skip to Main Content
16 de maio de 2021 | 12:07 am

BANCO DO BRASIL VAI ENCERRAR ATIVIDADES DA AGÊNCIA GABRIELA NO DIA 12 DE MARÇO

Presidente do Sindicato dos Bancários lamenta decisão da empresa
Tempo de leitura: < 1 minuto

O presidente do Sindicato dos Bancários de Ilhéus, Rodrigo Cardoso, publicou nota sobre o fechamento da Agência Gabriela, do Banco do Brasil, que funciona no terceiro andar do prédio da instituição financeira, no Centro. A agência encerrará suas atividades no dia 12 de março, informa Rodrigo, que lamentou a decisão da empresa.

Para ele, o fechamento parece irreversível. “Infelizmente, a direção do banco segue com seu programa de desestruturação e fragilização do Banco do Brasil e seu papel de banco público. Continuaremos lutando até o último momento, mas conscientes de que, agora, a chance de reverter essa decisão ficou muito menor.”

Também lembrou que, antes do banco bater o martelo, havia a expectativa de que a agência pudesse ser transferida para a zona sul de Ilhéus.

A cidade ainda terá duas agências do Banco do Brasil; a maior, do Centro, que funciona no mesmo prédio da Gabriela, e a do bairro do Malhado.

ILHÉUS E ITABUNA TÊM ATOS CONTRA FECHAMENTO DE AGÊNCIAS DO BANCO DO BRASIL

Bancários fazem manifestação na agência Gabriela, no Centro de Ilhéus
Tempo de leitura: 2 minutos

A manhã desta sexta-feira (15) foi de protesto para bancários de Ilhéus e Itabuna. Acompanhados por lideranças sindicais, funcionários do Banco do Brasil (BB) se manifestaram contra o fechamento de unidades e o plano de demissão voluntária, medidas anunciadas pela direção nacional da empresa. A agência itabunense alcançada pela decisão é a Grapiaúna. Ilhéus perde a Gabriela, que funciona no terceiro andar do prédio do BB, no Centro.

“Somos contra a precarização do atendimento e a extinção dos caixas executivos. Parem com o descomissionamento de milhares de funcionários. Defendemos o Banco do Brasil público e o financiamento à agricultura familiar e às micro e pequenas empresas. Somos contra o fechamento das agências”, escreveu Rodrigo Cardoso, presidente do Sindicato dos Bancários de Ilhéus, nesta sexta, ao compartilhar imagem da manifestação realizada na agência Gabriela. Ontem, ele falou sobre o assunto com o PIMENTA.

Em Itabuna, os bancários protestaram na praça Olinto Leone, no Centro. Para o sindicato que representa a categoria na região, “o desmonte do BB é injustificável”. “O crescimento do banco, em termos normais, foi de 122% no lucro líquido de 2016 a 2019. Também apresentou alta de 22% na receita de tarifas no mesmo período. Apesar disso, o quadro de funcionários é cada vez mais reduzido. Passou de 109.864 para 92.106 entre 2016 até o terceiro trimestre de 2020. Uma redução relativa de 16%. A quantidade de agências também caiu e foi de 5.428 para 4.370. Queda de 19%”, informa nota divulgada hoje pela entidade.

A categoria também se mobilizou em outras cidades do país, inclusive com a paralisação de agências, a exemplo de João Pessoa, capital da Paraíba. A reação contra as medidas anunciadas pelo banco chegou a ameaçar a estadia de André Brandão na presidência da empresa. O ministro Paulo Guedes tenta colocar panos quentes no caso. Hoje, anunciou que deseja realizar uma reunião entre André e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

SINDICATO TENTA EVITAR FECHAMENTO DE AGÊNCIA DO BANCO DO BRASIL EM ILHÉUS

Para Rodrigo Cardoso, decisão do Banco do Brasil faz parte de uma política nacional de enfraquecimento da empresa
Tempo de leitura: 2 minutos

Na última segunda-feira (11), a direção nacional do Banco do Brasil (BB) anunciou que vai encerrar as atividades de 112 agências do país. Localizada no Centro de Ilhéus, a agência Gabriela está nessa lista, informa o presidente do Sindicato dos Bancários no município, Rodrigo Cardoso, que lidera iniciativa contra o fechamento da unidade.

Ontem (13), Rodrigo e o vereador Claudio Magalhães (PC do B) solicitaram que o presidente da Câmara de Vereadores, Jerbson Moraes (PSD), busque o apoio institucional da Casa para que, ao invés de fechada, a Gabriela seja transferida para a zona sul ilheense, que não tem nenhuma agência bancária.

