skip to Main Content
24 de janeiro de 2021 | 11:00 pm

A CANDIDATURA DE AZEVEDO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Azevedo: problemas com as contas

O prefeito de Itabuna, José Nilton Azevedo, está com um olho na reeleição e outro na Câmara de Vereadores, onde suas contas relativas ao exercício de 2009 aguardam para ir à votação em plenário. Se confirmado o parecer do TCM, que rejeitou as contas, o gestor estará enquadrado na Lei da Ficha Limpa e, em consequência, será impedido de disputar o pleito.
Nos bastidores, Azevedo opera para que as contas não sejam apreciadas pelo legislativo, evitando ou pelo menos postergando o risco da inelegibilidade. Mas ele ficará com o pescoço sob a lâmina da guilhotina.
Há também que opere, em outro quadrante, para que a Câmara vote logo as contas, e torcendo para que não haja senões ao parecer do tribunal. Um dos mais entusiasmados defensores do legislativo diligente é o deputado estadual Gilberto Santana (PTN).
O deputado é aliado circunstancial do prefeito, tem a irmã na direção do Hospital de Base, mas não faz questão de esconder: se Azevedo ficar inelegível, ele “cai pra dentro”.
Lembra aquela música de Baiano e Os Novos Caetanos, onde se diz que o urubu tá com raiva do boi porque deseja comer, mas este teima em não morrer… E o urubu, segundo a música, “todo dia chora, todo dia chora”.

AZEVEDO "ENTRA NO CIRCUITO" PARA EVITAR CANDIDATURA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Azevedo, entre Gilberto e Gilnai Santana, durante solenidade de posse dela na presidência do Hospital de Base

Sob ameaça de ver um racha em seu grupo político, o prefeito de Itabuna, José Nilton Azevedo, procura apaziguar as coisas pros lados do Hospital de Base de Itabuna, onde o diretor administrativo, Antônio Carrero, achou de comprar briga justamente com a presidente da instituição, Gilnai Santana, irmã do deputado estadual Coronel Gilberto Santana (PTN).
Diante do que chamou de “humilhações” contra sua irmã, e salientando que não aceitaria tratamento desrespeitoso com relação a pessoas que ele foi solicitado pelo prefeito a indicar, Santana chegou a cogitar uma candidatura a prefeito. Mas Azevedo correu à procura do deputado, assegurando-lhe que resolveria tudo no Base e não haveria mais nenhum problema com a presidente do hospital.
Outra chance de uma candidatura do deputado está na possibilidade de confirmação, na Câmara de Vereadores, do parecer do TCM que rejeitou as contas de Azevedo. “Caso haja rejeição, aí será outro cenário”, disse Santana ao PIMENTA, confirmando hipótese já publicada pelo blog.

SANTANA PODERÁ SER CANDIDATO A PREFEITO

Tempo de leitura: 2 minutos

Santana torce para Azevedo escorregar na "casca de banana" do TCM

O deputado estadual Coronel Gilberto Santana (PTN) estuda com carinho a possibilidade de se candidatar a prefeito de Itabuna, mas isso não significa que ele irá para uma disputa com o Capitão Azevedo (DEM), atual chefe do executivo, dividindo os votos da direita.
Santana, contudo, aguarda os próximos capítulos da novela envolvendo as contas do prefeito, que foram reprovadas pelo TCM. Caso a Câmara confirme o parecer do tribunal, “é caixão e vela”, como diz um aliado do coronel.
No grupo de Santana, há quem apoie o enfrentamento, considerando que a irmã do deputado vem sendo maltratada no Hospital de Base de Itabuna. Gilnai Santana exerce a função de presidente da Fundação de Assistência à Saúde de Itabuna (Fasi), entidade mantenedora do hospital.
“A paixão é um componente da política, mas o caso terá que ser decidido com base na razão”, diz o aliado de Santana, que pede o anonimato.
O PIMENTA apurou que o deputado não está debruçado na janela, assistindo ao desenrolar dos acontecimentos. Uma de suas estratégias mais recentes vem sendo buscar aproximar-se do presidente da Câmara de Itabuna, Ruy Machado (PRP), de quem é inimigo e a quem costuma tratar com adjetivos medonhos. Emissários do coronel já ensaiam os primeiros contatos com Machado, para apaziguar os ânimos e fazê-lo esquecer-se dos impropérios.
Uma eventual aproximação com Machado daria a Santana a chance de ter mais influência sobre a tramitação das contas. “Passado esse prazo, há o entendimento de que a omissão do legislativo confirma a decisão do tribunal, mas nesse caso existem maiores chances do prefeito entrar com recursos e obter uma liminar que lhe garanta a candidatura”, diz um advogado consultado pelo blog.
Santana não quer correr riscos e faz de tudo para que a Câmara vote as contas de Azevedo dentro de 60 dias após a entrega do parecer. Este ainda não chegou à Secretaria Parlamentar, mas quando aportar em Itabuna será um Deus nos acuda.
Como tem uma base pouco confiável (não por acaso chamam a bancada do executivo de “batucada”), tudo pode acontecer quando as contas forem à votação. Tem vereador governista que já iniciou os queixumes e muxoxos, dando a entender que poderá votar contra ou que cobrará um preço alto para votar a favor.
É dessa batucada que Azevedo depende.
Santana também!
 

