skip to Main Content
12 de maio de 2021 | 02:02 pm

PT E PC DO B DEFINEM CHAPA COM GERALDO PARA PREFEITO E JAIRO NA VICE

Tempo de leitura: 2 minutos

Após articulações, Geraldo Simões (PT) obteve o apoio de mais um partido, o PCdoB, de onde sairá o seu companheiro de chapa majoritária. O PCdoB definiu o nome do vereador Jairo Araújo como o candidato a vice-prefeito.

Com isso, a chapa mais à esquerda na disputa pretende unificar todo campo progressista na disputa pelo Centro Administrativo Firmino Alves. “A união PT – PCdoB – PROS é um momento histórico para Itabuna”, observou o presidente do PT de Itabuna, Jackson Moreira.

Geraldo definiu a chapa que se formou como “a mais alinhada ao que se traduz do discurso ex-presidente Lula”, no 7 de Setembro. “Todos temos a relação com as pessoas mais simples da cidade, com os camelôs, a economia solidária, os jovens, os idosos, os portadores de deficiência. Essa chapa junta a experiência política e de gestão com a experiência na luta social, pelo meio ambiente, pelo estímulo à agricultura familiar”.

DIÁLOGO

A chapa, afirma Geraldo, vai falar com a sociedade sobre a necessidade de criar empregos para a juventude e os pais de família, sem depender de Brasília. “Não podemos abrir mão da luta do povo brasileiro contra a discriminação e pela inclusão e valorização das minorias. A chapa de Itabuna está indo na linha do presidente Lula. Vamos trabalhar, estou muito feliz e animado com nossa chapa”.

O vereador Jairo Araújo, pré-candidato a vice na chapa, defendeu a unidade da esquerda como uma oportunidade de reconstruir o diálogo com a sociedade itabunense. “Vamos falar com a sociedade. Mostrar que somos partidos políticos que participam da vida da sociedade, não somos partidos que só aparecem nos períodos eleitorais. Essa é uma oportunidade única de fazermos um diálogo franco com a sociedade, mostrar que é possível virar a página do bolsonarismo no Brasil, a partir dessas eleições municipais”.

Para o ex vice-prefeito Wenceslau Júnior, a composição coroa processo de diálogo. “Nos une a luta contra o atraso em Itabuna e no Brasil, a nossa própria reinvenção como políticos e administradores, a derrota da forma retrógrada de fazer política do atual prefeito, unindo ao máximo a base do governo Rui Costa. Estou muito feliz com essa unidade no campo da esquerda”.

O presidente do PCdoB, Gilson Costa, defendeu que a agenda de campanha seja definida o quanto antes, para garantir que toda sociedade tenha conhecimento que tem uma alternativa de voto progressista. “Vamos iniciar um diálogo franco com a sociedade e com nossa militância. Mostrar que todos nós tivemos a responsabilidade de entender que essa coligação é saudável para Itabuna. Esse é, antes de tudo, um ato de responsabilidade do campo progressista para com o município de Itabuna”.

MULHERES

A reunião teve a participação das diretorias executivas dos dois partidos, além da participação do ex-vereador Luís Sena. As duas vices-presidentas do PT e PC do B, Ivone Miranda e Márcia Rosely, afirmaram que essa composição contempla o papel das mulheres na política e resgata a importância dos coletivos e agrupamentos que fazem a luta democrática no município.

O JOGO DE PARTE DO PT DE ILHÉUS PARA RIFAR NILTON CRUZ

Tempo de leitura: < 1 minuto

O PT de Ilhéus ferve, nas últimas horas, com a possibilidade de indicar o candidato a vice na chapa do prefeito e candidato à reeleição, Mário Alexandre, “Marão”, do PSD. A composição é defendida pelo governador Rui Costa.

Nilton Cruz, filiado ao PT há 30 anos, dono de sucesso na área empresarial e bem relacionado com a cúpula nacional do seu partido e também com o prefeito, seria o nome natural petista para a vice. Foi o nome posto no diretório para disputar a prefeitura e teve a pré-candidatura oficializada em julho último.

Seria o nome. Porém…

Nos bastidores, o comentário é que o presidente municipal do PT, Ednei Mendonça, teria trabalhado por outros nomes para a vice de Marão, dentre eles a ex-vereadora Professora Carmelita e até o ex-presidente estadual do PT Everaldo Anunciação, este afastado da política ilheense há quase 30 anos.

A movimentação, ao gosto de Everaldo e Ednei, gerou descontentamento interno. Nilton Cruz ainda não se pronunciou publicamente, mas pessoas próximas dizem que ele reagirá à movimentação dos companheiros de partido. Falará publicamente nos próximos dias e antes da convenção do PT, programada para dia 16. 

GERALDO DIZ QUE FERNANDO FAZ PIOR GESTÃO DA HISTÓRIA E FORMOU A “CHAPA CORONAVÍRUS”

Geraldo diz que Son e Fernando (no detalhe) formam a Chapa Coronavírus || Fotomontagem
Tempo de leitura: < 1 minuto

Recolhido desde o início da pandemia, o ex-prefeito Geraldo Simões (PT) tem se valido das redes sociais para falar de propostas de governo e dar pitacos sobre a política nacional e local.

