skip to Main Content
10 de agosto de 2020 | 11:29 pm

TODOS OS LEITOS DE UTI PARA PACIENTES COVID-19 EM JEQUIÉ ESTÃO OCUPADOS

Jequié registra recorde de casos de Covid-19 em 24 horas
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Secretaria de Saúde de Jequié, no sudoeste da Bahia, informou, nesta sexta-feira (10), que todos os leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) exclusivos para pacientes com o novo coronavírus estão ocupados. O Hospital Geral Prado Valadares (HGPV) é o único no município a receber pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS).

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, Jequié registrou, de um dia para o outro, 95 novos casos de Covid-19, um número recorde. Com isso, a quantidade de infectados chegou a 1.590. Destes, 546 foram diagnosticados por meio do método laboratorial RT-PCR. Hoje, 807 pacientes encontram-se recuperados e não apresentam mais os sintomas da doença. São 3.620 pessoas em quarentena.

O município registra 3.384 casos suspeitos (pessoas que apresentaram sinais e sintomas de síndrome gripal e foram notificados para Covid-19), sendo que 1.642 foram descartados (pessoas que testaram negativo para Covid-19). Além disso, existem 158 casos de pessoas aguardando resultado. Jequié tem ainda 40 mortes causadas pelo novo coronavírus e 807 pessoas curadas.

ENFERMEIRO CURADO DA COVID-19 AGRADECE CUIDADOS RECEBIDOS NO COSTA DO CACAU

Enfermeiro Thalissan Rodrigues venceu a Covid-19 e destacou cuidados recebidos de profissionais
Tempo de leitura: 3 minutos

“Algo que merece ser destacado naquela enfermaria Covid-19 é o carinho, a atenção, a disponibilidade das pessoas. Muito difícil encontrar essas três qualidades nos serviços de saúde”. Esse foi o sentimento expressado pelo enfermeiro Thalissan Rodrigues Sales, que foi internado no Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, no dia 20 de junho e ficou sob os cuidados da equipe hospitalar da unidade por oito dias.

O profissional da linha de frente de combate ao novo coronavírus, que trabalha na coordenação da Vigilância Epidemiológica do município de Gongogi, relatou que estava com o diagnóstico confirmado da Covid-19, desde o dia 3 junho. “Inicialmente tive sintomas de leves, só a tosse que ainda existia. Ao aproximar do período de remissão da doença, que é o décimo quarto dia, meus sintomas progrediram. Fiz uma tomografia de tórax, aí o médico disse que eu deveria ser hospitalizado”, contou.

Logo quando saiu a regulação para o HRCC, Thalissan disse que o seu primeiro sentimento foi medo, ficou assustado, pois não conhecia o hospital, apesar de saber que é referência na região sul da Bahia. “Sou profissional de saúde, mas, como paciente, acho que o primeiro sentimento mesmo é o medo. “A gente acaba ouvindo muita fake news, comentários sensacionalistas, maldosos. Mas, graças a Deus, isso não interferiu na minha decisão. Eu sou uma pessoa bem decidida e prefiro tirar as minhas próprias conclusões. Não sou uma pessoa influenciável”, relatou.

O fato de ser enfermeiro não facilitou a decisão de Thalissan. “Eu estava do outro lado da cadeira, eu era o cliente no momento, mas assim, ao chegar no Costa do Cacau, fui bem recebido pela equipe de enfermagem da mesma forma que eu sempre cobro da minha equipe e busco receber meus pacientes”, confessou.

“Trabalho no serviço público, procuro sempre me pautar nos princípios do SUS: Saúde como direito de todos, tratar desigualmente os desiguais, considerar as pessoas como um todo, atendendo todas as suas necessidades. Então, assim, ser recebido daquela forma que eu fui, pela equipe de enfermagem, sem saber que eu era enfermeiro no início. Eu falei pronto, estou, vim para o lugar certo”, complementou o enfermeiro.

