skip to Main Content
16 de maio de 2021 | 12:17 am

COVID-19: FÍSICO MÉDICO MILTON COELHO MORRE EM ITABUNA

Físico médio faleceu no sábado (13)
Tempo de leitura: < 1 minuto

O sul da Bahia perdeu mais profissional da saúde para o novo coronavírus. Desta vez a vítima foi o físico médico Milton Coelho Maciel, de 68 anos, que estava internado no Hospital Calixto Midlej Filho desde o dia 4 deste mês. O quadro de saúde dele agravou-se nos últimos dias.

No último dia 6, o médico Milton Coelho foi internado numa Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Covid-19. Mesmo recebendo todos os cuidados, não resistiu à doença. Milton faleceu na tarde de sábado (13). Ele era supervisor em Proteção Radiológica (Radioterapia) na Santa Casa de Misericórdia de Itabuna.

Muito querido entre os colegas de trabalho, Milton Coelho era formado pela Universidade Federal do Amazonas. Ele era físico médico e especialista em proteção radiológica em Radiodiagnóstico, Radioterapia e Medicina Nuclear.

Nascido em Manaus, Milton Coelho se especializou em física médica pelo Instituto Nacional do Câncer do Rio de Janeiro e, há quase 30 anos trabalhava na Santa Casa de Itabuna. Em 2017 recebeu da Câmara de Itabuna o título de Cidadão Itabunense. Ele deixa dois filhos e a viúva, que está internada.

ITABUNA: BANCO DE LEITE HUMANO TEM QUEDA DE 70% NO NÚMERO DE DOADORAS

Banco de Leite Humano de Itabuna está com estoque muito baixo
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Banco de Leite Humano de Itabuna enfrenta grande dificuldade para assegurar leite para os bebês prematuros internados na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTI-Neo) do Hospital Manoel Novaes nos últimos meses. De acordo com a coordenadora do Banco de Leite, Bianca Baleeiro, a queda no número de doadoras chega a 70%.

A unidade precisa de um estoque com, pelo menos, 70 litros. “Há muito tempo não conseguimos essa média. Por isso, estamos apelando para que as mães que estejam amamentando entrem em contato conosco e confirmem sua doação”, afirma Baleeiro.

A enfermeira Bianca Baleeiro destaca que o processo para torna-se uma doadora do Banco de Leite é muito simples. A doadora só precisa dirigir-se à unidade com carteira de identidade e exames pré-natal (sorologia). Mas quem prefere a comodidade, pode se cadastrar sem sair de casa, via telefone. “É muito rápido, sem burocracia. Se não tiver condições de deslocar-se, o Corpo de Bombeiros de Itabuna, que é o nosso parceiro, vai até a casa da doadora fazer a coleta nos dias agendados”, relata Baleeiro.

BANCO ATENDE MAIS DE 100 MUNICÍPIOS

O Banco de Leite da Santa Casa de Itabuna, que atende a mais de 120 municípios, é responsável pela coleta, processamento e distribuição do leite destinado aos bebês prematuros internados ou com patologias que não podem receber o produto diretamente das mães. A unidade tem a missão de assegurar o alimento para uma média diário de 45 bebês internados na UTI-Neo.

O leite humano é um alimento essencial nos primeiros meses de vida dos bebês. A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda ser ideal que até os seis meses de idade as crianças sejam alimentadas com leite materno. O Banco de Leite funciona no anexo do Hospital Manoel Novaes e o telefone é (73) 3214-4346.

PROGRAMA DE ESTÁGIO DA SANTA CASA DE ITABUNA CONCORRE A PRÊMIO NACIONAL

Programa da Santa Casa concorre a prêmio nacional
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Santa Casa de Misericórdia de Itabuna (SCMI) está concorrendo ao Prêmio Melhores Programas de Estágio no Brasil, que é concedido pelo Centro de Integração Empresa Escola (CIEE), em parceria com a Associação Brasileira de Recursos Humanos (Seccional São Paulo) e Ibope Inteligência. De acordo com o regulamento, os vencedores por categoria serão anunciados dia 29 de abril.

