skip to Main Content
12 de maio de 2021 | 02:39 pm

TRAPALHADA DEIXA SERVIDORES DE ITABUNA SEM TÍQUETE

Tempo de leitura: < 1 minuto
Wilmaci durante assinatura do acordo que garantia o tíquete (Foto Gabriel Oliveira).

Wilmaci durante assinatura do acordo que garantia o tíquete (Foto Gabriel Oliveira).

Uma trapalhada administrativa está deixando os servidores da Prefeitura de Itabuna sem o tíquete-alimentação. Pelo acordo assinado em 17 de junho, afirma a presidente do Sindicato dos Servidores (Sindserv), Wilmaci Oliveira, os créditos deveriam estar disponíveis até o dia 15 de cada mês. Porém, por pura incompetência, as secretarias “esqueceram” de repassar o empenho (valor referente ao número de servidores lotados no setor que têm direito ao benefício) e os trabalhadores ficaram a ver navios.

“O acordo foi descumprido e nós estamos muito irritados com tanta atrapalhação. Mais parece uma comédia pastelão de quinta categoria”, reclama Wilmaci. “Quando não é o salário que atrasa, é o vale transporte e o ticket que não são creditados na data correta. É muita incompetência”, desabafa a dirigente sindical.

O DILEMA DE GERALDO

Tempo de leitura: 2 minutos

marco wense1Marco Wense

O que se comenta nos corredores do Palácio de Ondina é que o PCdoB, com Vane fora da disputa, tende a uma reaproximação com Geraldo Simões, sob pena de ficar isolado no processo sucessório

Pessoas bem próximas do ex-deputado Geraldo Simões, assentadas no argumento de que o PT não faria tamanha malvadeza com um ilustre e histórico filiado, tratavam sua saída da legenda como uma invencionice.

Os geraldistas, para fugir do assunto e encerrar a conversa, diziam que era mais uma intriga da oposição, da desinformação de setores da imprensa e de incautos comentaristas políticos.

E quando os “incendiários de plantão” citavam o PMDB dos irmãos Vieira Lima como opção partidária, era um Deus nos acuda, cruz credo, um xô satanás.

Esses mesmos correligionários, que achavam que tudo não passava de mais uma picuinha inerente ao movediço e traiçoeiro processo político, já defendem um xaveco do líder-mor com o peemedebismo.

O problema é que a candidatura de Geraldo Simões depende do prefeito Claudevane Leite. Ou seja, GS só será candidato se o enigmático chefe do Executivo não disputar o segundo mandato.

São favas contadas que a reeleição de Vane conta com o apoio do governador Rui Costa e do diretório estadual do PT, tendo na linha de frente o ex-geraldista e ex-vereador Everaldo Anunciação.

E como fica o PCdoB? Se Vane for candidato, fica tudo no mesmo. E se o prefeito desistir da reeleição, os comunistas lançam candidato próprio? Confesso que tenho minhas dúvidas.

Aliás, o que se comenta nos corredores do Palácio de Ondina é que o PCdoB, com Vane fora da disputa, tende a uma reaproximação com Geraldo Simões, sob pena de ficar isolado no processo sucessório.

O que se espera, diante de um iminente e inevitável bafafá entre o PCdoB e o PRB, entre os prefeituráveis Davidson Magalhães e Roberto José, é uma neutralidade do chefe do Executivo.

O dilema de Geraldo Simões vai ficar cada vez mais intenso, já que a posição do prefeito Claudevane Leite só será conhecida na véspera do limite permitido para se mudar de partido.

Vale ressaltar que o “sim” de Vane, decidindo enfrentar as urnas na eleição de 2016, está condicionado ao comportamento do segmento evangélico diante da reeleição.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

VANE, RELIGIÃO E POLÍTICA

Tempo de leitura: < 1 minuto

marco wense1Marco Wense

Revigorado com uma pesquisa que aponta uma melhora na avaliação do governo, o prefeito Claudevane Leite volta a sonhar com o segundo mandato.

Nos bastidores, o tititi é de que o PCdoB não teve acesso a essa nova consulta financiada pelo chamado “núcleo vanista”, que tem na linha de frente Oton Matos, controlador-geral do município.

Ansiosamente esperada, principalmente pelo enigmático chefe do Executivo, é a enquete que será feita no segmento evangélico. É essa que vai decidir se Vane será ou não candidato à reeleição.