Outros municípios do Sul da Bahia, como Ibicaraí, Ubaitaba e Uruçuca, também vão perder unidades do BB. No anúncio feito a investidores, o Banco do Brasil informou que o encolhimento da sua presença física no país e o plano de demissão voluntária de cinco mil funcionários fazem parte da estratégia da empresa para se alinhar ao comportamento dos clientes, que desejam maior acesso às soluções digitais para os serviços como alternativa ao atendimento presencial.

Em conversa com o PIMENTA nessa quinta-feira (15), Rodrigo concordou que existe uma busca cada vez maior pelos recursos digitais. Contudo, “infelizmente, a direção do BB tenta acelerar essa tendência de forma artificial, diminuindo o quadro de funcionários para dificultar o acesso dos clientes às agências”, criticou.

Também ponderou que essa é uma tendência de todo o mercado, no entanto, por ser uma instituição de capital misto (público e privado), o banco “precisa se movimentar de acordo com o que é importante para o desenvolvimento do país e para a população”. Para Cardoso, essa importância é muito clara nos municípios pequenos e em determinadas regiões de cidades maiores, como no caso do bairro São Caetano, em Itabuna, que também vai perder sua agência do Banco do Brasil.

Perguntamos ao líder sindical se houve reação mais robusta ao encerramento da fabricação dos veículos da Ford no país do que ao anúncio do banco. Na opinião dele, “o peso é realmente maior”, porque a multinacional adotou medida drástica, mesmo atuando há mais de um século no país. Já o Banco do Brasil é alvo de “uma fragilização paulatina, que vai enfraquecendo o banco aos poucos, dificultando as condições de exercer o seu papel público, para facilitar o desejo expresso pelo ministro Paulo Guedes de vender essa importante empresa”.

Apesar da diferença, avaliou que a repercussão ao anúncio do BB também foi grande. “Tanto que levou à demissão do presidente do banco, que mal tinha chegado a esquentar a cadeira. O que, infelizmente, demonstra mais uma vez a falta de visão de país por parte do Governo Federal”.

Na tarde de hoje, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) confirmou que pediu a Guedes a demissão de André Brandão da presidência do Banco do Brasil.

BASE ALIADA EM ILHÉUS PODERÁ TER 3 CANDIDATURAS; PC DO B SE DISTANCIA DE MARÃO

Rodrigo Cardoso diz que PCdoB pode trabalhar por uma candidatura de esquerda
Tempo de leitura: 2 minutos

A base aliada do governador Rui Costa poderá contar com três candidaturas em Ilhéus. A tão sonhada unidade ficou ainda mais distante quando o prefeito Mário Alexandre (PSD) foi a uma emissora de rádio e atacou o grupo do ex-prefeito Jabes Ribeiro (PP), o que reforçou ainda mais a ideia de candidatura de Cacá Colchões, também do PP. Nesta quinta (3), o PCdoB praticamente jogou a toalha quanto a compor com Marão e pode fechar com o PT, caso o nome de Nilton Cruz seja mantido, ou com Cacá.

Rodrigo Cardoso (PCdoB), que retirou a pré-candidatura em junho (reveja aqui), disse ao PIMENTA que “unificar a base do governo estadual seria muito positivo” para não haver ameaça de a oposição levar a disputa. Em Ilhéus, o nome antagônico ao projeto de Rui Costa é do empresário Valderico Júnior (DEM), apoiado pelo prefeito de Salvador e presidente nacional do DEM, ACM Neto. “A gente considera que ainda cabe um esforço [em torno da unidade]”, completou.

“REJEIÇÃO A MARÃO”

Rodrigo diz que o nome do prefeito ganhou força na disputa de 2020 impulsionando pelas ações do governador Rui Costa em Ilhéus, com grandes obras e cita o maior exemplo a nova ponte que liga o centro a zona sul de Ilhéus. “O nome de Marão ganhou impulso, mas a gente sente rejeição expressiva nas ruas ao nome dele. A população ainda não decidiu se ele merece mais quatro anos”, observa.

O líder do PCdoB ilheense credita essa rejeição a Marão a vários erros administrativos, a exemplo da demissão de centenas de servidores. “Ele tem virtudes e defeitos”, acrescenta.

PANDEMIA

Segundo Rodrigo, o PCdoB havia decidido deixar a oposição ao governo municipal e assumir posição de independência devido à pandemia. “Ilhéus ainda vive situação muito difícil. São mais de 200 óbito, o que representa mais de 0,1% da população. A situação da pandemia exigia posicionamento [para combatê-la]”, diz, justificando a desistência em junho. “Deixamos o campo de oposição para adotar posição de independência”.

