skip to Main Content
12 de maio de 2021 | 02:43 pm

FURDUNÇO NA CÂMARA DE ITABUNA

Tempo de leitura: < 1 minuto

O Ministério Público estadual entrou com ação civil de improbidade administrativa contra todos os vereadores de Itabuna e 14 funcionários, assessores  e ex-assessores da Câmara Municipal. O MP ainda não divulgou os motivos da ação. Um dos atingidos pela ação do promotor Inocêncio de Carvalho é o candidato a prefeito Vane do Renascer (PRB), que convocou entrevista coletiva para as 10 horas desta sexta, 31.

Vane, por meio de sua assessoria, disse estranhar a ação do promotor “neste momento da disputa eleitoral”. O candidato prometeu prestar “os devidos esclarecimentos à sociedade”. A coletiva do prefeiturável será concedida no comitê central da campanha, na Avenida Princesa Isabel. Vane cancelou evento de campanha previsto para esta manhã de sexta no Jardim Alamar por causa do processo.

Outros atingidos que devem se posicionar ainda nesta sexta são o presidente da Câmara de Vereadores, Ruy Machado (PTB). Na semana passada, o promotor havia solicitado cópias de todas as últimas dez votações de contas de ex-prefeitos de Itabuna.

SEM PRIVILÉGIOS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Ruy Machado nega que esteja beneficiando Azevedo.

O presidente da Câmara de Vereadores de Itabuna, Ruy Machado PTB), negou que o rito de votação das contas de ex-gestores municipais e do prefeito Capitão Azevedo (DEM) tenha a intenção de beneficiar o candidato à reeleição. A questão foi aqui levantada ontem (relembre).

A nota enviada pela assessoria afirma que “em nenhum momento” o presidente “interferiu para que a Casa apressasse a votação de contas do prefeito José Nilton Azevedo”. Ainda segundo a assessoria, a votação das contas pendentes seguem normas regimentais e estão sendo colocadas em pauta de acordo com cronograma. “Não existe intenção nenhuma de privilegiar esse ou aquele gestor”.

Ruy, ainda por meio da assessoria, aproveita para cutucar ex-presidentes da Casa. “Muitas dessas contas passaram pelas mãos de outros gestores da Câmara e não foram apreciadas e votadas, muitas delas até com dez anos estiveram relegadas a segundo plano, como por exemplo, as contas do ex-prefeito Geraldo Simões relativas ao exercício de 2002”.

TIQUE-TIQUE NERVOSO

Tempo de leitura: < 1 minuto

O presidente da Câmara de Itabuna, Ruy Machado, era entrevistado ontem no Jornal das Sete, da Morena FM. A entrevista seguia sem sobressaltos até que o jornalista, Paulo Vicente, perguntou a Ruy como é que um homem que diz ter apenas 40% da visão de um olho e é cego do outro consegue ter carteira de habilitação. Se vendo num mato sem cachorro, o vereador partiu para a “gororança”:
– Pergunte ao Detran, meu filho. É o pessoal do Detran que tem que responder.
E, para Ruy, um sucesso da década de 80, cantado por Kid Vinil:
http://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=2S8pEYxnGvs#t=36s

ELE DIRIGE. MAS COMO?!

Tempo de leitura: < 1 minuto

O site Cia da Notícia levanta uma questão intrigante envolvendo a alegada cegueira (parcial) do vereador Ruy Machado (PRP). Com um olho completamente inutilizado pelo glaucoma e o outro reduzido a apenas 40% de sua capacidade, como Machado tem conseguido renovar sua carteira de habilitação e continuar dirigindo normalmente?
Alguém com tamanha limitação ocular pode conduzir veículo? 
O vereador diz que é praticamente cego e reclama aposentadoria por invalidez, após ter benefício previdenciário suspenso pelo INSS. Segundo ele, por perseguição política…

A CEGUEIRA DE RUY MACHADO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Ruy Machado (de terno claro), o "cego", e Gerson Nascimento, que deu o laudo da cegueira: visão além do alcance