Hoje, o pré-candidato avaliou que o seu rival histórico nas urnas, o prefeito Fernando Gomes (PTC), terá grande desafio na peleja de 2020: explicar os mais de 3,8 anos de governo.

Geraldo define o atual governo de Fernando como “a pior gestão da história” de Itabuna.

Por meio do Twitter, o petista foi mais longe. Apoiando-se na voz rouca das ruas, disse que Fernando, que escolheu o sobrinho e ex-secretário de Administração Son Gomes para vice, é a Chapa Coronavírus (“pelo mal que pode causar a Itabuna”).

BASE ALIADA EM ILHÉUS PODERÁ TER 3 CANDIDATURAS; PC DO B SE DISTANCIA DE MARÃO

Rodrigo Cardoso diz que PCdoB pode trabalhar por uma candidatura de esquerda
Tempo de leitura: 2 minutos

A base aliada do governador Rui Costa poderá contar com três candidaturas em Ilhéus. A tão sonhada unidade ficou ainda mais distante quando o prefeito Mário Alexandre (PSD) foi a uma emissora de rádio e atacou o grupo do ex-prefeito Jabes Ribeiro (PP), o que reforçou ainda mais a ideia de candidatura de Cacá Colchões, também do PP. Nesta quinta (3), o PCdoB praticamente jogou a toalha quanto a compor com Marão e pode fechar com o PT, caso o nome de Nilton Cruz seja mantido, ou com Cacá.

Rodrigo Cardoso (PCdoB), que retirou a pré-candidatura em junho (reveja aqui), disse ao PIMENTA que “unificar a base do governo estadual seria muito positivo” para não haver ameaça de a oposição levar a disputa. Em Ilhéus, o nome antagônico ao projeto de Rui Costa é do empresário Valderico Júnior (DEM), apoiado pelo prefeito de Salvador e presidente nacional do DEM, ACM Neto. “A gente considera que ainda cabe um esforço [em torno da unidade]”, completou.

“REJEIÇÃO A MARÃO”

Rodrigo diz que o nome do prefeito ganhou força na disputa de 2020 impulsionando pelas ações do governador Rui Costa em Ilhéus, com grandes obras e cita o maior exemplo a nova ponte que liga o centro a zona sul de Ilhéus. “O nome de Marão ganhou impulso, mas a gente sente rejeição expressiva nas ruas ao nome dele. A população ainda não decidiu se ele merece mais quatro anos”, observa.

O líder do PCdoB ilheense credita essa rejeição a Marão a vários erros administrativos, a exemplo da demissão de centenas de servidores. “Ele tem virtudes e defeitos”, acrescenta.

PANDEMIA

Segundo Rodrigo, o PCdoB havia decidido deixar a oposição ao governo municipal e assumir posição de independência devido à pandemia. “Ilhéus ainda vive situação muito difícil. São mais de 200 óbito, o que representa mais de 0,1% da população. A situação da pandemia exigia posicionamento [para combatê-la]”, diz, justificando a desistência em junho. “Deixamos o campo de oposição para adotar posição de independência”.

500 ANOS DE ILHÉUS

O dirigente diz que há espaço para construção de candidatura mais ligada ao campo de esquerda ainda nestas eleições, unindo PCdoB e PT, que apresentou o empresário Nilton Cruz como candidato, mas também pode compor com o prefeito. “Precisamos discutir a cidade e prepará-la para o futuro. Ilhéus está próximo de completar 500 anos, falta pouco tempo”, acrescenta. Atualizada às 10h21min.

CONTRA BOLSONARO, RUI COSTA ADMITE ALIANÇA DO PT COM DEM E PSDB

Rui Costa, governador da Bahia
Tempo de leitura: < 1 minuto

O governador Rui Costa admitiu, em entrevista ao Globo, que sentaria com adversários históricos do PT numa composição eleitoral contra o projeto do presidente da República, Jair Bolsonaro. O petista disse que já sentou para discutir temas com os governadores tucanos João Doria (São Paulo) e Eduardo Leite (Rio Grande do Sul). “Não tenho nenhum problema em sentar com eles e conversar sobre pilares necessários à nação brasileira, o futuro deste país. Democracia, transformação política e social você só faz com diálogo e com entendimento de conteúdo, de projeto. Se não você vai ficar eternamente refém de bancadas do “toma lá da cá””. Como hoje o governo federal, está fazendo. Criticava tanto e está fazendo., respondeu.

Rui até traçou o que seria essa “união” contra o bolsonarismo. “Não vejo nenhum problema em sentar com Doria, com Eduardo Leite. No futuro, é possível construir um só nome? Não é possível, então vamos de dois, vamos de três com o compromisso de quem tiver o maior reconhecimento popular e comporá uma coalizão para governar. E se não for possível no primeiro, que se faça (aliança) envolvendo eventualmente no segundo turno. Defendo esse diálogo. Acho que isso é algo didático que a população vai atender e nós vamos mostrar coesão, unidade”.