PARTIDO DOS MILICOS

Tempo de leitura: < 1 minuto

O jornalista Levi Vasconcelos repercutiu hoje nota do PIMENTA sobre a exigência feita pelo deputado Coronel Santana (PTN) de que o prefeito Capitão Azevedo, de Itabuna, respeitasse sua patente.  Na coluna Tempo Presente (A Tarde), Levi aproveitou para dar uma sugestão ao deputado:
“Na Assembleia Legislativa tem também o Capitão Tadeu e o Sargento Isidório. E na Câmara de Salvador o tenente-coronel Mustafá. É só fundar o PM (Partido dos Militares)”.
Por aqui, o colega Luiz Conceição acrescenta mais uma dica: “se este partido vier a ser criado, poderia ter como patrono o deputado federal e casca grossa Jair Bolsonaro (PP/RJ)”.

O CAPITÃO E O CORONEL

Tempo de leitura: < 1 minuto

O prefeito Capitão Azevedo não digeriu bem a tentativa de enquadramento feita pelo deputado estadual Coronel Gilberto Santana (PTN). Sentindo-se pouco prestigiado, apesar de ter uma secretaria no governo, Santana alertou o prefeito para a hierarquia da caserna.
“Nós estamos deputado e prefeito, mas somos militares”, disse o parlamentar em entrevista ao repórter Costa Filho. Nas entrelinhas, ficou subentendida a advertência: “eu sou coronel e ele é capitão”.
A amigos próximos, Azevedo afirma que não entende a insatisfação de Santana e, com o jeito matuto que lhe é peculiar, repete que gosta de fazer política com humildade. “Ele pode querer dar uma de coronelzão, mas a prefeitura não é quartel”, teria dito o prefeito a um desses amigos.

SANTANA COBRA RESPEITO

Tempo de leitura: < 1 minuto

O deputado estadual Gilberto Santana (PTN) realmente carregou o estilo militar da caserna para a atividade política. Neste sábado, 16, durante o encontro na sede do diretório do DEM em Itabuna, o parlamentar fez um discurso de comandante de tropa, endereçado ao prefeito Azevedo (também milico, mas de patente inferior). Disse, entre outras coisas, que é “parceiro” da administração municipal, mas que exige “mais respeito” do governo.
Santana não explicou exatamente como é que estão lhe faltando com respeito e deixou muita gente intrigada. O deputado tem cargos na gestão municipal, sendo o mais vistoso deles a Secretaria de Assistência Social, ocupada por sua “afilhada” Marina Silva. O que estaria faltando então ao nobre coronel?
Um observador atento da reunião afirmou o seguinte: “Santana só vai se sentir respeitado quando o Capitão Azevedo bater continência e abrir caminho para que ele dispute a eleição de 2012”.
Em tempo: no encontro deste sábado a empresária Maria Alice Pereira foi reconduzida à presidência do diretório do DEM. Estavam presentes vários caciques do partido, como o presidente da executiva estadual, José Carlos Aleluia, e o deputado federal ACM Neto.