Na guerra travada na Câmara de Vereadores de Itabuna,  surge um documento que pode comprometer o presidente da casa, Ruy Machado (PRP). Trata-se de um ofício encaminhado ao legislativo municipal em 2009 pelo INSS (Instituto Nacional da Seguridade Social), indagando se Machado exercia atividade na Câmara. De acordo com a Previdência, ele recebia benefício por invalidez permanente, em função de uma suposta cegueira.
A doença nos olhos do vereador foi atestada em laudo emitido em setembro de 2005 pelo Instituto da Visão de Itabuna, clínica que curiosamente pertence ao também vereador Gerson Nascimento. Os exames feitos no atual presidente da Câmara deram como resultado uma cegueira irreversível em ambos os olhos, em virtude de retinopatia diabética.
Quando teve o laudo da cegueira, Machado exercia o cargo de chefe de gabinete do então presidente da Câmara, Edson Dantas, no qual despachava, analisava e expedia documentos sem maiores dificuldades. Em janeiro de 2009, ele assumiu seu segundo mandato de vereador (já havia sido de 2001 a 2004) e, para todos os efeitos, continuava enxergando normalmente.
Clique aqui para ler o laudo do Instituto da Visão, o requerimento do INSS e a resposta do legislativo, assinada em 2009 pelo chefe de RH à época, Kleber Ferreira, que hoje, por outras razões, é também investigado pela PF.
 

DELIVERY

Tempo de leitura: < 1 minuto

Alice Portugal, Carlinhos Cardoso, Roberto Barbosa, Wenceslau, Marco Wense, Luís Sena e Edson Dantas no evento comunista (foto Marcos Souza)

Um gaiato que participou na noite de ontem (26) da festa de aniversário do comunista Wenceslau Júnior, pré-candidato a prefeito de Itabuna pelo PCdoB, brincou com o veto do anfitrião ao casal petista Juçara Feitosa e Geraldo Simões, assim como ao prefeito José Nilton Azevedo (DEM).
Observando que entre os convidados estava o presidente da Câmara, Ruy Machado, o sujeito saiu-se com essa: “Ruy, como é bem relacionado tanto com o casal quanto o prefeito, certamente levará quentinhas para os não-convidados”.

MAIS CONFUSÃO NA CÂMARA DE ITABUNA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Roberto de Souza aciona advogados para tomar cadeira de Ruy (Montagem Pimenta).

A Câmara de Vereadores de Itabuna realizou três eleições para escolher o atual presidente, Ruy Machado. A primeira, em meados de 2009, foi anulada por erros regimentais. Dela saiu vencedora a chapa encabeçada pelo vereador Roberto de Souza.
Numa segunda votação, em 30 de novembro de 2010, Ruy Machado foi o escolhido. Essa também foi anulada por descumprir o regimento da Casa. No apagar das luzes de 2010, exatamente no dia 31 de dezembro, nova eleição. Ruy “papou” e está na presidência até hoje.
Nesta semana, o juiz Gustavo Pequeno suspendeu (anulou) liminar que garantia uma desseas eleições. Os partidários de Roberto de Souza afirmam que o pleito anulado foi o que conduziu Ruy Machado ao cargo. Ruy e a assessora jurídica da Câmara, Cleide Souza, dizem que a liminar se refere à segunda eleição – exatamente a que o Legislativo havia anulado, a de 30 de novembro.
Por esse entendimento, o presidente fica onde está e Roberto de Souza continua vereador “canela seca”, sem cargos. Certo é que a batalha jurídica está longe do fim, pois Roberto acionou seus advogados para entrar com recurso no Tribunal de Justiça da Bahia. Acredita que ou ele assume ou então haverá nova eleição num prazo de, no máximo, 90 dias.

DISPUTA PELA PRIMEIRA SECRETARIA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Didi quer assumir o cargo de Cerqueira na mesa diretora

Como pretende ser candidato a prefeito de Coaraci, o vereador Milton Cerqueira (DEM), de Itabuna, terá que transferir seu domicílio eleitoral no início de outubro, o que implica na necessidade de renunciar ao mandato na Câmara Legislativa. A iminente saída de Cerqueira já está provocando uma disputa pelo cargo mais importante da Mesa Diretora, abaixo do presidente: a primeira-secretaria.
O primeiro secretário divide com o presidente o controle da administração da Câmara, o que inclui a gestão de contratos e pagamentos. No legislativo itabunense, a função é exatamente de Cerqueira e, após a sua renúncia, haverá eleição para a escolha de um novo nome.
Segundo o blog Políticos do Sul da Bahia, o vereador Didi do INSS (PDT), que chegou a ser primeiro-secretário por um breve período no início do mandato de Ruy Machado como presidente, está de olho no cargo. E tem uma motivação especial: quer desafiar Machado, por quem não morre de amores.
O blog contabiliza nove votos favoráveis a Didi, o que lhe garantiria vitória folgada numa Câmara com 13 membros. Somente os vereadores Wenceslau Júnior (PCdoB), Ricardo Bacelar (PSB) e Vane do Renascer (PT) não apoiariam o pedetista.
Em tempo: quem assume a cadeira de Milton Cerqueira é Leléu Rodrigues, também do DEM.