Na entrevista, o governador também aborda temas caros ao PT, como a corrupção, e o estilo Jair Bolsonaro. “Eu não deposito expectativa num padrão civilizatório do presidente. O padrão dele é estimular a agressão, o ódio e as ofensas a todos”, disse em referência às declarações do presidente contra a imprensa.

CAMAMU: “PT TEM O DEVER DE APRESENTAR CANDIDATURA EM QUALQUER CIDADE”, AFIRMA ROSEMBERG

Rosemberg, ao lado de Ioná, defende candidaturas petistas na majoritária
Tempo de leitura: < 1 minuto

Deputado estadual mais votado nas eleições de 2018 em Camamu, o líder do Governo Rui Costa na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), Rosemberg Pinto (PT), aliado da ex-prefeita Ioná Queiroz (PT), comemorou a decisão da Executiva Estadual do Partido dos Trabalhadores de acatar recurso apresentado pela ex-gestora contra a decisão do diretório municipal de apoiar a reeleição do atual prefeito da cidade, Enoc Silva, conduzido ao cargo em setembro de 2019, em eleição suplementar, com o apoio decisivo de Ioná e seu grupo político.

Para o deputado Rosemberg, o diretório estadual corrigiu um erro cometido pelos membros da municipal. “A priori, defendo que todos tenham o direito a se colocar como postulante pelo PT. No decorrer dos períodos de convenções, o PT, em qualquer cidade, deverá, junto com os partidos aliados da base do governador Rui Costa, fazer uma avaliação de cenário para que possamos, juntos, escolher um candidato que tenha condições de evitar qualquer sucesso do nosso adversário no campo estadual”, comemorou o líder governista.

Em sua defesa, que garantirá a homologação da sua candidatura própria no pleito eleitoral deste ano, Iona condenou a postura de membros da legenda, alguns integrantes da atual administração, que chegou até a proibí-la de participar de encontros do PT de Camamu.

“Fui eleita prefeita com maior número de votos da história de Camamu. Durante a gestão, atravessei guerras judiciais, oriundas de processos eleitoras, mas nunca por questões administrativas. Sempre fomos um modelo para nossa região, na maioria dos debates com prefeitos da região, meu nome sempre foi destaque, ganhando por diversas vezes como representante regional”, defendeu a petista.

A QUASE PROMISSORA PARCERIA DE ILHÉUS COM A CHINA

Tempo de leitura: 3 minutos

– Quem bom, embaixador! Essa é uma ótima notícia para a população de Itabuna, que poderá ficar livre dessa terrível doença. Basta utilizar o bagunço como supositório, que estarão imunizados – brincou (mas não necessariamente com essas palavras).

 

Walmir Rosário || wallaw2008@outlook.com

No segundo mandato de Antônio Olímpio (AO) como prefeito de Ilhéus, o então deputado federal Haroldo Lima (PCdoB) trouxe à região uma comitiva da República Popular da China. O interesse do deputado comunista era ampliar o comércio entre os dois países, notadamente de cacau, à época atravessando uma das suas muitas crises – esta, causada pela vassoura de bruxa.

Àquela época, os técnicos em agropecuária da Ceplac, ideologicamente ligados aos partidos de esquerda – PCB, PCdoB, PT e PSB – convenceram seus dirigentes nacionais que a saída para o cacau era comercializar o cacau com a China. Após os cálculos feitos em várias reuniões, acreditavam que se cada chinês tomasse, diariamente, uma pequena xícara de chocolate, o preço do cacau subiria às nuvens.

Tese aprovada pelos cardeais vermelhos da esquerda brasileira, a primeira providência era convencer os herdeiros de Mao Tsé-Tung a introduzir esse novo hábito alimentar no cardápio de seus compatriotas. Para tanto, deveriam convidar uma comissão de alto nível para conhecer o Sul da Bahia e provar as qualidades alimentares e afrodisíacas do cacau, que poderia voltar a ser conhecido como frutos de ouro.

Nada mais fácil para camaradas e companheiros arrebanharem as pessoas mais importantes e decisivas numa negociação entre Brasil e China, que prometiam mostrar ao mundo capitalista os bons resultados de uma negociação com dois países com governos ideologicamente próximos, diria até, iguais. Data marcada, a cúpula das instituições políticas e da cacauicultura do Sul da Bahia se engalanaram para receber os chineses.

Entre os “camaradas” da comitiva estavam o embaixador da República Popular da China no Brasil (chefiando a delegação), o Cônsul, funcionários graduados da embaixada, empresários, técnicos e jornalistas. Aqui, cumpriram uma extensa programação, que incluiu visita a três fazendas de cacau, Ceplac, Conselho Nacional dos Produtores de Cacau (CNPC) e as prefeituras de Itabuna e Ilhéus.