ATENDIMENTO HUMANIZADO

Thalissan Rodrigues disse que durante todo o internamento pôde observar o funcionamento na enfermaria, mesmo não podendo circular por ela. “Eu conversava muito com a equipe de enfermagem, conversava muito com a médica, conversava muito com os profissionais que iam até o quarto fazer higiene. E aí, eu pude observar que ela conta com a equipe de enfermagem humanizada, uma equipe multidisciplinar que trabalha em busca de um único objetivo, a recuperação do paciente” observou.

De acordo com o enfermeiro, a Covid-19 é uma doença desconhecida, não tem um tratamento específico, está em fase de testes e os serviços de saúde estão se organizando, se estruturando e ampliando essa capacidade para prestar assistência aos pacientes na região. “Na minha cabeça, só passava a mensagem de estar com a doença desconhecida, onde não existe um tratamento eficaz, que já matou mais de 60 mil pessoas no Brasil, estava a caminho de um hospital até então desconhecido para mim”, disse.

GRATIDÃO E RECONHECIMENTO

Thalissan teve alta hospitalar no dia 27 de junho e confessou que saiu com a sensação de gratidão. “Grato a Deus pelas pessoas que ele colocou no meu caminho. Pela assistência que tive durante o período que eu fiquei, afastado, isolado, hospitalizado. E assim eu saio do Costa com outras referências, agora com as minhas próprias referências” agradeceu.

O enfermeiro ainda referenciou elogiosamente toda a equipe, e em especial, duas profissionais de saúde do HRCC. “Parabenizei e parabenizo novamente a coordenadora do setor, a enfermeira Débora Santana e toda a enfermagem pela assistência. Não só dada a mim, mas a todos que estavam ali naquele período. Eu pude observar a assistência prestada. A equipe é fantástica, conta com os profissionais empáticos, altruístas e que estavam sempre dispostos a dar o seu melhor a cada 12 horas de serviço. Não poderia deixar de mencionar a dra. Kátia Araújo, médica, pelo profissionalismo e humanidade com seus pacientes, me tornei um grande admirador do seu trabalho, eu não a conhecia, mas eu hoje eu sou um admirador do trabalho dela”, reconheceu Thalissan.

REFLEXÃO

“Eu não tenho dúvidas de que a pandemia vai ficar marcada na história da humanidade, mas principalmente na história dos profissionais de saúde. Durante aquele período de internamento, eu passei por uma reflexão profunda. Nos últimos meses, a gente ouviu tanto a humanidade cobrar mais amor e compaixão com o próximo. E aí a pandemia veio para a seguinte mensagem: que é hora de começarmos a praticar a capacidade de cooperar, colaborar, e que mesmo, nos reconhecendo como seres individuais, somos partes integrantes do coletivo e que as nossas ações refletem no outro”, concluiu o enfermeiro Thalissan Rodrigues Sales.

NOTA DE ESCLARECIMENTO – HOSPITAL REGIONAL COSTA DO CACAU

Tempo de leitura: < 1 minuto

A Direção do Hospital Regional Costa do Cacau vem a público informar que a unidade hospitalar do Estado da Bahia com gestão do Instituto Brasileiro da Administração Hospitalar – IBDAH, é 100% SUS, sendo assim, TODOS os procedimentos realizados no HRCC são GRATUITOS.

Na oportunidade, informa  que a equipe do hospital NÃO efetua ligações para familiares de pacientes solicitando transferências, depósitos ou pagamentos de qualquer natureza.

Eventual ocorrência desta natureza deve ser imediatamente comunicada ao Hospital e à autoridade policial. DENUNCIE.

Sua saúde é muito importante para nós. Estamos preparados para cuidar de você!

