skip to Main Content
14 de julho de 2020 | 06:50 pm

EDITORA DA UESC PARTICIPA DE CAMPANHA SOLIDÁRIA “O LIVRO NOS APROXIMA”

Campanha solidária em época de pandemia do novo coronavírus
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Associação Brasileira das Editoras Universitárias (ABEU) lançou a campanha “O livro nos aproxima” e está divulgando as principais formas dos leitores adquirirem ou acessarem os livros produzidos por universidades e institutos de pesquisa. A campanha inclui também ações de editoras/instituições para enfrentar o cenário imposto pela covid-19.

No sul da Bahia,  a Editus – Editora da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc)- integra a iniciativa com o projeto Editus Digital, que disponibiliza livros para download gratuito. Hoje, a editora já oferece mais de 170 títulos em diversas áreas do conhecimento, bastando acessar aqui.

A Editus disponibiliza publicações digitais gratuitamente também na plataforma SciELO Livros, voltada para resultados de estudos científicos. Quem tiver interesse, pode acessar o link.

A intenção da ABEU é facilitar a busca e o acesso do consumidor. “Estendemos que esta cooperação é de extrema importância para que possamos juntos, mercado editorial universitário e público, encontrar estratégias de enfrentamento do cenário imposto”, reforça a professora Rita Virginia Argollo, diretora da Editus e presidente da ABEU.

Para conhecer a campanha e conferir a participação da Editus e de muitas outras editoras, é só acessar o site.

ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS DA BAHIA COMEÇAM A RECEBER BOLSAS DO “MAIS FUTURO”

Governo antecipa dinheiro do programa Mais Futuro
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Governo do Estado iniciou, nesta segunda-feira (30), o pagamento do auxílio permanência do programa Mais Futuro. Os beneficiários do programa poderão utilizar o valor depositado da bolsa por meio da função débito do seu cartão, segundo informações do Banco do Brasil.

Esta modalidade foi adotada para que os estudantes evitem aglomerações nas agências bancárias e sejam cumpridas as recomendações de combate ao Coronavírus (COVID-19).

O pagamento da bolsa seria feito no período de 5 a 10 de abril, mas foi antecipado. Com um investimento de R$ 4,7 milhões, a iniciativa contempla mais de 12 mil estudantes da Universidade Estadual de Santa Cruz, Universidade do Estado da Bahia, Universidade do Sudoeste da Bahia e Universidade Estadual de Feira de Santana.

IMPORTÂNCIA DA MANUTENÇÃO DO PAGAMENTO

O coordenador de Projetos e Programas Estratégicos da Secretaria da Educação do Estado (SEC), Marcius Gomes, falou da importância da decisão do governador Rui Costa pela manutenção dos pagamentos dos auxílios-permanências aos estudantes, diante da suspensão das aulas, por conta da pandemia do Coronavírus.

“A partir do diálogo com os reitores e estudantes universitários, neste momento de crise no combate à doença COVID-19, estamos atentos às necessidades básicas que são impostas pelo isolamento e distanciamento sociais. Este apoio financeiro, certamente, irá assegurar a milhares de famílias, que em sua maioria são carentes, questões como alimentação e outras necessidades”, afirmou.

O programa Mais Futuro, criado em 2017, oferece uma bolsa de R$ 300 para quem estuda a até 100 quilômetros de onde mora e de R$ 600 para os que vivem a uma distância maior, pois para estes há a necessidade de moradia temporária na cidade onde estudam.

UESC SUSPENDE AULAS E ATIVIDADES PRESENCIAIS POR 30 DIAS

Uesc sobe 55 posições em ranking das melhores universidades latino-americanas
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Conselho Universitário da Universidade Estadual de Santa Cruz (Consu-Uesc) aprovou a resolução que autoriza a Reitoria a suspender, por um período de 30 dias, as aulas dos cursos de graduação, além de atividades presenciais dos cursos de pós-graduação e extensão. A suspensão também valerá para atividades administrativas consideradas não essenciais. As aulas dos cursos de graduação seriam iniciadas na próxima segunda (23), após ser adiada por uma semana. O avanço do coronavírus forçou a novo adiamento.

