skip to Main Content
26 de fevereiro de 2020 | 03:27 am

SEBRAE OFERECE ATÉ 70% DE SUBSÍDIO PARA EMPRESA INVESTIR EM INOVAÇÃO E TECNOLOGIA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Unidade do Sebrae na Paulino Vieira, Centro de Itabuna || Foto Maurício Maron

As empresas baianas que desejam investir em inovação e tecnologia com subsídio financeiro de até 70% já podem participar do Sebraetec. A solução do Sebrae é voltada para quem pretende aumentar a eficiência, inovar em produtos, processos, marketing e gestão e automatizar processos e atuar em e-commerce.

Direcionado a microempreendedores individuais (MEI), microempresas (ME) e empresas de pequeno porte (EPP), o Sebraetec oferece subsídio financeiro para serviços em sete áreas – Design, Produtividades, Propriedade Intelectual, Qualidade, Inovação, Sustentabilidade e Serviços Digitais. A empresa contará com orientação para explorar diferenciais e alcançar um novo posicionamento no mercado, acesso a fornecedores especializados, serviços tecnológicos e soluções de inovação.

O Sebraetec disponibiliza um portfólio com mais de 120 soluções. Para participar, os empreendedores devem acessar o site http://www.sebraetec.com. As informações completas sobre o programa podem ser obtidas também na agência do Sebrae em Ilhéus, localizada na avenida Osvaldo Cruz, 74, Edifício Premier Business Center, no bairro Cidade Nova. Já em Itabuna, a entidade fica na rua Paulino Vieira, 175, Edifício Lizete Mendonça, Centro.

BAHIA DARÁ R$ 1,62 MILHÃO PARA APOIO A NEGÓCIOS INOVADORES; INSCRIÇÕES ABERTAS

Tempo de leitura: 2 minutos

Adélia: R$ 1,62 milhão em edital para inovação na Bahia

A Fundação de Amparo à Pesquisa da Bahia (Fapesb), vinculada à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), e a Financiadora de Inovação e Pesquisa (Finep) lançaram o edital Centelha Bahia. As inscrições estão abertas até o dia 7 de agosto (veja link abaixo).

O Centelha Bahia irá conceder R$ 1.620.000,00 para empreendedores que buscam desenvolver produtos, processos ou serviços que venham a melhorar a vida da população baiana, gerando negócios inovadores.

A iniciativa, que integra os esforços estaduais para impulsionar a economia local por meio da criatividade baiana, é uma alternativa para gerar renda e empregos com soluções inovadoras e que tragam retorno para a sociedade. Os interessados em inscrever seus trabalhos devem ler o edital e realizar o castrado através do link www.programacentelha.com.br/ba/.

De acordo com a secretária da Secti, Adélia Pinheiro, outras iniciativas como esta serão implantadas no futuro, a fim de estimular diversas gerações de estudantes a desenvolver o interesse pela ciência, tecnologia e inovação. “O próprio nome ‘Centelha’ dá o sentido de início, a ideia de uma chama que primeiro desperta, depois se espalha, e por fim se estabelece em todos os campos”, afirmou.

Leia Mais

SECTI E FIEB PROPÕEM AÇÕES PARA DESENVOLVIMENTO DE INDÚSTRIAS NA BAHIA

Tempo de leitura: 2 minutos

Durante reunião na Fieb, Adélia expôs planos e metas da Secti para a indústria

Com o objetivo de identificar oportunidades e propor ações que possam beneficiar as indústrias locais, a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) esteve presente na reunião do Conselho de Inovação e Desenvolvimento Industrial (CIDIN), no auditório da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), na última quinta-feira (6). A secretária Adélia Pinheiro expôs metas e compromissos com o cenário de desenvolvimento local.

A revisão do Marco Legal da Ciência e Tecnologia, que busca, dentre outras coisas, adaptar a legislação para que possa melhor atender as demandas atuais dos setores de Ciências,Tecnologia e Inovação, também foi pauta do encontro. Outro tema tratado se refere à necessidade de estreitar laços entre indústrias e os atores da área de inovação, por meio de uma plataforma que identifique as necessidades das empresas baianas.

A titular da Secti, Adélia Pinheiro, destacou questões que envolvem a infraestrutura nas unidades de tecnologia que servem ao ecossistema de ciência no estado. “É necessário fortalecer a rede de laboratórios, melhorar o acesso à banda larga e buscar financiamento público direcionado para a produção de conhecimento em ciência e tecnologia”.

