS. Ele terá como candidata a vice a professora Tilda Tammá (PV), na coligação que reúne também PCdoB e PSL.

Numa entrevista coletiva hoje à tarde em Itabuna, Sodré condenou as práticas políticas e a gestão de sua cidade natal. “É um absurdo o que se faz com Itapé e sua gente nos últimos 30 anos”, afirmou. Para o candidato, apesar de ter receita estimada em R$ 35 milhões anuais, não há obras e serviços, a educação e a saúde são precárias, crianças e jovens não têm perspectivas e o capital humano, a exemplo de professores com especialização e mestrado, atua em outros municípios.

Segundo Carlos Sodré, apesar de passar parte de sua vida em Itabuna e Salvador, não perdeu o vínculo afetivo com Itapé. “Volto com mais experiência. Sinto-me jovem para trabalhar por minha gente”. Segundo ele, o município precisa de governo honesto.

O prefeiturável criticou o que chama de “cortesia com dinheiro da prefeitura”, pagando “cestas básicas e cachaça” aos eleitores. O recurso público, disse, tem que ser empregado em oportunidades para população.

Para Sodré, “trancando a torneira do desperdício e o ralo da corrupção o dinheiro aparece e se poderá ter economia de R$ 450 mil por mês para investir”, concluiu. Ele enfrentará nas urnas o ex-prefeito Pedro Jackson Brandão, o Pedrão (PSB), e o delegado Humberto Mattos (PDT).

DEPUTADO DERALDO DAMASCENO É INTERNADO

Tempo de leitura: < 1 minuto

O deputado estadual Deraldo Damasceno, do PSL, foi internado na tarde desta segunda-feira, 14, depois de sentir dores na região do abdome. Segundo a assessoria do parlamentar, ele sofre de diverticulite, uma inflamação no intestino grosso. Após sentir as dores, Damasceno foi encaminhado à UTI do Hospital Português, onde ainda se encontra.

Delegado licenciado, Damasceno tem 60 anos e está em seu primeiro mandato na Assembleia Legislativa. Ele já atuou na 6ª Corpin, em Itabuna, e nos últimos anos ficou famoso por sua atuação como policial no subúrbio de Salvador. A notoriedade conquistada em programas que enfocam o noticiário policial garantiu o mandato do delegado.

PSL NEGA CANDIDATURA À PRESIDÊNCIA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Encontram-se em pé de guerra o PSL (Partido Social Liberal) e seu candidato à Presidência da República, Américo de Souza. Este protocolou registro de candidatura junto ao TSE, no último sábado, dia 10, contrariando a orientação dos caciques da legenda, que desistiram da disputa majoritária nacional para não comprometer acordos regionais. A candidatura já havia, inclusive, sido aprovada em convenção partidária.
Américo está na rebeldia e agora é o TSE que vai julgar se o registro dele é válido.

PSL METE 'BOLA NAS COSTAS' DE WAGNER

Tempo de leitura: < 1 minuto

Do Bahia Notícias
O ex-senador Américo de Souza (PSL) registrou, na tarde de sábado (10), sua candidatura à Presidência da República no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O prazo para registro de candidatura pelos partidos ou coligações terminou no último dia 5, mas, de acordo com Lei das Eleições, os próprios candidatos, escolhidos em convenção, podem pedir registro até 10 de julho, caso o partido não o tenha feito.
Desta forma, a coligação da chapa de reeleição do governador Jaques Wagner (PT) volta a se enquadrar na proibição do TSE, que será julgada em agosto. O PSL compõe a coligação “Pra Bahia Seguir em Frente”, da chapa majoritária do governador à reeleição. No entendimento do TSE, candidatos estaduais não poderão veicular a imagem e voz de candidatos à Presidência, quando em suas coligações houver partidos adversários em nível nacional.
Se o TSE confirmar o que foi decidido em consulta ao Tribunal, nem Wagner, nem Geddel Vieira Lima (PMDB) poderão fazer campanha para Dilma Rousseff (PT) em seus programas de rádio e TV. No início do mês, o PSL havia desistido da candidatura, justamente devido à decisão do TSE, que inviabilizaria coligações estaduais.

WAGNER PODERÁ USAR IMAGEM DE DILMA

Tempo de leitura: < 1 minuto

foto Max Haack / Bahia Notícias

A regra do TSE que limita a participação de candidatos à Presidência nas campanhas estaduais já provocou duas baixas. Os partidos PHS  e PSL, que teriam postulantes à sucessão de Lula, desistiram, para não comprometer sua presença em chapas regionais.
Jaques Wagner (PT), candidato ao governo da Bahia, é beneficiado pela decisão do PSL, que integra a sua coligação e, caso mantivesse o nome de Américo de Souza para presidente, poderia tornar impossível o uso da imagem de Dilma Roussef na campanha petista baiana.
A regra, no entanto, ainda complica a vida do candidato do PMDB ao governo, Geddel Vieira Lima. Ele apoia Dilma, mas cinco partidos de sua coligação têm candidatos a presidente.

Back To Top