skip to Main Content
21 de janeiro de 2021 | 05:13 pm

AUDITORIA NO TRANSPORTE PÚBLICO

Tempo de leitura: < 1 minuto

A pauta recebida pelo prefeito Claudevane Leite, hoje (25), na audiência concedida ao Movimento Unificado, toca em questões polêmicas do transporte público em Itabuna.
Os integrantes cobram do governo uma completa auditoria nas empresas que operam a concessão (Expresso Rio Cachoeira e São Miguel).
A ideia de auditoria no sistema ganhou corpo ao perceber que as planilhas enviadas pelas empresas falam em custos, mas não há detalhamento das receitas.
Uma assembleia do movimento será realizada ainda hoje, às 18h, na Câmara de Vereadores, quando serão analisados os resultados da audiência com o prefeito itabunense.
O movimento unificado põe um olho no Executivo e o outro nos donos das empresas de ônibus.

NADSON PROPÕE TRANSPORTE ALTERNATIVO EM ITABUNA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Nadson propõe transporte alternativo em Itabuna.

Nadson propõe transporte alternativo em Itabuna.

Crítico dos serviços prestados pelas empresas de ônibus, o vereador Nadson Monteiro (PPS) defendeu que a aprovação de projeto que aprova o transporte alternativo ou complementar em Itabuna. O projeto do vereador já está tramitando na Câmara de Itabuna e tem como relator o vereador Paulinho do INSS (PT).
Na opinião de Nadson, o transporte alternativo, operados por vans, forçaria as empresas convencionais a oferecer melhor serviço e atingiria localidades hoje não atendidas pela Expresso Rio Cachoeira e São Miguel. O vereador do PPS disse que há três meses vinha discutindo com a área jurídica do legislativo a formulação do projeto de lei e apresentou a proposta em maio.
Nadson afirma que os ônibus que servem à população de Itabuna “são velhos, desconfortáveis” e as linhas apresentam “constantes atrasos”. Ele ainda denuncia a falta de veículos adaptados para cadeirantes. Outro problema, avalia, é a redução da frota em determinados horários, “provocando enorme insatisfação”.

MOVIMENTO PASSE LIVRE EM SALVADOR

Tempo de leitura: < 1 minuto

A discussão sobre a tarifa e a qualidade dos transportes públicos chega a Salvador. Manifestantes criaram uma página no Facebook e convidam para hoje (15), às 14h, na Arena do Passeio Público (praça do Teatro Vila Velha), reunião para a “construção do ato de apoio ao Movimento Passe Livre”.
Eles vão discutir mobilidade urbana, ônibus 24 horas, ciclovias, acessibilidade e apoio ao passe livre. Segundo os organizadores, aproximadamente cinco mil pessoas já confirmaram presença. Eles adiantam que o movimento é apartidário, sem líderes e pacífico.

MAIS DE 200 ESTUDANTES PROTESTAM CONTRA REAJUSTE DE PASSAGEM EM ITABUNA

Tempo de leitura: 2 minutos
Manifestantes fizeram segundo protesto contra reajuste da tarifa em Itabuna (Foto Pimenta).

Manifestantes fizeram segundo protesto contra reajuste da tarifa em Itabuna (Foto Pimenta).

Manifestantes param em frente à sede dos Comerciários e protestam (Foto Pimenta).

Manifestantes param em frente à sede dos Comerciários e protestam (Foto Pimenta).

Estudantes secundaristas e universitários participaram do segundo protesto contra o aumento da tarifa de ônibus em Itabuna. A manifestação de hoje foi encerrada na Praça Adami, quando os estudantes decidiram que vão fazer outro ato e tentar audiência para a próxima sexta (21), às 9h, com o prefeito Claudevane Leite (Vane do Renascer). A manifestação reuniu mais de 200 pessoas.
Durante o percurso na Avenida do Cinquentenário, os manifestantes interditaram o cruzamento com a Rua Alício de Queiroz e Praça Camacã e protestaram contra o Sindicato dos Comerciários de Itabuna.
Os representantes dos comerciários, sindicato ligado ao PCdoB, votaram favoráveis ao reajuste da passagem de R$ 2,20 para R$ 2,50. “Rabo preso, rabo preso” era o que gritavam os manifestantes, após vaiar cada entidade que votou favorável ao aumento da passagem no Conselho de Transporte de Itabuna, dentre elas o Sindicato dos Rodoviários de Itabuna e a Central Única dos Trabalhadores (CUT), ligada ao PT.
Estudante exibe cartaz com pedido ao prefeito (Foto Pimenta).

Estudante exibe cartaz com pedido ao prefeito (Foto Pimenta).