Convidado pelo prefeito Antônio Olímpio para um almoço no Hotel Canabrava, a delegação compareceu em peso. Bem falante, o cicerone Haroldo Lima demonstrava todo o seu conhecimento sobre a região cacaueira – local onde permaneceu clandestino nas fazendas de cacau durante a ditadura militar –, encantava os chineses com informações sobre a Mata Atlântica (fauna e flora), além de características sobre a história e a população.

Lá pelas tantas, Haroldo Lima apresentou uma das frutas mais famosas da árvore Artocarpus heterophylla, a jaca, responsável pela alimentação da população rural e os doces que poderiam ser feitos com ela. Entusiasmado com as ricas propriedades da jaca, o embaixador chinês pediu a palavra e discorreu sobre as propriedades medicinais da fruta, conhecida dos chineses, que a plantam no sul do seu país, junto ao cacau.

Prosseguindo, o embaixador chinês revelou um estudo científico realizado pelos chineses para combater a Aids, por possuir em sua composição uma substância de propriedades medicinais, a “jacaína”. A cada frase, o embaixador fazia uma pausa, para que o tradutor fizesse a transcrição para os presentes, quando foi aparteado pelo prefeito então prefeito de Ilhéus, Antônio Olímpio.

– Quem bom, embaixador! Essa é uma ótima notícia para a população de Itabuna, que poderá ficar livre dessa terrível doença. Basta utilizar o bagunço como supositório, que estarão imunizados – brincou (mas não necessariamente com essas palavras).

Os chineses apenas sorriam – como sempre – mas não entendiam o porquê do silêncio sepulcral no ambiente. É que a intervenção de Antônio Olímpio causou um profundo mal-estar entre os presentes de língua portuguesa, inclusive no tradutor, que ficou embasbacado sem saber como verter a frase para o chinês, para desespero do embaixador, que continuava sem saber o que estava acontecendo.

Explicações de pé de ouvido entre uns, troca de olhares entre outros, fortes risadas entre os brasileiros que naturalmente conheciam Antônio Olímpio e sabiam da sua verve humorística. Na verdade, quem conhece Antônio Olímpio sabe que ele perde o amigo, mas não perde a piada, e que nem se lembrava ou importava que ele, nascido em Ferradas, à época distrito e hoje bairro de Itabuna, era um autêntico papa jaca.

Discretos, os chineses não disseram o motivo pelo qual abriram mão de importar milhões de toneladas de cacau prometidas pelos comunistas brasileiros. Se contaram ficou em segredo de Estado.

Walmir Rosário é radialista, jornalista e advogado.

E NÃO É QUE MÁRIO QUERIA “FUMAR” O TÊNIS DE GABEIRA

Tempo de leitura: 3 minutos

No meio de sua palestra, todas as questões que sempre defendeu foram postas, para delírio dos presentes. Num desses temas, como era de se esperar, a crescente utilização da maconha, não se restringindo ao “cigarrinho maldito”, como se referiam alguns, mas em diversas atividades econômicas.

Walmir Rosário || wallaw2008@outlook.com

Um dos melhores momentos vividos nesse Brasil foi a chamada luta pela redemocratização, com movimentos estourando por todo o país, com palestras, seminários, workshop ou os simples comícios. Desde a luta pelas eleições diretas, a Constituinte e a eleição de Tancredo Neves o Brasil só respirava política. Não se falava em outra coisa.

Políticos com mandato cruzavam os céus em aviões de carreira ou particulares em busca de apoio para suas propostas no Congresso Nacional ou para a formação de novos partidos políticos. Os sem mandatos também se viravam como podiam para “vender seu peixe”, inclusive “as novidades”, a exemplo dos cassados e exilados políticos que retornaram ao Brasil e buscavam mandatos, ou os já eleitos.

Convidado do Município de Ilhéus para vir à cidade participar de um fórum de debates, o deputado federal Fernando Gabeira se transformou, como sempre, numa atração à parte. Não tão somente pela sua história, mas, sobretudo pelas propostas inovadoras para a política brasileira, a exemplo do que sobe fazer, haja vista sua constante capacidade de transformação em relação ao presente e ao futuro.

Em Ilhéus, durante toda sua estada, sempre esteve cercado pela imprensa, inclusive a nacional, e não se fazia de rogado ao tratar dos mais diversos assuntos ligados à política e economia nacional internacional, analisando estruturas e conjunturas, construindo cenários futuros. E assim passou a ser o maior e mais importante personagem do evento, inibindo figuras importantes da vida política e econômica brasileira.

E não era para menos. Jornalista experiente, político defensor de questões consideradas controversas, polêmicas, verdadeiros tabus, o casamento homossexual, a descriminalização da maconha e profissionalização da prostituição, Gabeira tinha muito a falar por onde andava. Ainda mais quando a questão é sua história, a exemplo da militância política clandestina e as ações na luta armada durante o período da ditadura militar, quando participava do Movimento Revolucionário Oito de Outubro.