500 ANOS DE ILHÉUS

O dirigente diz que há espaço para construção de candidatura mais ligada ao campo de esquerda ainda nestas eleições, unindo PCdoB e PT, que apresentou o empresário Nilton Cruz como candidato, mas também pode compor com o prefeito. “Precisamos discutir a cidade e prepará-la para o futuro. Ilhéus está próximo de completar 500 anos, falta pouco tempo”, acrescenta. Atualizada às 10h21min.

RODRIGO CARDOSO RETIRA PRÉ-CANDIDATURA A PREFEITO; PC DO B PODE APOIAR MARÃO

Rodrigo Cardoso retira pré-candidatura a prefeito de Ilhéus
Tempo de leitura: 3 minutos

Um dos principais nomes do PCdoB de Ilhéus e do sindicalismo regional, Rodrigo Cardoso retirou a sua pré-candidatura a prefeito de Ilhéus. A decisão foi informada por meio de nota pública, nesta manhã de quinta (4). A pré-candidatura à sucessão do prefeito Mário Alexandre, Marão (PSD), havia sido aprovada em conferência do partido no final de outubro do ano passado.

Rodrigo diz que dialogava com os seus pares há algumas semanas quanto à necessidade de reavaliar a tática eleitoral. “Penso que é necessário concentrar esforços na organização de ações de solidariedade, no debate sobre as políticas públicas e na luta por unidade da resistência democrática, tarefas que, particularmente, posso exercer melhor enquanto cidadão, militante social e político do que como pré-candidato a prefeito”, justificou.

PCdoB E O APOIO A MARÃO

O caminho mais natural do partido depois da desistência de Rodrigo será o apoio à reeleição do prefeito Mário Alexandre, Marão (PSD), que é da base do governador Rui Costa, disse ao PIMENTA o presidente do diretório ilheense do PCdoB, Josenaldo Cerqueira, Jô. “Estamos conversando com quem apoia a base do governador Rui Costa e é contra a política de Bolsonaro”.

Jô afirmou que não está descartado o apoio do PCdoB ao prefeito Mário Alexandre. “Não descartamos. Estamos saindo da oposição ao governo do município. Agora é importante ajudar a salvar vidas com esta pandemia no município. Temos de ter responsabilidade [diante da crise de saúde provocada pela pandemia]. Se os partidos não ajudarem na crise de saúde, o governo sozinho não sai”, disse Jô. Abaixo, confira a íntegra da nota de desistência de Rodrigo Cardoso.

Leia Mais

CAIXA ECONÔMICA FECHARÁ AGÊNCIA EM CANAVIEIRAS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Rodrigo Cardoso: mobilização contra fechamento da Caixa em Canavieiras

A Caixa Econômica Federal decidiu fechar a agência de Canavieiras, a partir de 15 de dezembro. Agora os clientes que quiserem atendimento da unidade terão que se dirigir a casa lotérica. A agência mais próxima será no município de Ilhéus. O fechamento da agência foi justificado pela suposta “falta de demanda”. Os funcionários serão realocados em outras unidades.

O presidente do Sindicato dos Bancários de Ilhéus, Rodrigo Cardoso, durante discurso na Câmara Municipal de Canavieiras, conclamou os vereadores a se envolver na luta contra o fechamento da agência. Os vereadores prometeram abordar o assunto em uma sessão especial para tentar trazer os deputados com atuação no município para o debate.

O Sindicato de Ilhéus, que visitou a agência para prestar solidariedade aos funcionários, de acordo com o seu presidente, buscará mobilizar a comunidade para tentar evitar o fechamento.

“Segundo informações, a agência é lucrativa, o que trago apenas para registro, pois o próprio esforço cotidiano dos funcionários para que a Caixa cumpra o seu papel de banco público e social e sua importância para o povo daquela cidade já justifica a manutenção da agência. Será uma batalha difícil, mas não temos a opção de não enfrentá-la”, afirmou Rodrigo Cardoso.

SÓ PENSA NAQUILO…

Tempo de leitura: < 1 minuto
Rodrigo Cardoso: foco é vaga no legislativo.

Rodrigo Cardoso: foco é vaga no legislativo.

O sindicalista Rodrigo Cardoso, presidente do Sindicato dos Bancários de Ilhéus e ex-presidente do diretório municipal do PCdoB, vai levar a cabo sua candidatura a vereador.

A amigos, revelou que não pretende retornar à presidência da legenda em outubro, durante a conferência municipal, justamente para poder tocar a candidatura.

