skip to Main Content
18 de janeiro de 2021 | 04:43 pm

COM 34 NOVOS CASOS, NÚMERO DE INFECTADOS PELA COVID-19 EM ITABUNA SOBE PARA 14.574

Itabuna registra 149 casos de Covid-19 em 24 horas || Foto José Nazal
Tempo de leitura: < 1 minuto

Itabuna confirmou que mais 34 pessoas testaram positivo para o novo coronavírus, nas últimas 24 horas. Do início da pandemia até hoje, o município do sul da Bahia contabiliza um total de 14.574 casos da doença, conforme boletim epidemiológico divulgado na noite deste sábado (5).

O número de casos ativos (pessoas doentes) também não para de crescer. Passou de 365, no domingo (29), para 537 neste sábado. Desse total de doentes, 37 entraram para as estatísticas nas últimas 24 horas, segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Itabuna tem 20 pacientes internados em hospitais, sendo que 15 deles em estado mais grave em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Outras cinco pessoas em situação menos grave estão em leitos de enfermaria. Além disso, o município do sul da Bahia tem 349 óbitos e 13.688 curados da doença.

ITABUNA CONFIRMA MAIS TRÊS ÓBITOS POR COVID-19

Itabuna registra 371 mortes por Covid-19.
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Secretaria de Saúde de Itabuna confirmou, na noite desta sexta-feira (4), mais três óbitos de pessoas que estavam hospitalizadas com o novo coronavírus. Com isso, a quantidade de mortes causadas pela doença no município do sul da Bahia passou de 346, ontem, para 349 hoje.

Aumentou também o número de pessoas internadas em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Subiu de 13 para 15, conforme boletim divulgado há pouco pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS). O município tem ainda três pacientes positivados internados em leitos de enfermaria.

O número de pessoas infectadas em Itabuna desde o início da pandemia do novo coronavírus subiu de 14.501 para 14.540. Hoje, são 507  casos ativos (pessoas doentes) e 13.684 curados da doença.

GAPA ITABUNA PROMOVE CAPACITAÇÃO ONLINE

Tempo de leitura: < 1 minuto

Precisamos estar atentos aos cuidados para evitar a covid-19, mas não podemos esquecer, de maneira alguma, da prevenção de outras doenças, como a AIDS. Até porque o Brasil registrou um aumento de 21% nos números de novas infecções por HIV entre os anos de 2010 e 2018, segundo dados da Unaids.

Pensando nisso e levando em consideração as adaptações necessárias, o Gapa Itabuna está lançando um novo projeto de capacitação, o ‘Mulheres Conectadas para Prevenção – Uma Ação Online para Prevenção de ISTs/HIV/AIDS entre Mulheres por meio de Plataformas Digitais’.

As inscrições são gratuitas e estão abertas até o dia 3 de agosto no link que está disponível nas redes sociais do Gapa ou aqui. Serão selecionadas 50 mulheres, que participarão das ações realizadas por meio de plataformas digitais. Na capacitação serão abordados temas como sexualidade, prevenção combinada, diversidade sexual, direito à saúde, ISTs e AIDS.

Depois, as mulheres serão multiplicadoras das informações em suas comunidades, também por meio digital. De acordo Suse Mayre Moreira, uma das coordenadoras do projeto e voluntária do Gapa, o objetivo da capacitação é contribuir para a redução da incidência de ISTs/HIV/AIDS entre as mulheres do município de Itabuna e região. O projeto é uma realização do Gapa/Itabuna com apoio do Fundo Positivo e da Secretaria de Saúde de Itabuna.

SECRETÁRIO DIZ QUE ITABUNA JÁ APLICOU MAIS DE 18 MIL TESTES RÁPIDOS PARA COVID-19

Itabuna já fez mais de 18 mil testes rápidos, segundo secretário
Tempo de leitura: 2 minutos

O secretário de Saúde de Itabuna, Juvenal Maynart, disse que o município já aplicou mais de 18 mil testes rápidos para a detecção de covid-19. O município, segundo ele, ampliará as ações de diagnóstico da doença em mais categorias profissionais e em localidades onde são registradas grande incidência do vírus.

Os testes rápidos têm ajudado nas ações para identificar os casos positivos assintomáticos ou ainda no estágio inicial da doença. “É nesse momento que se traça um quadro real sobre a pandemia na cidade, com o trabalho de prevenção, e servindo de base para a reabertura da economia da cidade, cujos estudos estão sendo feitas através de uma parceria com Universidade Federal do Sul da Bahia e a Universidade Estadual de Santa Cruz”, disse.

