skip to Main Content
29 de novembro de 2020 | 06:18 pm

SEGUNDA ETAPA DE VACINAÇÃO CONTRA A FEBRE AFTOSA NA BAHIA COMEÇA NESTE DOMINGO

Vacinação começa neste domingo na Bahia
Tempo de leitura: 3 minutos

A Bahia inicia neste domingo (1º) a segunda etapa de vacinação contra a doença em 2020. Serão imunizados bovinos e bubalinos de até dois anos de idade. Além de vacinar, o produtor deve declarar todo o rebanho para a Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab).

Para evitar aglomeração e tornar mais rápida a declaração da vacina, o produtor pode realizar o processo via internet, no site da Adab, e também nas lojas de revenda de produtos agrícolas e sindicatos rurais.

A meta é vacinar quase 3,3 milhões de animais na Bahia, nesta segunda etapa anual contra a Febre Aftosa. O produtor terá que declarar os animais de até dois anos, assim como as demais faixas etárias, e realizar a atualização dos dados cadastrais.

A segunda etapa assume uma maior importância por se tratar de animais mais jovens, alguns ainda não receberam nenhuma dose de vacina e estão com o sistema imunológico em formação e, portanto, mais vulneráveis à doença.

Os pecuaristas que não vacinarem o rebanho durante o período da campanha e não fizerem a declaração ficarão impedidos de vender ou transportar o rebanho. Por isso, a orientação é não deixar para última hora, evitando a perda dos prazos. A Adab ressalta aos produtores a necessidade da vacina contra a Brucelose, que também é obrigatória.

Leia Mais

COMEÇAM HOJE CAMPANHAS DE VACINAÇÃO CONTRA A PÓLIO E DE MULTIVACINAÇÃO

Ministério da Saúde realiza Dia D da segunda fase da Campanha de Vacinação contra o Sarampo será neste sábado (30).
Tempo de leitura: 3 minutos

Começa hoje (5) a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite para crianças de até 5 anos. A mobilização vai até o dia 30 de outubro em postos de saúde de todo o país. Os órgãos de saúde alertam que a população deve procurar o serviço mesmo com a pandemia de covid-19, pois a vacina é de extrema importância para manter as crianças imunes à doença. No sábado (17), a vacinação será reforçada com o dia de mobilização nacional.

Também a partir desta segunda-feira, inicia-se a campanha nacional de multivacinação. Crianças e adolescentes menores de 15 anos, não vacinados ou com esquemas incompletos de qualquer vacina, devem comparecer às unidades de saúde para atualizar a caderneta de vacinação.

No público-alvo da campanha contra a poliomielite estão crianças menores de 5 anos de idade, com estratégias diferenciadas para crianças com até 1 ano incompleto e para aquelas na faixa etária de 1 a 4 anos. A depender do esquema vacinal registrado na caderneta, a criança poderá receber a Vacina Oral Poliomielite (VOP), como dose de reforço ou dose extra, ou a Vacina Inativada Poliomielite (VIP), como dose de rotina.

A estimativa do Ministério da Saúde é que haja no país 11,2 milhões de crianças nessa faixa etária. A meta é imunizar 95% desse público.

DOENÇA

A poliomielite, também chamada de pólio ou paralisia infantil, é uma doença contagiosa aguda causada pelo poliovírus, que pode infectar crianças e adultos e, em casos graves, pode levar a paralisias musculares, em geral nos membros inferiores, ou até mesmo à morte. A vacinação é a única forma de prevenção.

A falta de saneamento, as más condições habitacionais e a higiene pessoal precária são fatores que favorecem a transmissão do poliovírus, por meio do contato direto com fezes ou com secreções eliminadas pela boca das pessoas doentes.

Não existe tratamento específico para a poliomielite, todas as pessoas contaminadas devem ser hospitalizadas, recebendo tratamento dos sintomas de acordo com o quadro clínico. Entre os sintomas mais frequentes estão febre, dor de cabeça e no corpo, vômitos, espasmos e rigidez na nuca. Na forma paralítica ocorre a súbita deficiência motora, acompanhada de febre, flacidez e assimetria muscular e persistência de paralisia residual (sequela) após 60 dias do início da doença.

Leia Mais

SÁBADO SERÁ DIA “D” DE VACINAÇÃO CONTRA RAIVA EM CÃES E GATOS EM ITABUNA

Sábado será dia D de vacinação contra a raiva
Tempo de leitura: < 1 minuto

O sábado (12) será o Dia “D” de Vacinação contra a raiva em cães e gatos em Itabuna. Neste dia, a imunização será nas unidades de saúde da família Alberto Teixeira Barreto, Corbiniano Freire, João José Soares, Raimundo Freire, Fátima II, Fátima I e José Renan. Devem ser vacinados animais a partir dos três meses de idade.