Pela resolução, a partir de segunda-feira (23), só será permitida a presença de número reduzido de servidores efetivos, bem como de postos de serviços terceirizados, para atendimento de serviços que não podem sofrer interrupção. Dentre esses serviços, estão tratamento de animais, segurança, limpeza e manutenção do campus e atividades consideradas essenciais na área administrativa.

Suspensão das aulas e atividades presenciais foi aprovada pelo Consu || Foto Júlia Barreto

O reitor Alessandro Fernandes, para estes casos, solicitou das empresas reforçar a utilização de Equipamento de Proteção Individual (EPI) pelos seus trabalhadores, especialmente aqueles que realizam as atividades de limpeza e higienização, responsáveis pela coleta e descarte dos resíduos sólidos e esgotamento sanitário.

UESC ADIA INÍCIO DAS AULAS POR CAUSA DO CORONAVÍRUS

Uesc sobe 55 posições em ranking das melhores universidades latino-americanas
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) adiou, de 16 para 23 de março, o início das aulas dos mais de 30 cursos de graduação devido ao avanço do coronavírus no país. Ainda não houve registro de casos suspeitos na universidade. A medida é preventiva.

De acordo com nota da reitoria, o adiamento se deve à declaração da Organização Mundial de Saúde (OMS) de pandemia do novo coronavírus (Covid-19) no mundo.

SEM POUPAR ESFORÇOS

O reitor da Uesc, Alessandro Fernandes, afirma em nota que a instituição “não poupará esforços” no enfrentamento ao Covid-19 e sustenta que a universidade “está seguindo todas as orientações das autoridades sanitárias”. Com campus na Rodovia Ilhéus-Itabuna, a Uesc possui quase 10 mil alunos.

A suspensão das atividades vale apenas para as aulas dos cursos de graduação. “As demais atividades da Universidade permanecem em funcionamento dentro da normalidade”, observa. Abaixo, a íntegra da nota.

NOTA

Considerando a condição de Pandemia pelo Covid-19, declarada pela Organização Mundial de Saúde – OMS, apesar de não haver casos suspeitos na comunidade acadêmica, a Universidade Estadual de Santa Cruz – UESC, constituiu um Comitê Gestor com o objetivo de preparar ações de enfrentamento da crise.

Assim sendo, a Reitoria da UESC decidiu transferir o inicio das aulas de Graduação para o dia 23 de março de 2020. As demais atividades da Universidade permanecem em funcionamento dentro da normalidade.

O reitor Alessandro Fernandes de Santana, garantiu que a Universidade Estadual de Santa Cruz não poupará esforços para tal enfrentamento e que a UESC está seguindo todas as orientações das autoridades sanitárias.

Maiores informações e orientações serão disponibilizadas nos canais de comunicação da instituição de ensino superior e através da imprensa em geral.

UESC RECEBERÁ CRÉDITO SUPLEMENTAR DE R$ 6,8 MILHÕES; AS OUTRAS ESTADUAIS TAMBÉM FORAM BENEFICIADAS

Uesc sobe 55 posições em ranking das melhores universidades latino-americanas
Tempo de leitura: 2 minutos

As quatro universidades estaduais da Bahia vão receber um crédito suplementar de R$ 15.796.612 milhões no orçamento deste ano, conforme o Decreto Financeiro nº 15, assinado pelo governador Rui Costa. De acordo com o decreto publicado no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (5), a Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) ficará com a maior fatia dos recursos.