Diretoria

Hospital Regional Costa do Cacau

MÉDICOS CUBANOS SÃO RECONTRATADOS PARA ATENDER NO SUL E EXTREMO-SUL DA BAHIA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Sete municípios das regiões sul e extremo-sul estão entre as localidades da Bahia que terão médicos cubanos reincorporados para atendimento na rede pública de saúde. Os profissionais foram recontratados pelo governo federal por meio do Programa Mais Médicos para o Brasil. A reincorporação foi publicada pelo Ministério da Saúde no Diário Oficial da União.

Os municípios beneficiados são Canavieiras, Eunápolis, Gongogi, Ilhéus, Santa Cruz Cabrália, Uruçuca e Wenceslau Guimarães. De acordo com a Portaria nº 31, por meio da Secretaria de Atenção Primária à Saúde será concedido registro único para o exercício da medicina, no âmbito do projeto, aos médicos cubanos “reincorporados em 1ª chamada do Edital nº 9 de 26 de março de 2020”.

A pasta havia estimado um total de R$ 1,4 bilhão em investimentos e que esses profissionais poderão atuar em mais de uma unidade de saúde, o que deverá ser organizado pelas respectivas secretarias de saúde. Em toda a Bahia, 41 médicos cubanos foram reincorporados pelo Ministério da Saúde para atendimento na Bahia.

TÁ DOMINADO! TÁ DOMINADO! MAS É TUDO DE MENTIRINHA!

Tempo de leitura: 4 minutos

Aqui na Bahia – para não deixar de fazer jus aos absurdos – um toque de recolher quando todos estão recolhidos: das 8 da noite às 5 da madruga, a partir dessa terça-feira (12) em Ipiaú e Itabuna.

Walmir Rosário || wallaw2008@outlook.com

Papagaio come milho e periquito leva a fama! Esse ditado cai como uma luva para essa pandemia do Coronavírus na sua versão Covid-19, que ficou famoso por vir atrelado ao regime ditatorial da China comunista. Se fez estragos na saúde, pior ainda na democracia meio desequilibrada que vive o Brasil, em que os perdedores das urnas não se conformam e querem voltar ao poder aplicando um golpe de estado.

O Covid-19 foi a sopa no mel! Não me digam que não chegou aqui e alhures de forma bem planejada com a missão de embarreirar o crescimento da direita em vários países, a exemplo dos Estados Unidos e Brasil. São países estratégicos por responsáveis pela produção de alimentos de mundão de meu Deus e que prometiam aplicar uma virada na política internacional.

A esquerda não “dorme de touca” e como a Hidra de Lerna costuma se regenerar e a cada cabeça cortada duas nascem em seu lugar. Se a Hidra de Lerna matava os homens apenas com seu hálito, fora da mitologia grega mata as pessoas nas formas físicas e mentalmente. Primeiro com o lindo canto de sereia, tal e qual um moderno Antônio Conselheiro a prometer rios de leite e ribanceiras de cuscuz.

Enganado, só resta à boiada se dirigir mansa e bovinamente ao matadouro, sem um Héracles (Hércules, na mitologia romana) que consiga lhe cortar todas as cabeças com as flechas envenenadas com o próprio sangue [da hidra]. Estrategicamente, a figura do hércules brasileiro foi a primeira a ser dominada por pelas diversas cabeças da hidra tupiniquim, mesmo antes de cercar o pântano estatal.

E o Covid-19 começou a fazer seus estragos sem que muitos notassem, entretidos que estava com a folia carnavalesca, contando com a ajuda de nossos governadores e prefeito para abrir alas para o maior carnaval do mundo. Enquanto os brasileiros sapateavam e apareciam nas imagens das emissoras de TV em todo o mundo, o vírus eram recebidos com todas as honras.

Mas como sempre acontece, a ressaca carnavalesca não perdoa e cobra a conta de toda uma semana de festa com juros e correção monetária. Prefeitos e governadores contabilizam números de turistas, falam dos dólares gastos pelos visitantes, prometem mais e melhor para o próximo ano. Enquanto os sambódromos esvaziavam as unidades de saúde e os hospitais enchiam.

