skip to Main Content
5 de junho de 2020 | 03:44 pm

(FALTA DE) LIMPEZA E CAOS

Tempo de leitura: 2 minutos
Lixo na 25 de Dezembro vem sendo recolhido por particulares. Custo: R$ 3 a R$ 5...

Lixo na 25 de Dezembro vem sendo recolhido por particulares. Custo: R$ 3 a R$ 5…

Moradores do São Caetano estão pagando entre R$ 3,00 e R$ 5,00 para terem o lixo recolhido, diariamente. Queixam-se que estão sem a coleta regular – aquela da prefeitura, há seis dias. As vítimas residem em travessas e ruas como a 25 de Dezembro.
O que é paliativo para os residentes na rua natalina tornou-se pesadelo para quem trabalha na Feira do São Caetano. É que o lixo recolhido por particulares em carros de mão nessas ruas estão sendo lançados na feira livre, formando o cenário que se vê abaixo.
... E o lixo recolhido na 25 de Dezembro é lançado nas conchas próximas à feira livre.

… E destino dos resíduos vem sendo as conchas próximas à feira livre (Fotos Pimenta).

O secretário de Desenvolvimento Urbano de Itabuna, Marcos Monteiro, estipula que até domingo, 10, a coleta de lixo seja regularizada. O município locou 10 caminhões compactadores de lixo para empregar na coleta. As dificuldades na limpeza aumentaram após a prefeitura rescindir contrato com a Marquise, acusada de cobrar acima dos preços de mercado para executar o serviço.

GUERRA DO LIXO: SECRETÁRIO DIZ QUE MARQUISE NÃO TEM COMPROMISSO COM ITABUNA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Empresa assumiu coleta do lixo em Itabuna em 2009.

Empresa assumiu coleta do lixo em Itabuna em 2009.

A Prefeitura de Itabuna endureceu o jogo contra a Construtora Marquise, responsável pela coleta de lixo no município sul-baiano. Numa nota distribuída à imprensa, há pouco, o secretário de Desenvolvimento Urbano, Marcos Monteiro, acusou a empresa de não ter compromisso com Itabuna.
Monteiro revelou suposta sabotagem da Marquise no sistema de coleta, provocando manobras para travar o lixão e paralisar a coleta no município.
Segundo ele, caminhões da empresa, “propositadamente, ao chegar ao aterro para descarga, depositam o lixo de maneira desordenada, impedindo o aproveitamento dos espaços criados”. A direção da Marquise vem, desde o ano passado, exigindo que um trator fique no local, diariamente.
Após explicar a manobra da Marquise no lixão, o secretário foi ainda mais duro:
– Atitudes como a adotada pela Marquise acontecem em virtude da falta de parceria e compromisso da empresa com a nova administração municipal e, principalmente, com a população de Itabuna – disse, ressaltando que um fiscal será designado pelo município para acompanhar as operações da Marquise na área do lixão.
A guerra entre município e construtora começou há mais de dois anos, quando a Marquise revelou dívida milionária da gestão do ex-prefeito Capitão Azevedo. À época, o débito atingiu R$ 4,9 milhões (relembre aqui). Atualizada, a dívida supera a casa dos R$ 9 milhões e passa por auditoria determinada pelo novo prefeito, Claudevane Leite.

AMÉLIA AMADO: SECRETÁRIO DIZ QUE "CONTA" VAI PARA CONSTRUTORA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Obra de baixa qualidade cedeu com as chuvas dos últimos dias e o peso dos caminhões.

Obra de baixa qualidade cedeu com as chuvas dos últimos dias e o peso dos caminhões.

Marcos Monteiro, secretário de Desenvolvimento Urbano, respondeu aos questionamentos feitos por este blog sobre quem pagará a conta da “reconstrução” de parte da Avenida Amélia Amado (veja aqui).
Segundo ele, a direção da Construtora Casa Própria se comprometeu a “assumir os custos das obras corretivas”.
Ainda por meio da assessoria, Monteiro disse que a intervenção da prefeitura “se deu em função da necessidade” de fazer as “correções” logo para evitar novos acidentes como o registrado na última terça, 22.

Back To Top