No dia 14,  a vacinação será nos Condomínios Pedro Fontes I, II e Itabuna Parque. No dia 15 será no Jardim América I e II e Vida Nova, e no dia 16 será a vez dos condomínios Jubiabá, São José e Gabriela. No Centro de Zoonoses de Itabuna a imunização está sendo feita de segunda a sexta-feira, das 8 às 13h30min.

No dia 19 a imunização ocorrerá nas unidades  Moisés Hage,  Calixto Midlej,  Elson Duarte, Manoel Rodrigues, Jorge Amado, Manoel Leão, Ubaldo Dantas e Mário Peixoto. Entre os dias 21 e 23 a vacinação será nas ONG’s. No dia 26 a imunização será nas unidades Roberto Santos,  Dilson Cordier,  Jacinto Cabral, Nilton Ramos, José Maria de Magalhães – FNS, Isolina Guimarães e Aurivaldo Sampaio.

Entre os dias 28 de setembro e 2 de outubro uma equipe do Centro de Zoonoses fará busca ativa na cidade.  No dia 3 de outubro a vacinação será nas unidades Amália Lessa, Lavignia Magalhães, Lourdes Alves 2, Simão Fitterman, João Monteiro,  Cândido Pereira, John Leahy, José Edites e Antônio Menezes Filhos.

ITABUNA: CAMPANHAS DE VACINAÇÃO CONTRA GRIPE E O SARAMPO SÃO PRORROGADAS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Foram prorrogadas as campanhas de vacinação contra o sarampo e a Influenza em Itabuna. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a vacinação contra o sarampo prossegue até o dia 31 de outubro. Já a vacinação contra a Influenza será realizada até o dia 30 de setembro. As doses estão disponíveis nos postos e unidades de saúde do município.

A coordenadora de Imunização da SMS, enfermeira Camila Brito, esclarece que a campanha contra o sarampo busca imunizar adultos de 20 a 49 anos, mesmo aqueles que tenham recebido a vacina anteriormente. Já a Influenza está aberta à população em geral que ainda não tomou a vacina.

Considerada uma doença grave e de alta transmissibilidade, o sarampo pode ser disseminado por via aérea ao tossir, espirrar, falar ou respirar, sem que ocorra, necessariamente, o contato direto, uma vez que o vírus pode se disseminar pelo ar a metros de distância da pessoa infectada. Já o vírus influenza (gripe) pode ocasionar complicações e sintomas, o que reforça a necessidade de vacinação, principalmente para idosos e pessoas que possuem doenças crônicas.

PRORROGADA ATÉ OUTUBRO A VACINAÇÃO DE ADULTOS CONTRA O SARAMPO

Vacinação é prorrogada até 31 de abril|| Tânia Rêgo
Tempo de leitura: 2 minutos

O Ministério da Saúde ampliou para até 31 de outubro a vacinação contra o sarampo, da população de 20 a 49 anos. Dados preliminares das secretarias estaduais de saúde apontam que desde o início da ação, em 16 de março até o dia 17 de agosto, foram imunizadas 5,29 milhões de pessoas nessa faixa-etária.

Nesta quarta etapa da Mobilização Nacional de Vacinação contra o Sarampo, a população-alvo nesta faixa-etária totaliza mais de 90 milhões de pessoas. O sarampo é uma doença grave e de alta transmissibilidade. Uma pessoa pode transmitir para até 18 outras pessoas. A disseminação do vírus ocorre por via aérea ao tossir, espirrar, falar ou respirar.

A principal medida de prevenção e controle do sarampo é a vacinação, disponível durante todo o ano na rotina de vacinação dos serviços de saúde do país. Para viabilizar a estratégia de vacinação, foram enviadas 4,3 milhões de doses da vacina, além do quantitativo para o atendimento de rotina.

Leia Mais

ANVISA AUTORIZA TESTES PARA VACINA DA JANSEN-CILAG CONTRA A COVID-19

Tempo de leitura: 2 minutos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a Jansen-Cilag, unidade farmacêutica da Johnson & Johnson, a realizar testes clínicos no Brasil para o desenvolvimento de vacina contra a covid-19. O estudo global prevê a inclusão de até 60 mil voluntários, sendo 7 mil no Brasil, distribuídos nos estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Paraná, Minas Gerais, Bahia e Rio Grande do Norte.