Membro fundador do Partido Verde (PV), Gabeira é um esquerdista histórico, tanto que alternou sua militância também no Partido dos Trabalhadores (PT) em diversas eleições. Por essas e outras, Gabeira tinha muito que contar e os jornalistas a perguntar. E esse assédio ficou mais evidenciado durante sua palestra no auditório do hotel em que também se hospedava, o Opaba.

No meio de sua palestra, todas as questões que sempre defendeu foram postas, para delírio dos presentes. Num desses temas, como era de se esperar, a crescente utilização da maconha, não se restringindo ao “cigarrinho maldito”, como se referiam alguns, mas em diversas atividades econômicas. O cânhamo passava a ser visto como commodity e não mais como um problema de polícia ou política social.

Tanto era assim, que uma das demonstrações feitas pelo deputado federal Fernando Gabeira era o seu próprio tênis, fabricado com cânhamo, nome vulgar da Cannabis sativa, arbusto que fornece as folhas para a produção do velho cigarrinho de maconha. E a plateia ficou ouriçada com o exemplo dado pelo deputado. A notícia, por certo, ganharia as manchetes dos rádios, jornais e televisões do mundo inteiro, como efetivamente ganhou.

Mas essa não era a preocupação de um expectador em especial, que não perdia um lance do deputado Gabeira, era o repórter fotográfico Mário de Queiroz, o conhecido Mário Bandeira, identificado como um dos usuários da maconha na sua versão enroladinha. Após os cliques de praxe, sempre buscando o melhor ângulo, Mário finalmente se aproxima de Gabeira e diz baixinho:

– Deputado, deputado, vamos subir ao seu apartamento para darmos uma fumada no seu tênis? – incentivou Mário de Queiroz.

Como era de se esperar, Gabeira respondeu com toda a tranquilidade:

– Olha, Mário, atualmente só uso maconha no tênis. Cânhamo, melhor dizendo – e seguiu respondendo as perguntas dos jornalistas.

Walmir Rosário é radialista, jornalista e advogado.

MORRE SECRETÁRIO DE COMUNICAÇÃO DO PT DE ITABUNA

Franklin Santana faleceu vítimas de AVC e complicações respiratórias
Tempo de leitura: < 1 minuto

Secretário de Comunicação do diretório itabunense do Partido dos Trabalhadores (PT), Franklin Santana Santos faleceu, nesta terça-feira (26), aos 38 anos, em Itabuna, vítima de complicações respiratórias e Acidente Vascular Cerebral (AVC).

A presidência do diretório municipal emitiu nota em que lamentou a partida de Franklin, que se relacionava bem com as várias alas do partido. “”Externamos nossos sentimentos em nome da militância do Partido dos Trabalhadores, rogando para que a misericórdia divina console a todos, especialmente aos familiares e amigos, nesse momento tão difícil”, escreveu o presidente do PT de Itabuna, Jackson Moreira, em nota oficial.

Políticos locais, a exemplo do vereador Júnior Brandão e da ex-diretora da Direc 7 Miralva Moitinho prestaram homenagem a Franklin nas redes sociais. “Franklin era mais que amigo. Era irmão. Lutou contra um AVC. Deixará lembranças e saudades, imensas”, escreveu Júnior Brandão, que já foi do PT e hoje está na Rede Sustentabilidade.

Miralva Moitinho lembrou da figura alegre. “Franklin foi morar no céu, ao lado do nosso Pai celestial. Entre nós agora somente as lembranças da sua alegria contagiante, sua solidariedade e carinho com todxs”, afirmou em postagem no Instagram. Franklin é filho de uma das mais carismáticas e históricas figuras do PT Itabuna, França do São Pedro.

ARTIGO || O BALAIO DA POLÍTICA ILHEENSE

Tempo de leitura: 4 minutos

O empresário Valderico Junior tem se destacado e se notabilizado como uma força crescente, principal opositor do prefeito e um nome a ser batido. Valderico já tem ao seu redor vários partidos da oposição ao governador Rui Costa.

Jerberson Josué

Semana passada fiz uma análise do cenário eleitoral e até hoje dá “pano pra manga”. Um amigo me contou que no PSD os pré-candidatos de menor força e popularidade foram tirar satisfações com os dirigentes, pois não sabiam que poderiam ser mulas de figurões da política, e ameaçaram promover abandono de pré-candidaturas, o que dificultaria a vida dos ditos tubarões. Vale lembrar que não existe mais tempo pra mudanças.

No PSB, a confusão é sobre o nome do ex-vereador Marcos Flávio. Ele se filiou inicialmente no dia 2 abril ao Podemos, algo normal. O problema é que no dia 4 de abril o ex-presidente da OAB se filiou ao PSB e também ao PCdoB. Qual é o destino do nobre advogado Marcos Flávio? É a pergunta geral. Tem gente achando que foi uma barbeiragem; outros acreditam que foi uma jogada do prefeito, pois o ex-vereador Marcos Flávio é aliado do prefeito e foi para o PSB com a missão de garantir o PSB na base e, de quebra, assegurar a vice e ter um fiel aliado como opção.