Juvenal diz que número de testes ajuda a traçar quadro real da doença

A ampliação do teste rápido para detectar a Covid 19 é uma das principais ações desenvolvidas pela Secretaria de Saúde de Itabuna no enfrentamento à doença, já que a maioria das pessoas, não apresentam os sintomas da Covid. Os testes rápidos são uma alternativa, porque há grande dificuldade de aplicação dos testes considerados padrão ouro, o RT-PCR, que são mais precisos no diagnóstico.

Com a aplicação dos mais de 18 mil testes rápidos, afirma, foi possível identificar, isolar e fazer o acompanhamento dos pacientes positivados, evitando o contágio de outras pessoas. Além da realização de testes em casos suspeitos através de drive thru no estacionamento do Teatro Municipal Candinha Dória e de moradores do bairro de Fátima, local de maior incidência da doença, a Secretaria de Saúde vem efetuando a testagem de categorias profissionais como trabalhadores em supermercados, funcionários dos correios, bancários e servidores públicos municipais.

Segundo Juvenal, os espaços que registram casos positivos são interditados temporariamente e passam por um processo de desinfecção. A Prefeitura também fiscaliza o cumprimento das regras de higienização, distanciamento e uso de máscaras protetoras.

INFECTADOS

Ontem (5), Itabuna atingiu 2.991 casos confirmados do novo coronavírus, com 78 óbitos. Há 1.216 curados da doença, de acordo com a Secretaria de Saúde, e 1.697 casos ativos (pacientes em recuperação). O município é o terceiro em número de casos na Bahia e o segundo em mortes provocadas pela Covid-19.

NOVO SECRETÁRIO, JUVENAL PROMETE PROJETO PARA A SAÚDE “DENTRO DE POUCOS DIAS”

Juvenal pede demissão após prefeito confirmar reabertura do comércio
Tempo de leitura: 2 minutos

Juvenal Maynart assumiu a Secretaria de Saúde de Itabuna, hoje (12), com a promessa de apresentar, “dentro de poucos dias”, um projeto para a Pasta e de estabelecer relações articuladas com a comunidade acadêmica e todos os entes. Além de atenção à rede, o foco principal será as ações para conter o avanço da covid-19 e aos hospitalizados pela doença, tanto de Itabuna como de outros municípios.

Ex-diretor-geral da Ceplac e ex-presidente da Fundação de Atenção à Saúde de Itabuna (Fasi), mantenedora do Hospital de Base, Juvenal disse que vai buscar a comunidade acadêmica para definir ações de combate à covid-19 no município e trabalhará de forma articulada por ações na média e alta complexidade com os vários entes – municípios pactuados, Estado e União, além da rede conveniada.

Hoje, na posse, Juvenal reforçou a necessidade do trabalho em parceria com a rede conveniada ao apontar o papel desempenhado pela Santa Casa de Misericórdia de Itabuna. “O provedor está disposto a nos prestigiar nas discussões deste processo e na construção do projeto [para a saúde]. Espero, dentre de poucos dias, apresentar projeto e discutir todas essas dinâmicas”, afirmou.

O novo secretário ressaltou o “grande trabalho” da instituição filantrópica na atenção às vítimas da covid-19. Nos três primeiros meses, os pacientes de Itabuna contavam apenas com os hospitais Calixto Midlej Filho e Manoel Novaes para atendimento médico-hospitalar, com ofertas de leitos clínicos e de UTIs. Somente no final de maio, o Hospital de Base começou a instalar equipamentos para disponibilizar leitos de UTI exclusivos para pacientes covid-19.

TESTAGEM E PESQUISA

Ainda em abril, o novo secretário participou da elaboração de proposta ao município e estado que envolvia pesquisa e ampla testagem da população itabunense como uma das ações para o controle do novo coronavírus em Itabuna. A proposta foi apresentada ao prefeito Fernando Gomes e ao governador Rui Costa pelo presidente da Câmara de Vereadores de Itabuna, Ricardo Xavier. A proposta envolve as universidades Estadual de Santa Cruz (Uesc) e Federal do Sul da Bahia (UFSB).

 

O RETORNO DE JUVENAL, DE VOLTA PARA O FUTURO

Tempo de leitura: 3 minutos

Quando Maynart deixou a direção do Hospital de Base, os interesses e as pressões do empresários da Saúde – que historicamente age sorrateiramente nos bastidores, à escondidas – falaram mais alto. No final de abril, em Itabuna não havia nenhuma morte por vocid-19. Hoje, o município é o epicentro da doença na Bahia.

Ederivaldo Benedito|| ederivaldo.benedito@gmail.com

O anúncio da posse de Juvenal Maynart como secretário de Saúde de Itabuna nos faz lembrar dois filmes que conquistaram o sucesso em meados da década de 80: O Retorno do Jedi e De Volta para o Futuro.