A Santa Casa de Itabuna, que conta com 40 estagiários nas áreas administrativa, assistencial e tecnologia da informação,  na edição de 2018 foi eleita uma das melhores empresas do setor privado do país para estágios. No ano passado, por ter atendido vários critérios de qualidade no programa de estágio, a instituição recebeu o selo de reconhecimento do CIEE.

A gerente de Gestão Pessoas da SCMI, Eneila Cerqueira, avalia que o Programa de Estágios ampliou a quantidade de talentos na instituição e vem gerando benefícios de mão dupla. “Tanto para nós, que buscamos sempre reforçar a nossa equipe com novos talentos, quanto para os estagiários que têm a oportunidade de colocar em prática a teoria vista em sala de aula. Para o estagiário, é a chance também de ingressar no mercado de trabalho”, afirma Eneila.

Leia Mais

MÉDICOS REALIZAM CIRURGIA ORTOPÉDICA PEDIÁTRICA INÉDITA NO SUL DA BAHIA

Cirugia em criança de dois anos foi um sucesso
Tempo de leitura: 2 minutos

Uma criança de dois anos foi submetida a uma cirurgia inédita no sul da Bahia. O paciente, que já recebeu alta médica para concluir a recuperação em casa, foi submetido ao procedimento porque nasceu com defeito no encaixe entre o fêmur e o osso do quadril (displasia do desenvolvimento do quadril, conhecida também como luxação).

De alta complexidade, a cirurgia foi considerada um sucesso pelo médico ortopedista pediátrico Gustavo Bahia, que atuou junto com os colegas Antônio Gonçalves e Rafael Garcia. A cirurgia durou cerca de quatro horas e o paciente foi liberado do leito pediátrico do Hospital Manoel Novaes, da Santa Casa de Itabuna, dois dias depois. A previsão dos médicos é que em dois meses a criança esteja recuperada.

O médico Gustavo Bahia integra equipe que fez procedimento inédito no sul da Bahia

De acordo com Gustavo Bahia, o paciente será submetido ao total de duas cirurgias, uma em cada lado do corpo para o correto encaixe entre o fêmur e o osso do quadril. Primeira foi feita no lado esquerdo. O segundo procedimento, no lado direito do quadril, está previsto para daqui a seis meses e, segundo o especialista, a criança seguirá com todos os movimentos normais depois da fase de recuperação.

DOENÇA GENÉTICA

A displasia de quadril é uma doença genética, que pode ser diagnosticada assim que a criança nasce. “Quando isso ocorre, é possível fazer um tratamento conservador. Ou seja, sem a necessidade da criança ser submetida ao procedimento cirúrgico. Mas quando o problema não é descoberto cedo, a doença evolui para a luxação do quadril, onde a cabeça do fêmur já saiu totalmente do lugar”.

O ortopedista infantil Gustavo Bahia explica que a cirurgia para correção do quadril da criança é inédita no sul da Bahia, pois antes, por falta de especialistas em ortopedia pediátrica, os pacientes com indicação de cirurgia eram levados para centros como Salvador. “Agora estamos oferecendo esse tipo de atendimento aqui na região, porque temos um médico da especialidade e a Santa Casa conta com toda a estrutura, com centro cirúrgico completo e UTI pediátrica”, conta o profissional.

VIDA NORMAL

Gustavo Bahia alerta que, caso não seja feito a correção do quadril da criança a tempo, a pessoa pode crescer com dificuldades de movimentos, que podem atrapalhá-la nas atividades cotidianas, como trabalhar e estudar. “Porque a cabeça do fêmur, que está fora do lugar, vai morrendo. Isso vai gerar uma artrose precoce, com a criança tendo de fazer uma cirurgia de prótese, que vai gerar limitações na vida dela. Quando é feita essa correção no tempo certo, a pessoa terá uma vida normal”, esclarece.

O médico destaca que a displasia de quadril pode ser detectada ao nascimento por meio do teste de Barlow ou teste Ortolani, associado a uma ultrassonografia. Quando a doença é descoberta logo nos primeiros meses de nascimento, pode-se usar um tipo de suspensório especial, o Pavilik, que é prendido nas pernas e tórax do bebê. Nesse caso, esse suspensório é usado durante três meses, sempre com o acompanhamento de um especialista, para impedir a progressão da doença e corrigir a deformidade de forma precoce.

