skip to Main Content
12 de maio de 2021 | 03:21 pm

“MINHA CASA MELHOR”: LIBERADA COMPRA DE NOVOS PRODUTOS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Forno de micro-ondas e tablet estão na nova lista

Da Agência Brasil

Os mutuários do Programa Minha Casa Melhor, que financia a compra de móveis e utensílios domésticos pelos beneficiários do Programa Minha Casa, Minha Vida, poderão comprar mais tipos de produtos. Em reunião extraordinária, o Conselho Monetário Nacional (CMN) incluiu fornos de micro-ondas, móveis para cozinha, estantes ou racks e tablets na lista de produtos que podem ser financiados pela linha de crédito.

Os preços máximos dos itens que podem ser financiados foram os seguintes: R$ 800 para tablets, R$ 350 para micro-ondas, R$ 600 para móveis de cozinha e R$ 350 para estantes e racks. De acordo com o Ministério da Fazenda, a inclusão desses itens atende a uma demanda dos beneficiários do programa por novos produtos.

O CMN também reajustou os valores limites para aquisição dos produtos que já estavam na lista do Minha Casa Melhor. Segundo a Fazenda, o aumento do limite estimula a competição entre os fabricantes e permite que o comprador tenha mais opções disponíveis e possa comprar produtos de melhor qualidade.

Leia mais

DÓI NO BOLSO

Tempo de leitura: < 1 minuto

A fraca campanha do Itabuna Esporte Clube no início do Baianão 2012 está refletindo no bolso do time. Ontem, só 1.546 torcedores foram ao estádio, geranda renda de irrisórios R$ 13.955,00. Desse valor, o Itabuna ficará com apenas R$ 5.473,22.
Se a direção não correr atrás de patrocínios e reforços, vai ficar difícil o Itabuna manter-se na “elite” do futebol baiano.

ILHÉUS: POPULAÇÃO MENOR, PIB MAIOR

Tempo de leitura: < 1 minuto

Levantamento do IBGE divulgado neste domingo pelo jornal O Estado de São Paulo revela que o crescimento populacional no Brasil, entre os censos demográficos de 2000 e de 2010, concentrou-se predominantemente nas cidades médias, onde houve também aumento da renda das populações.
Ilhéus, na Bahia, e a paranaense Foz do Iguaçu figuram como exceções à regra. A cidade baiana teve sua população encolhida em 17% nos dez anos que separaram as duas pesquisas demográficas. Porém, no mesmo período a renda média da população elevou-se em 49,55%. Foz do Iguaçu teve população reduzida em 0,89% e renda ampliada em 11,19%.
Para ler a matéria do Estadão, clique aqui.

Back To Top