skip to Main Content
25 de outubro de 2020 | 09:57 pm

UFSB PREPARA NOVO CONCURSO PÚBLICO

Tempo de leitura: < 1 minuto
Universidade prepara novo concurso (Foto Gabriel Oliveira).

Universidade prepara novo concurso (Foto Gabriel Oliveira).

A Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) aumentará o quadro docente com a realização de novo concurso público. O edital do certame já está sendo preparado pela instituição, que possui campi em Porto Seguro, Teixeira de Freitas e Itabuna, onde funciona a reitoria.

De acordo com informações obtidas pelo PIMENTA, o concurso deverá abrir 72 vagas e atenderá a demanda da UFSB com o início das atividades dos vários cursos de graduação. Até aqui, as primeiras turmas da instituição concluem os bacharelados e licenciaturas interdisciplinares – chamada de Área Básica de Ingresso (ABI).

Após este período dos bacharelados e licenciaturas interdisciplinares, o aluno decide o curso na área afim do bacharelado ou licenciatura para o qual foi aprovado. É a consolidação de um modelo também sonhado pelo reitor Naomar Almeida, ex-Universidade Federal da Bahia (UFBA).

Edital deverá anunciado pelo reitor Naomar Almeida.

Edital deverá ser anunciado pelo reitor Naomar Almeida.

INOVAÇÃO NO CACAU DA MATA ATLÂNTICA

Tempo de leitura: 3 minutos

Eduardo AthaydeEduardo Athayde | eduathayde@gmail.com

 

A Fazenda Futuro, localizada em Buerarema, base das pesquisas do WWI no final do século passado – e agora cliente do CIC -, está sendo usada por pesquisadores parceiros do WWI, da floresta urbana de Nova Iorque e do Smithsonian Institute como referência para um projeto piloto de fazenda do futuro, conectado com universidades e centros de pesquisas do mundo.

Quando o WWI-Worldwatch Institute, na virada do milênio, publicou internacionalmente estudo sobre a mata atlântica da região cacaueira da Bahia, batizando-a de “Floresta de Chocolate”, única no mundo, onde a matéria prima do chocolate é produzida com recordes de biodiversidade no planeta, registrado pelo Jardim Botânico de Nova Iorque, a prefeitura nova-iorquina iniciava o levantamento de cada uma das suas 683.113 árvores.

Hoje, os cidadãos de Nova Iorque conhecem o valor econômico individual das suas árvores, sabem que cada uma reduz a temperatura sob sua copa em cinco graus centígrados, joga no ar 150 mil litros de água por ano e produzem serviços anuais avaliados em US$111 bilhões [tree-map.nycgovparks.org]; um padrão que está sendo seguido por várias cidades do mundo que plantam florestas urbanas visando a melhoria do ar, do clima local e da qualidade de vida dos seus cidadãos.

Com a força das redes sociais, o mundo parece ter ficado pequeno e a biodiversa Mata Atlântica, antes pouco percebida (ainda não valorada), vem recebendo influência direta dessas inovações. O Centro de Inovação do Cacau (CIC), por exemplo, que será inaugurado [hoje] na Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), em Ilhéus, é a parte concreta do projeto do Parque Científico e Tecnológico do Sul da Bahia, idealizado conjuntamente pela Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), Ceplac, Uesc, Secti, Instituto Arapiaú e outras instituições.

Focando a cadeia produtiva do cacau e a economia florestal, o CIC, formado por acadêmicos e empresários, analisará propriedades físico-químicas do cacau e do chocolate, a qualidade de sementes e mudas das biofábricas de essências da mata atlântica, fomentando a indústria do reflorestamento que, cobiçada por investidores, floresce impulsionada pelo robusto mercado financeiro internacional interessado em ativos florestais.