A filiação ao PC do B não bate com essa estratégia. Tem gente que diz que essa tática assegura caminhos a seguir e tranquilidade pra escolher a melhor opção mais a frente, no pós-pandemia. Saberemos a resposta quando Marcos Flavio falar ou agir, apontando ao TRE em que partido quer ficar. Outro movimento importante é feito pelo ex-prefeito de Ilhéus, o professor Jabes Ribeiro. Conhecido como um grande articulador, ele faz jus à fama, e nos bastidores atua fortemente pra garantir grandes apoios ao seu pré-candidato, o empresário Cacá Colchões.

O ex-prefeito Jabes conversa com capa pretas estadual de diversos partidos, de diversas correntes ideológicas. Com a saída de alguns nomes do partido na proporcional, o ex-prefeito também trouxe para fileiras progressistas lideranças dos principais e mais importantes bairros. A lista do progressista é guardada pelo ex-prefeito Jabes a sete chaves. Ele sabe muito bem do poder de convencimento da caneta de um prefeito e por isso não vai dar mole ao prefeito Mário. Alguns experientes articuladores na montagem de chapa, apontam que o progressista vem muito forte e devidamente espalhado em todos os cantos, inserido em todas as classes sociais e segmentos, ou seja, diferente do que muitos pensam, o partido do ex-prefeito vem forte sim, também, na corrida para o legislativo ilheense.

A SABER AO ABRIR AS URNAS. Na articulação para a majoritária, o sonho do ex-prefeito é ter nas fileiras de seu pré-candidato quase todos os partidos da base do governador RUI, à exceção do PSD, apesar de até no PSD ter amigos e filhos políticos. As conversas, principalmente com o PT, PSB, PCdoB e Cidadania, são contínuas e diárias. O PT segue firme com seu pré-candidato, o empresário Nilton Cruz.

Nilton Cruz anda a cidade de norte a sul, na construção de sua candidatura, além de articular nos gabinetes de Ilhéus e Salvador. Um forte aliado do empresário e pré-candidato é o deputado Rosemberg Pinto, o líder do governo na Assembleia Legislativa. Nilton Cruz, assim como Jabes, sonha em aglomerar em torno de sua campanha o máximo de partidos da base governista para atrair o governador Rui e o senador Jaques Wagner, que são de seu partido.

O prefeito Mário Alexandre PSD vive difíceis momentos, diante de desmandos e caos administrativos, confusões e fofocas de bastidores, um verdadeiro inferno astral, principalmente que os problemas da pandemia fazem estourar todo dia uma nova bomba no seu colo. Além de insatisfação de aliados, inclusive na Câmara, vereadores de sua base reclamam que não têm demandas atendidas pelo governo, e as pressões nas bases apertam mais ainda os vereadores que se sentem abandonados pelo prefeito Mário. Vale lembrar que Mário tem fama de não cumprir com o combinado e ser inadimplente da palavra.

Alguns dizem que o que ele diz sentado, não vale em pé. Diante de tanta problemática e com gigante rejeição, sua reeleição fica cada dia mais improvável. Dizem até que o grupo já pensa em um plano B, em lançar um nome novo e diferente, até de fora da política. Mário tem batido cabeça também no estado, por sua aproximação com ferozes opositores do governador, como a deputada Dayane Pimentel, do PSL, ex-partido de Bolsonaro.

O constrangimento é grande, principalmente porque bolsonaristas com cargos no governo Mario, batem no governador Rui Costa todo dia nas redes sociais. O CLIMA fica ruim quando esse assunto é discutido em Salvador, e nem os senadores Otto e Coronel, ambos do PSD e aliados do governador, conseguem defendê-lo. Principalmente, porque os senadores fazem contraponto ao governo Bolsonaro. Coronel é presidente da CPMI das FAKES NEWS. O engraçado é que essa mesma turma é vetor de retransmissão na cidade, da rede de compartilhamento investigada pela CPMI que o Coronel preside. Até onde vai esse imbróglio, só vamos saber mais à frente. Diante de tudo isso, esse é o pior momento do governo Mário.

O empresário Valderico Junior tem se destacado e se notabilizado como uma força crescente, principal opositor do prefeito e um nome a ser batido. Valderico já tem ao seu redor vários partidos da oposição ao governador Rui e avança nas articulações até com partidos da base do governador. É certo que a eleição de 2020 é laboratório para 2022. Por isso, Rui está atento ao que acontece em Ilhéus e, dificilmente, ficará de braços cruzados. Mas qual será a tendência do bem avaliado Rui Costa é a pergunta recorrente. Só não deve vacilar e mexer na peça errada do xadrez político ilheense. E assim, aguardamos os próximos capítulos.

Jerberson Josué se define como um estudante na escola da vida.

ROSEMBERG: BANCADA VOTARÁ A FAVOR DA ISENÇÃO DA CONTA DE LUZ PARA MAIS POBRES

Rosemberg defende celeridade em votação de projeto que beneficia 677 mil famílias
Tempo de leitura: < 1 minuto

Tão logo foi anunciada pelo governador Rui Costa a isenção do pagamento de conta de luz para os mais pobres do Estado no período da pandemia do novo coronavírus, o deputado estadual se pronunciou e disse que a Bancada da Maioria está pronta para aprovar o projeto o quanto antes.

