skip to Main Content
5 de julho de 2020 | 06:55 am

TRÊS NOMES COM A COTAÇÃO EM ALTA

Tempo de leitura: < 1 minuto

josef-viv-lenildo

Nas discussões em torno do futuro secretariado do governador eleito Rui Costa (PT), três nomes sul-baianos surgem com força. Dois deles são prefeitos petistas que tiveram papel decisivo na campanha do sucessor de Jaques Wagner: Josefina Castro, de Coaraci, e Lenildo Santana, de Ibicaraí.
Quando a campanha majoritária patinava no Sul da Bahia, a dupla de prefeitos tomou a rédea da mobilização e promoveu uma carreata com o então candidato por seis cidades, começando em Almadina e terminando com um grande comício em Ibicaraí. O evento teve repercussão tão positiva, que o vice-governador Otto Alencar, eleito para o Senado, sempre diz ter sido aquele o momento em que passou a acreditar com mais força na possibilidade de vitória de Rui.
Josefina e Lenildo, ambos em segundo mandato, também demonstraram força ao dar, nos respectivos municípios, as maiores votações aos seus candidatos a deputado federal e estadual (Geraldo Simões e Rosemberg Pinto).
Um terceiro nome sul-baiano que aparece com força para a composição do governo é o de José Vivaldo de Mendonça Filho, atual diretor executivo da CAR (Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional). Reconhecido como executivo competente, Vivaldo se encaixa no perfil técnico que Rui afirma desejar para sua administração.

WAGNER: DILMA TERÁ GOVERNO "AINDA MELHOR"

Tempo de leitura: < 1 minuto

Do Brasil 247
Linha de frente na campanha e futuro homem forte do próximo mandato da presidente Dilma Rousseff, o governador Jaques Wagner (PT) usou seu perfil no Twitter para comemorar a vitória após apuração das urnas na noite deste domingo (26). “O povo brasileiro escolheu, mais uma vez, continuar no caminho que está transformando a vida de milhões de pessoas”.
Wagner disse também que o próximo governo da petista será melhor do que o atual e aproveitou para destacar futuro promissor para o governador eleito da Bahia, seu correligionário Rui Costa.
“Dilma terá um segundo governo ainda melhor, com mais futuro, mais realizações e esperança para os brasileiros e, com Rui, vai trazer grandes projetos para a Bahia”.

Para Wagner, Dilma terá governo ainda melhor (Foto Roberto Stucket Filho).

Para Wagner, Dilma terá governo ainda melhor (Foto Roberto Stucket Filho).

WAGNER, O INTUITIVO

Tempo de leitura: < 1 minuto
Wagner diz que sua intuição aponta para vitória de Dilma (foto Pimenta).

Wagner diz que sua intuição aponta para vitória de Dilma (foto Pimenta).

Da Coluna Tempo Presente, d´A Tarde
Jaques Wagner diz já estar calejado de ver pesquisa apontar um resultado e a urna dar outro. Cabo eleitoral de proa da presidente Dilma, desde a semana passada ele prognosticava para os aliados:
– Minha intuição diz que Dilma ganha.
Confira mais

WAGNER: "AÉCIO É PASTEL DE VENTO, SEM CONTEÚDO"

Tempo de leitura: < 1 minuto
 (Foto Pimenta).

(Foto Pimenta).

A Tarde
Em evento de formalização de apoios à candidatura de Dilma Rousseff (PT) na Bahia, na manhã desta quinta-feira, 16, o governador Jaques Wagner (PT) atacou o presidenciável Aécio Neves dizendo que ele é como um “pastel de vento”, bonito por fora e sem recheio por dentro.
“Aquele rapaz é pastel de vento. É bonito por fora, mas quando você morde não tem conteúdo nenhum. Vocês viram o debate? Não tem propostas”, atacou o governador da Bahia. O presidenciável tucano estará na capital baiana nesta sexta-feira, 17, quando fará caminhada no centro histórico da cidade.
Wagner disse que Aécio Neves gosta de “terceirizar governo” e que ele “vai querer terceirizar o governo federal na Bahia para o DEM”, partido do prefeito de Salvador, ACM Neto.
O governador analisou a situação do Estado com a vitória de Dilma. “Nosso caminho será muito facilitado numa parceria do governo de Dilma e Rui. Lídice é testemunha. A concepção dos líderes locais do PSDB é autoritária, que não aceita a divergência e que quer esmagar quem é contra”.
Confira mais

WAGNER CANCELA VISITA A BUERAREMA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Wagner: visita cancelada.

Wagner cancela visita.