Na era da “eco-nomia”, oficializada pelo Acordo de Paris e já legalmente adotada pelo Brasil, a preservação, além de uma imperiosa necessidade, passou a ser analisada também por parâmetros econométricos da precificação e monetização (restaurar 12 milhões de hectares de florestas até 2030 – bit.ly/2cHvxT8). Observando o senso de oportunidade, o CIC nasce como elo local desta inovadora rede global, posicionando-se, com linguagem nova, como uma espécie de “porta USB” de alta velocidade aberta a conexões de pesquisa, geração de conhecimento e econegócios.

Integrado a iniciativas como a Plataforma Brasileira sobre Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos (bpbes.net.br), que tem a missão de produzir conhecimento científico e saberes tradicionais sobre biodiversidade e serviços ecossistêmicos – onde o cacau se inclui -, o CIC nasce como parceiro natural do Programa Fapesp de Pesquisa em Caracterização, Conservação, Restauração e Uso Sustentável da Biodiversidade (BIOTA-FAPESP), apoiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e alinhado com a
Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) que lançou a Campanha da Fraternidade 2017 com o tema “Biomas Brasileiros e a Defesa da Vida”.

A imaginação é mais importante que o conhecimento, afirmava Albert Einstein. Nesta linha, a Fazenda Futuro, localizada em Buerarema, base das pesquisas do WWI no final do século passado – e agora cliente do CIC -, está sendo usada por pesquisadores parceiros do WWI, da floresta urbana de Nova Iorque e do Smithsonian Institute como referência para um projeto piloto de fazenda do futuro, conectado com universidades e centros de pesquisas do mundo.

Com a quebra de fronteiras e os espaços abertos pelas redes sociais, a região cacaueira, imaginada como Floresta de Chocolate, vive um momento de mudanças intensas observadas na metáfora da crisálida, quando a lagarta não mais existe, e a borboleta ainda não nasceu.

Eduardo Athayde é diretor do WWI-Worldwatch Institute.

JOSÉ ADERVAN – FOI O HOMEM, FICA SUA HISTÓRIA

Tempo de leitura: 4 minutos

walmirWalmir Rosário | wallaw1111@gmail.com

Adervan lutou pela transformação da Fespi em Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) se empenhou na criação da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB). Mas nada disso se compara como o carinho com que recebia jovens estudantes que frequentemente visitavam o Agora.

Em 3 de março próximo José Adervan completaria 75 anos de existência, 66 deles vividos em Itabuna – sem levar em conta o período que passou em Salvador e Alagoinhas. A intenção dos amigos e família era elaborar uma edição especial do Jornal Agora para homenageá-lo, mas como ainda não conseguiram tornar a vida perene, nos deixou antes disso.

Lutou contra a enfermidade até não poder mais. E não poderia ser diferente para quem passou toda a vida superando obstáculos, sempre com a naturalidade que lhe era peculiar. Se as coisas estavam difíceis, aí era que ele apostava num salto mais alto. Contava que aprendeu isso com sua mãe, obstinada, como toda sergipana, em tornar vencer as dificuldades.

E Adervan, o mais baiano – grapiúna – dos sergipanos, costumava lembrar do dia em que chegou a Itabuna, numa data qualquer de 1951, em cima de um “pau-de-arara”, fugindo da terrível seca. Aos nove anos, o menino se deslumbrou quando o caminhão parou no terreno baldio onde hoje é o Fórum Ruy Barbosa, e resolveu fazer um reconhecimento daquela que seria a cidade do seu coração.

Mais do que sergipano de Boquim, passou a ser itabunense e cidadão da região cacaueira, título dado e passado pela população do Sul da Bahia, como reconhecimento dos seus feitos. Era um obstinado pelo desenvolvimento regional e travou uma luta constante na defesa da nossa economia, pelo cumprimento das promessas dos políticos, e pela garantia básica de direitos assegurados em nossa Constituição, como educação, saúde e cidadania.