Conforme o decreto, o crédito da Uesc será de R$ 6.843.241 milhões. Os recursos deverão ser investidos na construção de espaço físico e no aparelhamento de unidade universitária e no apoio a ações de Pesquisa e de Iniciação Científica e Tecnológica. Do total da Uesc, R$ 100 mil serão voltados ao apoio ao Programa Universidade para Todos (UPT), cursinho pré-vestibular que tem o objetivo de promover o acesso de estudantes da rede pública ao Ensino Superior.

Para a Universidade do Estado da Bahia (Uneb), o crédito suplementar é de R$ 3.475.832 milhões, que deve ser empregado em questões que vão desde a gestão acadêmica de cursos de graduação e pós-graduação à ampliação e renovação da frota de veículos.

Para a Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), o valor destinado é de R$ 3.472.454 milhões, voltado à manutenção de serviços técnico e administrativo; apoio ao funcionamento da atividade acadêmica; realização de ação de extensão universitária; e gestão das ações de ensino de graduação e pós-graduação.

Já a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) terá um crédito suplementar de R$ 2.005.085 milhões, destinado à realização de processos seletivos; manutenção de serviços técnico e administrativo; apoio a ações de pesquisa e de iniciação científica e tecnológica; e o apoio ao Programa Universidade para Todos, dentre outros.

REUNIÃO

A publicação do decreto, no Diário Oficial ocorreu um dia após a reunião dos secretários da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues; da Administração, Edelvino Góes; e da Fazenda, Manoel Vitório, com o Fórum dos Reitores das Universidades Estaduais do Estado da Bahia, realizada na sede da Secretaria da Educação, e que teve o orçamento como um dos pontos de pauta.

Leia Mais

PRIMEIRA MULHER A CHEGAR AO POSTO DE TENENTE-CORONEL DA PM SERÁ PALESTRANTE NA UESC

Tenente Ana Fernanda Dantas é uma das palestrantes de seminário no sul da Bahia
Tempo de leitura: < 1 minuto

Primeira mulher a conquistar a patente de tenente-coronel da Polícia Militar da Bahia, Ana Fernanda Borja Dantas, de 55 anos, será uma das palestrantes no 1° Seminário da Mulher no Sul da Bahia.  O evento será realizado no dia 26 deste mês, das 8h às 18h, no auditório Paulo Souto da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc).

Fernanda Dantas é integrante da primeira turma de mulheres oficiais da PM. Ela também é médica pediatra e formada em Direito, além de mestranda em Administração Pública. A policial vai apresentar a história inspiradora para mulheres empreendedoras, empresárias, autônomas das mais diversas áreas, estudantes e demais interessadas.

Organizado pelo Movimento Empresarial Sul da Bahia em Ação (Mesb), o seminário conta com apoio da Uesc e das comissões da Mulher e do Direito Sistêmico, Conciliação e Mediação da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), subseção Itabuna.

De acordo com o empresário Ronaldo Abude, que é coordenador do Mesb, o seminário será um momento para trocar experiências e conhecer novas perspectivas através de origens e trajetórias diferentes, “além de poder discutir os múltiplos papéis exercidos pela mulher na sociedade e seus desafios na ocupação de espaços de poder, especialmente na política”.

As inscrições são gratuitas e já podem ser feitas.  Mais informações pelo telefone: (73) 99845-8183 ou pelo email movimento@suldabahiaemacao.org.br.

ESTUDANTES DE ITABUNA SÃO APROVADOS EM UNIVERSIDADES DE VÁRIOS ESTADOS

Tempo de leitura: 3 minutos

Estudantes da rede estadual de educação em Itabuna não foram aprovados somente em universidades públicas no estado. Muitos alunos obtiveram notas para ingressar no ensino superior em, pelo menos, outros seis estados e optaram pela graduação distante do sul da Bahia.

Este é o caso do estudante Ygor Simões, aprovado no curso de Engenharia da Computação na Universidade do Estado de Minas Gerais. Simões está entre os alunos que concluíram o ensino médio no Complexo Integrado de Itabuna.