APÓS ACORDO, ITABUNA TERÁ MAIS 12 LEITOS PARA VÍTIMAS DA COVID-19

Tempo de leitura: < 1 minuto

Leitos serão reabertos no Calixto Midlej Filho

O acordo fechado entre a Secretaria Estadual da Saúde (Sesab) e a Santa Casa de Misericórdia ontem (9) permitirá a abertura de mais 12 leitos para vítimas do novo coronavírus em Itabuna. Os leitos voltados para pacientes adultos serão reativados no Hospital Calixto Midlej Filho.

Conforme apurado pelo PIMENTA, serão seis leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e outros seis clínicos (enfermaria). Com esta ampliação, o município passará a contar com 29 leitos de UTI – três pediátricos – e 24 leitos clínicos. Ontem, Santa Casa e Sesab anunciaram o acordo, porém sem informar o quantitativo de leitos.

MAIS DE 600 CASOS ATIVOS

Ontem, Itabuna ultrapassou os 600 casos ativos (pacientes infectados em isolamento ou internados). É mais que o dobro do registrado há duas semanas. O município registrava 286 casos ativos em 26 de novembro, 11 dias depois do primeiro turno das eleições. Nos últimos dias, a ocupação dos leitos de UTI Covid-19 em Itabuna tem ficado na média de 55%.

COVID-19: PROVEDOR DA SANTA CASA DE ITABUNA SEGUE ENTUBADO

Provedor da SCMI segue internado em Itabuna
Tempo de leitura: < 1 minuto

O provedor da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna (SCMI), Francisco Valdece Ferreira, segue entubado em um leito da Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Calixto Midlej Filho. No início do mês, ele foi diagnosticado com o novo coronavírus.

Nesta quarta-feira (25), a Assessoria de Comunicação da SCMI divulgou boletim médico sobre o estado de saúde de Francisco Valdece, informando que o quadro de saúde dele é estável. De acordo com a nota, o provedor teve melhora na função renal.

A nota informava ainda que Valdece está internado na unidade de “cuidados intensivos”, com uso ventilação de mecânica e sob os cuidados da equipe multidisciplinar, sem previsão de alta hospitalar.

MÉDICO FAZ ALERTA SOBRE OS RISCOS DAS DOENÇAS VASCULARES CEREBRAIS

Tempo de leitura: 3 minutos

Médico Antônio Fernando Ribeiro Júnior alerta para riscos de AVC

 

Nesta quinta-feira (29) é celebrado o Dia Mundial do Acidente Vascular Cerebral (AVC), doença que afeta 13,7 milhões de pessoas por ano no mundo, conforme a Organização Mundial da Saúde (OMS). No Brasil, as doenças vasculares são a segunda causa de óbitos, sendo a primeira no sul da Bahia, de acordo com o médico neurologista Antônio Fernando Ribeiro Júnior, da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna.

Com o slogan “Junte-se ao Movimento”, a campanha mundial deste ano busca mostrar a importância da prática do exercício físico para a prevenção ao AVC. “Desde 2018 que temos realizado atividades para alertar a população sobre os riscos das doenças cerebrais. Neste ano, por causa da Covid-19, as atividades são online”, relata Antônio Fernando. No sul da Bahia, a campanha está sendo divulgada nas redes sociais, no instagram: @nep_avc.

O neurologista destaca que existem dois tipos de AVCs. Um deles é o isquêmico, cujo paciente pode ter as chances de sequelas e incapacidade reduzidas se o tratamento for iniciado precocemente. O atendimento deve ser feito na chamada “janela terapêutica”, com medicação para desentupir a artéria que faz a isquemia. Esse processo deve ser feito em, no máximo, 4h30min.

O acidente vascular isquêmico ou infarto cerebral é o entupimento dos vasos cerebrais. Ele pode ocorrer devido a uma trombose, que é a formação de placas numa artéria principal do cérebro; ou embolia, quando a placa de gordura originária de outra parte do corpo se solta e, pela rede sanguínea, chega aos vasos cerebrais.