Em nota divulgada hoje (18), a Anvisa informou que os dados que embasaram a autorização incluíram estudos não clínicos com a vacina e dados não clínicos e clínicos acumulados de outras vacinas que utilizam a mesma modelagem. Os estudos da Jansen-Cilag foram iniciados em julho nos EUA e na Bélgica. De acordo com a agência, o ensaio clínico será conduzido em etapas e cada etapa só será iniciada se os resultados que estiverem disponíveis no momento forem satisfatórios.

Este é o quarto estudo de vacina contra o novo coronavírus autorizado pela Anvisa no Brasil. No dia 2 de junho, a agência autorizou o ensaio clínico da vacina desenvolvida pela empresa AstraZeneca e pela Universidade de Oxford, do Reino Unido; no dia 3 de julho, o da vacina desenvolvida pela Sinovac Biotech, da China, em parceria com o Instituto Butantan; e no dia 21 de julho, o das vacinas desenvolvidas pela BioNTech, da Alemanha, e Wyeth/Pfizer, dos Estados Unidos.

A potencial vacina da Jansen-Cilag, denominada Ad26.COV2.S, é composta de um vetor recombinante, não replicante, de adenovírus tipo 26 (Ad26), construído para codificar a proteína S (Spike) do vírus Sars-CoV-2 (o novo coronavírus).

O ensaio clínico aprovado é um estudo de fase 3, randomizado, duplo cego, controlado por placebo, para avaliar a eficácia e a segurança de Ad26.COV2.S na prevenção de covid-19 em adultos com 18 anos ou mais. Cada participante receberá uma dose única da vacina ou placebo. O recrutamento dos voluntários é de responsabilidade dos centros que conduzem a pesquisa.

SARAMPO: CAMPANHA DE VACINAÇÃO DE PESSOAS DE 20 A 49 ANOS VAI ATÉ DIA 31

Campanha de vacinação contra o sarampo vai até dia 31 de agosto
Tempo de leitura: < 1 minuto

Pessoas que tenham de 20 a 49 anos em todo o país devem se vacinar contra o sarampo. A campanha de imunização vai até o próximo dia 31. De acordo com a coordenadora de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde, enfermeira Camila Brito, todos os adultos do grupo indicado devem ser vacinados, mesmo que tenham recebido a vacina anteriormente.

Considerada uma doença grave e de alta transmissibilidade, o sarampo pode ser disseminado por via aérea ao tossir, espirrar, falar ou respirar, sem que ocorra, necessariamente, o contato direto, uma vez que o vírus pode se disseminar pelo ar a metros de distância da pessoa infectada.

Camila Brito: pessoas de 20 a 49 anos devem ser vacinadas contra o sarampo

Segundo Camila Brito, os postos e unidades de saúde do município estão abastecidos com a vacina contra o Sarampo e à espera das pessoas que tem entre 20 e 49 anos e ainda não tomaram a vacina.

VACINAÇÃO CONTRA O SARAMPO É PRORROGADA NOS 417 MUNICÍPIOS BAIANOS

Vacinação contra o sarampo segue baixa na Bahia
Tempo de leitura: 2 minutos

A Campanha de Vacinação contra o Sarampo foi prorrogada até o dia 31 de agosto. A estimativa é de que sejam imunizadas 6,5 milhões de pessoas, mas, desde o começo da campanha (23 de março), somente 350 mil tomaram a vacina contra a doença. O público alvo a ser imunizado está na faixa de 20 a 49 anos, segundo a Secretaria Estadual de Saúde.

O sarampo é uma doença viral aguda, considerada uma das mais contagiosas, com potencial para ser extremamente grave, e afeta principalmente crianças menores de 5 anos, especialmente as mal nutridas e bebês não vacinados, mas que pode acometer também pessoas em qualquer idade não vacinadas.

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Divep) da Bahia destaca que a única medida efetiva de prevenção contra o sarampo é a vacina Tríplice Viral, distribuída gratuitamente nos postos de saúde e que também imuniza contra caxumba e rubéola. Essa imunização faz parte do calendário vacinal.

A primeira dose deve ser tomada com um ano de vida e a segunda é aplicada três meses depois. Caso a vacinação não seja feita no tempo ideal, ainda é possível se proteger. Até os 29 anos é preciso tomar as duas doses. Entre 30 e 49 anos é ministrada dose única. Acima dos 50 anos não é mais feita a imunização.