Se o alcaide não disputar o processo sucessório de 2016, o Centro Administrativo vai pegar fogo. As grandes labaredas surgirão do duelo entre o PCdoB e o PRB.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

PARA VANE, RETIRADA DE COMPORTAS DO CACHOEIRA TEVE MOTIVAÇÃO POLÍTICA

Tempo de leitura: 2 minutos
Retirada das comportas baixaram ainda mais o nível do Cachoeira (Foto Dimigueh).

Retirada das comportas baixaram ainda mais o nível do Cachoeira (Foto Dimigueh).

O prefeito Claudevane Leite classificou como “ato de vandalismo” a retirada de comportas da barragem do Rio Cachoeira e apontou motivação política. Após a retirada, o nível do rio baixou quase dois metros e expôs o nível de degradação do rio que corta cerca de 12 quilômetros da área urbana de Itabuna e fornece água potável para, aproximadamente, 25% da população.

O prefeito tratou o caso como ato de vandalismo em entrevista ao Programa Jota Silva (Rádio Jornal), quando também falou sobre política e investimentos no município. Apesar do crime ter ocorrido há mais de uma semana, o município ainda não recolocou novas comportas, o que deverá ocorrer nos próximos dias, segundo ele.

Vane ainda sugeriu que a retirada das comportas teria motivação política, assim como o furto de quatro respiradores pulmonares artificiais do Hospital de Base de Itabuna. Três respiradores foram furtados em março do ano passado, mas outro aparelho “sumiu” do hospital em abril deste ano. O prefeito também falou de investimentos e disse que até 10 de junho será licitada a obra de R$ 31 milhões para urbanização de bairros na região da Nova Itabuna.

NESTLÉ

Ex-funcionário da Nestlé, o prefeito também respondeu a pergunta sobre a ameaça de fechamento das linhas de processamento de leite em pô da multinacional em Itabuna. Segundo ele, a Nestlé vai ampliar uma linha [de achocolatado] na unidade itabunense. “Mas a gente não quer que leite deixe de ser produzido aqui”, disse ele em resposta ao radialista Jota Silva.

VANE ANUNCIA R$ 50 MILHÕES EM OBRAS

Tempo de leitura: < 1 minuto
Vane anunciou retomada de obras e R$ 50 milhões em investimentos.

Vane anunciou retomada de obras e R$ 50 milhões em investimentos.

Num esforço para dar uma lufada no autorretrato, o prefeito Claudevane Leite (Vane do Renascer) anunciou hoje (15) licitações para executar R$ 50 milhões em obras de esgotamento sanitário, pavimentação e mobilidade urbana em oito bairros e no centro.

Deste valor, R$ 31 milhões dizem respeito a recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), do Governo Federal. A prefeitura retomará as obras, após adequações no projeto. O recurso beneficia bairros da região da Nova Itabuna. A licitação está prevista para 10 de junho.

Além desta obra, o prefeito botou na conta a continuidade da contenção de encosta em Vila das Dores e duplicação de 900 metros da Avenida Juracy Magalhães, na saída para Ilhéus. Outra promessa é a construção do Shopping Popular, com previsão de concluí-lo até fevereiro do próximo ano. A obra foi licitada, mas interrompida na sequência.

O prefeito disse ainda que serão inauguradas, neste ano, as Unidades de Pronto-Atendimento (UPA 24 Horas) dos bairros Monte Cristo e Fonseca.

VANE OFERECE 8% DE REAJUSTE A PROFESSORES

Tempo de leitura: < 1 minuto
Vane: dificuldades.

Vane: 8% de reajuste.

O prefeito Claudevane Leite apresentou nova contraproposta de reajuste salarial aos professores. O governo ofereceu 8% de reajuste, parcelado em duas vezes, sendo 5% retroativo a abril e 3% em novembro.

Antes, Vane ofereceu 6,41% parcelado em três vezes e, depois, melhorou para 7% parcelado em duas vezes. As duas propostas foram rejeitadas pelos professores. A categoria faz paralisação de 72 horas, que será encerrada nesta quarta-feira. As aulas serão retomadas na quinta (14).

Os professores cobram reajuste linear de 13,01%. O percentual é o oferecido aos professores que recebem piso básico. A nova contraproposta do governo municipal será analisada pela categoria amanhã, na Câmara de Vereadores.

A OPOSIÇÃO E O “JÁ GANHOU”

Tempo de leitura: 2 minutos

marco wense1Marco Wense

Geraldo Simões no PMDB é a maior preocupação de Augusto Castro. O prefeiturável tucano, além de perder o invejável tempo no horário político, teria que enfrentar um novo e imprevisível cenário eleitoral.