É bom que se diga que esse estofo não nasceu do Jornal Agora, bastião da defesa regional, criado por Adervan e Ramiro Aquino, uma instituição que teima em desafiar a história, sobrevivendo por longos 35 anos. Não pensem que foi o Jornal Agora quem fez Adervan. Foi exatamente o contrário e desde os tempos de Alagoinhas que ele já se dedicava à imprensa, editando uma revista.

Dos tempos menino, quando começou a respirar o cheiro das tintas nas gráficas, ainda com tipos frios, passou pelo chumbo quente dos linotipos até as impressoras planas e a composição digital. Durante esse período, dividiu seu tempo com a política, a começar pela estudantil, elegendo-se presidente da então toda poderosa União dos Estudantes Secundaristas de Itabuna (Uesi).

Leia Mais

APÓS RECLAMAÇÃO, SECRETÁRIO ANUNCIA NOVAS LINHAS DE ÔNIBUS PARA REGIÃO DE FERRADAS

Tempo de leitura: 2 minutos
Alunos da UFSB e moradores da região de Ferradas reclamam de busão superlotado.

Alunos da UFSB e moradores da região de Ferradas reclamam de busão superlotado.

Dourado confirma criação de novas linhas de ônibus.

Dourado confirma criação de novas linhas de ônibus.

Depois da reclamação de alunos da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) e moradores, o secretário de Transporte, Trânsito e Segurança, Cláudio Dourado, anunciou a criação de novas linhas para a região de Ferradas e Nova Ferradas, que começam a ser operadas a partir da próxima segunda-feira (6), segundo afirmou o secretário ao PIMENTA.

Serão, aproximadamente, cinco novas linhas, mas a quantidade dependerá da conclusão de estudo feito pela secretaria e as empresas Sorriso da Bahia e São Miguel. Segundo o secretário, a ampliação visa atender, principalmente, a demanda gerada pelos novos moradores da região depois da inauguração dos condomínios residenciais São José, Gabriela e Jubiabá – os dois últimos no ano passado.

UFSB

A região ganhou cerca de 8 mil novos moradores apenas com os condomínios, mas há demanda também com a abertura de novas vagas na Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), que funciona na BR-415, em Ferradas. “O aumento [de usuários] foi substancial com a migração para aquela localidade”, disse Dourado ao blog.

De acordo com o secretário, além das novas linhas, também será feito remanejamento de ônibus e mudança de horários, já nesta semana, para atender os passageiros nos horários de pico para a universidade ou de moradores dos condomínios.

Alunos da UFSB reclamam que, por vezes, são obrigados a caminhar 500 metros debaixo de sol ou chuva, a depender do clima, se usarem algumas das linhas que atendem Ferradas e Nova Ferradas. O secretário disse desconhecer a reclamação, mas fará a averiguação “in loco”.

NOVOS ÔNIBUS
O secretário também falou de renovação da frota. De acordo com ele, o sistema ganhará 26 novos ônibus. Como o PIMENTA mostrou recentemente, as empresas estão operando com ônibus com cerca de 12 anos de uso. O contrato prevê que metade da frota tenha, no máximo, quatro anos e 50% não passe de oito anos de uso.

ÔNIBUS SUPERLOTADOS IRRITAM ALUNOS DA UFSB E MORADORES DE FERRADAS

Tempo de leitura: < 1 minuto
Ônibus superlotados são queixa geral de alunos de universidade e moradores de Ferradas.

Ônibus superlotados são queixa geral de alunos de universidade e moradores de Ferradas.

Aumentou ainda mais o sofrimento dos moradores da região de Ferradas e dos estudantes da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) que dependem do sistema de transporte público. Após a inauguração dos condomínios Jubiabá, Gabriela e São José, o que era ruim, piorou. Os ônibus andam sempre superlotados.

As vítimas pedem à Secretaria de Transporte, Trânsito e Segurança mais ônibus para os bairros Ferradas e Nova Ferradas. “Sofremos todos os dias com ônibus lotados e um péssimo serviço”, reclama o estudante Saulo Carneiro, enfatizando que “não houve adição de novas linhas” depois da inauguração dos novos condomínios.