A união entre Fieb e Secti busca cenários estimuladores para dar o devido destaque à produção científica estadual, transformando os serviços para potencializar desde os microempreendedores até as grandes empresas. Segundo Adélia, a Secti propõe uma realidade em que o empresário baiano não tenha que buscar recursos tecnológicos fora da Bahia e possa encontrar meios de se desenvolver por meio de uma produção completa dentro do próprio estado.

PAREM DE PEDIR O FORTALECIMENTO DA CEPLAC

Tempo de leitura: 2 minutos

domingos matosDomingos Matos | D´O Trombone

 

A Ceplac quer estar na GigaSul. “Ah, mas precisa de concurso!”. Precisa, claro. Mas para implantar a Nova Ceplac, jamais para “fortalecer” a atual. Fazer mais e melhor, com menos estrutura.

 

É batata. Toda autoridade que por aqui chega ou mesmo aquelas que daqui não saem, na falta do que dizer sobre a Ceplac, ou pedem ou prometem o seu fortalecimento.

Por favor, parem!

A Ceplac, também conhecida como a Velha Senhora da Cacauicultura, já foi muito forte, em sua mocidade.

Naquela época, não faltou quem dela tirasse pedaços, vantagens e sua seiva. Muitos até dos que hoje falam em pedir seu “fortalecimento”.

Hoje, sessentona, ela não quer essas migalhas traduzidas nas tais promessas de vitaminas e sais minerais dos políticos sem criatividade e sem informações.

Sim, sem informações. Porque, se ao menos consultassem seus assessores, se os tivessem bons e antenados, evitariam falar essa grande bobagem. Mesmo quando ‘orientados’ por alguns ceplaqueanos, a “velharia” erra. Simplemente porque pergunta sobre a Ceplac à “velharia” da Ceplac.

A Ceplac está discutindo a pós-modernidade. Trabalho em redes digitais, a partir de conceitos de tecnologia, inovação e comunicação.

A Ceplac quer estar na GigaSul. “Ah, mas precisa de concurso!”. Precisa, claro. Mas para implantar a Nova Ceplac, jamais para “fortalecer” a atual. Fazer mais e melhor, com menos estrutura.

Sair da lógica da assistência técnica de porteira em porteira. Em tempos de diárias minguadas, combustíveis escassos, pessoas obsoletas…

Discute, por exemplo, fazer ciência por demanda, não por vontade do clubinho.

O paradoxo máximo será a cara da própria Ceplac, expert em contradições: ela vai se modernizar quando o Brasil, enquanto nação, se atira num buraco negro do atraso, levado por um governo totalmente analógico, desde os conceitos até as pessoas. Mas, que seja. Até porque, esse processo não é tão novo, embora dele a Velha Ceplac nada fale. No coments. O bom é manter o status quo.

O importante é que vai se (pós)modernizar para, aí sim, se fortalecer, na medida de sua capacidade e da necessidade de sua missão.

Portanto, político, antes de prometer “lutar” pelo fortalecimento da Ceplac, que tal saber da Ceplac o que a própria está projetando? Atente, porém, para a recomendação: saber sobre o que ela está projetando não é o mesmo de saber o que alguns dela estejam querendo.

Esses, infelizmente, acham que “fortalecer” a Ceplac lhes garantirá um elixir da eternidade. Ou, um suprimento eterno de viagra.

Sinto dizer, mas a discussão da Ceplac hoje é outra, tios. Vocês, ó. Nadavê.

Domingos Matos é editor d´O Trombone

EQUIPE DE CENTRO JUVENIL DE ITABUNA CELEBRA PRÊMIO NA CAMPUS PARTY

Tempo de leitura: 2 minutos
Estudantes dos centros juvenis de Itabuna e Salvador conquistaram medalha

Estudantes dos centros juvenis de Itabuna e Salvador conquistaram medalha

Duas equipes dos Centros Juvenis de Ciência e Cultura (CJCC) de Salvador e Itabuna faturaram premiações nas categorias “Programação” e “Design”, na etapa Regional Bahia da Olimpíada Brasileira de Robótica, na Campus Party, em Salvador.

O prêmio de melhor programação foi para a equipe “Robograma 09”, de Salvador, e o de design foi para a equipe do interior. “Itabuna tinha apenas dois meses de Oficina de Robótica no Centro Juvenil. Então eles conseguiram avançar bem rápido”, destaca o coordenador dos Centros Juvenis, Iuri Rubim.

