skip to Main Content
13 de maio de 2021 | 12:03 pm

UBATÃ: TRE MANTÉM DIPLOMA E MANDATO DE SIMEIA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Simeia manteve diploma e mandato.

Simeia manteve diploma e mandato.

A ex-candidata a prefeita de Ubatã Rosana Magalhães (PTB) foi novamente derrotada na Justiça Eleitoral. Desta vez, o Tribunal Regional  Eleitoral (TRE) julgou improcedente recurso de Rosana contra a diplomação da primeira colocada no pleito de 2012, Simeia Rigaud (PSB).

Rosana alegou que a substituição de Expedito Rigaud por Simeia dias antes da eleição foi ato “fraudulento” e com a finalidade de “ludibriar o eleitor”. A maioria dos juízes do TRE assim não entendeu.

Com esta decisão, a Justiça impõe a sétima derrota consecutiva a Rosana, segundo o advogado Marcos Alpoim, que trabalha na defesa de Simeia, junto com Frederico Matos. Nas outras, a ex-candidata foi condenada a pagar multa por litigância de má-fé.

PAU BRASIL

A decisão do TRE foi tomada na quarta (30), dia em que também foi julgada ação de impugnação contra o ex-prefeito Prado, de Pau Brasil. Frederico Matos acredita que, com esta decisão, Prado tornou-se elegível para o pleito de 2016. Ele e Alpoim trabalharam juntos também nesta ação.

PREFEITA DE UBATÃ PERMANECE NO CARGO

Tempo de leitura: < 1 minuto

A prefeita de Ubatã, Simeia Queiroz (PSB), foi mantida no cargo por decisão do juiz eleitoral Antônio Maldonado Bertacco, de Ubatã, que julgou improcedente ação de investigação movida pela candidata adversária em outubro passado, Rosana Magalhães (PTB). A sentença foi publicada na edição eletrônica do Diário da Justiça de ontem.
A ex-candidata também foi acusada de litigância de má-fé e multada em R$ 5 mil. Segundo o site Ubatã Notícias, Rosana Magalhães já acumula quatro derrotas e R$ 20 mil em multas nas denúncias de suposto abuso de poder econômico, todas julgadas improcedentes.

JUSTIÇA ELEITORAL MANTÉM PREFEITA E MULTA EX-CANDIDATA EM UBATÃ

Tempo de leitura: < 1 minuto
Rosana foi multada por denuncia sem provas contra eleitos em Ubatã.

Rosana foi multada por denúncia sem provas contra eleitos em Ubatã.

Rosana Magalhães, ex-candidata a prefeita de Ubatã, foi condenada pela Justiça Eleitoral a pagar multa de R$ 15 mil. O juiz Antônio Carlos Maldonado Bertacco entendeu que a ex-candidata agiu de má-fé em três ações de investigação judicial eleitoral (Aije). Ele julgou improcedentes as ações da candidata contra a prefeita Siméia Queiroz (PSB) e o vice, Wesley Faustino (PDT).
Rosana havia denunciado Siméia e Faustino por abuso de poder econômico e compra de votos no processo eleitoral de outubro passado. Segundo as ações movidas pela candidata derrotada, Simeia teria distribuído camisa padronizada na eleição, entregue cimento em troca de voto e comprado voto com dinheiro em espécie.
Advogado da prefeita, Marcos Alpoim alegou falta de provas, informa o Ubatã Notícias. O juiz eleitoral de Ubatã também assim entendeu:
– Não se pode admitir que a parte interessada promova várias ações na justiça, alterando alguma causa de pedir ou pedido e repetindo outras, incluindo testemunhas diferentes, visando aumentar sua probabilidade de exito em algum dos feitos, tumultuando todo o sistema jurídico ao seu bel prazer –  disse Bertacco na sentença.

Back To Top