E nossos prefeitos e governadores tão cheios das artes festeiras nada conheciam da ciência da saúde pelo pouco caso que sempre fizeram do SUS [Serviço Único de Saúde], alheios aos planos de marketing dos governos. Sábios que só eles, resolveram aprisionar a população e promover a saidinha do dinheiro do cofre federal. Tudo em nome do povo que sequer foi lembrado.

 

Com tanto poder nas mãos após o presidente dominado, não se contentaram e resolveram fazer uma prévia do regime comunista, socialista ou que o valha, prendendo todos com um trepidante toque de recolher.

 

Como a farra não deu certo, para não pagar o mico, passaram à fase do prendo e arrebento, oferecendo duas opções ou morre de fome ou do Covid-19: decida-se já! Com tanto poder nas mãos após o presidente dominado, não se contentaram e resolveram fazer uma prévia do regime comunista, socialista ou que o valha, prendendo todos com um trepidante toque de recolher.

Aqui na Bahia – para não deixar de fazer jus aos absurdos – um toque de recolher quando todos estão recolhidos: das 8 da noite às 5 da madruga, a partir dessa terça-feira (12) em Ipiaú e Itabuna. Pelo que ouvi dizer – mas não provo – por ser de origem chinesa e transmitida pelos morcegos comidos pelo povo, nosso digníssimo governador considerou ser esse o horário acertado, haja vista os hábitos noturnos dos nossos Chiropteras.

Pelo que o observei atentamente, esse toque de recolher é inteiramente inócuo, tendo em vista que nessas três cidades os bares, restaurantes e lupanares estão completamente fechados e as empresas de delivery de bebidas já abasteceram os clientes durante o dia. Também não cabe o argumento do funcionamento das farmácias, já que o atendimento está sendo feito diretamente nas unidades de saúde e hospitais.

Pelo sim pelo não, esse tal de lockdown que muita gente não sabe o que é se trata de apenas um confinamento dos serviços públicos prestados pelo Estado e prefeituras para completar o caixa. Já nossos cientistas – governador e prefeitos – ficarão eternamente conhecidos pelo festival de basteiras que cometeram. Basta a simples comparação com a Coreia do Sul, Suécia e outros países que não praticaram o confinamento.

Essa história de tá dominado ficaria melhor nos locais onde geralmente acontecem e nos bailes funks pelos guetos Brasil afora. Campos de concentração é coisa de nazistas, fascistas e comunistas, portanto, não combinam com pessoas honestas e trabalhadoras. Quem sabe seria uma resposta aos produtos chineses comprados e pagos, embora não entregues.

Walmir Rosário é radialista, jornalista e advogado, além de editor do Cia da Notícia.

(Nota do Autor) – Em carta enviada ao secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, o presidente da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-China, Charles Andrew Tang, afirmou estar à disposição para prestar esclarecimentos e negou conhecer detalhes da compra de respiradores pelo governo da Bahia. A manifestação ocorre após Tang dizer, em entrevista ao A TARDE, que o Estado teria perdido dinheiro após pagar pelos equipamentos a uma empresa fantasma.

Vilas-Boas, por sua vez, reafirmou que o dinheiro “está fazendo o caminho de volta” e argumentou que a empresa citada é homônima. “A Bahia tem todos os contratos de compra. A transação foi toda feita dentro da legalidade. O contrato foi rescindido por impossibilidade de cumprimento dos prazos que se encerraram no dia 20 de abril”, afirmou.

http://atarde.uol.com.br/politica/noticias/2127313-presidente-da-camara-brasilchina-recua-apos-dizer-que-governo-comprou-respiradores-com-empresa-fantasma

HEMODINÂMICA DO HOSPITAL COSTA DO CACAU SUPERA MARCA DE 1.000 PROCEDIMENTOS

Tempo de leitura: 2 minutos

Serviço de hemodinâmica do Costa do Cacau supera marca de mil procedimentos

O serviço de hemodinâmica do Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, atingiu, nesta terça (4), a marca de 1 mil procedimentos, com técnicas minimamente invasivas. No laboratório de hemodinâmica do HRCC, além do cateterismo cardíaco e angioplastia coronariana, são realizadas angiografia cerebral, embolização cerebral, arteriografia e angioplastia de membros, implante de marca-passo provisório e definitivo, e implante de filtro de veia cava.