Ele acredita que a premiação é o “reconhecimento de um trabalho que a Secretaria da Educação tem feito porque acredita que a robótica é uma dimensão importante desta educação contemporânea, que é mais conectada com a vida real e com a programação dos objetos”, disse.

A premiação deste sábado se soma ao prêmio Maker, conquistado um dia antes pelos estudantes da oficina de Robótica do CJCC de Vitória da Conquista.

Para o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, as premiações dos estudantes revela o protagonismo deles na competição e na Campus Party.

– O envolvimento destes estudantes na oficina de robótica desperta o interesse deles por outras disciplinas associadas a este conteúdo e contribui para a formação do conhecimento, ao mesmo tempo que estimula a vocação para uma área de ponta no mundo da ciência, tecnologia e inovação.Temos trabalhado para fortalecer o eixo pedagógico na rede estadual e os Centros Juvenis de Ciência e Cultura têm a proeza de trabalhar com temas inovadores – destacou.

A olimpíada do conhecimento consiste na competição de robôs criados através de kits de robótica, com o uso, por exemplo de Lego. O desafio é construir e programar um robô que desempenha funções em um ambiente simulado, seguindo algumas regras específicas.O objetivo é despertar e estimular o interesse pela robótica e áreas afins e promover a difusão de conhecimentos básicos sobre robótica de forma lúdica e cooperativa.

ORGANIZAÇÃO DA CAMPUS PARTY ESPERA REUNIR 4 MIL PESSOAS NA FONTE NOVA

Tempo de leitura: 2 minutos
Costa durante o lançamento da edição baiana da Campus Party (Foto Manu Dias).

Costa durante o lançamento da edição baiana da Campus Party (Foto Manu Dias).

A capital baiana será palco, de 9 a 13 de agosto, de uma edição da Campus Party, evento tecnológico que completa 10 anos no Brasil, com edições em 20 países e planos de expansão para outras regiões do país. Em Salvador, o evento será na Arena Fonte Nova, tendo como tema principal Inovação Produtiva e a expectativa de reunir 4 mil campuseiros.

Os participantes contarão com internet de 20 gigabytes para aproveitar mais de 250 horas de atividades e conteúdo; expectativa de atrair 30 mil visitantes, além de apresentação de projetos de instituições tecnológicas e de ensino, palestras, workshops, robótica, maratona de negócios, dentre outras atividades, e ainda instalação de 1.500 barracas para os participantes que chegam do interior e de outros estados do país.

O encontro, que reúne principalmente jovens com foco na tecnologia, tem a missão de entender como será o futuro e traz sempre cinco temáticas principais – Inovação, Ciências, Empreendedorismo, Criatividade e Entretenimento. Na Bahia, a edição do evento foi confirmada após a articulação do Governo do Estado, através do titular da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Vivaldo Mendonça, com o presidente da Campus Party, Francesco Farruggia.

Com a vinda do evento para Salvador, as secretarias do estado estão se articulando para o desenvolvimento de projetos que poderão ser apresentados durante a Campus Party. Na avaliação do governador Rui Costa, o acontecimento traz para Salvador a possibilidade de ampliação das perspectivas profissionais de jovens baianos e proporciona o estímulo à troca de ideias na área tecnológica.

– É mais uma oportunidade para que jovens inseridos na tecnologia ampliem seus horizontes e interajam com os demais participantes. Só temos a comemorar a vinda de mais esse evento para a nossa capital”, afirmou o governador, na manhã desta segunda-feira (3), durante coletiva que acontece no Salão de Atos da Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador, para apresentação do detalhes da realização do evento.

A primeira edição regional acontecerá em junho em Brasília e, em seguida, é a vez de Salvador sediar o evento. “Temos em torno de 500 mil campuseiros cadastrados em nossa plataforma e morando em diversas regiões do país. Vemos um enorme potencial a ser explorado, uma vez que a Campus Party fomenta iniciativas focadas em inovação”, explica Francesco Farruggia.

Leia Mais

O PESO DO POLO DE INFORMÁTICA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Bebeto e Vivaldo abordaram situação do Polo de Informática.

Bebeto e Vivaldo abordaram situação do Polo de Informática.