MACHADADA NA IMPRENSA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Ruy: "A Câmara sou eu"

O presidente da Câmara de Vereadores de Itabuna, Ruy Machado (PRP), já é chamado a boca pequena nos corredores do legislativo de Luís XIV, o rei que governou a França no século XVIII e, de tão autoritário e centralizador, tornou-se famoso pela frase “L’État c’est moi”. Traduzindo, significa “O Estado sou eu”.
Imitando o monarca francês, o reizinho itabunense implantou a ditadura na Câmara e uma de suas medidas é a de censurar blogs que afetem a sua sensibilidade. Por ordem sua, o acesso a determinadas páginas virtuais na rede da Câmara está terminantemente proibido.
O pequeno déspota age como se a Câmara lhe pertencesse e estivesse sujeita aos seus caprichos. Pior é contar com o silêncio dos outros vereadores, que aceitam todas as machadadas de Ruy sem esboçar reação.

A SUCESSÃO MUNICIPAL

Tempo de leitura: 2 minutos

Marco Wense

Essa reação, externada de maneira incisiva, de que o PCdoB não é mais subserviente ao petismo, não quer mais o papel de coadjuvante, agrada também ao PSB e o PP.

As reações de Wenceslau Júnior, presidente do PCdoB de Itabuna, reafirmando candidatura própria na sucessão de 2012, têm provocado uma incontrolável euforia nos democratas (DEM).
Qualquer comentário de que o PCdoB não terá candidato, novamente apoiando o PT, é logo bombardeado pelos três prefeituráveis da legenda: Davidson Magalhães, Sena e Wenceslau.
Um racha na oposição, principalmente entre comunistas e petistas, é “a azeitona que faltava na empada do prefeito Azevedo”, costuma dizer um azevista de carteirinha.
Tem até correligionários com a opinião de que a reeleição de Azevedo depende mais da cisão oposicionista do que da realização de obras na periferia.
Essa reação, externada de maneira incisiva, de que o PCdoB não é mais subserviente ao petismo, não quer mais o papel de coadjuvante, agrada também ao PSB e o PP.
Com o PCdoB longe do PT, a indicação do candidato a vice na chapa encabeçada por Geraldo Simões seria disputada por socialistas e pepistas.  O empresário Roberto Barbosa, que preside o PP local, é um fortíssimo vice-prefeiturável.
O PT de Geraldo Simões não quer nem ouvir falar do médico Edson Dantas e do vereador Ricardo Bacelar como opções do PSB para uma composição na chapa majoritária.
Não é à toa que Ruy Machado, presidente da Câmara de Vereadores, trabalha para levar o colega Gerson Nascimento para o Partido Socialista Brasileiro.
Ruy Machado sabe que a coligação do PSB com o PT é favas contadas. A senadora Lídice da Mata, mandatária-mor do PSB, já decidiu que o partido deve apoiar o ex-prefeito Geraldo Simões.
De olho no segundo mandato, Ruy Machado, mesmo em outro partido, faria de tudo para emplacar o colega Gerson como vice de Geraldo. A contrapartida do edil seria o apoio a sua reeleição.
Para fazer frente ao ambicioso plano do presidente do Legislativo, alguns membros do diretório vão convidar o major Serpa para se filiar ao PSB, se tornando assim um vice-prefeiturável.
Pelo andar da carruagem, parece que o caminho da reconciliação entre petistas e comunistas é cada vez mais difícil. A tábua de salvação do PCdoB é o PMDB.
O PCdoB não pode lançar candidatura própria sem o imprescindível apoio do PMDB, sem o tempo que a legenda dispõe no horário eleitoral destinado aos partidos políticos.
Davidson Magalhães, por exemplo, não pode fazer uma campanha com alguns segundos na telinha. Uma campanha, digamos, enesiana, na base do “meu nome é Davidson”.
Marco Wense é articulista político.