Paulo Vasconcelos, hemodinamicista do HRCC, responsável por cateterismos e angioplastias, ressaltou que o conhecimento hoje utilizado na unidade hospitalar é de referência, assim como nos grandes centros, a exemplo de São Paulo. “Com o avanço das complexidades em tratar as nossas intervenções, temos técnicas e procedimentos aqui no HRCC, em Ilhéus, assim como nos hospitais de referência no país”, disse.

O médico assegurou que a mortalidade decorrente do infarto, diminui abruptamente, quando tem o serviço de hemodinâmica eficaz, e os riscos posteriores aos pacientes são reduzidos. “Com nosso pronto atendimento, o índice de mortes cai consideravelmente, o paciente já chega aqui e é submetido ao estudo hemodinâmico, com desobstrução da artéria, caso esteja obstruída, reduzindo significativamente a mortalidade e os riscos futuros para o paciente”, enfatizou.

O médico Almir Gonçalves, diretor assistencial do HRCC, reforçou que a Hemodinâmica da unidade se equipara a dos grandes centros da capital e de São Paulo. “Equipe altamente qualificada e experiente agregada a aparelho sofisticado e tecnologia avançada, criam o ambiente adequado para a realização dos procedimentos com segurança e eficácia. Intervenções cerebrais, coronarianas e vasculares periféricas são realizadas com materiais de alto padrão, reduzindo o tempo do procedimento, complicações e período de internação”, assegurou.

Gonçalves destacou que “com mais de 900 procedimentos realizados com sucesso, este é mais um setor do HRCC que simboliza a elevada assistência em saúde pública praticada pela instituição, o que alicerça para novos procedimentos a serem desenvolvidos”.

A paciente Renata da Silva Araújo, moradora de Ilhéus, submetida recentemente a uma angiografia cerebral, destacou a atenção do tratamento recebido no hospital. “Fui bem recebida, o pessoal é muito acolhedor, atencioso. Em matéria de atendimento aqui é muito bom, tenho assistência boa, alimentação, remédio. Está tudo bem adequado”, elogiou.

HOSPITAL COSTA DO CACAU É PIONEIRO NO IMPLANTE DE STENT FARMACOLÓGICO PELO SUS

Tempo de leitura: 2 minutos

Costa do Cacau é primeiro a fazer implante de stent farmacológico pelo SUS na Bahia

O Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC) é o primeiro hospital da Bahia a implantar o stent farmacológico em pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), por meio de angioplastia, conforme indicação médica norteada pelas diretrizes da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC). O dispositivo possui um medicamento que reduz de forma significativa a oclusão (obstrução, fechamento), ao longo do tempo, da artéria do coração.

O secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas destacou a importância do HRCC na atuação da saúde pública do Estado. “O Hospital Regional Costa do Cacau é pioneiro em procedimentos cirúrgicos de alta complexidade, como implantação de marcapasso CDIR e revascularização do miocárdio (ponte de safena). Agora, a meta é intensificar a realização de cirurgias cardíacas pelo interior da Bahia”.

De acordo com o diretor assistencial do HRCC, médico Almir Gonçalves, essa intervenção era somente realizada na rede particular e por convênios privados. “A implantação desse procedimento na saúde pública baiana, aqui no hospital, tem modificado a vida de muita gente. Uma decisão acertada do governador Rui Costa e do secretário Fábio Vilas-Boas, em conseguir empreender, iniciando pelo Hospital Regional Costa do Cacau, essa oferta para pacientes do SUS, os quais não têm plano de saúde”, disse.

