skip to Main Content
5 de junho de 2020 | 06:51 am

SHOPPING JEQUITIBÁ PROMOVE 5ª EDIÇÃO DO PROJETO ESTAR BEM

Clientes, visitantes e funcionários têm acesso gratuito a serviços em saúde
Tempo de leitura: < 1 minuto

Serviços em saúde e atividades físicas, com acesso gratuito, vão movimentar o Shopping Jequitibá nesta quinta (12) e nos dias 18 e 29 de março na quinta no Projeto Estar Bem. A ação busca alertar os clientes para o benefício dos cuidados com o corpo e a mente.

Hoje (12) e no dia 18, em horários alternados a partir das 10 h, os clientes e visitantes terão serviços gratuitos como teste glicêmico, aferição de pressão, avaliação nutricional, orientação sobre a saúde mental, exame oftalmológico para medir a pressão intraocular, massagens e designer de sobrancelha. Os serviços são uma parceria do shopping com a Drogaria Velanes, Fiolaser, Day Horc, Barra de Access e Faculdade Unime.

ATIVIDADES FÍSICAS

Ainda hoje (12), a partir das 18 h, a academia Smart Fit fará aulões de zumba, fitdance e alongamento. No dia (29), domingo, pela manhã, às 9h30min, encerra o Projeto Estar Bem com um grande aulão no estacionamento da entrada principal do Shopping.

PROJETO VIDA SAUDÁVEL PRESTA HOMENAGEM ÀS MULHERES EM AULÃO NA BEIRA-RIO

Projeto Vida Saudável terá homenagens em aulão na Beira-Rio
Tempo de leitura: < 1 minuto

Que tal perder calorias se divertindo e ainda homenagear as mulheres? Essa é a proposta do Aulão de Ginástica, promovido pelo Projeto Vida Saudável, no próximo sábado (7), véspera do Dia Internacional da Mulher). O evento começa às 6h30min, na Praça Rio Cachoeira (Beira-Rio), em Itabuna.

O Projeto Vida Saudável é uma ação colaborativa do Instituto Sorria, juntamente com o Sindicato dos Comerciários de Itabuna e da comunidade, principalmente dos bairros próximos ao Recanto dos Comerciários, onde as aulas são ministradas.

As pessoas interessadas em participar do Projeto Vida Saudável podem fazer suas inscrições no Recanto dos Comerciários (Rua Aurora, 270, Bairro Conceição).

QUANDO O ESTRESSE REQUER ATENÇÃO

Tempo de leitura: 2 minutos

Daniela Borges psicólogaDaniela Borges

Todos nós precisamos de um pouco de estresse para funcionar. O problema é quando ele se torna excessivo ou prolongado, resultando em baixa imunidade e dificuldade do organismo em lutar contra doenças, tornando o indivíduo vulnerável.

 

O estresse surge da necessidade do corpo de se adaptar a situações de tensão, desencadeando componentes psicológicos, físicos e hormonais. É a tentativa do corpo de restabelecer o equilíbrio diante do evento estressor.

Ele pode ser positivo quando nos ajuda a atingir metas e objetivos, quando nos impulsiona à ação e nos tira da zona de conforto. Torna-se negativo em situações em que o indivíduo permanece “ligado” por muito tempo, sem desfrutar dos momentos de lazer, incapaz de relaxar mesmo após ter vencido seus desafios, trazendo dano à qualidade de vida, podendo resultar no adoecimento.

O que determina o bom enfrentamento do estresse é a nossa capacidade de resiliência, de lidar com os eventos estressores e retornar ao estado inicial de relaxamento.  O quanto algo é estressante depende da maneira pela qual o indivíduo interpreta as situações e as estratégias que dispõe para lidar com o evento estressor.

Alguns acontecimentos considerados positivos também podem ser geradores de estresse, a exemplo do nascimento de um filho, o casamento, o ingresso na universidade, uma promoção no trabalho, pois todos estes fatos exigem adaptação e uma reorganização de vida.