A nomeação do ilheense José Vivaldo Mendonça para o comando da Secretaria Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação reacendeu um tema adormecido há anos, a revitalização do Polo de Informática de Ilhéus. Ontem, o deputado federal Bebeto Galvão – do PSB assim como o novo secretário, teve audiência com José Vivaldo.

Bebeto relembrou o peso do polo na economia ilheense. “Tínhamos 74 fabricantes [no polo], 2,5 mil empregos diretos, participação de 20% na produção nacional de computadores e faturamento anual dos fabricantes em torno de R$ 2,1 bilhões”, citou. Hoje, o faturamento do polo de informática ilheense caiu para R$ 1,1 bilhão e emprega em torno de mil pessoas.

Para o parlamentar, é necessário analisar as demandas do polo e a convergência de agendas comuns, focando em fortalecimento do negócio e melhoria do ambiente de negócios na cidade. Segundo ele, “é necessário fazer uma transição, transformando Ilhéus em polo tecnológico, com inovação, conhecimento, agregando valores a novos produtos”.

O parlamentar defende, nesta linha, aprofundar relação e definir estratégias com as universidades Estadual de Santa Cruz (Uesc) e Federal do Sul da Bahia (UFSB). “Para além da cidade se tornar polo tecnológico, transformar o eixo de Ilhéus–Itabuna em áreas do conhecimento e inovação e o eixo Ilhéus–Uruçuca como pólo do chocolate, pois essas ações resultarão no maior desenvolvimento regional”.

NOVO BUG PODE AFETAR CELULARES EM TODO O MUNDO

Tempo de leitura: < 1 minuto

bugDa BBC Brasil

Um novo bug, descoberto recentemente por técnicos do Google, compromete a segurança de centenas de milhares de dispositivos ao redor do mundo. E especialistas ainda não sabem qual é seu potencial de causar dores de cabeça aos usuários de sistemas de código aberto, como o Linux.

Segundo um artigo postado no blog de segurança online mantido pela empresa de tecnologia, uma falha no código usado em uma série de programas de código aberto possibilita acesso remoto a uma série de dispositivos conectados à internet, de computadores a roteadores. E embora analistas de segurança não tenham conhecimento de algum ataque utilizando a “brecha”, eles consideram praticamente certo que hackers tentarão explorá-la.

A falha não parece afetar usuários de sistemas comerciais, como o Windows ou o OS X, e tampouco usuários do sistema de celulares e tablets Android.

“Não é um cenário do tipo ‘o céu está caindo’. Mas há possibilidades reais de que uma parcela significativa de serviços utilizando a internet estejam vulneráveis para que hackers os derrubem ou usem para ataques remotos”, afirma o consultor de segurança americano Kenneth White.

FALHA PERMITE “ROUBAR” CONVERSAS NO WHATSAPP

Tempo de leitura: < 1 minuto

whatsappUm estudante de 19 anos descobriu uma falha que permite “roubar” conversas do WhatsApp. O marroquino Ahmed Lekssays, que cursa o primeiro ano de engenharia na Universidade Al Akhawayn, afirmou que a brecha existe nos aplicativos baixados em celulares iPhone. Além das mensagens trocadas em privado, o estudante conseguiu extrair todos os contatos salvos no aplicativo.

O problema foi descoberto há um mês, durante a realização de um “teste de intrusão”. Segundo o estudante, foi possível acessar conteúdos até mesmo em aparelhos bloqueados. A falha já foi comunicada ao Whatsapp.

Essa não é a primeira vez que o estudante descobre brechas e tem acesso a informações secretas de aplicativos. Ele também encontrou uma falha no Twitter, que permitia acessar as contas de quem usava o app no iPhone. Informações do Correio.

GVT PÕE ITABUNA NO MAPA

Tempo de leitura: < 1 minuto

GVTA Oi reina sozinha em Itabuna, mas o fim do monopólio de telefonia e internet fixas pode estar próximo. Após ser adquirida pela Telefônica, a GVT colocou “para andar” o seu plano de investimentos na Bahia.

Itabuna entrou no mapa. Agora em julho, a empresa solicitou dados georreferenciados do município à prefeitura para análise e definição de investimento.

Hoje, a empresa está presente em apenas dois municípios fora da Região Metropolitana de Salvador (Feira de Santana, segundo maior município do estado, e Alagoinhas). Há mais de oito meses, um grupo criou movimento para pressionar o governo local para que a GVT comece a operar em Itabuna.

Back To Top