skip to Main Content
28 de maio de 2020 | 12:58 am

PESQUISADORA BAIANA CRIA PLÁSTICO BIODEGRADÁVEL E ANTIMICROBIANO

Pesquisadora baiana cria plástico biodegradável e antimicrobiano || Foto Divulgação
Tempo de leitura: 2 minutos

A pesquisadora Luana Dias, mestranda na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), desenvolveu uma alternativa sustentável que pode substituir a composição padrão de embalagens e outros derivados plásticos. A novidade se trata de filmes polímeros biodegradáveis e antimicrobianos.

“Vários tipos de polímeros já são avaliados para o desenvolvimento das embalagens, entretanto, na maioria das vezes utilizam-se os polímeros derivados do petróleo, devido as características dos alimentos, que podem conter água, nutrientes (carboidratos, proteínas, lipídeos, etc), além do armazenamento ao longo da cadeia produtiva”, explicou a pesquisadora Luana.

Ela destaca que na tentativa de minimizar o descarte desordenado de plásticos no meio ambiente e ao mesmo tempo propor uma alternativa sustentável, foram utilizados polímeros biodegradáveis, cujas bases são capazes de estabelecer contato com alimentos sem oferecer riscos à saúde dos consumidores, pois boa parte desses polímeros são naturais e fazem parte da alimentação humana.

“Os materiais que eu utilizei para desenvolver este novo tipo de plástico, com orientação da professora Cristiane Patrícia, podem ser exemplificados com amido, quitosana, gelatina e álcool polivinílico. Além de não serem agressivos ao meio ambiente, os materiais são misturados para gerar embalagens resistentes”, destaca Luana. Estes compostos unidos promovem qualidades que são essenciais, tais como a permeabilidade ao vapor d’água, ao oxigênio e a baixa ou alta resistência mecânica, o que não acontece quando os materiais são utilizados individualmente.

Se for introduzido como matéria-prima para embalagens, o novo tipo de plástico busca também promover a segurança do alimento, visto que estabelece um controle microbiológico devido a incorporação de uma enzima que elimina micróbios causadores de doenças ao consumidor. “Com este estudo, aliamos a ideia de um polímero biodegradável com a tecnologia inovadora das embalagens ativas para que sejam aplicados em alimentos”, destacou a mestranda. O projeto ainda está em fase de testes em bancada de laboratório para avaliar sua efetividade, como o tempo de vida útil em prateleiras de mercado, toxicidade, etc.

UESB ABRE SELEÇÃO PARA PROFESSOR SUBSTITUTO NOS CAMPI DE ITAPETINGA E JEQUIÉ

Tempo de leitura: < 1 minuto

Universidade abre vagas para professor substituto em Jequié e Itapetinga

A Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) abriu seleção pública para contratar professor substituto. A seleção terá validade de dois anos, conforme edital, e oferta total de cinco vagas para os campi de Itapetinga e Jequié.

Os interessados devem se inscrever no período de 27 de fevereiro a 5 de março, somente pela internet, com entrega ou envio, via Sedex, dos documentos para a Assessoria Acadêmica do campus no qual a vaga está ofertada.

São cinco vagas abertas, distribuídas pelos Departamento de Ciências Biológicas (DCB), Departamento de Ciências Humanas e Letras (DCHL) e Departamento de Ciências Exatas e Naturais (Dcen). As especificações de cada uma das vagas e todos os detalhes do processo seletivo podem ser conferidos no Edital.

Para mais informações, entre em contato com a Gerência de Acesso e Acompanhamento pelo telefone (77) 3424-8721 ou pelo email concursos@uesb.edu.br.

PESQUISADOR DE ODONTOLOGIA DA UESB ESTÁ ENTRE OS MAIS INFLUENTES DO MUNDO

Tempo de leitura: 2 minutos

Professor e pesquisador Matheus Pithon está entre mais influentes do mundo, segundo publicação

No último mês de novembro, a Associação Americana de Ortodontia divulgou um estudo bibliométrico apontando as tendências atuais na publicação de artigos da ortodontia, ou seja, a área que desenvolve estudos de prevenção e tratamento de disfunções dento-faciais. No estudo, foi divulgado um ranking com os pesquisadores mundiais mais influentes na área, no qual é possível identificar o pesquisador e professor da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), Matheus Melo Pithon.

Fundador do grupo de pesquisa “Orthodontics Uesb”, Pithon aparece como o quarto pesquisador mais influente do mundo e ocupa a segunda posição quando a análise se restringe ao Brasil. A pesquisa foi desenvolvida por pesquisadores espanhóis, que analisaram artigos publicados em periódicos ortodônticos incluídos no Journal Citation Reports (JCR), entre os anos de 2007 e 2017, uma base que apresenta indicadores bibliométricos de periódicos de todo o mundo.