AVC HEMORRÁGICO

O outro tipo de AVC é o hemorrágico, que ocorre com o rompimento dos casos sanguíneos. Há casos também que ocorre o subtipo de AVC hemorrágico subaracnóide, com o sangramento entre o cérebro e a aracnóide (uma das membranas que compõe a meninge). “Esse subtipo causa pressão intracraniana e provoca altos índices de mortalidade”, observa o médico.

O neurologista orienta que, em caso de suspeita de AVC, a pessoa deve ser levada imediatamente para o hospital. “Quanto o mais rápido a pessoa chegar a um hospital, maiores são as chances da isquemia ser revertida e deixar menos sequelas. Temos estudos mostrando que, a cada minuto em que o cérebro fica em isquemia, morrem aproximadamente dois milhões de neurônios, o que pode comprometer os movimentos”.

Antônio Fernando destaca que existem fatores de riscos modificáveis e não modificáveis. Em um dos grupos devem ser incluídos a genética e a idade, pois quanto mais velha a pessoa fica maior é o risco de sofrer um AVC. “Mas a doença também está relacionada ao estilo de vida. Por isso, há muitos jovens, com idade entre 30 e 45, entre as vítimas de AVC,” explica.

HIPERTENSÃO E DIABETES

No grupo dos casos modificáveis estão pessoas com hipertensão, diabetes, consumo frequente de álcool e drogas, colesterol elevado, estresse, doenças cardiovasculares, sedentarismo e doenças do sangue. Esses fatores de risco do segundo grupo são responsáveis por 90% dos casos de isquemia. Isso significa que o AVC é prevenível em 9 em cada 10 casos. “Sendo que a hipertensão arterial não cuidada está no topo do ranking”.

O médico Antônio Fernando explica que entre os sintomas comuns aos acidentes vasculares cerebrais estão dor de cabeça muito forte, fraqueza ou dormência na face, nos braços ou nas pernas, perda da visão, paralisia, perda súbita da fala, tontura e perda da capacidade de planejar as atividades rotineiras.

O neurologista conta que existe uma sequência de letras que é sempre usada, que é o “Samu”. “O S de sorriso, A de abraço, M de música e U de urgência. Isso significa que se pessoa sorrir e a boca fica torta, vai dá um abraço e o braço está fraco e vai cantar uma música e está com a fala embolada, ligue imediatamente para o Samu porque pode ser um AVC”, orienta.

GESTO SOLIDÁRIO EMOCIONA PACIENTES EM TRATAMENTO CONTRA O CÂNCER EM ITABUNA

Tempo de leitura: 3 minutos

A paciente Wilma corta o cabelo da amiga, a solidária Araci

O final de semana que passou foi diferente para pacientes que estavam no Centro de Radioterapia da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna. Dona Araci Alves Ferreira, de 61 anos, escolheu a sexta (16) para protagonizar um ato de apoio às mulheres que estão em tratamento quimioterápico e, como consequência, sofrem com a perda do cabelo.

Evangélica, dona Araci Alves chegou logo cedo à unidade, com sua Bíblia e acompanhada por um cabeleireiro. Mas não foi o profissional quem cortou a primeira mecha de cabelo de dona Araci. Ela escolheu Wilma Amaral dos Anjos, a amiga da família, para iniciar a tarefa.

Em tratamento contra um segundo tumor, Wilma Amaral é cunhada da filha da autora do lindo gesto de solidariedade. Essa é a segunda batalha de dona Wilma Amaral, que passou por sessões de quimioterapia e radioterapia para tratar um câncer de mama em 2017. Naquela época, dona Araci Alves decidiu dirigir-se a um salão de beleza e raspar a cabeça em apoio a amiga, mas não fez nenhum registro fotográfico. “Mas agora resolvi fazer diferente e filmar tudo”.

A FORÇA NO GESTO

Muito emocionada, dona Araci Alves esperou pacientemente que a amiga Wilma Amaral e outras três pacientes cortassem as mechas de cabelo. Em seguida, o cabeleireiro Robson Santos de Santana entrou em ação para raspar a cabeça da autora da ação de solidariedade e amor ao próximo, que mereceu muitos aplausos de quem estava na unidade.

