skip to Main Content
10 de julho de 2020 | 05:33 am

ZONA AZUL: CÂMARA DEVE DERRUBAR VETO DO PREFEITO

Tempo de leitura: < 1 minuto
Prefeito vetou projeto do próprio Executivo (Foto Pimenta).

Prefeito vetou projeto do próprio Executivo (Foto Pimenta).

A Câmara de Vereadores de Itabuna deverá derrubar o veto do prefeito Claudevane Leite (PRB) ao projeto que disciplina o sistema de estacionamento rotativo no município (Zona Azul). O gestor vetou a proposta de autoria do próprio Executivo, após ela ter sofrido emendas que a alteraram significativamente.

Entre as emendas, está a que atribui a gestão do sistema à própria administração municipal, diferentemente do que ocorre hoje, com o serviço terceirizado. Outra modificação introduzida durante a tramitação do projeto pela Câmara é a que prevê a garantia do emprego dos atuais agentes da Zona Azul.

Diante dessas alterações, o prefeito optou por vetar a matéria, mas hoje (24) boa parte dos vereadores demonstrou que está disposta a peitar o chefe do Executivo. Um parecer elaborado pelo vereador Gegéu Filho foi aprovado em sessão das Comissões Técnicas e amanhã  haverá manifestação do plenário, havendo grandes chances de que o veto seja derrubado.

A sessão das Comissões foi mais uma vez prestigiada por trabalhadores da empresa Dom Parking, que hoje opera a Zona Azul em Itabuna. Há 40 dias, quando da discussão do mesmo tema, registrou-se um bate-boca entre uma funcionária da empresa e o vereador Ronaldo Geraldo, o “Ronaldão”, do PMN. O clima esquentou quando a moça acusou, de modo genérico e sem citar nomes, vereadores de exigir propina da Dom Parking (relembre).

NEWTON LIMA AGE EM FAVOR DOS “FICHA SUJA”

Tempo de leitura: < 1 minuto

Prefeito veta projeto que poderia melhorar os ares na administração ilheense

O prefeito Newton Lima vetou o projeto que, a exemplo da lei federal da Ficha Lima, também exigiria que as nomeações para cargos no  Executivo e no Legislativo municipais ficassem fora do alcance de indivíduos condenados por órgãos colegiados. A proposta é de autoria do vereador Alcides Kruschewsky (PSB).

Na justificativa para o veto, o gestor usou o argumento capenga de que “o executivo tem competência exclusiva para nomear”.

A Câmara precisa de nove votos para derrubar o veto do prefeito, mas tem vereador operando para que ele seja mantido. O principal interessado em inviabilizar a “Ficha Limpa Municipal” é Jailson Nascimento (PMN), que trabalha para ocupar cargo no primeiro escalão do futuro governo.

Jailson, que foi presidente da Câmara, teve duas contas rejeitadas pelo TCM.

CÂMARA DERRUBA VETO QUE REDUZIA DUODÉCIMO

Tempo de leitura: < 1 minuto

A Câmara de Vereadores acaba de derrubar, por 10 votos e uma abstenção, o veto do prefeito Capitão Azevedo (DEM) ao percentual de 7% para repasse de duodécimo à Câmara.

Dos 13 vereadores da Casa, faltaram Vane do Renascer, que justificou ausência, e o líder do Governo, Milton Gramacho, que abandonou o plenário na hora da votação (esse Milton!!!).

O prefeito queria que o repasse fosse reduzido de 7% para 6%, respeitando emenda constitucional aprovada no ano passado (aquela que aumenta o número de vereadores).

Como o percentual maior havia sido aprovado no bojo da Lei Orçamentária de 2010, os vereadores derrubaram o veto do executivo.

Back To Top