Ygor Simões sempre foi curioso e apaixonado pela área de tecnologia. Criado pelos tios, quem os considera como seus pais, Ygor conta que cresceu acompanhando tio-pai abrindo computadores e já entrou no ensino médio decidido a fazer uma graduação na área de tecnologia.

Autodidata, desde cedo começou a prestar serviços na área de segurança da informação. “Já atuo como freelancer para empresas que buscam profissionais para descobrir falhas em seus sistemas ”, diz. O jovem aprendeu os conceitos com os livros da área de tecnologia, quase todos em inglês, comprados com dinheiro dado pelos seus pais (tio-tia). “Eles sempre investiram em mim. Nunca faltou nada”, diz, reconhecendo o esforço da família.

Natan passou na UPS e UFSCAR; Emanuel Valença vai cursar Cinema em Sergipe e Ygor Simões, Engenharia Minas Gerais

Um contador de histórias desde criança. Estamos falando de Emanuel José Valença, aprovado no curso de Cinema da Universidade Federal de Sergipe (UFS). O estudante, que concluiu o Ensino Médio no Complexo Integrado de Educação, está indo em busca da realização de um sonho de criança. Como não tem o curso na região, escolheu Sergipe.

Valença, que já está em Aracaju esperando o semestre começar, contou ao PIMENTA que gosta de contar histórias desde criança. “Meus pais perceberam que eu gostava de historinhas. Eles compravam quadrinhos e me incentivavam. Então, desde cedo tive essa paixão pela leitura e por escrever histórias e estórias. Eu só poderia cursar Cinema”, disse.

UM APROVADO EM DOIS CURSOS

Quem também decidiu por uma graduação em outro estado foi o estudante Natan Marques Menezes, que cursou o Ensino Médio no Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães em Itabuna. Ele poderá escolher entre duas opções. O jovem foi aprovado em Biomedicina, na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), e em Biotecnologia, na Universidade de São Paulo.

Já Taynara Sousa, de 17 anos, optou por estudar Engenharia Química na Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc). Ela sempre gostou das Ciências da Natureza e decidiu pesquisar sobre as graduações com as quais mais se identificaria para optar com segurança. “Fiz uma escolha bem pensada”.

Estudantes do Colégio Modelo de Itabuna foram aprovados em várias universidades

A jovem será a primeira da família em um curso superior. Filha de uma auxiliar de produção de uma fábrica em Itabuna e um mecânico, que mora em São Paulo, ela obteve 920 pontos na redação logo no primeiro Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A jovem fez o Ensino Médio no Complexo Integrado de Itabuna.

Outra com passagem pela rede pública que conseguiu aprovação foi a jovem Camila Ribeiro Rocha, do Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães em Itabuna. Ela foi selecionada para o curso de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia (UFBA). “Passei por causa do conteúdo dado na sala de aula. Nem parei para estudar em casa. Apenas prestei atenção nas aulas, assimilei os assuntos”.

Camila decidiu não se matricular porque o sonho é a carreira de aeromoça e até já começou a fazer o curso. “É um sonho que tenho desde criança. Quero muito trabalhar na área. Mas pretendo fazer, mais adiante, um curso superior. Ainda tenho tempo”, conta.

Mas outros colegas de escola de Camila já estão se preparando para começar a graduação, a exemplo de Mayara Jesus (Geografia),  João Vitor  (Administração), Flávia Jesus (Geografia), Wenddel Coelho (Física), Larissa Cruz (Letras), Janine Dias (Ciências Econômicas),  Maria Eduarda Gonzaga e Amada Santos (Medicina Veterinária). Todos na Uesc. Na Universidade Federal do Sul da Bahia, deverão estudar Tamara Paula (Interdisciplinar em Ciências), e Melissa Rocha (Artes).

UESC FIGURA EM RANKING MUNDIAL DE ECONOMIAS EMERGENTES DA “TIMES HIGHER EDUCATION”

Uesc sobe 55 posições em ranking das melhores universidades latino-americanas
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) confirmou a ascensão registrada em 2019 e aparece, novamente, em ranking mundial universitário da Times Higher Education World (THE). Desta vez, na edição específica para instituições de ensino superior (IES) de economias emergentes, edição 2020.