Cerca de 2,3 mil famílias passaram a morar no Jubiabá, São José e Gabriela no segundo semestre do ano passado, quando receberam as chaves. O apelo de moradores é para que mais ônibus sejam disponibilizados, pelo menos nos horários de pico. A imagem que ilustra esta nota foi feita às 15 horas de um dia útil da semana passada.

Os usuários do transporte coletivo aguardam resposta da Secretaria de Transporte, Trânsito e Segurança.

UFSB DIVULGA RESULTADO DE CONCURSO PÚBLICO

Tempo de leitura: < 1 minuto
Universidade divulga resultado das provas (Foto Gabriel Oliveira).

Universidade divulga resultado das provas (Foto Gabriel Oliveira).

A Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) divulgou, há pouco, o resultado do concurso público para preenchimento de 53 vagas para servidores técnicos-administrativos.

Cerca de 7,3 mil candidatos fizeram as provas, no último dia 5, para cargos de níveis médio e superior. Os aprovados serão contratados para os campi da UFSB em Itabuna, Porto Seguro e Teixeira de Freitas.

Confira o resultado.

NÍVEL SUPERIOR

Analista de Tecnologia da Informação

Demais Cargos

NÍVEL MÉDIO

Técnico em Tecnologia da Informação

Demais Cargos

PARQUE TECNOLÓGICO “TURBINARÁ” PRODUÇÃO DE CACAU E CHOCOLATE NO SUL DA BAHIA

Tempo de leitura: 3 minutos
Evento marcou lançamento do Parque Tecnológico do Sul da Bahia (Foto Daniel Thame).

Evento marcou lançamento do Parque Tecnológico do Sul da Bahia (Foto Daniel Thame).

A apresentação do Parque Científico e Tecnológico do Sul da Bahia, que vai funcionar dentro da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), na rodovia Ilhéus-Itabuna, marcou as comemorações dos 60 anos da implantação da Comissão Executiva da Lavoura Cacaueira (Ceplac), nesta segunda-feira (20).

Articulado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e Uesc, o parque terá como foco a criação e inovação da cadeia produtiva do cacau e chocolate no sul da Bahia. Foram três anos de estudos para o desenvolvimento do projeto da unidade, que irá auxiliar ainda na qualificação dos ensinos técnico e superior da região.

Com previsão de receber R$ 6,5 milhões em investimentos até 2019, o parque também possui como metas o desenvolvimento de sistemas de gestão ambiental, produtividade e competitividade do cacau e do chocolate, fomento à produção agroindustrial, agroecologia e agricultura familiar, manejo e conservação dos recursos florestais.

O evento de apresentação do parque foi realizado na sede regional da instituição, na Rodovia Ilhéus-Itabuna, com as presenças dos secretários estaduais Vitor Bonfim (Agricultura), José Vivaldo Mendonça (Ciência, Tecnologia e Inovação), Geraldo Reis (Meio Ambiente) e Jerônimo Rodrigues (Desenvolvimento Rural.

DESENVOLVIMENTO REGIONAL

A primeira estrutura do parque será inaugurada em março. Trata-se do Centro de Inovação do Cacau, instalado em uma área dentro do Instituto Nacional de Pesquisa e Análises Físico-químicas da Uesc. “Com o apoio do Governo do Estado, atuando em parceria com a Ceplac, a Universidade Estadual de Santa Cruz e a Universidade Federal do Sul da Bahia, vamos ampliar o processo de geração de tecnologia voltada para o desenvolvimento regional, que passa pelo fortalecimento da cadeia produtiva do cacau”, afirma José Vivaldo Mendonça.

Leia Mais

VEREADOR ILHEENSE CRITICA “CORONELISMO” DE FERNANDO EM DEBATE SOBRE A UFSB

Tempo de leitura: < 1 minuto
Fernando queria UFSB "toda" em Itabuna e Gil o chama de coronel.