No primeiro, um jovem conhece a mãe – antes do casamento com seu pai – que fica apaixonada por ele e põe em risco sua própria existência. O outro, mostra a construção da Estrela da Morte, a estação bélica do Imperador Palpatine e os bandidos da galáxia.

Juvenal Maynart, ex-presidente da Fasi-Fundação de Atenção à Saúde de Itabuna, instituição que administra o Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães, está retornando à administração Fernando Gomes. No último dia de março, ele pediu demissão fazendo duras críticas ao modelo de gestão do setor no município.

Após realizar um trabalho reconhecido por todos, Maynart queria transformar o Base numa unidade referência ao combate do coronavírus no sul da Bahia. A proposta, muito bem aceita pelo governador do Estado – que chegou a ser por anunciada ao vivo, em entrevista a Imprensa – enfrentou forte resistência de um grupo de médicos liderados pelos bolsonaristas Eduardo Fontes e Amilton Gomes, inimigos políticos ferrenhos e declarados de Rui Costa e do PT.

Com apoio do vice-prefeito Fernando Vita e da secretária de Governo, Maria Alice, o grupo, que contou com a participação dos médicos Almir Gonçalves e Isaac Nery, agiu nos bastidores e convenceu Fernando Gomes – no momento licenciado do cargo – a enviar uma carta a Rui Costa anunciando que o Base retornaria os atendimentos emergenciais, clínicos-cirúrgicos e traumáticos.

Irritado, o governador mandou o secretário estadual de Saúde ligar para Maria Alice. O conteúdo da conversa não foi nada amistoso e Fábio Vilas-Boas chegou a ameaçar retirar a gestão plena da Saúde de Itabuna. A partir daí, a relação Rui Costa-Fernando Gomes nunca mais foi a mesma. Continua estremecida e o governador apenas finge que esqueceu a desfeita do prefeito itabunense.

Em defesa de seus interesses, o grupo apresentou como opção o Hospital São Lucas, um hospital sucateado, segundo Fábio Vilas-Boas. Resultado: o Base continua enfrentando problemas, a população continua sofrendo e os empresários da Saúde continuam agindo nos bastidores, com duras críticas ao prefeito e ao governador. A crise se agrava e o São Lucas, que poderia estar aberta ao público, continua fechado.

Só o futuro dirá se Juvenal Maynart acertou ao sair ou se está errando ao retornar. Mas ele sabe que vai enfrentar as mesmas forças ocultas que agiram em abril último. Que, em Itabuna, muitos beneméritos, filantropos, abnegados, desprendidos desejam inviabilizar o pleno funcionamento do Hospital de Base. Eles pensam apenas na saúde dos seus bolsos.

Quando Maynart deixou a direção do Hospital de Base, os interesses e as pressões do empresários da Saúde – que historicamente age sorrateiramente nos bastidores, à escondidas – falaram mais alto. No final de abril, em Itabuna não havia nenhuma morte por covid-19. Hoje, o município é o epicentro da doença na Bahia.

Na manhã desta sexta-feira, dia 12, Juvenal Maynart assume a Secretaria de Saúde de Itabuna. No seu futuro está a paixão pela mãe Saúde e o amor por Itabuna; no seu retorno, o desafio de fazer o Hospital de Base referência em salvar vidas, cuidar das vítimas da pandemia do coronavírus e enfrentar os interesses dos empresários do setor, que continuam agindo nos bastidores.

Ederivaldo Benedito é radialista e jornalista, além de editor do Blog do Bené.

EM ITABUNA, 17% DAS MORTES CAUSADAS PELA COVID-19 OCORRERAM EM DOMICÍLIO

Pelo menos uma das mortes ocorreu no Abrigo São Francisco de Assis
Tempo de leitura: 3 minutos

Aproximadamente 17% das mortes causadas pelo novo coronavírus (Covid-19) em Itabuna, no sul da Bahia, ocorreram fora de hospitais. Dos 47 óbitos de residentes no município, oito aconteceram na própria casa ou em lar de idosos. Os dados estão no boletim epidemiológico desta sexta-feira (5), divulgado pela Vigilância Epidemiológica, da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Destas oito mortes, uma ocorreu no Abrigo São Francisco de Assis. A residente de 85 anos faleceu, quando então foi colhido material para exame. E deu positivo para covid-19. O abrigo tem grande percentual de idosos assintomáticos. Houve testagem em massa, que confirmou surto da doença no local. De quase 80 residentes, 54 testaram positivo, bem como nove funcionários.

