skip to Main Content
7 de junho de 2020 | 01:50 am

MINISTÉRIO PÚBLICO PEDIRÁ BLOQUEIO DE VERBAS DA EDUCAÇÃO EM ITABUNA

Tempo de leitura: 2 minutos

Sindicato cobra pagamento de salário de mais de 100 profissionais da educação|| Foto Divulgação

O promotor de Justiça Inocêncio Carvalho deve ingressar, ainda nesta semana, com ação na justiça pedindo o bloqueio de verbas da educação para pagamento de salário de dezembro de mais de 100 professores. O promotor concedeu audiência a representantes do Sindicato do Magistério Municipal Público de Itabuna (Simpi) e antecipou que ingressaria com a ação. Segundo sindicalistas, o dinheiro será também para quitação do restante do 13º salário para uma parte dos profissionais da educação.
Nesta segunda-feira (15),  o Simpi informou que, além dos mais de 100 professores que estão sem o salário de dezembro, uma parte dos profissionais da educação não recebeu o valor integral do 13º salário, que, por lei, deveria ter sido quitado até o dia 20 de dezembro.
Na sexta-feira (12), o promotor Inocêncio Carvalho ouviu a versão da secretária de Educação de Itabuna, Anorina Lima, sobre o atraso no pagamento de salário. Dela, solicitou ao município a folha de pagamento referente ao mês de dezembro e cópias dos contratos de licitações e convênios para a realização do carnaval antecipado. A folia será realizada a partir de sexta (18) até o domingo (21), com as principais atrações pagas pelo Governo do Estado.
PROTESTO NA CÂMARA
Além do atraso de salário, os professores estão mobilizados para tentar evitar a aprovação, pela Câmara de Vereadores de Itabuna, de um projeto que muda o regime jurídico dos servidores de celetista para estatutário. A manifestação na Câmara está prevista para esta tarde, com a participação de funcionários públicos de outras áreas da administração  municipal.

PREFEITURA DE ILHÉUS CONSEGUE DESBLOQUEAR CONTAS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Reunião entre representantes do Sinsepi e do governo ilheense (foto Mary Melgaço)

Numa negociação com o Tribunal Regional do Trabalho, a Procuradoria-Geral de Ilhéus conseguiu o desbloqueio de contas bancárias do município. Os recursos existentes nas contas seriam destinados, por ordem do TRT, ao pagamento de dívidas trabalhistas.
Agora à tarde, o secretário de Finanças de Ilhéus, Jorge Bahia, se reuniu com representantes do sindicato dos servidores (o Sinsepi) e informou sobre a liberação das contas. O bloqueio havia provocado o atraso no pagamento de parte dos salários de agosto e levou a uma paralisação nesta quarta-feira.
De acordo com a Prefeitura, as folhas de pagamento estão sendo geradas e deverão ser emitidas para o banco nesta quinta, 16, mas a instituição financeira ainda terá que ser notificada oficialmente da liberação das contas.
O presidente do Sinsepi, Luiz Cláudio Machado, que participou da reunião com Jorge Bahia e também com o chefe de gabinete do prefeito Newton Lima, José Nazal, afirmou que a paralisação está suspensa.

SINDSERV ACUSA O GOVERNO POR FALTA DE PLANEJAMENTO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Acusando o governo itabunense de falhar no que diz respeito ao planejamento financeiro, o Sindicato dos Servidores Municipais divulgou nota em que ameaça adotar “todas as providências cabíveis” para que a situação dos funcionários seja regularizada. Até este momento, a categoria encontra-se à espera dos salários referentes ao mês de julho.
Ontem, o secretário da Saúde, Antônio Vieira, revelou ao Pimenta que não há sequer uma previsão de quando sai o pagamento (leia AQUI). É essa a mesma situção de outros setores, exceto a Educação.
Não é demais lembrar que a Prefeitura vem sofrendo sucessivos bloqueios de recursos, por conta de um débito com o INSS, mas nem isso impediu o gasto superior a R$ 500 mil na Festa do Centenário.
“Repudiamos o descaso e a falta de planejamento da Prefeitura, mais uma vez comprometendo os salários dos servidores”, diz o sindicato na nota assinada pela presidente Karla Lúcia. Ela afirma que, entre as medidas que serão tomadas, estão a de procurar o Ministério Público e até deflagrar uma greve.

Back To Top