Dos dois vereadores que o partido tem na cidade, somente um, o médico Josevaldo Viana (Dr. Jó), é cururu orgânico, o que aumenta o apelo da militância por uma candidatura de base.

SEM CRISE

Tempo de leitura: < 1 minuto

Davidson diz que não há crise no PCdoB ilheense.O deputado federal Davidson Magalhães não enxerga crise no PCdoB de Ilhéus, apesar da renúncia do presidente do Diretório Municipal, Rodrigo Cardoso.

Defensor da tese de que os cururus devem sair do Governo Jabes, Rodrigo deixou a presidência ao ver o partido assumindo mais uma secretaria na Prefeitura de Ilhéus.

Davidson busca amenizar o clima. Segundo ele, não há turbulência no partido. Rodrigo, diz o deputado, sai da presidência do diretório porque vai cuidar de sua candidatura a vereador.

Como já anunciado, Josenaldo Cerqueira (Jô), ex-presidente do PCdoB de Itabuna, assumirá o diretório ilheense – e também a Secretaria de Turismo de Ilhéus.

A posse de Jô, aliás, estava prevista para a quinta-feira passada, mas foi adiada por causa da participação do prefeito Jabes Ribeiro na marcha nacional de gestores municipais em Brasília.

PRESIDENTE DO PCdoB DIZ QUE RELAÇÃO COM JABES “ESTÁ MUITO RUIM”

Tempo de leitura: < 1 minuto
Rodrigo define relação do partido com Jabes: "muito ruim".

Rodrigo Cardoso define relação do partido com Jabes: “muito ruim”.

O PCdoB ameaça deixar a base de apoio ao governo de Jabes Ribeiro, em Ilhéus. O presidente do diretório ilheense, Rodrigo Cardoso, define a relação PCdoB-Governo Jabes como “muito ruim”.

Rodrigo concedeu entrevista ao Jornal Bahia Online. “O desgaste geral que existe com a população devido aos problemas da gestão, de amplo conhecimento público, mas também a decisões políticas, como manter por três anos reajuste zero aos servidores, afeta com muita ênfase as bases partidárias, em especial os trabalhadores organizados nos sindicatos”, afirmou.

O partido tem dois vereadores em Ilhéus e pode reforçar a base de oposição ao prefeito.

COMEÇAR DE NOVO

Tempo de leitura: 2 minutos

r cardoso1Rodrigo Cardoso | rodrigaocsantos@hotmail.com

É necessário acelerar a criação da comissão com a participação dos representantes sindicais, prevista em lei, para elaborar o novo Estatuto dos Servidores Públicos do Município de Ilhéus.

Em recente audiência pública na Câmara de Vereadores, representantes dos servidores municipais debateram com o procurador-Geral do Município e o Secretário de Administração acerca da mudança do regime jurídico dos servidores, de celetista para estatutário.
É importante registrar o acerto da construção de tal momento. Essa questão que afeta milhares de famílias e estabelece um novo paradigma jurídico para reger as relações do município com seus servidores é de vital interesse para toda a sociedade ilheense, que paga a conta e necessita de serviços públicos de qualidade, que só podem ser prestados por funcionários valorizados, profissionalizados e cientes de suas responsabilidades.
Bom ver o Legislativo cumprindo a sua função de interlocutor da sociedade, superando picuinhas que acabam por distorcer ou limitar os papéis democráticos, tanto da oposição, que tem todo o direito de fiscalizar e questionar as medidas do executivo em todos os âmbitos, quanto da base-de-apoio, que naturalmente sustenta as propostas do prefeito, as aperfeiçoa no debate e propõe políticas públicas com a devida responsabilidade de auxiliar concretamente para os resultados positivos do governo, navegando além do mero jogo para a plateia.

Leia Mais

AUDIÊNCIA TEM BOA PARTICIPAÇÃO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Rodrigo Cardoso: questionamentos (Foto José Nazal).

Ainda não terminou a audiência pública que debate a ferrovia Oeste-Leste, em Ilhéus. De acordo com a organização, 824 pessoas participam do evento no centro de convenções Luís Eduardo Magalhães.

Dos presentes, 75 (isso mesmo!) se inscreveram para perguntas sobre o projeto que integra o Complexo Intermodal Porto Sul. A ferrovia integrará a região Centro-Oeste do Brasil ao Atlântico por Ilhéus, sul da Bahia, que ganhará um aeroporto privado.

Quem passa pela bateria de perguntas é a mesa: Célio Costa (Ibama), Josias Cardoso (Valec Engenharia) e Victor Belia (Oikos).

Back To Top