Confira alguns sintomas que são indicativos de estresse:

Leia Mais

PESQUISA LIGA CONSUMO DE PIMENTA A LONGEVIDADE

Tempo de leitura: 2 minutos
Pimenta é associada a maior longevidade (Foto Reprodução).

Pimenta é associada a maior longevidade (Foto Reprodução).

Da BBC Brasil

Uma pesquisa realizada na China sugere que o consumo frequente de comida apimentada – especialmente a temperada com pimenta malagueta fresca – pode aumentar a longevidade. Pesquisadores examinaram a dieta de quase 500 mil pessoas na China durante sete anos e observaram que os que consumiam comida picante uma ou duas vezes por semana tinham uma redução de 10% no risco de morte na comparação com os que consumiam este tipo de refeição menos de uma vez por semana.

O risco foi reduzido ainda mais, em 14%, entre aqueles que consumiam comida picante entre três e sete dias por semana. Os cientistas notaram que o principal componente ativo da pimenta, a capsaicina, já tinha sido apontado como antioxidante e anti-inflamatório.

Os pesquisadores, da Academia Chinesa de Ciências Médicas, afirmaram que os dados são resultados apenas de observação e que ainda são necessários mais estudos. A pesquisa foi publicada na revista especializada BMJ.

O estudo envolveu pessoas entre as idades de 35 e 79 anos de dez regiões geográficas diferentes da China. Estas pessoas foram acompanhadas entre 2004 e 2008 relatando seu estado de saúde, consumo de bebidas alcoólicas, consumo de comida picante, principal fonte de consumo de pimenta (fresca ou seca, em molho ou em óleo) e também o consumo de carnes e verduras.

Cerca de sete anos depois, os pesquisadores voltaram a acompanhar estas pessoas e registraram 20.224 mortes. Os participantes com um histórico de doenças graves foram excluídos e fatores como idade, estado civil, educação, atividade física, histórico familiar e dieta em geral também foram levados em conta.

Os participantes do estudo foram questionados sobre o tipo de comida picante que consumiam e qual era a frequência. Pimenta malagueta, que está entre os ingredientes mais tradicionais da China, foi o tempero que mais apareceu entre as respostas.

Mais análises mostraram que os que consumiram a pimenta apresentavam uma tendência a menor risco de morte causada por câncer, diabetes, doenças respiratórias e doenças cardíacas isquêmicas.

Uma análise mais profunda revelou que a pimenta fresca tinha um efeito até mais forte na proteção contra estas doenças.

Segundo o autor do estudo, Lu Qi, professor associado da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de Harvard, ainda são necessárias mais pesquisas para comprovar o efeito protetor da pimenta.

Leia Mais

ESTUDO REVELA QUE BEBER CERVEJA TODOS OS DIAS FAZ BEM PARA A SAÚDE

Tempo de leitura: < 1 minuto

cerveja reprodução ibahiaDo Ibahia
Um estudo espanhol comprovou que tomar uma caneca de cerveja por dia combate diabetes, previne contra hipertensão e evita o ganho de peso. A bebida contém ácido fólico, cálcio, ferro e vitaminas – nutrientes que protegem o sistema cardiovascular, além de ter uma baixa graduação alcoólica.
Uma das responsáveis pela pesquisa, a médica Rosa Lamuela afirma: “Nesse estudo, nós conseguimos banir alguns mitos. Sabemos que a cerveja não é a culpada pela obesidade, já que ela tem cerca de 200 calorias por caneca – o mesmo que um café com leite integral”, o estudo foi realizado em parceria entre o Hospital Clínico de Barcelona, Instituto Carlos III de Madri e a Universidade de Barcelona.

Os especialistas também afirmam que a cerveja não provoca aumento de gordura abdominal. Na verdade, a culpa seria dos aperitivos gordurosos que grande parte das pessoas consomem junto com à bebida como frituras e salgadinhos. O estudo ainda indica que mulheres podem beber dois copos pequenos por dia, enquanto os homens até três copos. No entanto, o hábito deve estar associado a exercícios físicos regulares e uma dieta saudável.

Back To Top