skip to Main Content
29 de setembro de 2020 | 10:58 pm

ITABUNA: CAMPANHAS DE VACINAÇÃO CONTRA GRIPE E O SARAMPO SÃO PRORROGADAS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Foram prorrogadas as campanhas de vacinação contra o sarampo e a Influenza em Itabuna. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a vacinação contra o sarampo prossegue até o dia 31 de outubro. Já a vacinação contra a Influenza será realizada até o dia 30 de setembro. As doses estão disponíveis nos postos e unidades de saúde do município.

A coordenadora de Imunização da SMS, enfermeira Camila Brito, esclarece que a campanha contra o sarampo busca imunizar adultos de 20 a 49 anos, mesmo aqueles que tenham recebido a vacina anteriormente. Já a Influenza está aberta à população em geral que ainda não tomou a vacina.

Considerada uma doença grave e de alta transmissibilidade, o sarampo pode ser disseminado por via aérea ao tossir, espirrar, falar ou respirar, sem que ocorra, necessariamente, o contato direto, uma vez que o vírus pode se disseminar pelo ar a metros de distância da pessoa infectada. Já o vírus influenza (gripe) pode ocasionar complicações e sintomas, o que reforça a necessidade de vacinação, principalmente para idosos e pessoas que possuem doenças crônicas.

PRORROGADA ATÉ OUTUBRO A VACINAÇÃO DE ADULTOS CONTRA O SARAMPO

Vacinação é prorrogada até 31 de abril|| Tânia Rêgo
Tempo de leitura: 2 minutos

O Ministério da Saúde ampliou para até 31 de outubro a vacinação contra o sarampo, da população de 20 a 49 anos. Dados preliminares das secretarias estaduais de saúde apontam que desde o início da ação, em 16 de março até o dia 17 de agosto, foram imunizadas 5,29 milhões de pessoas nessa faixa-etária.

Nesta quarta etapa da Mobilização Nacional de Vacinação contra o Sarampo, a população-alvo nesta faixa-etária totaliza mais de 90 milhões de pessoas. O sarampo é uma doença grave e de alta transmissibilidade. Uma pessoa pode transmitir para até 18 outras pessoas. A disseminação do vírus ocorre por via aérea ao tossir, espirrar, falar ou respirar.

A principal medida de prevenção e controle do sarampo é a vacinação, disponível durante todo o ano na rotina de vacinação dos serviços de saúde do país. Para viabilizar a estratégia de vacinação, foram enviadas 4,3 milhões de doses da vacina, além do quantitativo para o atendimento de rotina.

Leia Mais

SARAMPO: CAMPANHA DE VACINAÇÃO DE PESSOAS DE 20 A 49 ANOS VAI ATÉ DIA 31

Campanha de vacinação contra o sarampo vai até dia 31 de agosto
Tempo de leitura: < 1 minuto

Pessoas que tenham de 20 a 49 anos em todo o país devem se vacinar contra o sarampo. A campanha de imunização vai até o próximo dia 31. De acordo com a coordenadora de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde, enfermeira Camila Brito, todos os adultos do grupo indicado devem ser vacinados, mesmo que tenham recebido a vacina anteriormente.

Considerada uma doença grave e de alta transmissibilidade, o sarampo pode ser disseminado por via aérea ao tossir, espirrar, falar ou respirar, sem que ocorra, necessariamente, o contato direto, uma vez que o vírus pode se disseminar pelo ar a metros de distância da pessoa infectada.

Camila Brito: pessoas de 20 a 49 anos devem ser vacinadas contra o sarampo

Segundo Camila Brito, os postos e unidades de saúde do município estão abastecidos com a vacina contra o Sarampo e à espera das pessoas que tem entre 20 e 49 anos e ainda não tomaram a vacina.

ITABUNA: VACINAÇÃO CONTRA GRIPE E SARAMPO É PRORROGADA ATÉ SEXTA

Campanha de vacinação contra o sarampo vai até dia 31 de agosto
Tempo de leitura: < 1 minuto

A campanha de vacinação contra a gripe foi prorrogada até a próxima sexta-feira (31) em Itabuna, segundo a coordenadora de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde, Camila Brito. Segundo ela, a prorrogação se deve à baixa cobertura vacinal dos grupos prioritários, principalmente idosos, gestantes, puérperas e crianças menores de seis anos.

Camila Brito disse que a vacinação contra o sarampo também foi prorrogada, até sexta, para todas as pessoas de 20 a 49 anos de idade. “Estamos com uma campanha em andamento e é de fundamental importância que as pessoas que fazem parte deste grupo prioritário e que ainda não se vacinaram, procurem os postos de saúde”, disse a enfermeira e coordenadora de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde.