Em primeira mão
O governador Jaques Wagner cancelou a visita que faria a Buerarema, na quinta (16), para entrega de máquinas e assinatura de ordem de serviço para obra de modernização e cobertura da feira do município.
Oficialmente, ainda não há justificativa para o adiamento. Desde o início da semana, registrou-se tensão entre campos políticos adversários e anúncio de manifestação contra o governador.
Wagner anunciou a visita a Buerarema em evento na semana passada. Comprometeu-se durante ato com a presidente Dilma Roussef, em Salvador.
Porém, a viagem está, oficialmente, adiada. O clima na cidade não é dos melhores. Lá, tanto Dilma quanto os eleitos Rui Costa (governo) e Otto Alencar (Senado) ficaram na segunda colocação.
Buerarema foi o único município do estado onde Dilma perdeu no primeiro turno. A derrota é atribuída à disputa de terras entre índios tupinambás e produtores. Os governos estadual e federal são acusados de conivência com os indígenas, enquanto 120 propriedades foram invadidas e um agricultor assassinado, crime ocorrido em fevereiro deste ano.

RUI ANUNCIARÁ SECRETARIADO EM DEZEMBRO

Tempo de leitura: < 1 minuto
Rui Costa: anúncio do secretariado em dezembro.

Rui Costa: anúncio do secretariado em dezembro.

Rui Costa, governador eleito da Bahia, antecipou que aproveitará poucos nomes do atual secretariado de Jaques Wagner. Na visita a Vitória da Conquista, no sudoeste baiano, ele disse que mudará “muita coisa”.
O ex-secretário da Casa Civil definirá a equipe até dezembro, quando serão anunciados os nomes do primeiro escalão, informa o Blog do Anderson. Rui acompanha o governador Jaques Wagner na entrega de mais de mil moradias do Minha Casa, Minha Vida em Conquista.
A expectativa é de que nomes do Sul da Bahia integrem a equipe do futuro governador. Dentre os mais cotados, está o ex-presidente da Bahiagás Davidson Magalhães, derrotado na disputa por vaga na Câmara dos Deputados. O comunista ficou na segunda suplência do chapão proporcional governista.

DILMA E WAGNER CRITICAM DISCRIMINAÇÃO DO PSDB CONTRA NORDESTINOS

Tempo de leitura: 2 minutos
Dilma durante trajeto até à Colina Sagrada nesta quinta (Foto Mateus Pereira).

Dilma durante trajeto até à Colina Sagrada nesta quinta (Foto Mateus Pereira).

Marival Guedes
A presidenta Dilma Rousseff, em visita hoje (9) a Salvador, criticou os ataques discriminatórios que o nordeste vem sofrendo por causa da expressiva quantidade de votos que ela obteve nesta região. A discriminação é alimentada por setores do PSDB, do candidato Aécio Neves, a  exemplo das declarações do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso em entrevista ao portal UOL, um dia após o primeiro turno das eleições.
O ex-presidente tucano disse que “o PT está fincado nos menos informados, que coincide de ser os mais pobres. Não é porque são pobres que apoiam o PT, é porque são menos informados”, atacou. Dilma disse que não se pode deixar de valorizar a diversidade e considerou muito grave atribuir a sua votação ao discurso de que as pessoas que votaram nela não são qualificadas, são desinformadas, não sabem o que estão fazendo.
Essa é uma conversa velha, disse, e afirmou: “vim aqui dizer que não só agradeço, mas eu respeito extremamente essas pessoas, esses cidadãos e cidadãs que votaram em mim e me orgulham muito esses votos”. A presidenta pontuou ainda que “sem o Nordeste, sem a Bahia, este país não seria a nação que nós amamos, não seria o país que defendemos e pelo qual lutamos todos os dias.”.
Acompanhando a presidente-candidata, Wagner criticou o que classificou de mentiras, proferidas pelos opositores durante a campanha e a discriminação após a derrota. “Mentiram muito, mas a mentira tem pernas curtas, disse Wagner em tom de desabafo.
Para o governador, “a palavra encanta, mas o que sustenta é o trabalho realizado”. Ele agradeceu o apoio e disse que ficou muito gratificado por ter elegido um jovem para governar a Bahia.
DISCRIMINAÇÃO
Quanto à discriminação contra o povo nordestino, o governador disse que, “no desespero, eles estão destilando o ódio. Isso é preocupante. Não vamos tirar o valor da paz interna do nosso povo, do nosso país. Somos todos brasileiros, cada região com suas características”.
Rui Costa, eleito governador com 54,53%, agradeceu e reafirmou compromissos. Disse que não vai descansar “até o dia da eleição para que Dilma tenha mais votos que teve no primeiro turno”. A presidente venceu em todos os municípios baianos, com exceção de Buerarema, que receberá as visitas do governador Jaques Wagner e Rui Costa na próxima semana.
No encontro, representando as prefeituras, discursou a prefeita de Nova Redenção, Ana Guadalupe. onde Dilma teve 87,69% dos votos e Rui 88,70%. Ela agradeceu a atenção que os governos Wagner e Dilma deram aos municípios e disse confiar que o projeto terá segmento.
O vice-governador eleito, João Leão destacou os programas sociais e os investimentos em infraestrutura a exemplo das obras da Ferrovia de Integração Leste Oeste.