De acordo com a assessora de Relações Internacionais da Uesc, Ticiana Grecco Zanon Moura, o ranking analisou 533 universidades de 47 países, incluindo China, Índia, México, Taiwan e Turquia. “Das 296 universidades públicas brasileiras, somente 46 preencheram os critérios de avaliação”, afirma a assessora de Relações Internacionais.

“Nesse grupo, a Uesc ocupa 38ª posição entre as brasileiras. No que concerne a região Nordeste do Brasil, a Uesc ocupa o 6º lugar, atrás de grandes universidades, como a Universidade Federal do Ceará (UFC), Universidade de Fortaleza (Unifor), Universidade Federal da Bahia (UFBA) a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Na Bahia, só a UFBA e a Uesc foram avaliadas”, explica a professora.

THE

Os Rankings Universitários da “Times Higher Education World” são as únicas tabelas de desempenho global que julgam as universidades por suas pesquisas em todas as principais missões: ensino, pesquisa, transferência de conhecimento e perspectivas internacionais.

Leia Mais

JOVEM DE 17 ANOS PASSA EM MEDICINA E AMIGAS SÃO APROVADAS EM DIREITO E ECONOMIA NA UESC

Lucas, Yasmin e Lorrana: histórias de superação
Tempo de leitura: 4 minutos

Estudantes da rede pública de ensino aprovados neste ano não deixaram para trás apenas a enorme concorrência por uma vaga na universidade, mas tiveram de enfrentar e vencer diversas dificuldades. Nesta segunda reportagem da série sobre os aprovados no ensino superior no sul da Bahia, o PIMENTA conta um pouco da história de três dos alunos que abraçaram a educação como ferramenta de transformação social.

Um dos personagens tem apenas 17 anos e conseguiu a aprovação em um dos cursos mais concorridos no país.O adolescente carrega, literalmente, o nome da escola. Aprovado para o curso de Medicina na Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) em Ilhéus, Lucas Félix dos Santos estudou no Colégio Félix Mendonça desde o 6º ano do Ensino Fundamental. Ele será o primeiro médico na família.

Lucas, entre o estudo e atendimento a clientes do bar da mãe, é aprovado em Medicina aos 17 anos

Lucas Félix perdeu o pai quando tinha 8 anos de idade e cresceu ajudando a mãe no bar da família, no bairro Jorge Amado, em Itabuna. Quando chegou ao Ensino Médio, incentivado pelos professores e pela família, decidiu que queria ser médico. “Depois que retornava da escola, pegava os livros e cadernos e sentava em uma das mesas do bar para estudar e atender o cliente”, recorda orgulhoso. O estabelecimento funciona na casa do jovem.

Lucas Félix conta que sempre gostou de estudar e tirou boas notas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Como treineiro, logo no primeiro ano, ele tirou nota 840 na Redação. Na segunda participação, obteve 900 e, ano passado, conseguiu 960 pontos. Além disso, obteve boas notas em Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Matemática e suas Tecnologias.

AMIGAS APROVADAS NA UESC

Yasmin e Lorrana “alugavam” a biblioteca do Ciomf.

As estudantes e amigas Lorrana dos Santos Souza e Yasmin Ferreira Oliveira, do Centro Integrado Oscar Marinho Falcão (Ciomf), no bairro Santo Antônio, também decidiram incluir a palavra superação em suas histórias de vida. Filha de um porteiro e uma dona de casa, aos 18 anos, Lorrana acaba de ser aprovada no Curso de Economia da Uesc. No seu primeiro Enem, ainda como treineira, em 2016, a estudante tirou 380 pontos na Redação.