Com palavras de ordem como “Pula sai do chão/é o roubo do busão” e “Se a passagem aumentar/Itabuna vai parar”, os manifestantes seguiram pela Avenida do Cinquentenário e encerraram o ato na Praça Adami. Cartazes pediam passe-livre e que o prefeito não conceda o reajuste.
Na Praça Adami, representantes de entidades criticaram a possibilidade de aumento. Luadson Sales, representante do Coletivo Fiscal Grapiúna, disse que o reajuste fará com que cada usuário gaste R$ 150,00 por mês com passagem. “É pegar ônibus para trabalhar ou trabalhar para pegar ônibus?”, questionou.

Leia Mais

GOVERNO ZERA PIS E COFINS PARA EMPRESAS DE ÔNIBUS E ALIVIA PRESSÃO POR AUMENTO DE TARIFA

Tempo de leitura: < 1 minuto

O Diário Oficial da União publicou em edição extra a Medida Provisória 617 que zera as alíquotas do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) pagas por empresas de transporte coletivo urbano.
A medida já tinha sido confirmada pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, em mais uma das iniciativas do governo para combater a inflação e aliviar o bolso de quem precisa andar de transporte coletivo.
Em Itabuna, as empresas enviaram ao governo e ao Conselho de Transportes pedido de reajuste da tarifa. Elas pediram, em 2012, elevação da tarifa de R$ 2,20 para R$ 2,69. Com informações da Agência Brasil.

PIMENTA DO DIA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Comentário do leitor Sérgio Oliveira à nota do assalto a um ônibus da Rota que fazia a linha Itabuna-Salobrinho(Uesc), ontem.

Pouco antes desse horário do assalto, relatado no post, eu passei pelo Posto Policial (TOR), retornando da Uesc, de carro, após ter ministrado aulas, e pensei comigo mesmo: Por que o Posto Policial está fechado, em plena tarde, parecendo até mesmo estar desativado?
Se o referido Posto estivesse em atividade, talvez facilitasse a prisão dos assaltantes, ou mesmo teria inibido a ação dos mesmos!
A falta de Segurança Pública no nosso estado, definitivamente, passa por falta de inteligência – e de estratégia!
A “ousadia” dos bandidos passa pela ausência do estado!

PIMENTA DO DIA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Comentário do leitor que se identifica como Zelão ao post “Lata velha – e sem documento“, sobre irregularidades e (falta de) qualidade no transporte público:

Se é imprestável para transportar a população, os ônibus servem de “cofres” aos empresários do ramo e aos governantes, que abastecem as suas contas de campanha e ainda levam um “por fora” durante o mandato, a título de “renovação da concessão”.

LATA VELHA – E SEM DOCUMENTO

Tempo de leitura: < 1 minuto

O levantamento que a Prefeitura de Itabuna realizou em toda a frota do transporte urbano identificou vários ônibus circulando – veja só! – sem documentos. A Secretaria de Transporte e Trânsito deu 60 dias para regularização dos ônibus.
O prazo venceu no último dia 23.
O mesmo levantamento, aliás, identificou que mais da metade da frota em Itabuna estava sucateada ou com tempo de uso superior a 11 anos.

FISSURA NAS DISCUSSÕES DO METRÔ (INACABADO)

Tempo de leitura: < 1 minuto
Costa diz que proposta do município inviabiliza metrô.

Costa diz que proposta do município inviabiliza metrô.

Surgiu a primeira fissura na relação Governo Baiano e a Prefeitura de Salvador no período ACM Neto. Ontem, o secretário de Transporte de Salvador, José Carlos Aleluia, se posicionou contra a proposta do governo baiano de criar linhas alimentadoras do (interminável) metrô da capital baiana.
O secretário estadual da Casa Civil, Rui Costa, defende a cobrança de tarif de R$ 0,95 nas linhas alimentadoras, enquanto a Prefeitura quer a cobrança de R$ 1,40. E defende sistema integrado, sem a necessidade de linhas especiais de ônibus para o metrô. Para adotar o modelo de linhas alimentadoras, o Estado precisa de autorização do município, que resiste à ideia.
Rui Costa, por meio da assessoria da Casa Civil, diz que o modelo alimentador proposta pelo governo baiano assegura tarifa mais barata. Para ele, a proposta do município de “cobrar R$ 1,40 pela tarifa de ônibus alimentador e acrescentar a passagem do metrô no bolso da população inviabiliza o sistema”. E acrescenta: “Na nossa proposta, a passagem (do ônibus alimentador) sairia por R$ 0,95”.
Costa diz que é falsa a polêmica de que o usuário do ônibus vai subsidiar o metrô. “Ao contrário, o preço das tarifas será subsidiado pelo governo e o povo vai ter o modelo mais barato, economizando R$ 0,50 por viagem”. Para Aleluia, esse cálculo fará com que 70% dos usários subsidiem o metrô.

Back To Top