skip to Main Content
23 de abril de 2021 | 03:22 am

MORTE DE MACACOS DEIXA MORADORES DA VILA ZARA EM ALERTA; ZOONOSES É ACIONADO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Sagui morto nesta sexta-feira, na Vila Zara

A morte de três macacos sagui deixou em alerta moradores da Vila Zara, em Itabuna, nesta semana. As mortes ocorrem desde a segunda-feira (7). O terceiro animal faleceu na tarde de hoje (veja vídeo abaixo).
Os moradores acionaram o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), que levou o primeiro sagui morto para exames que possam detectar a causa da morte. O exame será feito no Laboratório Central (Lacen), em Salvador.
O serviço foi novamente acionado nesta sexta, mas um funcionário do CCZ disse que não poderia se deslocar até o bairro para recolher o animal por falta de gasolina.
A tripla morte de macacos no bairro levou temor aos moradores de que a região tenha mosquito da febre amarela. Eles começam a ficar fracos e agonizam até a morte. Vídeos com a situação dos animais foram enviados à Redação do PIMENTA por um morador da Vila Zara. O site não conseguiu contato com o CCZ. A Secretaria de Saúde deverá se pronunciar em breve, conforme a assessoria de comunicação.
Os macacos não transmitem o vírus da febre amarela. Assim como os seres humanos, eles são vítimas da febre amarela. A morte destes animais serve como alerta para a possibilidade de ocorrência do vírus nas proximidades onde são registrados óbitos destes animais. Servem, como apontam autoridades em saúde, como “sentinelas”. Assim, os macacos devem ser preservados.

TEMPO DE SAUDADE DA BOA INFÂNCIA, DA FÉ E DA CRENÇA

Tempo de leitura: 2 minutos

Luiz Conceição | jornalistaluizconceicao2@gmail.com
 

O Conceição e o Vila Zara eram como se família única fosse. Pais e filhos se reconheciam no pertencimento. A farra do Judas do Seu Conrado era traço de união a todos. Que tempos memoráveis!

 
Entre os anos de 1960 a 1980, o Sábado Santo, que antecede o Domingo de Páscoa, era marcado pela queima da Judas. Crianças e adolescentes dos bairros Conceição e Vila Zara aguardavam com ansiedade o show pirotécnico comandado pelo Seo Zé Conrado, um coletor de impostos do Fisco em Itapé, que morava no bairro próximo da Igreja de Nossa Senhora da Conceição.
Com engenhosidade, arte e humor, Conrado esticava fios de arame pelos postes da Praça dos Capuchinhos onde colocava um boneco simbolizando Judas Iscariotes, aquele personagem bíblico que entregou Jesus Cristo ao suplício para a redenção da Humanidade. Repleto de bombas e outros fogos de artifício, o boneco ficava ali o dia inteiro até ser queimado fixado em uma estaca de madeira sendo “insultado” por adultos em repulsa à sua conduta de entregar o Filho de Deus aos algozes.
Crianças e adolescentes não entendíamos muito, mas ficávamos ainda mais ansiosos pela hora da queima do boneco, findo os atos religiosos na igreja. Uma multidão ria à vontade com o “testamento” deixado pelo fajuto Iscariotes, mas era delicioso ver as pilhérias e o legado a pessoas conhecidas dos dois bairros e da cidade como um todo. Sim, políticos também eram vítimas das piadas do Seo Conrado e até gracejavam por reconhecer na brincadeira o humor ferino.
O Conceição e o Vila Zara eram como se família única fosse. Pais e filhos se reconheciam no pertencimento. A farra do Judas do Seu Conrado era traço de união a todos. Que tempos memoráveis! A felicidade enchia a todos pela suposta vingança de ver queimado, depois do rastilho de pólvora nos fios de arame, o boneco que representava o traidor, o falso apóstolo que com um beijo na face entregou Nosso Senhor ao suplício da cruz redentora e salvadora das pessoas que Nele acreditam.
Que a Páscoa, na aurora dominical, represente mais uma dessas passagens para um tempo novo em vez do desamor e do ódio, do ceticismo e descrença, da dor e sofrimento de cada um. É tempo de esperança, certeza e fé que um novo amanhã com amizades sinceras, harmonia e uma sociedade mais fraterna é possível. Que crianças e adolescentes fiquem longe da subjugação das drogas, maus tratos e da violência não só dos dois bairros, como de outros locais. E que renasça a crença de que o amor maior é aquele nascido da família, das boas amizades e da Cruz.
Feliz Páscoa!
Luiz Conceição é jornalista.

MORADORES DO VILA ZARA CRITICAM COELBA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Energia elétrica Vila ZaraUm serviço de manutenção na rede de energia elétrica deixou os moradores do Vila Zara, em Itabuna, por quase cinco horas neste domingo (26). A manutenção na rede começou por volta das 10h30min e terminou às 15h10min, de acordo com as vítimas.

Os moradores reconhecem a necessidade de melhorias na rede, mas a bronca contra a Coelba é por outro motivo: falta de aviso. Sem saber que não o fornecimento de energia seria suspenso, não puderam se precaver.

Fica o alerta para a companhia de eletricidade. Se houve aviso, poucos da Vila Zara souberam. A crítica foi geral, assim como os “elogios” à empresa.

CAVALOS NA PONTE

Tempo de leitura: < 1 minuto
Animal desfila mansamente em horário de grande movimento.

Animal desfila mansamente em horário de grande movimento.

Dois cavalos provocaram lentidão no trânsito na região da Vila Zara, em Itabuna. Os animais “passeavam” pela Ponte Nova e contavam com a paciência de motoristas em momento de rush.
Motoristas tiveram que reduzir bastante a velocidade para evitar acidentes. Quem circula pela região da Ponte Nova, reclama bastante da quantidade de animais soltos nas ruas.
A ponte é um dos atalhos para chegar mais rápido às regiões do Conceição e São Caetano a partir da região do Fátima ou para quem vem de Ilhéus e de órgãos como a Ceplac e Uesc.
Entre potências de mais de 100 cavalos, animal segue para Vila Zara.

Outro animal segue para a Vila Zara…

Back To Top