O secretário de Saúde de Itabuna, Uildson Nascimento, disse que nenhum dos oito óbitos em domicílio havia testado positivo para a covid-19 antes de falecer. “Foram pessoas que faleceram em casa. O nosso SVO [Serviço de Verificação de Óbito] averiguou, colheu material e o exame deu positivo. Obviamente, não morreram sabendo que era covid-19”, afirmou Uildson ao PIMENTA, por telefone.

O titular da SMS chama a atenção para o número de ocorrências de pessoas que infartam e testam positivo para a Covid-19. “Há muita gente infartando. Quando se colhe o swab [nasal], está dando positivo. Vamos fazer uma investigação aprofundada destes casos”, disse Uildson.

Uildson: aprofundar investigação de histórico das vítimas

Segundo ele, a Vigilância Epidemiológica verificará o histórico das vítimas que foram a óbito e testaram positivo para coronavírus, para saber se elas apresentavam outras doenças. “Vou procurar saber da minha vigilância qual é a patologia (doença) destas pessoas que estão morrendo em domicílio. Foi de quê? Qual foi realmente a causa-morte? Foi infarto ou acometimento pela Covid-19?”, afirmou Uildson.

O secretário diz que estas pessoas não apresentavam sintomas da doença ou, se apresentaram, a Vigilância não foi comunicada. Uildson cita o exemplo de uma parente de uma servidora municipal. A família informava que havia sido problema cardíaco. “Colheu-se material e foi constatado Covid-19. Das pessoas que participaram do velório, 5 [o resultado] deu positivo [para Covid-19]”, exemplifica.

PRINCIPAIS SINTOMAS DA DOENÇA

As pessoas devem ficar atentas aos principais sintomas da doença, que podem variar de resfriado a uma pneumonia. Segundo manual do Ministério da Saúde, os sintomas mais comuns da Covid-19 são tosse, febre, coriza e dor de garganta.

Se a pessoa tiver dificuldade para respirar, sentir falta de ar, que são sintomas mais graves, deve procurar uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) ou  hospital de referência para covid-19. Em Itabuna, a UPA do Monte Cristo é quem faz a triagem dos casos da doença. Os hospitais que atendem pacientes covid-19 são Hospital de Base e Calixto Midlej Filho, para adulto. Para crianças e pré-adolescentes, o atendimento é feito no Manoel Novaes.

TELECORONAVÍRUS

Ao apresentar sintomas, é importante que a pessoa entre em contato com a Vigilância Epidemiológica para ser monitorada. O número da Vigilância em Itabuna é o 3613-6442. Há, ainda, um outro número, estadual, o Telecoronavírus. Basta ligar 144.

Itabuna registra mais de 1,1 mil casos da covid-19 até hoje (5)

ATÉ ESTA SEXTA, 1.122 CASOS CONFIRMADOS

Itabuna registra total de 1.122 casos de covid-19 desde o início da pandemia de um total de 4.197 notificações. Destes, 2.846 notificações deram negativo para a doença (por teste molecular ou rápido). O município registra total de 342 pacientes recuperados da doença.

Ainda segundo o município, existem 178 pacientes aguardando resultado de exame e outros 354 com quadro suspeito esperam a coleta. Até o início desta noite, Itabuna disponibilizava total de 18 leitos de UTI para pacientes Covid-19, dos quais 13 estão ocupados.

ITABUNA: JUSTIÇA DETERMINA QUE PREFEITURA REPASSE R$ 2,9 MILHÕES À SANTA CASA

Tempo de leitura: < 1 minuto

O juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública da Comarca local, Ulisses Maynard Salgado, determinou ao Município de Itabuna o pagamento imediato de R$ 2.956.230,31 à Santa Casa de Misericórdia relativos aos períodos de março e abril deste ano. A Secretaria Municipal de Saúde havia repassado valores inferiores ao contratualizado com a instituição, que ingressou com mandado de segurança com base na Lei 13.992, de 22 de abril deste ano, para reaver os mais de R$ 2,9 milhões.

A Lei citada na ação suspende as metas qualitativas e quantitativas do SUS no período da pandemia. Porém, ela assegura o pagamento do valor integral aos prestadores de saúde, como a Santa Casa, por, pelo menos, 120 dias, a contar de 1º de março, mesmo obrigados a suspender as cirurgias e tratamentos considerados eletivos.

O município terá três dias para pagamento do valor, conforme a liminar. Caso a medida não seja cumprida, a multa diária foi estabelecida em R$ 900,00, limitada a R$ 27 mil, “além das consequências pela inobservância da decisão judicial”. O mandado de segurança foi impetrado pela Santa Casa contra o município, o prefeito Fernando Gomes e o secretário da Saúde de Itabuna, Uildson Nascimento.