PRESIDENTE DA CÂMARA DESTRATA HOMENAGEADO COM TÍTULO DE CIDADÃO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Bacelar entrega o título a João Matheus. Machado não quis ver

O presidente da Câmara de Vereadores de Itabuna, Ruy Machado (PRP), imprimiu uma nota negativa na cerimônia de outorga do título de cidadão itabunense, realizada na noite desta quinta-feira, 28, na sede da AABB.
Um dos agraciados com a homenagem foi o blogueiro natural de Itapetinga, João Matheus Feitosa, indicação do vereador Ricardo Bacelar (PSB). Por conta de uma antipatia pessoal com o blogueiro, Machado providenciou para que o seu título fosse o último a ser entregue, recusou-se a ler o decreto que formaliza a honraria e levantou-se da mesa no momento em que João Matheus a recebeu.
O fato gerou mal-estar que foi registrado pelo blogueiro em sua página na internet. Segundo João Matheus, “Ruy Machado foi bastante deselegante e mostrou que não está preparado para ser presidente da Câmara”.

MESA DA CÂMARA DE ITABUNA: UMA NOVELA SEM FIM

Tempo de leitura: < 1 minuto

Por incrível que pareça, a última eleição da Mesa Diretora da Câmara de Itabuna ainda pode ser anulada. Segundo informação publicada pelo blog Políticos do Sul da Bahia e confirmada pelo PIMENTA, a falta de um documento oficializando a mesa põe em risco a atual composição.

O presidente Ruy Machado (PRP) foi intimado nesta quinta-feira, 24, para que, no prazo de cinco dias, comprove que foi publicada a resolução com o resultado da eleição da Mesa Diretora. Este ato é obrigatório, de acordo com o Regimento Interno do Poder Legislativo Municipal.

Se realmente depender  do documento exigido pela justiça, o presidente estará encrencado, pois a resolução de fato não foi publicada.

Na Câmara, há quem defenda que, como a eleição da nova mesa ocorreu por determinação judicial (na disputa entre Roberto de Souza e Ruy Machado), não seria necessário que fosse publicada a resolução.

Resta saber se será esse o entendimento da justiça.

RUY MACHADO LEVA DEMANDA PARA IRMÃO DE ROBERTO DE SOUZA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Depois de travar uma disputa ferrenha pela presidência da Câmara de Vereadores de Itabuna com Roberto de Souza (PR), o vereador Ruy Machado (PRP) já está procurando dar trabalho exatamente ao irmão do adversário, o diretor-presidente do Derba (Departamento de Infraestrutura de Transportes da Bahia), Saulo Pontes de Souza.

Machado esteve na última semana com o vice-governador e secretário da Infraestrutura do Estado, Otto Alencar, a quem reiterou pedidos pela duplicação da rodovia BR-415, nos trechos Ilhéus-Itabuna e, dentro deste município, entre os bairros Nova Itabuna e Ferradas.

Alencar, segundo a assessoria do vereador, solicitou que o gestor do Derba agilizasse os estudos relacionados a essas obras. Por enquanto, nada concreto, só muita conversa e mais um membro da família Pontes de Souza para Ruy Machado pegar no pé.

ACILINO DE VOLTA AO CENÁRIO

Tempo de leitura: < 1 minuto

O ex-vereador Emanoel Acilino, do PT de Itabuna, volta ao noticiário político depois de ter sido “chamado para a briga” pelo atual presidente da Câmara Municipal, Ruy Machado (PRP).

À época em que presidiu a Câmara, o petista devolveu R$ 1,1 milhão ao Executivo, em dois anos sucessivos. A recomendação ao então prefeito Geraldo Simões era para que os recursos fossem utilizados na construção de creches, mas isso não ocorreu.

Em entrevista concedida ao programa Ponto 4 (Rádio Nacional), Ruy Machado cutucou o ex-vereador, afirmando que o gestor que devolve recursos não sabe administrar. Acilino, por sua vez, rebate a crítica, declarando que devolveu a verba por ser honesto e os demais assim não procedem porque costumam administrar “no vermelho”.

A polêmica continua nesta sexta-feira, 25, quando o petista será entrevistado no programa Show de Notícias, que começa às 7h da manhã, também na Rádio Nacional.

Façam suas apostas!

Back To Top