Dona Araci, moradora do bairro de Fátima, em Itabuna, disse não ter o dom da cura, mas pode incentivar e apoiar. “Posso trazer uma palavra de apoio. Façam o tratamento corretamente, confie no Senhor, pois a última palavra quem dá é Deus. Essa é a mensagem que quero passar para todas as mulheres no mundo. Que elas se sintam abraçadas e apoiadas com essa humilde ação”, afirmou.

Dona Wilma Amaral reconheceu e agradeceu o ato de solidariedade da amiga. “Essa aqui é minha parceira. Em 2017 iniciei o tratamento de um câncer de mama, fiquei curada em 2018. Naquela oportunidade, ela raspou a cabeça junto comigo. Agora estou em tratamento do tumor no fígado e, Deus vai me curar, pois eu tenho fé”, disse.

Dona Araci e Wilma com amigas e o cabelereiro Robson

ATITUDE ELOGIADA

A ação de dona Araci Alves foi elogiada pelas pacientes do Centro de Radioterapia. Para dona Elaine Cristina Soares, a iniciativa de apoiar o tratamento da amiga é louvável e digno de aplausos. “É uma alerta para as mulheres que estão passando por isso (tratamento) não se preocupem tanto com a estética, mas com a saúde”.

A ação contou com apoio também de dona Cleunice Barbosa de Jesus, que está em tratamento desde 2016. “Peço a todas que estão nesta luta que não desistam. É um caminho difícil, mas com confiança em Deus, tudo dará certo”. Quem também elogiou a atitude foi Maria Zelia Santos de Jesus. Muito bonito esse gesto dela”. A atitude ocorre exatamente neste mês do “Outubro Rosa”, campanha que visa a conscientização e alerta sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama.

Segundo o médico radioncologista José Bandeira Neto, da Santa Casa,a queda de cabelo não ocorre nas sessões de radioterapia. A perda acontece durante a quimioterapia, tratamento a que boa parte dos pacientes com câncer é submetido.

SANTA CASA DE ITABUNA ATINGE 500 ALTAS MÉDICAS NAS UNIDADES COVID-19

Tempo de leitura: 3 minutos

Profissionais comemoram 500 altas em unidades Covid-19 na Santa Casa

Desde a entrada dos primeiros pacientes com sintomas do novo coronavírus que a rotina nos corredores, leitos e estacionamentos dos hospitais Calixto Midlej Filho (HCMF) e Manoel Novaes (HMN) mudou. Com o aumento de casos graves de infectados pelo vírus, o número de internamentos disparou nos últimos seis meses, principalmente de pacientes adultos. Cada alta médica tem sido muito comemorada. Os pacientem recebem o certificado de etapa vencida ao deixarem as unidades.

Zé Aguadeiro ao receber alta do Calixto Midlej

Desse período de pandemia, há várias histórias felizes para contar sobre o tratamento. Uma delas é a do casal Judson e Maria de Lourdes Lisboa. O casal formado há quatro décadas reside em Itajuípe. Judson e Maria de Lourdes ficaram internados na Unidade Covid do Hospital Calixto Filho, de onde receberam alta no dia 17 de julho.

Oura história de superação nessa pandemia é de um homem de 103 anos. Morador de Uruçuca, seu José Rodrigues dos Santos ficou internado durante seis dias na enfermaria da unidade Covid-19 do Calixto Midlej Filho. Muito querido em sua cidade natal, seu “Zé Aguadeiro”, como é conhecido, foi recebido com festa no dia 20 de julho.

Casal de Itajuípe, no sul da Bahia, é um dos símbolos da vitória contra a covid-19 no estado

Desde os registros dos primeiros casos de novo no sul da Bahia, na segunda quinzena de fevereiro, até quinta-feira (1ª) o HCMF e o HMN contabilizaram 2.532 atendimentos. Desse total, 922 pessoas precisaram de internamentos nas duas unidades, sendo que 502 já receberam alta médica. Muitas desses pacientes estão completamente recuperados da doença.

O Calixto Midlej Filho foi o primeiro no sul da Bahia a se preparar para atender pacientes com suspeita e/ou positivados para o novo coronavírus. “No início do ano promovemos o treinamento dos profissionais e adequamos as estruturas da nossa unidade para o enfrentamento ao novo coronavírus”, observa a diretora técnica do Calito, Lívia Mendes.