VACINAÇÃO CONTRA O SARAMPO É PRORROGADA NOS 417 MUNICÍPIOS BAIANOS

Vacinação contra o sarampo segue baixa na Bahia
Tempo de leitura: 2 minutos

A Campanha de Vacinação contra o Sarampo foi prorrogada até o dia 31 de agosto. A estimativa é de que sejam imunizadas 6,5 milhões de pessoas, mas, desde o começo da campanha (23 de março), somente 350 mil tomaram a vacina contra a doença. O público alvo a ser imunizado está na faixa de 20 a 49 anos, segundo a Secretaria Estadual de Saúde.

O sarampo é uma doença viral aguda, considerada uma das mais contagiosas, com potencial para ser extremamente grave, e afeta principalmente crianças menores de 5 anos, especialmente as mal nutridas e bebês não vacinados, mas que pode acometer também pessoas em qualquer idade não vacinadas.

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Divep) da Bahia destaca que a única medida efetiva de prevenção contra o sarampo é a vacina Tríplice Viral, distribuída gratuitamente nos postos de saúde e que também imuniza contra caxumba e rubéola. Essa imunização faz parte do calendário vacinal.

A primeira dose deve ser tomada com um ano de vida e a segunda é aplicada três meses depois. Caso a vacinação não seja feita no tempo ideal, ainda é possível se proteger. Até os 29 anos é preciso tomar as duas doses. Entre 30 e 49 anos é ministrada dose única. Acima dos 50 anos não é mais feita a imunização.

CASOS NA BAHIA

Na Bahia, em 2019, o surto foi iniciado em junho, a partir de casos importados, porém, novas cadeias epidemiológicas foram identificadas, totalizando 80 casos confirmados, distribuídos em 25 municípios do estado.

Leia Mais

UBAITABA COMEÇA A VACINAR CRIANÇAS E ADOLESCENTES CONTRA O SARAMPO

Tempo de leitura: < 1 minuto

A Secretaria de Saúde de Ubaitaba começou nesta segunda-feira (10) a Campanha Nacional de Vacinação contra o sarampo. O público-alvo desta nova campanha definida pelo Ministério da Saúde são crianças e adolescentes na faixa etária de 05 a 19 anos.

O sarampo é uma doença infecciosa grave, causada por um vírus, que pode ser fatal. A transmissão ocorre quando o doente tosse, fala, espirra ou respira próximo de outras pessoas. A única maneira de evitar o sarampo é pela vacina.

Todas as unidades de saúde do município estarão abertas de segunda a sexta, das 8h às 13h. O Dia D da campanha serpa no próximo sábado (15), das 8h às 17h. Para vacinar é preciso levar o cartão do SUS e de vacinação. A campanha prossegue até o dia 13 de março.

SÃO PAULO REGISTRA MAIS DUAS MORTES POR SARAMPO

Tempo de leitura: 2 minutos

Vacina é medida eficaz contra o sarampo || Foto Marcelo Camargo/AB

Mais duas mortes por sarampo foram confirmadas hoje (25) na capital paulista, de acordo com a Secretaria de Saúde de São Paulo. As vítimas são uma mulher de 31 anos sem histórico de vacinação e um bebê do sexo masculino de 26 dias.

Até o momento, foram confirmadas cinco mortes provocadas doença no estado. No final de agosto, foram confirmadas três vítimas: um homem de 42 anos, da capital, sem histórico de imunização contra a doença, e dois bebês – uma menina de 4 meses, de Osasco, e um garoto de 9 meses, também da cidade de São Paulo.

O Centro de Vigilância Epidemiológica estadual monitora a circulação do vírus. Este ano, até o momento, 5.139 casos foram confirmados em São Paulo, sendo que, desses, 56,3% se concentram na capital, onde foram contabilizados 2.897 casos.

Segundo a secretaria, o Programa Estadual de Imunização prevê que crianças e adultos com idade entre 1 ano e 29 anos recebam duas doses da vacina contra o sarampo. Acima dessa faixa etária, até 59 anos, é preciso receber uma dose. Não há indicação para pessoas com mais de 60 anos porque considera-se que esse público potencialmente teve contato com o vírus no passado.

Leia Mais

OMS APONTA EXPLOSÃO DE CASOS DE SARAMPO EM TODO O MUNDO EM 2019

Tempo de leitura: < 1 minuto

OMS aponta explosão do número de casos de sarampo no mundo || Divulgação

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou que o número de casos de sarampo no mundo aumentou cerca de 300% no primeiro trimestre deste ano em comparação ao mesmo período de 2018.

Dados preliminares divulgados pela OMS indicam que foram registrados mais de 112 mil casos de sarampo em 170 países nos três primeiros meses de 2019. A entidade informou que os recentes surtos da doença causaram muitas mortes, principalmente de crianças.

Os casos de sarampo na África aumentaram em aproximadamente 700%, em comparação ao mesmo período do ano passado. Na Europa, o crescimento foi de 300%, apesar do uso de vacinas na região ser mais difundido.