Leia Mais

WAGNER: "O PMDB DA BAHIA ACABOU"

Tempo de leitura: < 1 minuto
Wagner diz que PMDB na Bahia ficou nanico (foto Pimenta).

Wagner diz que PMDB na Bahia ficou nanico (foto Pimenta).

Alçado de aliado a inimigo, o governador Jaques Wagner (PT) afirmou nesta quinta-feira (8) que “o PMDB da Bahia acabou”. A briga entre o governador e os peemedebistas não é nova. Antes das eleições de 2010, o partido comandado por Geddel Vieira Lima desembarcou do governo e entrou em rota de colisão com o petista. Desde então, o PMDB se aproximou do DEM e PSDB na Bahia e manteve o distanciamento da campanha de Dilma Rousseff (PT), que tem o peemedebista Michel Temer como vice.
Para argumentar que a sigla “acabou”, Wagner argumentou os números pós-urnas, sem citar diretamente a derrota de Geddel na disputa pelo Senado: “um deputado federal (Lúcio Vieira Lima), irmão do Geddel, elegeu quatro estaduais, dos quais um é totalmente ligado a (ACM) Neto”. Em entrevista ao Estadão, o chefe do Executivo baiano disse que Marina Silva vai colocar em risco a própria biografia ao anunciar apoio à Aécio Neves (PSDB). “Se Marina quiser entregar o seu patrimônio no campo da ética nas mãos de Aécio, o problema é dela, mas não me parece que o PSDB seja o melhor destinatário”, sugeriu Wagner. Com Bahia Notícias e Estadão.

"CLIMÃO" PARA PINHEIRO

Tempo de leitura: < 1 minuto
Jaques Wagner: Pinheiro infeliz (Foto Pimenta).

Jaques Wagner: Pinheiro infeliz (Foto Pimenta).

O governador Jaques Wagner classificou, neste sábado, 27, como “”leviana” a declaração do senador Walter Pinheiro (PT-BA) à revista Veja de que correntes do PT  – “as mesmas que nacionalmente viviam se estapeando comigo por causa do mensalão” – o teriam envolvido em suposto esquema de caixa 2. Seriam recursos desviados do Fundo de Combate à Pobreza pela ONG Instituto Brasil, que tinha convênio com a secretaria estadual de Desenvolvimento Urbano (Sedur).
“Ele tem que dizer o nome, quem me perseguiu foi fulano, beltrano e sicrano. Generalidade para mim não tem sentido”, disse irritado o governador, admitindo que a situação de Pinheiro no partido ficou delicada. “Eu sou contra essas caças às bruxas, mas é óbvio que ficou ruim, porque ele levantou uma lebre genérica. Não gostei da declaração dele, foi infeliz”, afirmou Wagner em entrevista após inaugurar o terceiro viaduto do complexo viário Imbuí-Narandiba.
Em depoimento à Veja, o senador Walter Pinheiro disse que Dalva Sele Paiva, a ex-presidente do Instituto Brasil, pertencia à correntes do PT.
Leia mais n´A Tarde

RENATA MALLET FAZ CAMPANHA NO SUL DA BAHIA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Mallet faz campanha no sul da Bahia (Foto Pimenta).

Mallet faz campanha no sul da Bahia (Foto Pimenta).

A candidata ao governo baiana pelo PSTU, Renata Mallet, concede entrevistas e participa de atividades na Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) nesta sexta-feira (12).
Ontem (11), Mallet concedeu entrevista ao PIMENTA. Ela defende bandeiras do PSTU, avalia o quadro político baiano e disse que um eventual retorno de Paulo Souto (DEM) ao Palácio de Ondina será culpa do grupo do governador Jaques Wagner.
Para ela, o PT chegou ao poder e manteve algumas práticas carlistas – como a privatização da saúde, além de aliar-se a políticos do grupo do falecido ex-senador Antônio Carlos Magalhães.

Back To Top