Uma desmesurada euforia começa a tomar conta dos prefeituráveis de oposição ao governo Rui Costa. Todo o alvoroço é assentado em pesquisas que apontam uma crescente insatisfação com o PT.

Os pré-candidatos oposicionistas atingem o ápice do otimismo quando parte do eleitorado diz que não vota em candidato petista em hipótese nenhuma, nem que a vaca tussa.

Lá em Salvador, a reeleição de ACM Neto é dada como certa. A cúpula do Democratas fala até em uma vitória acachapante, a maior da história sucessório soteropolitana.

Puxando para Itabuna, o tucano Augusto Castro, obviamente do PSDB, não pode enveredar pelo caminho do “já ganhou”. O menosprezo aos adversários é uma inominável burrice.

Castro, reeleito para o parlamento estadual, pode até comemorar o bom resultado da consulta popular, em que aparece na frente dos ex-alcaides Fernando Gomes, Geraldo Simões e José Azevedo.

Desaconselhável é a comemoração com soberba, como andam fazendo os correligionários bem próximos do tucano, achando que sua eleição para o cobiçado Centro Administrativo é irreversível. São favas contadas.

O petista Geraldo Simões foi eleito prefeito de Itabuna pegando carona no impeachment do então presidente Collor. Augusto Castro, além da alta rejeição do governo Vane, é quem mais se beneficia com o desgaste do PT.

Vale ressaltar que muitos petistas de Itabuna, até mesmo integrantes do diretório municipal, estão mudando de opinião. Ou seja, que a saída de GS do PT já não é tão ruim como pensavam.

Geraldo tem duas opções: o PSB da senadora Lídice da Mata e o PMDB dos irmãos Vieira Lima. O segundo caminho é mais impactante, já que GS entraria no peemedebismo sob a compulsória condição de fazer oposição ao governador Rui Costa e a presidente Dilma Rousseff.

Geraldo Simões no PMDB é a maior preocupação de Augusto Castro. O prefeiturável tucano, além de perder o invejável tempo no horário político, teria que enfrentar um novo e imprevisível cenário eleitoral.

Não posso deixar de registrar que a ex-primeira dama Juçara Feitosa é a maior defensora da permanência de “minha pedinha” no petismo: “Dou risada quando falam que Geraldo vai sair do PT”.

Percentualmente, diria que GS tem 40% para permanecer no Partido dos Trabalhadores, 30% para se tornar um neogeddeliano, 20% para o PSB e 10% para outra legenda.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

ITABUNA: PESQUISA CAUSA ALVOROÇO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Números de uma pesquisa eleitoral feita pela respeitada Sócio-Estatística causaram alvoroço entre políticos da direita itabunense. Num cenário pulverizado com os nomes de Augusto Castro (PSDB), Fernando Gomes (PMDB), Capitão Azevedo (DEM), Geraldo Simões (PT), Vane (PRB) e Leninha Alcântara (PPS), os três primeiros nomes têm, no agregado, mais da metade das intenções de voto para o governo itabunense.

Quando levado em conta apenas os nomes dos partidos da base governista no estado, a soma dos percentuais passa de dois dígitos, mas com fraco desempenho de Vane. O melhor nome no campo governista – estadual, claro – é o do petista Geraldo Simões, empatado tecnicamente com Capitão Azevedo e Fernando Gomes, embora um pouco distante de “Zé de Cuma”.

O cenário, como se diz, não está nem um pouco gatinho para o prefeito. Outro ponto: a pesquisa também revela que Azevedo e Fernando serão os fiéis da balança no processo eleitoral de 2016. Claro, estamos falando de eleições a mais de um ano do Dia D. Os números não são aqui exibidos porque o levantamento não está registrado. Pelo menos, ainda.

GOVERNO VANE REJEITADO

Se há um número do qual podemos falar – e mostrar, por não haver impedimento legal, este é o da avaliação do Governo Vane. A reprovação atinge 66%, enquanto 74,8% dos itabunenses ouvidos na pesquisa não aprovam a maneira do prefeito Claudevane Leite governar. A pesquisa foi feita nos dias 16,17 e 18 e ouviu 900 eleitores. O levantamento foi encomendado pelo deputado Augusto Castro, que aparece em melhor situação e liderando em todos os cenários.

GAGA DE ILHÉUS: “ITABUNA ESTÁ LARGADA”

Tempo de leitura: < 1 minuto
Gaga diz que está na hora de Vane acordar (Reprodução).

Gaga diz que está na hora de Vane acordar (Reprodução).