A proposta do governo estadual beneficia cerca de 677 mil famílias que têm consumo médio até 80 kw/mês de energia elétrica por três meses. Segundo Rosemberg, a bancada se prontifica a votá-la o quanto antes para que o mais rápiodo possível o governador sancione a medida.

– A bancada da maioria na Assembleia estará à disposição do presidente Nelson Leal para votar e aprovar a proposta para que o governador Rui sancione o mais rápido possível essa importante iniciativa – escreveu Rosemberg por meio do Twitter.

O presidente da Assembleia Legislativa, Nelson Leal, prevê a votação da iniciativa do governo estadual já nesta sexta-feira (3) para que passe a valer imediatamente, após sanção de Rui Costa.

ITABUNA: EX-VEREADOR DEIXA O PT E FILIA-SE AO PL

Paulinho do INSS, de óculos, ao lado de Capitão Azevedo e Marcelo Cafuringa
Tempo de leitura: < 1 minuto

O ex-vereador Paulinho do INSS deixou o Partido dos Trabalhadores (PT) e filiou-se ao PL. Ontem (17), o vereador assinou a ficha de filiação ao novo partido no escritório de pré-campanha de Capitão Azevedo, também do PL, que disputará, pela terceira vez, a Prefeitura de Itabuna. O ato também reuniu o presidente do PL de Itabuna, Fernando Netto, e o vice, Edmilson Silva.

Paulinho do INSS foi vereador de Itabuna no período de 2013 a 2016. Disputou a reeleição, porém ficou como suplente da coligação que reelegeu o vereador Júnior Brandão, que também deixou o PT no início deste mês.

RESOLUÇÃO DO PT OFICIALIZA GERALDO COMO PRÉ-CANDIDATO DO PARTIDO

Resolução oficializa Geraldo como o nome do PT na corrida eleitoral em Itabuna
Tempo de leitura: < 1 minuto

A direção do Partido dos Trabalhadores (PT) acaba de editar uma Resolução em que indica oficialmente o nome do ex-prefeito Geraldo Simões como o pré-candidato que irá disputar a prefeitura de Itabuna em 4 de outubro. O nome de Geraldo será referendado em Encontro Municipal, cuja data ainda será divulgada.

A Resolução Política traz, além da indicação, outros dois pontos, e um deles reafirma a oposição ao governo do atual prefeito Fernando Gomes, bem como rechaça qualquer composição com os segmentos da extrema direita e do que chama de “carlismo bolsonarista”, em qualquer de suas manifestações.

Para bom entendedor, é uma indicação aos petistas para que fiquem longe de nomes que são identificados com o “carlismo-carlismo-bolsonarista”, a exemplo do médico Antônio Mangabeira e do próprio Fernando. Em compensação, prega a aproximação com os partidos de centro-esquerda, como já vem fazendo com PSD, PSB, PC do B, Avante entre outros.

“Nosso propósito é dialogar com as forças progressistas de nossa cidade, e a oficialização do nome do companheiro Geraldo é importante para que todos os parceiros tenham a segurança de que estão tratando com um partido comprometido não apenas com o processo eleitoral, mas com a construção de uma alternativa viável e institucionalmente definida”, observa o presidente do PT em Itabuna, Jackson Moreira.

CLIQUE E CONFIRA A RESOLUÇÃO

ITABUNA: PT CONVIDA E LANNS ALMEIDA SERÁ PRÉ-CANDIDATO A VEREADOR PELO PARTIDO

Lanns Almeida, ao centro, acompanhado de Paulo César, Jackson, Geraldo e Flávio Barreto
Tempo de leitura: 2 minutos

O engenheiro agrônomo e diretor da Biofábrica de Cacau, Lanns Almeida, foi convidado pela direção do PT itabunense para disputar vaga à Câmara de Vereadores. E aceitou. O martelo foi batido na tarde desta terça (3) durante encontro com o presidente do PT de Itabuna, Jackson Moreira, o pré-candidato a prefeito Geraldo Simões e com o ex-presidente do PT Flávio Barreto, além do assessor Paulo Sérgio.

Para Jackson Moreira, a filiação de Lanns é “demonstração de que o PT pretende qualificar o debate político” no município. “O companheiro Lanns dispensa apresentações. Um profissional reconhecido, mas também um pensador, que muito tem a contribuir para a elevação do nível da Câmara de Vereadores, quando eleito. É daqueles quadros que qualificam o cargo”.

Jackson reafirma o compromisso do PT de “apresentar soluções para o enfrentamento da situação de caos observado em diversos setores da administração pública” de Itabuna. “Para isso apresentamos o nome do companheiro Geraldo Simões, para candidato a prefeito, porque já tem o currículo duas gestões extraordinárias no município, além da experiência parlamentar e de gestão de diversos órgãos, como uma secretaria estadual e a Codeba. Vamos mostrar à população, com Geraldo e com nosso time de candidatos a vereadores e vereadoras, que temos um grande compromisso com o desenvolvimento de Itabuna”.