Para Pithon, o resultado é fruto do intenso trabalho de pesquisa desenvolvido junto a professores e alunos do curso de Odontologia que integram o “Orthodontic Uesb”. “Os feitos alcançados pelo grupo demonstram que é possível sim desenvolver pesquisa séria e relevante frente a adversidades econômicas e geográficas presentes”, analisa o pesquisador.

INOVAÇÃO CIENTÍFICA

Criado em 2010, o “Orthodontic Uesb” já possui três patentes registradas na área de Ortodontia. Além disso, o grupo já publicou mais de 360 artigos em periódicos científicos internacionais e nacionais e capítulos em livros da área, além de ter projetos aprovados junto ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb).

CIENTISTAS BAIANOS PROMOVEM NO 2 DE JULHO MARCHA CONTRA CORTE DE VERBAS

Tempo de leitura: 2 minutos

Pesquisadores baianos organizam marcha para denunciar cortes na educação

Pesquisadores e professores baianos vão aproveitar o desfile do Dois de Julho para denunciar o grave momento vivido pela ciência no Brasil, carente de recursos para financiamento de pesquisas e outros projetos. A articulação está sendo feita pela Academia de Ciências da Bahia e a meta é reunir cerca de 500 cientistas, além de reitores e professores representantes de universidades.

De acordo com presidente da Academia de Ciências da Bahia, Jailson Andrade, a falta de apoio à ciência no Brasil chegou a uma situação dramática. Ele observa que a mobilização da sociedade se faz necessária como forma de chamar a atenção para o problema do corte de verbas nas instituições de ensino federais.

Apoiador da iniciativa, o reitor da Universidade Federal da Bahia, João Carlos Salles, está especialmente empenhado em conseguir a adesão de diversas instituições acadêmicas. Ele relata que  praticamente todas as universidades baianas já foram contatadas e prometeram apoiar a manifestação enviando os seus representantes para a festa da Independência da Bahia.

Leia Mais

TERMO DE COMPROMISSO É ASSINADO PARA O FIM DA GREVE NAS UNIVERSIDADES BAIANAS

Tempo de leitura: 2 minutos

Reunião desta noite de segunda resultou em assinatura de compromisso || Foto Suami Dias

Representantes do governo baiano, da Assembleia Legislativa (Alba) e do Fórum das Associações dos Docentes assinaram, hoje à noite, termo de compromisso para encerrar a greve dos professores das universidades estaduais, segundo o governo estadual. A gestão se compromete a enviar para a Assembleia Legislativa projeto de lei de reestruturação do quadro de vagas da carreira de professor e R$ 36 milhões para que as quatro universidades apliquem em investimentos. As propostas do governo serão votadas em assembleias nas universidades.

O acordo foi assinado pelos secretários Cibele Carvalho (Relações Institucionais) e Jerônimo Rodrigues (Educação), o líder do Governo, Rosemberg Pinto, e representantes da Comissão de Educação da Alba, Fabíola Mansur e Hilton Coelho, além dos representantes do Fórum das Associações Docentes, conforme o governo.

Outro ponto acordado, segundo o governo, foi o pagamento dos salários mediante reposição das aulas, “devendo o plano de reposição ser submetido a Reitoria da Instituição de Ensino e à Secretaria da Administração do Estado (SAEB)”.

Segundo o governo, a proposta é que a greve seja encerrada, pelo menos, até dia 14 para que o Estado pague, integralmente, o salário de junho. Mediante execução do plano de reposição das aulas, será pago o mês de maio junto com o mês de julho, e, em sequência, os dias de greve do mês de abril serão pagos no mês de agosto mediante execução do plano de reposição de aulas. O termo de compromisso será analisado durante assembleias nas quatro universidades estaduais – Uesc, Uesb, Uefs e Uneb.

Representantes do governo, da Alba e dos docentes assinam termo de compromisso || Foto Suami Dias

Além disso, até 72 horas após o encerramento da greve, será instalada uma nova mesa para negociação de outros pontos colocados pelas Associações Docentes (ADs) envolvendo as outras secretarias de Estado, a exemplo da Fazenda (Sefaz) e Administração (Saeb).

O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, destaca os avanços da negociação. “A intermediação da ALBA foi muito importante desde o início, com a presença do líder do governo e da Comissão de Educação nesta mediação para o acordo assinado aqui. E longe da gente querer extrapolar o nosso papel, nós sabemos que as ADs irão para as assembleias e, com toda a autonomia, irão pautar e negociar isso com seus pares”.

Jerônimo disse avaliar o momento desta noite de segunda “como muito positivo”. Segundo ele, a discussão “serviu para ponderar aquilo que a gente acha importante, mas não abrimos mão de reconhecer a importância das universidades para o desenvolvimento da Bahia. Em momento algum, o governador ou qualquer órgão de governo duvidou disso. E estamos confiantes com os pontos pactuados”.