A folclórica Solange Damascena, a Gaga de Ilhéus, reapareceu. O alvo da vez foi Itabuna. O vídeo circula nas redes sociais e faz grande sucesso no WhatsApp. Para ela (e não só ela!), “Itabuna está largada”. “Procura os artistas, faz show na rua, bota segurança, meu“, ensina a humorista ao prefeito Vane.

Segundo Solange, “quase ninguém” conhece Itabuna. Ela pede que o prefeito “acorde” para fazer uma “cidade maravilhosa, alegre”. E, para encerrar, manda um beijo “da Gaguinha de Ilhéus, chique de doer”. Confira a pérola:

TARIFA DE ÔNIBUS CUSTARÁ R$ 2,50 EM ITABUNA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Tarifa de ônibus custará R$ 2,50 em Itabuna.

Tarifa de ônibus custará R$ 2,50 em Itabuna.

O itabunense deverá preparar o bolso. A tarifa de ônibus será reajustada em 13,63% pelo prefeito Claudevane Leite. A passagem saltará de R$ 2,20 para R$ 2,50. O decreto do reajuste deverá ser assinado na próxima quinta (9) e a tarifa entrará em vigor em 30 dias, conforme lei municipal.

As empresas pediam aumento da tarifa para R$ 2,90, mas o Conselho Municipal de Transportes concedeu os 13,63%. A São Miguel e a Expresso Rio Cachoeira terão que renovar a frota em, pelo menos, 30% até o aniversário da cidade (28 de julho), sendo 15 ônibus novos e 15 com até cinco anos de uso.

Roberto José, secretário de Transporte e Trânsito, informou que os estudos da sua Pasta apontaram tarifa a R$ 2,86, levando em conta aumento de custos desde abril de 2011, última vez que a tarifa teve reajuste.

O prefeito Claudevane Leite assinará o decreto de reajuste na quinta (9), após retornar da Marcha Nacional dos Municípios, em Brasília. O reajuste contraria promessa feita por Vane no ano passado, quando afirmou que somente reajustaria a passagem se as empresas melhorassem a qualidade do serviço. Na seção comentários do blog, o usuário poderá dizer o  que sente quando precisa pegar ônibus.

 

ITABUNA DECRETA LUTO OFICIAL PELA MORTE DE HÉLIO PÓLVORA

Tempo de leitura: < 1 minuto

3.HélioItabuna terá luto oficial de três dias pela morte do escritor e jornalista Hélio Pólvora. O decreto será publicado na edição eletrônica de hoje (26) do Diário Oficial do Município, assinado pelo prefeito Claudevane Leite (Vane do Renascer).

O decreto destaca a contribuição de Pólvora para a cultura nacional e o seu papel como cronista, “um dos mais destacados autores de histórias curtas da literatura brasileira”.

O corpo de Hélio Pólvora será cremado as 17h30min de hoje, no Cemitério Jardim da Saudade, em Salvador. Ele morreu na madrugada desta quinta em decorrência de um câncer.

Hoje, a Prefeitura de Ilhéus e a Associação dos Municípios do Sul, Extremo-Sul e Sudoeste (Amurc) emitiram nota de pesar pela morte do escritor. A Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (Ficc) também emitiu nota ressaltando a contribuição de Hélio para a literatura.

Além de escrever mais de 20 livros, Hélio também trabalhou em veículos nacionais e fundou, junto com o jornalista Manuel Leal, A Região, em 27 de abril de 1987.

COMISSÃO DO PV APOIA VANE E ISOLA GLEBÃO

Tempo de leitura: < 1 minuto
Comissão do PV isola Glebão e ratifica apoio a prefeito (Foto Divulgação).

Comissão do PV isola Glebão e ratifica apoio a prefeito (Foto Divulgação).

Do Bahia24horas

O vereador Glebão (PV) perdeu de vez o controle de seu partido em Itabuna. No Carnaval, o engenheiro Alfredo Melo fez uma articulação que alçou o advogado e arquiteto José Barbosa à presidência do diretório municipal do PV. O grupo também é composto pelo secretário de Esportes do município, Evans Maxwel.

O secretário foi indicado por Glebão após a vitória do prefeito Claudevane Leite em 2012, mas depois os correligionários romperam. Maxwel se manteve no governo por um compromisso pessoal do chefe do executivo, porém a relação com o padrinho ficou trincada.

Agora, o novo comando do PV opera para fortalecer o partido como integrante do governo e isolar Glebão. O prefeito até se comprometeu a ouvir mais a legenda sobre “as definições da administração e encaminhamentos políticos”.

O compartilhamento de definições sinaliza para o apoio do Partido Verde à reeleição do prefeito. Mas o que parece bastante remota é a possibilidade de Glebão pedir votos para reconduzir Claudevane Leite ao poder.