VITÓRIA DE PACIENTES E DE PROFISSIONAIS DE SAÚDE

A alta médica de cada paciente, afirma a diretora técnica, representa uma vitória não só para as famílias. “O nosso sentimento é de muita gratidão pelo trabalho que vem sendo oferecido. Os últimos seis meses foram muito difíceis, marcados por uma maior sobrecarga física e emocional, pois convivemos com o sofrimento de muitos pacientes e famílias”, retratando a rotina dos profissionais de saúde durante a pandemia.

Fabiane Chavéz, diretora técnica do Manoel Novaes, hospital da Santa Casa

Em alguns casos, diz Lívia Mendes, a doença atingiu mais de um membro da mesma família. Isso exigiu ainda mais dos profissionais. “Chegamos com essas 500 altas com o sentimento de que as nossas equipes fizeram o melhor trabalho possível para acompanhamento e tratamento desses pacientes. Chegamos até aqui com sensação de dever cumprido”.

Muitos pacientes chegaram em estado muito grave e, mesmo assim, conseguiram vencer a batalha contra o novo coronavírus. “Há casos de paciente que ficou internado no nosso hospital por mais de 60 dias e conseguiu se recuperar. Outros, com sequelas mais graves, ainda estão em fase de tratamento”, explica a diretora técnica.

Na opinião da diretora médica, o momento mais dramático parece ter sido superado, mas as pessoas não podem abandonar as medidas preventivas. “Os números já mostram uma curva decrescente. A quantidade de pacientes internados caiu consideravelmente. Isso nos deixa um pouco mais tranquilos para sequência nessa luta de enfrentamento não só ao novo coronavírus, mas também na manutenção das assistências que o Calixto presta na nefrologia, oncologia, cirurgias de média e alta complexidade e aos pacientes da clínica médica”, finaliza.

ITABUNA: SANTA CASA PARTICIPA DE ESTUDO INTERNACIONAL SOBRE A COVID-19

Tempo de leitura: 2 minutos

Farmacêutico Bruno Setenta explica detalhes do estudo internacional

A Santa Casa de Misericórdia de Itabuna está entre as instituições brasileiras que vão participar de um estudo com pacientes infectados pelo novo coronavírus. O “Estudo Terapia Antitrombótica para Melhoria das Complicações da Covid-19” busca estabelecer se anticoagulação parenteral em dose terapêutica melhora os resultados (reduz a intubação ou a mortalidade) em 30 dias após a medicação.

O gerente e coordenador do Centro de Pesquisa e Estudos da SCMI, o farmacêutico Bruno Setenta de Andrade, explica que os participantes do estudo poderão receber anticoagulação terapêutica por 14 dias (ou até a alta hospitalar ou a liberação da necessidade de oxigênio suplementar, o que ocorrer primeiro). A meta é realizar a testagem em até 60 pacientes, que poderão se candidatar voluntariamente aos ensaios clínicos.

O ensaio clínico é patrocinado pela Universidade de Manitoba, do Canadá, e Fundação Zerbini de São Paulo, em parceria com o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). Na Bahia, haverá dois centros de pesquisas em Salvador, e um no interior, onde a escolhida foi a Santa Casa de Misericórdia de Itabuna.

REFERÊNCIA

De acordo com Bruno Setenta, a Santa Casa de Itabuna está virando referência na captação de pacientes porque a indústria farmacêutica percebeu que a instituição é um centro de pesquisa com três dos pilares exigidos para estudos clínicos que são: número de pacientes, qualidade dos dados e um médico responsável pelo estudo, que é o médico Eduardo Kowalski Neto.

O farmacêutico conta que o convite da universidade para participar do estudo clínico internacional surgiu há dois meses e o processo para início dos testes no sul da Bahia só depende de decisão da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep), Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e Comitê de Ética da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc).

ESTUDOS

Bruno Setenta atua no Centro de Pesquisa e Estudos da Santa Casa de Itabuna, que tem como responsável pelos estudos clínicos o médico Eduardo Kowalski Neto, que é o investigador principal. Kowalski também é investigador principal dos Estudos de Oncologia. Já os médicos Carolina Tele Barreto e Rodolfo Nascimento são investigadores principais dos Estudos de Nefrologia.