GOVERNO ENVIA À ALBA PROJETO DE REESTRUTURAÇÃO DE CARREIRA NAS UNIVERSIDADES ESTADUAIS

Tempo de leitura: 2 minutos

Projeto de Lei assegura progressão para técnicos e analistas universitários

Já tramita na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) o Projeto de Lei Nº 23.332/2019, do Executivo, publicado neste último final de semana, que altera a estrutura remuneratória da carreira de Técnico Universitário e o quantitativo de cargos, por grau e instituição, das carreiras de Técnico e Analista das Universidades Estaduais. A proposição é fruto do acordo firmado, na última semana, entre o Governo e o Fórum dos Sindicatos dos Servidores Técnico Administrativos das Universidades Estaduais, com apoio do Legislativo no processo de negociação.

O acordo assinado entre as partes prevê a reestruturação da tabela de vencimentos dos técnicos administrativos das quatro universidades estaduais. Aceito pelos servidores da Universidade do Estado da Bahia (Uneb) e da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), o acordo também estabelece o ajuste do quadro de vagas para permitir a promoção na carreira de 244 servidores destas duas instituições, sendo 184 da Uneb e 60 da Uesc, entre técnicos administrativos e analistas.

Por decisão do governador Rui Costa, aponta Rosemberg, também terão direito ao ganho salarial os servidores das universidades estaduais de Feira de Santana (Uefs) e do Sudoeste da Bahia (Uesb), cujos representantes ainda não assinaram o acordo. Já as promoções e progressões de carreira ainda não estão asseguradas até que um acordo entre as duas universidades e o Estado seja efetivado.

O deputado estadual e interlocutor do Governo na Alba, deputado Rosemberg Pinto (PT), ressalta a importância do PL não só para o destravamento das promoções e das progressões da categoria, mas para a melhoria da qualidade de ensino no estado. Antes de ir à votação em Plenário, a proposição deve ser debatida nas Comissões de Constituição e Justiça (CCJ); de Educação, Cultura, Ciência e Tecnologia e Serviço Público; e na de Finanças, Orçamento, Fiscalização e Controle.

GREVE NAS UNIVERSIDADES ESTADUAIS FOI PARTIDARIZADA, AFIRMA RUI COSTA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Rui diz que greve nas universidades estaduais baianas foi partidarizada || Foto Tácio Moreira

O governador Rui Costa classificou a greve das universidades estaduais baianas como “partidarizada”. Ex-sindicalista, Costa disse que “nunca viu” uma greve começar antes mesmo da primeira rodada de negociação.

“A greve começou antes da primeira reunião. Fui sindicalista 15 anos. Nunca vi isso na minha vida. A condução não é para chegar a solução. A solução que querem encontrar é se firmar no movimento, está claro”, acusou, durante entrevista à Rádio Metrópole hoje (20).

Rui disse ainda que não liga para as ofensas que vem sofrendo na internet. “Isso não vai me fazer perder o equilíbrio”. “Quando veja que na Uefs [Universidade Estadual de Feira de Santana], se gasta o dobro de vigilância do que nas outras universidades. Só tem um campi. Gasta mais que Conquista, que tem três. Gastar o dobro com empresa de vigilâncias melhora educação? Isso pra mim é desperdício de dinheiro público”, classificou.

O petista sinalizou que deve nomear o reitor da Uefs. “O documento [que mandaram] não está de acordo com a lei. O MP respeita a lei, a Defensoria respeita, a Justiça respeita e o processo estava todo errado. Pedi que refizesse, em conformidade com a lei, com lista tríplice. Primeira vez na história que não se fez de acordo com a lei. Um governador não pode ser cúmplice de processo ilegal. Hoje devemos despachar [e nomear]”.

GOVERNO PODE DIALOGAR SE PROFESSORES VOLTAREM AO TRABALHO, AFIRMA ROSEMBERG APÓS REUNIÃO

Tempo de leitura: 2 minutos

Rosemberg fala em diálogo com professores em sala de aula || Foto Matheus Morais/Bahia.ba

Após encontro com representantes do movimento grevista de professores das universidades estaduais baianas, o líder do governo na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Rosemberg Pinto (PT), afirmou que a gestão Rui Costa deve reabrir a mesa de negociações com a categoria caso o movimento paredista seja suspenso. O encontro foi realizado na sala da liderança na tarde desta terça-feira (7) e contou com a presença de políticos como o vereador Marcos Mendes (PSOL).

Professores e servidores das estaduais devem realizar uma nova assembleia após o encontro desta terça para deliberar sobre os rumos do movimento e elaborar uma nova contraproposta ao governo. Na leitura de Rosemberg, se os professores “derem uma trégua” e encerrarem a greve, o governo “dará outra”.