Leia mais

VANE DE OLHO NO CENTRO DE CULTURA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Vane e Josias, ao centro, em audiência ocorrida hoje (Foto Divulgação).

Vane e Josias, ao centro, em audiência ocorrida hoje (Foto Divulgação).

O prefeito Claudevane Leite teve audiência hoje (9) com o secretário estadual de Relações Institucionais (Serin), Josias Gomes, em Salvador. Foi recebido com toda pompa no governo, que corteja o gestor itabunense para que ele retorne ao PT.

A conversa foi acompanhada por secretários municipais, como Marcos Cerqueira (Fazenda) e Oton Matos (Controladoria-Geral), e o presidente da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (Ficc), Roberto José.

A pauta da audiência em Salvador também incluiu o futuro do Centro de Cultura Adonias Filho (CCAF), cujas obras estão abandonadas. O prefeito discutiu não só a retomada das obras como, ainda, a direção do centro de cultura. O cargo está vago desde a saída de Aldo Bastos, mês passado.

Há uma previsão, da Secretaria Estadual de Cultura, de que o centro seja reinaugurado – se tudo ocorrer dentro do previsto – em novembro deste ano, a tempo das comemorações pelo centenário do escritor itajuipense Adonias Filho.

OPOSIÇÃO UNIDA, GOVERNO RACHADO

Tempo de leitura: 2 minutos

marco wense1Marco Wense

O consenso entre os partidos de oposição ao governo Rui Costa (PT) é de que a união das legendas e de suas principais lideranças é imprescindível na eleição de 2016.

O grito de guerra – “oposição unida, jamais será vencida” – já começa a ser entoado pelo DEM, PSDB, PMDB e pelos eleitores enraizadamente antipetistas.

Em relação a mais importante sucessão, sem dúvida a soteropolitana, não há nenhuma fissura. A sobrevivência política do oposicionismo depende da reeleição do prefeito demista ACM Neto. A tábua de salvação.

Esse acordo, antes implícito e de bastidores, já é do conhecimento de todos, tem o aval dos comandos estadual e nacional e caminha para ficar cada vez mais consistente com a proximidade do processo sucessório.

Depois de Salvador, o consenso segue para Feira de Santana, Vitória da Conquista, Ilhéus e Itabuna. Cada cidade só terá um candidato, podendo ser do PMDB, DEM, PSDB e de legendas de oposição ao governo estadual.

Não existe, portanto, nenhuma possibilidade de Itabuna, por exemplo, ter dois nomes disputando o Centro Administrativo Firmino Alves, o que seria uma imperdoável burrice política.

O leitor atento, curioso, vai fazer duas pertinentes perguntas: 1) Quem seriam os pré-candidatos da oposição? 2) Qual seria o principal critério para definir o prefeiturável?

Respondendo ao segundo questionamento, o critério das pesquisas de intenção de votos é compulsório, tido como definidor quando é preciso tomar uma inadiável posição.

E os candidatos? O ex-prefeito Fernando Gomes e o deputado estadual Augusto Castro, respectivamente pelo DEM e PSDB, são os favoritos. O tucano abre mão da disputa se FG for pré-candidato.

No governismo, com petistas versus petistas, vanistas versus comunistas, a coisa é complicada. Ainda tem o imbróglio de Geraldo Simões, se vai ou não deixar o Partido dos Trabalhadores (PT).

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

TRINDADE NA BURAQUEIRA E CLEIDE EM ALTA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Os sentidos das setas acima correspondem à situação dos secretários após evento de ontem.

Os sentidos das setas acima correspondem à situação dos secretários após evento de ontem.

A reunião de emergência, convocada pelo prefeito Claudevane Leite, elevou o moral da secretária de Governo, Cleide Oliveira. Com pouco tempo hábil, a secretária sensibilizou lideranças locais e autoridades para discutir o tema violência em Itabuna ontem (26). O encontro foi considerado produtivo e nele foram planejadas ações para (tentar) minorar a escalada da criminalidade no município.

Mas se Cleide saiu em alta, o mesmo não se pode dizer do secretário da Assistência Social, José Carlos Trindade. Diante do prefeito, o respeitado promotor público Alan Góis não economizou palavras para criticar Zé Trindade. Disse que a ex-secretária Marina Silva (Governo Azevedo)era bem mais acessível – e sensível – às causas da juventude do que o atual gestor da Pasta de Assistência Social. Alan enumerou dificuldades encontradas na relação com a SAS no período de Trindade.

Back To Top