O diretor assistencial assegura a qualidade e eficiência da implantação do stent farmacológico no HRCC. “Hoje oferecemos serviços equiparados a grandes centros, pela nossa estrutura, equipe e materiais”, disse.

Segundo Almir, muitos pacientes eram tratados com stents não farmacológicos, principalmente diabéticos. Quando o paciente era submetido a revisão depois de seis meses, um ano, o stent já estava fechado, comprometendo a saúde. “Hoje, a gente utiliza o stent farmacológico, que é diferenciado, tem maior custo, porém eleva a qualidade de vida do paciente, isso é um grande avanço para rede pública e para a população usuária do SUS”, enfatizou.

MUNICÍPIOS ESTÃO SOFRENDO MUITO COM A SAÚDE DE ITABUNA, AFIRMA MARCONE AMARAL

Tempo de leitura: 2 minutos

Marcone Amaral é primeiro prefeito a criticar publicamente a saúde de Itabuna

Após mais de 20 secretários de municípios pactuados denunciarem a precariedade e cobrar melhorias na Saúde de Itabuna, há pouco o prefeito de Itajuípe, Marcone Amaral (PSD), também endossou as críticas. E foi mais longe.

– Os municípios circunvizinhos sofrem muito. Estamos vivendo momento muito complicado – disse Marcone Amaral em entrevista ao repórter Carlos Barbosa, no programa Interativa Agora,apresentado por Silmara Sousa, na Interativa FM.

O prefeito de Itajuípe tornou-se, assim, o primeiro dos gestores municipais a fazer crítica pública à gestão da Saúde de Itabuna. Marcone Amaral lamentou a situação de precariedade, com registro de negativa de atendimento, omissão de socorro e morte de bebês, como as ocorridas na Maternidade da Mãe Pobre (Ester Gomes) e no Hospital Manoel Novaes, na terça e ontem (27). Ainda na entrevista, Marcone disse que se reuniu com a provedoria da Santa Casa de Itabuna para discutir o atendimento aos pacientes de Itajuípe. Outra reunião será agendada.

Marcone está na Câmara de Itabuna, onde participa de um evento do PSD sul-baiano e para o qual são esperados prefeitos do sul da Bahia, deputados e o senador e presidente do PSD da Bahia, Otto Alencar, na Câmara de Itabuna.

Na última sexta (22), o prefeito Fernando Gomes “jogou” no colo do secretário Uildson Nascimento a insatisfação com a Saúde. Disse que daria a ele 60 dias para colocar a secretaria “nos trilhos”. A crítica foi feita durante solenidade no Hospital de Base. Uildson assumiu o cargo há menos de 90 dias. Foi o sexto nomeado para a Saúde desde janeiro de 2017, início do Governo Fernando Gomes.

HOSPITAL MANOEL NOVAES VOLTARÁ A ATENDER PELO SUS SEM RESTRIÇÕES, DIZ SECRETÁRIO

Tempo de leitura: 2 minutos

Rui diz que atendimento pediátrico será normalizado || Foto Pimenta

Atendimento no Manoel Novaes será normalizado

O governador Rui Costa e o secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, asseguraram que o atendimento pediátrico no Hospital Manoel Novaes, em Itabuna, não terá mais as restrições impostas pelo município em agosto. A garantia foi dada durante a inauguração da Policlínica Regional de Saúde, em Itabuna, hoje (20).

Desde o mês passado, partos e atendimentos de baixa e média complexidade na área pediátrica têm sido feitos apenas na Maternidade Ester Gomes (Mãe Pobre), por decisão da Secretaria de Saúde de Itabuna. Apenas os de alta complexidade eram direcionados, pela Central de Regulação, para o Hospital Manoel Novaes. Essa restrição cairá, de acordo com Rui e Fábio Vilas Boas.