O “Estudo Terapia Antitrombótica para Melhoria das Complicações da Covid-19” não é o primeiro estudo que a Santa Casa participará. Bruno Setenta destaca que a instituição já participa de outras pesquisas (algumas já concluídas e outras em andamento) para tratamento de outras comorbidades (doenças), principalmente nas especialidades de nefrologia, oncologia, cardiologia e urologia.

BLITZ EDUCATIVA ABRE SEMANA DE SEGURANÇA DO PACIENTE DA SANTA CASA DE ITABUNA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Com uma blitz educativa nos hospitais Calixto Midlej Filho e Manoel Novaes, a Santa de Casa de Misericórdia de Itabuna iniciou, nesta terça-feira (22), as atividades da Semana de Segurança do Paciente. As medidas para a identificação segura do paciente e a campanha Adorno Zero foram os destaques nesse primeiro dia de ações.

Coordenado pelo Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT), Comissões de Controle a Infecção Hospitalar (CCIH) dos dois hospitais e Escritório de Qualidade e Segurança do Paciente, o primeiro dia foi destinado a divulgação e sensibilização das equipes sobre a importância do Protocolo da Identificação Segura e uso obrigatório da pulseira/adesivo de identificação do paciente.

Hoje, o uso da pulseira, que já vinha sendo adotada nas unidades Covid, foi expandida para todos os setores de internamento do Calixto Midlej Filho. No Novais, o Protocolo de Identificação foi reforçado, pois é uma prática já estabelecida há tempos.

Nesta terça-feira também foi lançada a campanha “Adorno Zero”, que reitera a necessidade de os funcionários nas áreas assistenciais não usarem acessórios como brincos, relógios, pulseiras, anéis e broches, que são possíveis vetores para infecção hospitalar. Esses cuidados são para proteger não somente os pacientes, mas também próprios funcionários.

A programação da Semana de Segurança do Paciente prossegue nesta quarta-feira (23), nos auditórios dos hospitais Calixto Midlej Filho e Manoel Novaes, com treinamentos simultâneos para os funcionários dos setores administrativo e assistenciais das duas unidades. Serão abordadas as Metas de Segurança, Gestão de Ocorrência, Notificação de Incidentes e Eventos Adversos, Controle de Infecção e Biossegurança. A Semana de Segurança será encerrada na quinta-feira (24) com o Fórum Online de Segurança do Paciente.

MAIS UM PROFISSIONAL DA ÁREA DE SAÚDE EM ITABUNA VENCE A BATALHA CONTRA A COVID-19

Itamar recebe alta médica em Itabuna
Tempo de leitura: < 1 minuto

Mais um profissional da saúde em Itabuna venceu a batalha contra o novo coronavírus. Desta vez quem recebeu alta médica para concluir o tratamento em casa foi Itamar Santos Lima, funcionário da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna. Funcionário do setor de manutenção, ele foi recebido com festa pelos amigos e colegas de trabalho.

Itamar Santos deixou a unidade Covid-19 do Hospital Calixto Midlej Filho no início da tarde desta quinta-feira (6). Itamar ficou 9 dias internado, quatro deles na Unidade de Terapia Intensiva (UTI COVID). Ele segue agora monitorado pela Vigilância Epidemiológica de Itabuna.

EX-SECRETÁRIO REBATE PROVEDOR DA SANTA CASA SOBRE DÍVIDA DE R$ 67 MILHÕES

Uildson rebate e diz que atuação contra a Santa Casa é devaneio de Valdece
Tempo de leitura: 2 minutos

O ex-secretário de Saúde de Itabuna Uildson Nascimento rebateu afirmações feitas pelo novo provedor da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, o advogado Francisco Valdece, e questionou a existência de suposta dívida de R$ 67 milhões do município com a instituição filantrópica.

Uildson diz que a suposta dívida de R$ 67 milhões questionada na Justiça se refere ao período de 2004 a 2016. “Enquanto as instâncias superiores não decidem, não há do que se falar em dívidas. Quero ressaltar que durante a minha gestão não deixei dívidas com a Santa Casa de Misericórdia de Itabuna ou outros prestadores, fornecedores e nem folha de pagamento de servidores”, observou.