A evolução da moradora do Jardim Grapiúna veio com a persistência de quem sabia o que queria para futuro. Para isso, recorda-se, dedicou boa parte do tempo fora da sala de aula para leitura e redação que, quase diariamente, era entregue para a revisão da professora Maria do Socorro Silva. O resultado do esforço não demorou aparecer. No ano passado, a nota da Redação subiu para 860 pontos.

Lorrana destaca que, além da própria determinação para vencer as barreiras, contou com parcerias importantes dos pais, dos professores, principalmente de Redação, e da amiga Yasmin Ferreira. “Meus pais são humildes, mas fizeram de tudo para que eu estudasse. Meu pai é porteiro e conhece muitas pessoas como juízes e advogados. Sempre conseguia livros usados com eles”.

Em busca do sonho que virou realidade.

Grande parceira e incentivadora de Lorrana, Yasmin Ferreira, de 18 anos, também garantiu vaga no ensino superior. As duas se identificaram logo que se conheceram. No início, tentaram montar um grupo de estudos para revisar as matérias e preparação para o Enem. Não deu certo. Foram somente cinco colegas nos primeiros encontros para o estudo.

A professora de redação Maria do Socorro, Yasmin, Lorrana e vice-diretora Isis Conrado

As duas persistentes alunas, no entanto decidiram seguir a meta inicialmente traçada. Faziam as aulas, tiravam dúvidas com os professores e “alugavam” a biblioteca da escola no turno oposto. “Muitas vezes nem íamos para casa almoçar. Ficávamos na base do lanche”, conta orgulhosa.

Não precisa dizer que foi uma sábia decisão.

Filha de operador de vendas e de uma vendedora autônoma, Yasmin Ferreira colocou como meta passar para o Curso de Direito da Uesc e conseguiu a tão sonhada vaga já no primeiro ano em que fez a prova do Enem como não treineira. “Essas meninas são exemplos de superação. Elas têm sonhos e que estamos ajudando a torná-los realidade. Temos elas e outros alunos vão”, contam orgulhosas a vice-diretora do Ciomf, Isis Conrado Haun, e a professora Maria do Socorro Silva.

MAIS DE 400 ALUNOS DA REDE PÚBLICA DO SUL DA BAHIA SÃO APROVADOS EM UNIVERSIDADES

Ellen Barros, Guilherme, Brenda Ketlyn, do Colégio Modelo, e Samilly Kauany, Gustavo Salomão e Larissa Alves , do Félix Mendonça
Tempo de leitura: 3 minutos

Entrar para uma universidade no Brasil é um sonho que parece distante para milhões de estudantes de baixo poder aquisitivo. Muitas vezes, a qualidade do ensino público, aliada a fatores como falta da incentivo dos pais e escassez de dinheiro até para pagar uma passagem, cria uma enorme barreira para o acesso a um bom curso no ensino superior. Mas, no sul da Bahia, mais de 400 estudantes do ensino médio conseguiram provar que é possível superar os obstáculos. A história de muitos deles será tema de uma série de reportagens exclusivas que o PIMENTA publica a partir desta semana.

Muitos dos futuros universitários estudaram sempre em escolas públicas em bairros periféricos de suas cidades e apostaram na educação como ferramenta de transformação social. Na lista dos que conseguiram pontuação no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para ingresso no ensino superior neste ano estão filhos de donas de casas, porteiro, dona de bar, desempregados, motorista de ônibus, trabalhador rural, faxineira, pedreiros, servidores públicos,  comerciantes, dentre outros profissionais.

Na região do Núcleo Regional de Educação do Sul da Bahia (NRE-05), que abrange 26 municípios, pelo menos cinco escolas se destacaram pelo número de estudantes que obtiveram notas para ingresso em diversos cursos de graduação, via Sistema de Seleção Unificada (Sisu), na Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), Universidade do Estado da Bahia (Uneb) e Universidade Federal da Bahia (UFBA), além de instituições de outros estados (assunto de outra reportagem da série).