Fernando queria UFSB “toda” em Itabuna e Gil o chama de coronel.

O vereador e radialista Gil Gomes condenou a postura do prefeito de Itabuna, Fernando Gomes, que, numa audiência com o reitor Naomar Almeida, lamentou ter parte da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) sendo construída em território ilheense (reveja aqui).

“Esse comportamento do senhor prefeito FG é um absurdo. Ilhéus e Itabuna se complementam. Hoje a política é moderna, ela mergulha numa nova linhagem, e portanto, a política do senhor do engenho e do coronelismo não existe mais”, disse o vereador.

Gil Gomes, um dos profissionais de maior audiência do rádio ilheense, recomendou a Fernando Gomes “renovar a mente”. Para o vereador, Fernando está no grupo daqueles “que se comportam com a mente política do século passado”.

O vereador acrescenta que este não é momento para rivalidade, mas diálogo. “O debate é para a implantação da Região Metropolitana [Ilhéus-Itabuna]. Esse é o debate”, acrescentou.

FERNANDO CRITICA QUE “PARTE DA UFSB” SEJA CONSTRUÍDA EM ILHÉUS

Tempo de leitura: < 1 minuto
Fernando recebe comitiva da UFSB em audiência e critica antecessor.

Fernando recebe comitiva da UFSB em audiência e critica antecessor.

Durante uma audiência com o reitor Naomar Almeida, Fernando Gomes criticou que parte do novo campus da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) – cerca de 80% da área desapropriada – esteja sendo construído em Ilhéus. “Não tenho nada contra Ilhéus, mas brigo e defendo a minha cidade”, disse o prefeito de Itabuna, que não deixou de criticar o antecessor, Vane do Renascer, pela não desapropriação de área de 100 hectares para a construção do campus itabunense.

Naomar, acompanhado da vice-reitora Joana Guimarães e de assessores, foi a Fernando para pedir a desapropriação de área de 40 hectares para construção da sede da reitoria e centro cultural. Ambos agendaram para amanhã (9) visita a uma área de 400 mil metros quadrados no Loteamento Nossa Senhora das Graças para vistoriar a área e analisar se é adequada para o projeto da UFSB.

De acordo com Naomar, a instituição de ensino superior já possui mais de 2 mil alunos matriculados e movimentará cerca de R$ 80 milhões na economia do sul e do extremo-sul do Estado apenas em 2017.

CONCURSO DA UFSB TEM ATÉ 697 CANDIDATOS POR VAGA

Tempo de leitura: < 1 minuto
UFSB fará concurso no próximo domingo (Foto Gabriel Oliveira).

UFSB fará concurso no próximo domingo (Foto Gabriel Oliveira).

O concurso público da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), no próximo domingo (5), terá 168,94 candidatos para cada uma das 53 vagas oferecidas. Essa é a concorrência geral.

O cargo mais concorrido é o de assistente em administração para o campus de Itabuna, pelo sistema de cotas. Serão 697 candidatos disputando a única vaga reservada a negros. A menor concorrência é para a vaga de médico psiquiatra, com apenas um inscrito.

CONFIRA CONCORRÊNCIA PARA TODOS OS CARGOS

As provas do certame serão aplicadas em Itabuna, Porto Seguro e Teixeira de Freitas, pela Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT). As provas para o nível médio/técnico serão aplicadas das 8h às 13h para nível médio e técnico. Para os cargos de nível superior, candidatos também terão cinco horas para responder as questões, só que das 15h às 20h.

RESULTADO DO CONCURSO

A previsão é de que o resultado do concurso seja conhecido em 22 de fevereiro. As vagas em disputa são para os níveis médio e superior. A remuneração varia de R$ 2.753,81 (médio e técnico) a R$ 4.326,21 (superior). Da Redação.

 

Back To Top