O ex-secretário diz que, de fato, deixou mais de R$ 60 milhões em caixa. Segundo ele, até 10 de junho, o saldo financeiro do Fundo Municipal de Saúde era R$ 67.252.798,80, conforme demonstrados nos extratos bancários em anexo. “Saliente-se que para o enfrentamento à Covid-19, foram deixados por mim recursos na ordem de R$ 33.633.696,61(trinta e três milhões, seiscentos e trinta e três mil, seiscentos e noventa e seis reais, sessenta e um centavos), conforme segue em anexo, relatório descritivo”.

TRANSPARÊNCIA

Uildson criticou a “forma pejorativa” e “ilações” de Valdece, principalmente ao afirmar que não se sabia em que os recursos (mais de R$ 67 milhões) foram aplicados. O ex-titular assegura que o dinheiro público foi aplicado e contabilizado “de acordo com a legislação e portarias ministeriais em vigor, onde qualquer cidadão, inclusive o Provedor, pode ter acesso aos processos de licitações e de pagamentos, contratos administrativos e demonstrativos contábeis, para isso bastam requererem à própria Secretaria de Saúde ou através do portal da transparência da Prefeitura de Itabuna”.

Uildson, que deixou o cargo em 10 de junho, também questiona uma fala de Valdece sobre suposta tentativa de prejudicar a Santa Casa e sugere que o advogado demonstra desconhecer os trâmites para empenho e pagamento na gestão pública:

– Em nenhum momento, enquanto gestor da pasta da saúde, fui intencionado a prejudicar a Santa Casa ou outros prestadores e/ou fornecedores, para tanto pagávamos religiosamente em dias a todos, e ainda continua: “pagar a nossa instituição”, mesmo que quiséssemos não poderíamos porque os recursos deixados estão vinculados a outras ações – conforme demonstrativos anexos – e até então aguardávamos, como aqui já dito, decisões da justiça quanto às supostas dívidas – refutou.

“DEVANEIOS DO PROVEDOR”

O ex-secretário classifica como devaneio do provedor a “travada” de recursos da Santa Casa. Valdece afirmou em entrevista que Uildson travou dinheiro da instituição filantrópica. “Enquanto Secretário poucas vezes estive em contato com o atual provedor, tratando desse assunto, porém sempre defendi o que é público. Desta forma, nunca encontrei na Secretaria ou nas portarias caminhos que indicassem que os recursos oriundos de emendas parlamentares fossem da Santa Casa. E deixo claro que nunca “travei o dinheiro” e nem nunca disse que o “dinheiro era meu”. Loucura”, completou.

Uildson ainda lembrou que, das emendas parlamentares, R$ 23.227.090,00, que antes era apontado como recurso para mutirão de cirurgias bariátricas teve outra destinação, após decisão do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA). Todo esse valor, observou o ex-secretário, “foi aportado para o combate a pandemia”.

Por fim, o ex-secretário disse que sempre primou pela lealdade ao prefeito Fernando Gomes enquanto esteve no cargo, pela responsabilidade pela coisa pública e transparência. “Prova disso é que nunca me esquivei de sempre estar falando a verdade”.

VALDECE É ELEITO PROVEDOR DA SANTA CASA DE ITABUNA

Francisco Valdece, Eric Júnior e Silvio Roberto
Tempo de leitura: < 1 minuto

Nesta sexta-feira (19), o advogado Francisco Valdece foi eleito provedor da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna para o biênio 2020/2021. A eleição foi em chapa única e com votação por email devido à pandemia. Ele deverá assumir a provedoria da instituição no próximo dia 1º, às 10h, em substituição ao médico Eric Ettinger Júnior.

Além de Valdece para a provedoria, também foram eleitos Antônio Augusto Alves Rossi (vice-provedor), Carlos Veloso Leahy (1º secretário), Sílvio Roberto (2º secretário), Peter Deviris Santos Lemos (1º tesoureiro) e José Moreira Laytynher (2º tesoureiro).

Back To Top