No topo da lista de escolas com maior número de aprovados em Itabuna estão o Colégio da Polícia Militar de Itabuna, Colégio Universitário e Complexo Integrado de Educação de Itabuna, Colégio Estadual Félix Mendonça, Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães e Centro Integrado Oscar Marinho Falcão (Ciomf). Juntas, essas unidades tiveram cerca de 130 alunos aprovados para as mais diferentes áreas.A expectativa é que, pelo menos 80, estudantes ainda sejam chamados nas próximas listas.

MAIORIA ESCOLHEU A UESC

A maioria dos jovens foi aprovada para a Uesc. Os estudantes vão começar 2020 em cursos de graduação como Administração, Agronomia, Matemática, Engenharia de Produção, Direito, Letras, Medicina, Ciência da Computação, História, Matemática, Biologia, Pedagogia, Comunicação Social e Química.

Estudantes aprovados ao lado de professores do Félix Mendonça

Entre os aprovados estão Larissa Alves, primeiro lugar no curso de Pedagogia, e Samilly Kauany, quarta colocada em Economia. Quem também conseguiu uma vaga na Uesc foram os estudantes Gustavo Salomão, no curso de Educação Física; Ellen Barros Barcelar, em Matemática; Guilherme Lima da Silva, em Administração, e Brenda Ketlyn Silva de Jesus, em Ciências Biológicas. Ellen, Guilherme e Brenda estudaram no Modelo, no Lomanto. Larissa, Samilly e Gustavo são do Felix Mendonça, no Sarinha Alcântara.

Por sinal, o Félix Mendonça registrou, neste ano, um número recorde de candidatos que garantiram vagas no ensino superior. São mais de 30 alunos aprovados, 26 deles na Uesc, instituição que aparece entre as 60 melhores do país no Ranking Universitário da Folha (RUF). No geral, são 10 estudantes aprovados a mais que na edição anterior, quando pouco mais 20 de conseguiram êxito. A escola teve estudantes aprovados em mais de 10 cursos de graduação.

O CPM de Itabuna, no bairro Jardim Primavera, mais uma vez, está celebrando o sucesso de uma metodologia de ensino. Cerca de 30 alunos foram aprovados em cursos de graduação, 27 deles na Uesc. A escola conseguiu aprovação em cursos como Engenharia (Civil, Elétrica e Química), Direito, Ciência da Computação, Agronomia, Geografia, Matemática, Biologia e Educação Física. Além disso, aprovou Levy Jardim no curso de Estatística da UFBA.

O CPM teve, ainda, quatro estudantes aprovados em Direito, que é um dos cursos mais concorridos em universidades públicas em todo País. Um aumento significativo em relação à edição anterior do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), quando um aluno conseguiu a pontuação para ingressar no curso.

Os estudantes, pais e professores do Modelo, no bairro Lomanto Júnior, também estão em festa. De 120 alunos que fizeram o Enem no ano passado, ao menos, 32 conseguiram aprovação e outros 30 estão na lista de espera. Muitos não ficaram com a vaga na primeira chamada por causa de uma colocação, mas estarão nas próximas listas de aprovados.

No Ciomf, no bairro Santo Antônio, são, por enquanto, 21 aprovados em cursos como Direito, Economia, Matemática, Química e Enfermagem. A expectativa da vice-diretora Isis Conrado Haun é que, pelos menos, outros 14 estudantes estejam nas próximas chamadas para ingresso em universidades públicas na Bahia. No ano passado, foram 32 aprovados.

O Complexo Integrado de Educação, no bairro São Caetano, foi outra escola que conseguiu um alto índice de aprovação de estudantes no ensino público superior. A unidade tinha 41 alunos cursando o último ano do ensino médio e, desse total, 35 fizeram as provas do Enem ano passado, sendo que 23 foram aprovados na Uesc, UFSB, Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg) e Universidade Federal de Sergipe (UFS). Atualizado às 21h57min.

Back To Top