LANNS ALMEIDA

Engenheiro Agrônomo formado em 2013 pela Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), Lanns Almeida é casado e pai de dois filhos. Já atuou como coordenador de projetos pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), como assessor técnico da diretoria executiva da CAR e secretário municipal de Agricultura e Meio Ambiente de Itabuna. Ele atua nas áreas de Planejamento e Gestão de Programa e Projetos, Geoprocessamento e Cacauicutura no Sistema Cabruca.

O presidente do PT de Itabuna, Jackson Moreira, afirma, ainda, que será realizado, nos próximos dias, um evento de filiação e lançamento da pré-candidatura a vereador. “Vamos marcar esse momento, que é muito importante, simbolicamente, para o PT e para o momento político em nossa cidade”.

ITABUNA: PT CONFIRMA PRÉ-CANDIDATURA DE GERALDO E NEGOCIA COM PARTIDOS ALIADOS

Miralva, Porfírio e Jackson: apoio a Geraldo e definição da chapa de vereadores || Pimenta
Tempo de leitura: 2 minutos

O ex-prefeito Geraldo Simões conseguiu vencer resistências internas e será o nome do PT na sucessão municipal de Itabuna. Há pouco, representantes dos deputados Rosemberg Pinto, Josias Gomes, Afonso Florence, Osni Cardoso e Joseildo Ramos sentaram-se à mesa com o presidente do PT de Itabuna, Jackson Primo, definindo o apoio à pré-candidatura do ex-prefeito. O encontro ocorreu em um restaurante de Itabuna.

Deputado estadual e líder do Governo Rui Costa na Assembleia Legislativa, Rosemberg Pinto conversou com o presidente do PT itabunense no final de semana. O parlamentar selou apoio a Geraldo e trabalha para manter no partido o vereador Júnior Brandão, que era um dos dois nomes do PT na corrida municipal. O encontro nesta tarde teve a participação de Jackson, Miralva, Manoel Porfírio e de Marcos “Japu” Souza. Miralva e Jackson, que se enfrentaram nas urnas no PED do PT de Itabuna, vestiam camisas cor de rosa para simbolizar o momento.

– Vamos ter um pré-candidato, que é o ex-prefeito Geraldo Simões. Agora, estamos trabalhando para ter uma chapa proporcional competitiva, com representantes da comunidade e de setores como Educação e Saúde e da nossa militância histórica – afirmou Jackson Primo ao PIMENTA há pouco.

Jackson disse ainda não ter informação oficial sobre a saída de Júnior Brandão do PT, mas tanto ele como a ex-presidente do PT itabunense Miralva Moitinho ficaram de conversar com o vereador para tentar demovê-lo da ideia de deixar a legenda. “Júnior é um quadro importante e vamos conversar, pois é dos candidatos prioritários para a Câmara”, disse Jackson.

Jackson disse que o PT tem, até aqui, 35 nomes para a Câmara de Vereadores, além até do máximo permitido por partido (32) em tempos de fim de coligação para as eleições proporcionais.

TODOS, MENOS FERNANDO E MANGABEIRA

O dirigente disse que, após a definição da pré-candidatura do partido, agora avança nas negociações com os partidos aliados. “Vamos conversar com Augusto Castro (PSD), Azevedo (PL), Dr. Isaac (Avante), Aldenes Meira (PSB) e Jairo Araújo (PCdoB)”, disse ele, observando que o nome do candidato destes partidos da base sairá dos diálogos que estão sendo mantidos desde o ano passado.

Questionado se o partido não dialogaria com o prefeito Fernando Gomes, Jackson reagiu:

– Fernando se diz amigo do governador, mas não tem relação com o PT e nós do PT temos restrições severas contra ele. É o único da base do governador com quem a gente não senta para conversar. Em circunstancia nenhuma. Nem ele nem com Dr. Mangabeira, porque o dr. apoia Bolsonaro e é oposição ao governador – disse Jackson.

O presidente do PT de Itabuna disse que a unidade no município segue orientação do diretório nacional e um pedido do presidente Lula. “Optamos por um nome que governou a cidade por duas vezes. Itabuna enfrenta sérias dificuldades, muitas. Vamos discutir a agenda municipal e a nacional, também”, disse ele.

EVANGÉLICOS

O partido também destacou nomes como José Veridiano e Zaquel Oliveira para ser a ponte com o segmento evangélico no município. Desde a semana passada, o PT baiano definiu núcleo evangélico para estabelecer diálogo com os evangélicos, setor onde o PT e a esquerda passaram a sofrer grandes resistências desde as eleições de 2018, quando o presidente Bolsonaro atribuiu ao presidenciável Fernando Haddad (PT) a criação do Kit Gay, fake news eleitoral que o partido não conseguiu desmistificar.

Back To Top