VITÓRIA DO SUS

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde de Itabuna e Região (Sintesi), Raimundo Santana, disse que a decisão do juiz Ulisses Maynard Salgado é uma vitória do SUS. “Se a lei não for cumprida, a rede filantrópica e privada estará destruída ao final da pandemia. Isso inclui clínicas de imagem, laboratórios e todos que prestam serviços ao SUS. “Quem é que vai lá fazer exame, consulta, se não há garantia de pagamento pelo valor contratado?”, questiona o dirigente sindical.

ITABUNA: PREFEITURA E ESTADO DIVERGEM SOBRE NÚMERO DE INFECTADOS E ÓBITOS PELA COVID-19

Itabuna se aproxima de mil casos confirmados do novo coronavírus
Tempo de leitura: < 1 minuto

Persistem as divergências de números entre os boletins epidemiológicos emitidos pelas secretarias de Saúde do Município e Estado (Sesab) em relação ao número de infectados e de óbitos causados pela Covid-19 em Itabuna.

De acordo com o boletim da Sesab, divulgado às 20h04min deste domingo (10), o município possui 328 pessoas com a covid-19. Já a prefeitura informa 367, 24 residentes em outras cidades. O boletim do município foi divulgado às 21h42min. Desde o boletim de sexta (8), Itabuna apontava 328 casos.

Há divergência também quanto ao número de óbitos. O Estado informa 7 mortes, enquanto o município já aponta 11. A divergência é notada desde os boletins de meados de abril.

Os dados desencontrados ocorrem, também, em outros municípios, a exemplo de Ilhéus, onde o número de óbitos apontados pela Secretaria de Saúde local é 15. A Sesab aponta 11.

FILA

Os números do domingo revelam, ainda, que há fila de 1.124 pessoas aguardando resultado (513) ou esperando pela coleta do teste (611). Até aqui, média de 26% dos exames feitos dão positivo. Desde o início da pandemia e dos primeiros casos suspeitos no município, ocorreram 1.924 notificações, das quais 1.044 foram descartadas (exame deu negativo).

O total de pacientes recuperados no município é 78. Até este domingo, 15 leitos clínicos e 4 Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) estão ocupados, segundo a Secretaria de Saúde de Itabuna. Por enquanto, os leitos são disponibilizados apenas em hospitais da Santa Casa de Misericórdia (Calixto Midlej Filho e Manoel Novaes).

VANE ASSUME PRÉ-CANDIDATURA E DIZ QUE, SE ELEITO, CONVIDARÁ BICALHO PARA A SAÚDE

Se eleito, Vane quer Paulo Bicalho à frente da Secretaria de Saúde || Foto Pimenta/Arquivo
Tempo de leitura: < 1 minuto

Claudevane Leite (Vane do Renascer) fez uma transmissão ao vivo pela internet (live) de mais de uma hora, na noite desta segunda (27), e assumiu a pré-candidatura a prefeito de Itabuna. Ele deixou o PRB e se filou ao PROS.

O ex-prefeito de Itabuna (2013-2016) e ex-vereador abriu a live em tom messiânico, falando de pandemia e espiritualidade. Na sequência, disse que está conversando com outros pré-candidatos a prefeito, dentre eles Dr. Isaac (Avante) e Júnior Brandão (Rede).

Vane afirmou que, se eleito, quer o médico Paulo Bicalho à frente da Secretaria de Saúde de Itabuna.

– Se depender de mim, ele será meu secretário de Saúde – prometeu o ex-prefeito ao responder a pergunta de um internauta.

O apelo por Bicalho é grande. O médico é considerado o melhor secretário de Saúde da história de Itabuna. Assumiu a pasta em duas ocasiões – na segunda metade da gestão do ex-prefeito Geraldo Simões (PT), no início dos anos 2000, e no final de 2015, na gestão de Vane.

LIXO E TRANSPORTE PÚBLICO

Vane ainda afirmou que no diálogo com outros pré-candidatos tem dito que dois dos seus compromissos são com a limpeza pública e o transporte público. “É um absurdo o que se paga hoje [de limpeza pública]”, afirmou. O contrato mensal beira os R$ 2 milhões. Vane cita que em sua gestão o serviço era executado por R$ 600 mil.

O outro compromisso, apontou, é com a execução integral do contrato de concessão do transporte coletivo. “Em quatro anos de prefeitura, dei um aumento apenas [de ônibus]”, apontando que a licitação do serviço previa construção de 2 estações de transbordo, o que até hoje não saiu do papel.

Back To Top