Segundo a OMS, o sarampo é quase totalmente evitável por meio de duas doses de uma vacina segura e eficaz. Mas a organização afirmou que somente 67% da população mundial tomaram a segunda dose.

A OMS aconselha que as pessoas tomem as duas doses da vacina. A organização também pede que os países garantam que todas as crianças sejam vacinadas, uma vez que o sarampo pode afetá-las mais duramente.

BRASIL PODE PERDER CERTIFICADO DE ELIMINAÇÃO DO SARAMPO, ALERTA OPAS

Tempo de leitura: 2 minutos

Brasil pode perder certificação contra o sarampo || Foto Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Brasil tem até fevereiro de 2019 para reverter os surtos de sarampo registrados em diversas áreas do país – sob pena de perder o certificado de eliminação da doença, concedido pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) em 2016. O alerta foi feito pela assessora regional de Imunizações da entidade, Lúcia Helena de Oliveira, durante a 20ª Jornada Nacional de Imunizações, no Rio de Janeiro.
Dados do Ministério da Saúde mostram que, até 24 de setembro, foram confirmados 1.766 casos de sarampo, dos quais 1.367 no Amazonas e 325 em Roraima.
Há ainda, segundo a pasta, quase 8 mil casos em investigação em ambos os estados, além de casos isolados em São Paulo (3), no Rio de Janeiro (18), no Rio Grande do Sul (29), em Rondônia (2), em Pernambuco (4), no Pará (14) e em Sergipe (4).
Lúcia Helena de Oliveira lembrou que a Venezuela, de onde veio a cepa de sarampo identificada no Brasil, perdeu seu certificado de eliminação em junho deste ano.
CORRIDA CONTRA O TEMPO
O critério adotado pela Opas para conferir transmissão sustentada é que o surto se mantenha por um período superior a 12 meses. As autoridades sanitárias brasileiras, portanto, correm contra o tempo, já que os primeiros casos da doença no Norte do país foram identificados no início do ano.
“Sabemos que os casos no Brasil são de importação, lamentavelmente, pelas condições de saúde em que vive a Venezuela. Mas só estamos tendo casos de sarampo no Brasil porque não tínhamos cobertura de vacinação adequada. Se tivéssemos, esses casos viriam até aqui e não produziriam nenhum tipo de surto”, destacou a assessora da Opas.
Atualmente cerca de 4,4 mil municípios atingiram a meta de vacinação estipulada por meio de campanha, o que representa que aproximadamente 1,3 mil cidades permanecem com coberturas vacinais que deixam a desejar.
“As importações continuarão sendo uma ameaça permanente. A única forma de evitar a disseminação do vírus é obtendo coberturas vacinais acima de 95% em todos os municípios – não somente em nível de país”, ressaltou Lúcia Helena Oliveira.

ILHÉUS AMPLIA CAPACITAÇÃO PARA PREVENÇÃO AO SARAMPO

Tempo de leitura: 2 minutos

Capacitação envolveu profissionais da área de saúde || Foto Clodoaldo Ribeiro/GovIlhéus

Técnicos da Secretaria Estadual de Saúde (Sesab) promoveram capacitação, em Ilhéus, sobre manejo clínico do sarampo para todos profissionais das redes pública e privada do município, ontem (26). O treinamento, mediado pelo Departamento de Vigilância em Saúde, da Secretaria de Saúde de Ilhéus, teve como público alvo enfermeiros e médicos clínicos.
Segundo o diretor do Departamento de Vigilância em Saúde de Ilhéus, Gleidson Santana Souza, a capacitação abrange profissionais de várias esferas da saúde. “É preciso que os casos com suspeita da doença, ou confirmadas, tenham todas as medidas de controle realizadas. Esse paciente não pode ser encaminhado de volta pra casa sem ter passado, de imediato, pelas ações de bloqueio epidemiológico”, explicou.
Segundo a enfermeira técnica da Vigilância Epidemiológica e do Núcleo Regional de Saúde da Sesab, Marisa Susmaga, é preciso haver um esforço conjunto para que o surto da doença não ocorra na cidade. A capacitação contou com palestras do médico Gustavo Cunha, sobre o manejo clínico do sarampo e da técnica Cássia Virgínia, que falou sobre a vigilância epidemiológica voltada ao sarampo.
VACINAÇÃO
O sarampo ocorre uma vez na vida, e se a pessoa já teve a doença não precisa vacinar outra vez. A imunização acontece de forma normal para crianças até os cinco anos. Acima dessa idade até aos 29 anos, é preciso duas doses de a tri viral para o indivíduo ser imunizado. Pelo protocolo do Ministério da Saúde, dos 30 aos 49 anos, com apenas uma dose do tríplice viral já conta como imunizado.

Back To Top