CASOS NA BAHIA

Na Bahia, em 2019, o surto foi iniciado em junho, a partir de casos importados, porém, novas cadeias epidemiológicas foram identificadas, totalizando 80 casos confirmados, distribuídos em 25 municípios do estado.

Leia Mais

BRASIL FECHA ACORDO COM REINO UNIDO PARA PRODUZIR VACINA CONTRA A COVID-19

Anvisa autoriza teste para vacina chinesa contra a covid-19 || Foto Divulgação
Tempo de leitura: 2 minutos

O Brasil fechou acordo para disponibilização no futuro de doses de uma vacina que está sendo testada para o tratamento da covid-19. O medicamento está sendo desenvolvido em uma iniciativa conjunta da Universidade de Oxford e de um laboratório no Reino Unido e já está sendo testado no país.

O acordo prevê a produção de 100 milhões de doses de vacina por meio da aquisição de insumos e transferência de tecnologia para produção no país.

Caso seja comprovada a eficácia deste tratamento, dois lotes, de 15,2 milhões de unidades cada, serão disponibilizados em dezembro de 2020 e janeiro de 2021, totalizando cerca de 30 milhões de doses, ao custo de US$ 127 milhões. Os primeiros lotes serão destinados aos grupos de risco, como idosos e pessoas com comorbidades, além de profissionais de saúde e trabalhadores da segurança pública. O Brasil poderá ainda contar com mais 70 milhões de doses, por cerca de US$ 160 milhões.

Em entrevista coletiva em Brasília, o secretário executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco, justificou a opção por assumir o risco da pesquisa, mesmo sem a comprovação da eficácia do medicamento. “O risco é necessário devido à urgência de busca de solução efetiva para as demandas de saúde pública. Consideramos um avanço para a tecnologia nacional e uma amostra do esforço do governo de encontrar soluções para a população brasileira.”

O secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo de Medeiros, destacou a situação promissora deste tratamento. “A vacina já está na fase 3, em fase clínica. O Brasil é representante do conjunto de nações que estão testando a vacina. A gente tem uma oportunidade de produzirmos e avançarmos com a oferta desta parceria e encomenda tecnológica. É óbvio que toda e qualquer entrega à população será feita com respeito aos critérios farmacológicos e clínicos e da segurança à população”, declarou.

Caso não seja comprovada a eficácia, o secretário de Vigilância em Saúde informou que não haverá aplicação da vacina, mas que permanece a transferência de tecnologia prevista no acordo para continuar avaliando soluções de tratamento.

De acordo com o Ministério da Saúde, há 460 projetos de pesquisa aprovados sobre diferentes aspectos relacionados à covid-19, de tratamentos ao entendimento da doença. Há também 114 ensaios clínicos e 44.262 participantes dessas iniciativas.

TESTE

Os testes da vacina ChAdOx1 nCoV-19 no Brasil foram anunciados no início do mês e deverão contar, de acordo com a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), com 2 mil voluntários em São Paulo e com 1 mil no Rio de Janeiro, onde serão realizados pela Rede D’Or. Com informações da Agência Brasil.

LONGE DE ATINGIR META, ILHÉUS PRORROGA VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE

Campanha de vacinação contra a gripe é prorrogada até 24 de julho
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Secretaria de Saúde de Ilhéus (Sesau) prorrogou para até o dia 30 deste mês a campanha de vacinação contra os vírus H1N1, H3N2 e influenza sazonal. Cerca de 18 pessoas estão sendo convocadas para imunização.

De acordo com a Sesau, 31,73% do público alvo, ainda precisa ser vacinado, que corresponde a 18.974 pessoas ainda não imunizadas. Para regularizar a caderneta , basta se dirigir ao posto de vacinação e apresentar o cartão de vacina.

“A meta geral é vacinar 95% do público alvo. Até o momento, 63,27% foram vacinados, o que representa 32.688 pessoas das 51.662 que buscamos alcançar. A vacina trivalente está disponível e é importante para a proteção contra os vírus H1N1, H3N2 e influenza sazonal, que também são perigosas”, destacou a chefe do setor de Imunização da Sesau, Walkíria Freitas.

Ilhéus registra baixa cobertura de crianças de seis meses até menor de 6 anos, gestantes, puérpera (mulher no pós parto até 45 dias), adultos de 55 a 59 anos, portadores de deficiência ou doentes crônicos. Por outro lado, 95,3% dos idosos, isto é, 18.436 pessoas da melhor idade, foram vacinadas.

Back To Top