“Volta-se ao trabalho e o governo reabrirá uma mesa que irá debater a reposição de aulas, o pagamento dos salários e outros pontos a serem apresentados”, disse Rosemberg que tem atuado como mediador entre a categoria e a gestão.

Caso uma nova proposta chegue das assembleias docentes, Rosemberg deve informar a Secretaria de Relações Institucionais do Estado da Bahia (Serin). A pasta de relações institucionais, por sua vez, repassará as informações ao governador.

Como Rui Costa cumpre agenda internacional nas duas próximas semanas e o vice-governador João Leão deverá fazer o mesmo, a nova proposta dos professores deve chegar nas mãos do presidente da Assembleia Legislativa, Nelson Leal (PP), que assumirá o posto de governador em exercício.

“Vou me reportar a Serin que irá se reportar ao governador em exercício. Se esse governador vai tomar uma decisão solitária ou aguardar o retorno de Rui, é uma decisão entre governadores que não posso opinar”, disse Rosemberg. Ao suspender a negociação e cortar o salário de professores em greve, o governo sustenta a tese de que o movimento dos professores é político. Com informações do Bahia Notícias.

BAHIA: CUT REPUDIA DECISÃO DE RUI COSTA DE CORTAR SALÁRIO DE PROFESSORES GREVISTAS

Tempo de leitura: 2 minutos

Professores cobram promoções e mais recursos para as universidades estaduais

A decisão do governador Rui Costa de cortar salário de abril dos professores grevistas das universidades estaduais foi repudiada pela Central Única dos Trabalhadores da Bahia (CUT Bahia) em nota de apoio ao movimento. A paralisação completa um mês na próxima quinta (9) e atinge as quatro instituições de ensino superior estaduais (Uesc, Uesb, Uneb e Uefs). Para a direção da CUT, a atitude do governador enfraquece “a relação de negociação entre governo e movimento grevista”.

A nota observa a ação do governo em liberar R$ 36 milhões para investimentos, mas o respeito aos docentes e o diálogo com os representantes da categoria “precisam ser soberanos em momentos”. Aponta, ainda em nota, que este é um período de ataque aos direitos trabalhistas, com “cruéis e duros golpes que sindicatos e trabalhadores vêm enfrentando com atual governo federal”. A CUT também ressalta a legalidade da greve.

A Central Única dos Trabalhares da Bahia (CUT Bahia) na defesa dos direitos dos trabalhadores e das práticas sindicais vem a público repudiar a atitude do governador Rui Costa de cortar os salários dos professores universitários, em greve desde o dia nove de abril de 2019.

“Compreendemos a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), as questão orçamentária, mas não as custas e em detrimento das classes dos trabalhadores. O Estado deve cumprir seus deveres e contemplar as necessidades das categorias que fazem a Bahia funcionar promovendo a tão fundamental educação na Bahia, transformando estudantes em profissionais e futuras lideranças.” Clique no “leia mais” e confira a íntegra da nota da CUT.

Leia Mais

ESTUDANTES CARENTES DEVEM SE INSCREVER NO MAIS FUTURO A PARTIR DO DIA 15

Tempo de leitura: 2 minutos

Estudantes universitários podem inscrever a partir do dia 15

A Secretaria da Educação da Bahia publicou,nesta terça-feira (9), no Diário Oficial do Estado, o edital de inscrições para o Mais Futuro, programa de assistência estudantil. A iniciativa oferece auxílio financeiro para os estudantes das universidades Estaduais de Feira de Santana (Uefs), de Santa Cruz (Uesc), do Sudoeste da Bahia (Uesb) e da Universidade do Estado da Bahia, (Uneb).

Os beneficiários são estudantes que estejam em condições de vulnerabilidade socioeconômica, inscritos no CadÚnico. O programa também oferece oportunidades de estágio no setor público. As inscrições acontecerão de 15 a 30 de abril e poderão ser realizadas no Portal da Educação.

Lançado em 2017, o programa Mais Futuro já beneficiou 10.480 estudantes com auxilio permanência, que implicou, até o último mês de março, em um investimento superior a R$ 36 milhões. O valor da bolsa é de R$ 300 para quem estuda a até 100 quilômetros de onde mora, e de R$ 600 para os que vivem a uma distância maior, pois para estes há a necessidade de moradia temporária na cidade onde estudam.

Ainda existe a opção de uma bolsa complementar, que terá valor variável, de acordo com atos normativos de cada instituição estadual de Ensino Superior. A lista dos estudantes homologados será publicada pela Secretaria da Educação e divulgada por cada uma das Universidades em seus portais eletrônicos.

Leia Mais
Back To Top