DEBATE SOBRE REGIÃO METROPOLITANA

Tempo de leitura: < 1 minuto

O projeto do deputado estadual Gilberto Santana (PTN), que prevê a criação da Região Metropolitana do Cacau, unindo os municípios de Ilhéus e Itabuna, será objeto de discussão nesta sexta-feira, 8, a partir das 19 horas, no auditório da FTC de Itabuna. O evento é uma iniciativa da Associação dos Municípios do Sul, Extremo-Sul e Sudoeste da Bahia (Amurc), em conjunto com a ONG AMItabuna.
Para abordar as vantagens da proposta e explicar os requisitos para se criar uma região metropolitana, foram convidados os professores Maria Adélia Aparecida de Souza e Aldo Aloísio Dantas da Silva, da Universidade de São Paulo (USP).
Segundo os organizadores, haverá também um debate com a participação de prefeitos, deputados estaduais, imprensa e representantes da sociedade civil organizada.

SANTANA, O ASSÍDUO

Tempo de leitura: < 1 minuto

O deputado estadual Gilberto Santana (PTN) quer estabelecer a assiduidade como uma de suas marcas na Assembleia Legislativa. Aos assessores, o parlamentar – que é coronel da PM – já avisou que está disposto a comparecer a todas as sessões, sejam no plenário ou nas comissões técnicas do legislativo. “Ele assegura que só vai faltar em um caso extremo”, enfatiza um colaborador de Santana.

O militar-deputado já tem surpreendido os funcionários da AL devido ao horário em que costuma chegar à casa. Quase sempre por volta das 7 horas da manhã.

NETO ESNOBOU SANTANA

Tempo de leitura: < 1 minuto

O site Bahia Notícias divulgou a intenção de ACM Neto de retaliar o Coronel Santana, pré-candidato a deputado estadual pelo PTN, por este ter feito dobradinha com Félix Mendonça Jr. (PDT). Neto teria pedido a João Carlos Bacelar, presidente estadual do PTN, que expulsasse Santana da legenda, mas a proposta foi recusada.

Interessante é que Santana esperava fechar com Neto e decidiu se aliar a Félix no momento em que o Democrata enlaçou-se em Itabuna com o pré-candidato tucano Solon Pinheiro, que também pleiteia um vaga na Assembleia Legislativa. Ou seja, ele mesmo empurrou o militar para o pedetista… E hoje chora.

SOLON DÁ OLÉ NO CORONEL SANTANA

Tempo de leitura: < 1 minuto

O coronel Gilberto Santana, pré-candidato a deputado estadual pelo PTN, sempre afirmou que teria o apoio do deputado federal ACM Neto (DEM). Não terá.

Nesta sexta-feira (19), sob as bênçãos de São José, Neto consolida em Itabuna sua dobradinha com o vereador tucano Solon Pinheiro. Os dois participam de evento às 19 horas, no plenário da Câmara de Vereadores, estando também anunciadas as presenças do deputado federal Jutahy Magalhães Júnior (PSDB) e do ex-governador Paulo Souto.

Ao ver que Neto lhe escapolia, Santana não perdeu tempo. Colou no pré-candidato a deputado federal Félix Mendonça Júnior (PDT), que também estará em Itabuna nesta sexta, para reunião com lideranças e a imprensa. O coronel quer, agora, formar dobradinha com o pedetista.

Só tem um problema: Félix Júnior estaria mais inclinado a fazer o seu baião-de-dois em Itabuna com o tucano Augusto Castro. Se isto se confirmar, a situação de Santana não será nada boa.

Quem também anunciou preferência por Solon foi o prefeito Capitão (Me pede que eu apoio) Azevedo. Nesta quinta-feira (18), em um café da manhã no Itabuna Palace Hotel, ele reuniu cargos de confiança de seu governo, como a procuradora-geral Juliana Burgos, e declarou que está com Solon.

Nesse caso, é bom o “menudo” ficar esperto, pois, em se tratando de apoio político, Azevedo está “dando mais do que chuchu na cerca”…

Azevedo declara apoio a Solon Pinheiro

Back To Top