Durante a coletiva, Rui Costa enfatizou que alguns municípios – caso de Itabuna – têm a gestão plena da Saúde e autonomia para agir, porém o governo estadual, via Sesab, está dialogando em busca de soluções. “O secretário Fábio Vilas-Boas fez reunião com toda a rede hospitalar da região [para tratar dos atendimento]”, disse em resposta a pergunta do blog.

REUNIÃO COM A REDE HOSPITALAR

O secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas Boas, disse que, durante a reunião, ficou decidido que o atendimento na rede hospitalar será normalizado. “Nós fizemos uma reunião ontem com todos os diretores de hospitais e com o secretário de Saúde de Itabuna, Uildson Nascimento. E chegamos a um entendimento que vai viabilizar o retorno ao funcionamento normal da rede”, disse ele ao PIMENTA.

Governador e secretário inauguraram, nesta manhã de sexta, a 13ª Policlínica Regional de Saúde do Estado. A nova policlínica atenderá pacientes do SUS de 29 municípios do sul e centro-sul da Bahia em Itabuna.

Veja também

https://www.pimenta.blog.br/2019/09/20/rui-se-nega-falar-sobre-lula-e-politica-na-inauguracao-de-policlinica-em-itabuna/


———–

UTI PEDIÁTRICA DO NOVAES FECHA 1º ANO COM 360 ATENDIMENTOS

Tempo de leitura: 2 minutos

UTI Pediátrica do Novaes começou a atender há um ano || Foto Divulgação

Nesta segunda (1º), a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Manoel Novaes, em Itabuna, completa um ano em operação e, de acordo com a Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, atinge a marca de 360 atendimentos. A unidade é estratégica para assegurar a integralidade na atenção a crianças em serviços de oncologia pediátrica, principalmente Onco Hematologia da Santa Casa, que atende a 50% dos municípios baianos, conforme a instituição.
O serviço assegura melhor assistência às emergências e cirurgias pediátricas e neuropediátricas no sul da Bahia. Dos casos mais conhecidos, está o menino Rian Santos Silva de 8 anos, da cidade de Santa Luzia, que teve um espeto de churrasco cravado no crânio, após uma queda. Com a estrutura hospitalar encontrada, com neurocirurgiões e a UTI Pediátrica totalmente equipada, a criança teve o espeto removido, no Hospital Materno Infantil Manoel Novaes, sem que perdesse a visão e a equipe preservando a vida da criança.
Para os pacientes e familiares, a chegada da unidade tem trazido mais conforto e tranquilidade. O vendedor Clóvis dos Santos Silva, pai do pequeno Miguel Silva, do município de Jequié, no sudoeste baiano, é só elogios à equipe. “Meu filho precisou ficar internado na UTI por um período longo. Fiquei um mês e 15 dias com meu filho internado na UTI e fiquei impressionado com o cuidado, carinho, a atenção e o amor dispensado ao meu filho por toda a equipe. Não tenho palavras para descrever este momento, apenas reforço o meu sentimento de gratidão a todos”, contou emocionado.
Para a diretora técnica do Hospital Manoel Novaes e também médica da UTI pediátrica, Fabiane Chavez, os números além de agregarem a parte técnica emocionam, pois fazem parte da concretização de um sonho que tem ajudado a salvar muitas vidas na região. “Hoje é preciso celebrar e agradecer pelo aniversário da nossa UTI. Com ela as crianças que precisavam de um serviço de unidade intensiva não contam mais com a obrigatoriedade da transferência para outra unidade hospitalar da capital”, observa.
A médica também aponta que a UTI pediátrica eleva as chances de vida de muitos pacientes que antes precisavam ir para a capital ou outro município para ter este atendimento. “Quero agradecer especialmente, a equipe de profissionais do nosso setor, que assumiram esse desafio e que junto à direção fizeram e fazem esse sonho se concretizar a cada dia. Um esforço recompensado diariamente com vidas que ganham uma nova oportunidade de permanecer entre nós”.

Back To Top